Destaques

ADI sente as eleições a fugirem para 2015

O partido Acção Democrática Independente alertou a comunidade internacional, para algumas situações que alegadamente estão a ocorrer no país e que podem comprometer a realização das eleições legislativas, autárquicas e regionais ainda este ano.

Agostinho Fernandes, membro da direcção da ADI, que falou a imprensa, indicou a nova lei eleitoral recentemente corrigida pela maioria parlamentar, após a fiscalização do Tribunal Constitucional, como tendo uma espécie de armadilha. «Esta nova lei diz que o período para as eleições legislativas e presidenciais vai de 22 de junho a 14 de julho. Quer dizer que se o Presidente da República promulgar esta nova lei não será possível, não haverá tempo material para se realizar as eleições em 2014. Por isso creditamos que tudo isso não é feito, de forma ingénua se não intencional», declarou Agostinho Fernandes, que é jurista de profissão.

Alguns pontos da lei em causa, considerados inconstitucionais após fiscalização do Tribunal competente, foram corrigidos na última semana pela Assembleia Nacional com votos da maioria parlamentar e enviada ao Presidente da República para a respectiva promulgação.

A bancada da ADI, que votou contra a correcção dos pontos inconstitucionais da nova lei eleitoral, não pôs em causa a data inscrita no documento para a realização das eleições. A maioria parlamentar também não se manifestou no sentido de corrigir a data que a nova lei indica para realizar as eleições legislativas.

Uma espécie de armadilha, que ADI atribui toda responsabilidade a maioria parlamentar. «Uma tentativa da maioria parlamentar no poder de provocar p adiamento das eleições particularmente as eleições legislativas pelo efeito da entrada em vigor da nova lei eleitoral», rematou Agostinho Fernandes em nome da ADI.

Segundo Agostinho Fernandes, a lei corrigida apos fiscalização do Tribunal Constitucional, deve regressar para as mãos dos juízes, antes de Pinto da Costa promulga-la. «Alertar para o facto que a lei eleitor tem que ser submetida obrigatoriamente ao Tribunal Constitucional para o efeito da apreciação da constitucionalidade das suas normas», precisou.

Um procedimento que segundo a ADI, é imposto pela própria constituição política.

Abel Veiga

    31 comentários

31 comentários

  1. Sama Bobô

    5 de Julho de 2014 as 8:33

    Meus caros! Mesmo quem nao é jurista, já previa que todo esse expediente do PR era uma farsa. No entanto, esperemos para ver!

  2. Moco gola

    5 de Julho de 2014 as 10:28

    Assim nos dara’ mais tempo para constituir novos partidos e trabalharmos com eleitorado. Que tal????

  3. Eusebio Neto

    5 de Julho de 2014 as 10:55

    Meu caro Agostinho Fernandes, acho chegado o momento para assumires as tuas responsabilidades, assumindo a direccao da ADI. Com a forma como o partido esta a ser dirigido, vamos acabar por ver desmoronar esse grande partido que muita falta faz ao pais. Com o chamado lider espiritual passeando e gozando a vida pelo mundo fora e um Secretario Geral definitivamente incompetente e desprovido de argumentos intelectuais, politicos e ate de boas maneiras para liderar o que quer que fosse,a ADI estara condenada a ser partilhada por outros e novos partidos que começam a proliferar em STP. Felizmente a ADI conta contigo nas suas fileiras e por isso não precisa de procurar por outros cantos alguém capacitado para pegar com garras as rédeas da organização e dar-lhe um rumo,um principio, um manifesto e um rosto respeitado e admirado que sabe o que dizer aos santomenses, quando dizer, como dizer e porque dizer.
    Na verdade a nova lei eleitoral ameaça exportar as eleições para 2015 e o senhor Levy Nazaré que devia ter se oposto a essa possibilidade na Assembleia, não o fez e em vez disso anda a dar espetáculos tristíssimos para a imprensa nacional e internacional preencherem as suas primeiras paginas. Para exigir o melhor dos militantes da ADI urge que haja um líder presente, no terreno, vivendo no interior do pais, que saiba falar bem a língua portuguesa através da qual nos comunicamos e que de todas as razoes para ser respeitado por todos, inclusive pelos adversários. Com um presidente ausente e desconectado da base e um secretario geral zombado por todos inclusive pelos seus próprios companheiros do partido, jamais a ADI sera respeitada e poderá voltar ao poder. Caro Agostinho Fernandes, não hesite, faca como o Antonio Costa do PS em Portugal, avance que estamos contigo. Quem sabe, talvez a possibilidade das eleições serem transferidas para 2015 ate seja melhor para ti e para a ADI. Durante o tempo que anteceder essas eleições contigo já na liderança e a pensar pela tua própria cabeça, a ADI sera melhor organizada para recuperar o respeito que merece e assim vencer de forma convincente essas eleições. Não sou da ADI mas, acho-a muito valorosa para a Democracia santomense. Com o Patrice Trovoada atrapalhado com as graves acusações que pesam sobre seus ombros reforçada pelas fortes possibilidades de ele vir a ser detido pela própria Interpol e o Levy Nazaré apoquentado pela urgência em justificar a qualquer preço e qualquer papel comico os salários que o PT lhe paga, a ADI nunca sera um partido mas sim, continuara a apresentar-se como um exercito em debandada. Levante-te primo Fernandes.

    • mandja

      5 de Julho de 2014 as 23:05

      É respeitável e coerente o que o senhor disse. A oposição é aceite, creio, mas deve ter um representante que respeite ode outros e se faça respeitar, que seja calmo, que se contrôle, que seja educado e diplomata, digo com boas maneiras….o que não o caso do secretário da ADI, Lévy Nazaré. Pode não se estar de acordo com alguém, mas podemos escuta-Lo e debater com boas maneiras…

    • olhos abertos

      7 de Julho de 2014 as 14:43

      Meu caro, Eusébio Neto,
      O grande mal de ADI, e ou de alguns partidos deste País, é que eles se encontram pendurado numa pessoa. Pensa-se até que, caso do LÍDER do ADI, PATRICE TROVOADA, anda pelo mundo se comprometendo o grande futuro deste S.Tomé e Príncipe, A sua grande luta pelo poder, leva-lhe a fazer compromissos com grupos que vem criando distúrbio, pelo mundo. Se os São Tomenses estiverem atentos, a conversão do PATRICE TROVOADA, para o ISLAMISMO, é de conseguir dinheiro fácil, para sustentar as suas ambições, “PODER”, que nós todos os São Tomenses teremos uma factura muito alta para pagar. Com isso, quis dizer que o AGOSTINHO FARNANDES, nem ninguém do ADI, terá possibilidade poder financiar esse partido. Já se notou, que aquando da queda do PATRICE TROVOADA como Primeiro-ministro, nessa de mesmo apresentar uma outra figura, para a formação do Governo, e o nome de AGOSTINHO FERNANDES, foi dado como uma hipótese, o sr. PATRICE TROVOADA, afirmou peremptoriamente, se não for ele como Primeiro-ministro, se for outro, quem financiará o ADI! Portanto nesse contexto, nem AGOSTINHO FERNANDES, nem um outro qualquer, tem Hipótese de aguentar esse partido. Isso tudo também porque todos os militantes de esmola do partido, ao invés de uma sobrevivência sob umas cotizações, dos militantes. O ADI, parece um partido forte, mas não tem nenhuma sustentabilidade, porque todo dinheiro, vindo de origem muito duvidosa, só o PATRICE, sabe onde ir buscar. É o fruto do seu PACTO com ISLÃO. Não se admirem que os mesmos, não vendo nenhum retorno, começar a haver no País, distúrbios, coisa que em condições normais seriam impensáveis. São Tomenses abram os olhos. Não caiam na asneira de em vir dar votos ao ADI. A factura vai ser muito cara.

  4. zeme almeida

    5 de Julho de 2014 as 12:36

    Com estas accoes nao se traduz perseguicoes e tentativa de desviar a atencao da populacao?Nao traduz tentaviva de abuso do poder enquanto eatao a governar?Esperemos que estas accoes de manobra que o governo da troika vem fazendo que reconhecao do mal que veem fazendo no uso poder!A nossa Democracia está em perigoso e uma eventual convulsao social.Nao se admite em pleno seculo XXI haver grupos de aventureiros a querer comandar o nosso STP da maneira querem.As eleicoes anteriores os presidentes da republica e o governo sempo honraram cumprir fazer as eleicoes como manda lei,o porque que o senhor presidente Pinto da Costa vem condicionando as coisas.As queixas ao TPI tem razao de ser,porque as atitudes dos atuais governantes merecem este destino,rosponder pelo que veem fazendo este povo.O povo unido a reacao nao passará.Viva a Democracia

  5. Carlinhos

    5 de Julho de 2014 as 15:00

    Estas gentes de ADI AVARIARAM de vez!
    Shieh, documento passou por vossa mão,vocês não disseram nada,agora estão a chorar!
    Que gentes parvas e idiotas.
    Até custa acreditar que uma coisa dessa aconteceu.

  6. vencha

    5 de Julho de 2014 as 16:31

    Se fosse na republique tres tres democratique du Gabao e que o pai fundador disse as eleicoes serao em 2015. O patrce iria dizer o que ao pai bongo? Agostinho, representante da geracao desesperanca tenha juizo. Palhaços.

  7. vencha

    5 de Julho de 2014 as 17:09

    Eleicoes em 2016. Patrice , levy e Agostinho vao trabalhar. Cambardas de oportunitas e parasitas. Querem viver a custa do Estado. Patrice existe uma vaga de guarda na cite universitaire lucien paye!!

  8. zeme almeida

    5 de Julho de 2014 as 21:07

    Es mesmo Vencha e continuarás a ocupar este lugar como vencha.Estra-me muito em pleno seculo XXI,haver gentes burras e que nao perecebem que o seu direito de exprimir e liberdade está em perigo.Alguma vez se viu uma coisa no mundo moderno,existir pessoa que só sabem viver no poder por muito tempo,para sacrificar os seus proximos?Ainda bem que existe morte,para acabar com a natureza das pessoas,quando nao,ficava-mos reféns de muitos como é o caso do atual presidente Pinto da Costa e o Gabriel Costa.Podem fazer de tudo que um dia os vossos reunados vao chegar ao fim.O Homem manda com o tempo e o Deus para sempre,isto é muito de nós nao sabemos.Haver vamos

    • mandja

      5 de Julho de 2014 as 23:15

      ….sabe, antes do Gabriel deixar este mundo muitos o deixarão. Talvez você faça parte de um deles. ÉDeus quem dá a vida é Deus quem tira…e não o imbecil pecador.

  9. vencha

    6 de Julho de 2014 as 11:20

    Senhor Zeme, sao tome é nosso. Voces podem imigrar para o gabao como o vossso lider bien aimé ,El Hadgje Patrice Trovoada e fazer exigencias ao Bongo.. Se fosse no Gabao, Guinê Equatorial, Camaroess, Angola, Congo esse vsso atrevimento ja teria resposta adequada. Querem o poder para viverem a custa do Estado. Levy vai pegar pape e charroco no lucumi. Fui

  10. Rui Barros

    6 de Julho de 2014 as 13:14

    Caros leitores deste artigo,
    Sinceramente que lamento o estado e modo de pensar de alguns políticos santomenses até mesmo este que ainda se deposita alguma confiança e credibilidade como é o caso do Agostinho Fernandes.
    Tive a oportunidade de seguir todo o processo da nova lei eleitoral desde a ssua feitura até a segunda apreciação, e posso concluir que a reclamação do ADI não tem razão de ser e na minha opinião os dirigentes do ADI perderam mais uma oportunidade de ficarem calados tal como havia sugerido o Gabriel Costa na tribulenta reunião plenária da Assemblaeia Nacional, porque só vieram provar a incompetência generalizada do seu Grupo Parlamentar. senão vejamos:
    1. Aquando da aprovação da lei na Assembleia Nacional o ADI votuou contra e de seguida pediu uma audiência ao PR onde pediram a sua intervenção no sentido de vetar a lei ou solicitar a fiscalização preventiva de algumas normas.
    2. O presidente atendeu a pedido do ADI enviando a lei para o Tribunal Constitucional, onde foram consideras embora sem fundamentos juridico-constitucionais, de inconstitucional alguns artigos da lei.
    3. De regresso a presidencia as normas consideradas inconstitucionais foram vetadas pelo PR e remetida a Assembleia Nacional para efeito de correção ou confirmação da norma “nº 2 do artigo 146º da Constitução”.
    4. No debate organizado para o efeito do previsto no ponto 3, o ADI como sempre sem eira nem beira e nem estratégia, foram para o plenário convencidos que a maioria parlamentar iria confrontar-se com o TC e O PR, pedindo a confirmação da lei e neste caso os votos do ADI seria fundamental ja que para tal seria necessário votos favoráveis de 2/3 de deputados em efectividade de funções (37).
    5. Chegado ao parlamento despidos de alternativas, a maioria parlamentar preferiu pela via de expurgo das nomras consideradas inconstitucionals e não pela confirmação e esta estratégia apanhou os deputados do ADI em contramão e por incrível que pareça, até pro em contrário, todos se encontravam em estado normal.
    6. Ja apanhados em contramão ao invés de fazer a marcha trás ou inversão de marcha o Levy foi pela via de espectaculo na tentativa de dilubriar o ja bem conhecido como grande político do PCD em termos de estratégia parlamentar e de mobilização de massa o Delfim Neves, com histórias jurídicas e este ultimo não foi na fita, conseguindo dar uma finta daquelas “show de bola” ganando a todas ao ADI. conseguindo fazer valer a sua intrepetação das normas regimentais e contitucional aprovando todas as alterações contidas na proposta assinada pelo Grupo Parlamentar do MLSTP, PCD e o Deputado do MDFM.
    6. Realce-se que durante o debate parlamentar para a aprovação da proposta de alteração quer na generalidade, quer na especialidade e final global, nenhum deputado do ADI apresentou qualquer proposta em alternativa a outra apresentado, preferindo estar apenas a levantar os braços votando contra. No fim do Debate sobre a matéria esperav-se como é óbvio uma declaração de voto da bancada parlamentar do ADI explicando o proquê da sua posição. Não foi o caso. Era nesta altura que o ADI devia aproveitar para alertar a opinião pública sobre os aspectos da lei com os quais o ADI estava contra. Não depois da segunda preciação, aprovada a redacção final na comissão que curriosamente é dirigida pelo “líder parlamentar do ADI” Idalécio Quaresma e com a lei ja enviada ao PR para promulgação é que o ADI vem reclamar. Francamente!
    De notar que está data ja vinha na lei desde seu inicio, quando o ADI foi reclamar ao PR, porquê que na altura não incluiu este artigo para a fiscalização preventiva?
    Na minha modesta opinião o Agostinho Fernandes não tem razão quando diz que a lei deve ser obrigatoriamente remetida ao TC. Não, não é isso que diz a constituição o PR pode, neste caso querendo, não é obrigatório, até porque feita as correcções das normas consideradas incontitucionais já não faz sentido o PR enviar de novo ao TC isto sim seria a perca do tempo.
    Quanto a marcação da data das eleições, naturaleme que agora tudo depende do PR até porque se trata de um poder discricionário do PR. O PR pode marcar eleições quando bem entender não um prazo fixo nas sim um período para a sua realização. Estando agora neste imbróglio, manda o bom senso, que após a promulgação da lei o PR, volte a auscultar todos os partidos políticos sobretudo os que estão representados na Assembleia Nacional,para depois tomar uma decisão embora tudo estar nas suas mãos. Ao marcar eleições ainda este ano,tinha-se que encontrar consensos, porque embora estarmos no ano eleitoral, amanhã não dúvido em nada que o próprio o ADI venha a impugnar as eleições porque o PR não respeitou a lei! ao marcar para 2015, no período estabelecido na lei estaria em primeiro lugar a cumprir a lei e em segundo lugar dar o ADI tempo para a sua reestrututação interna que vê-se de loge esta necessidade.
    Um abraço a todos.

    • Tito

      7 de Julho de 2014 as 11:10

      Ao ler o seu comentário, francamente, vocês estão com mito medo mesmo das próximas eleições.
      Porquê é que ainda não marcaram as eleições? Que argumentos têm utilizados para fugirem das eleições como o diabo foge da cru? Não é que a constituição da republica estipula que as eleições deve acontecer entre setembro e outubro? Alias não foi esse o resultado do teatro da auscultação feita pelo PR aos partidos políticos. O que é que a maioria dos partidos disseram? Não é respeitar a constituição?
      Agora a constituição já não serve, viraram agora para nova lei que diz que sim o perdido julho e querem espera julho de 2015? Porquê não marcaram em julho 2014?

      Qual das leis tem maior força? Não é constituição? Então está lei é anticonstitucional porque não respeita o perdido eleitoral previsto na constituição.

      Por favor, marcam as eleições e desaparecem, vão se esconder um pouco, senhores intellligentes de burros. assim talvez um dia o povo santomense vos darão o poder na urna.

    • Ze Konder

      7 de Julho de 2014 as 12:44

      Sr. Rui Barros, o senhor escreve totalmente diferente de muitos que só aproveitam este espaço do telanón para comportar como se estivessem na antiga e malfadada feira de ponto. O senhor parece-me ser alguém com um certo conhecimento das normas jurídicas de stp. Porém, quero lhe dizer que o Presidente não pode marcar a eleição quando bem entender, porque se trata de algo discricionário. Errado amigo. O Presidente deve respeitar primeiramente a Constituição e as leis. É o que vem consagrado no ato de juramento. As últimas eleições foram em julho/agosto de 2010, é lógico que as eleições neste ano deveriam ser neste período. O Presidente ao não marcar eleições está prorrogar o mandato dos deputados e ele não poder para isso, pelo menos não conheço lei que o permite fazer isto. Quem vai assumir as despesas que vão continuar a fazer com os deputados? E isto contará até para a aposentação. Os deputados desta legislatura terá um mandato superior aos outros. Todos mundo sabe, ou pelo menos, entende-se que os proponentes da lei, que é o PCD, num quis que as eleições fossem adiadas. Pois, o PCD não apresentou o projeto de lei agora, apresentou com tempo suficiente para que as eleições fossem realizadas neste ano e em data concreta, tanto é que como proponentes avançam com período entre junho/julho. Não acredito, que o PCD e o MDFM queiram que este (des)Governo de Gabriel perdure por mais um ano. O MLSTP/PSD já foi claro, o Gabriel é PM porque Pinto quer. Quanto a ADI sempre demonstrou sua posição, creio bastante correta e sensata. Agora, restá-nos ver o PR para saber o que ele vai fazer.

  11. zeme almeida

    6 de Julho de 2014 as 13:44

    Oh Vencha o seu lugar vai continuar como vencha,vencha nao tem marido e voce vai continuar assim por toda a sua vida nesta situacao.Gente cega como voce como proprio nome diz,vive com o marido das outras.Pessoas como Vencha nao tem alma,só com o suor dos outros.Todos os SaOtomenses,principalmente a senhora ou senhor,antes de falar de Gabao como falam mal deste País deveriam ter o minimo de respeito para com este povo.Quando voces falam principalmente aqueles saotomense ingratos,como o vencha quando ia lá vender matabala,coco e cabra já se esqueceram do bem que o Gabao fez a muita familia Saotomense?{Eu digo-lhe que nao vivo a pala de STP} para viver como muitos que ali vivem atraves do poder,tal igual aos parasitas!Apanharam o poder de bandeija e nao querem largar,isto sim tem o nome que o senhor proprio acaba de dar.Haver vamos STP é de todos nós,nao é só do Pinto da Costa,vosso pai grande como voces lhe intitularam,Gabriel Costa e os da troika.No jogo Democratico tem que haver eleicoes e mais nada,quem ganha deve governar,no entanto nao vejo qual o vosso Medo de ir as desputas eleitorais.Viva a Democracia,abaixo os asssaltantes do poder e a todos aqueles que teem medo de enfrentar as eleicoes.Viva RDSTP.Vai trabalhar {VENCHA} deixa de viver com o marido das outras.OK

    • souba

      7 de Julho de 2014 as 12:28

      Tudo isso è porque o Pinto de ontem não è o Pinto de houje,se compreendes pouca palavra basta SAUDAÇOES

  12. vencha

    6 de Julho de 2014 as 13:51

    Senhor Zeme , pergunte a Isabel Domingo e as sobrinhas do MT quais sao as vantagens de ser vencha..

  13. zeme almeida

    6 de Julho de 2014 as 13:56

    Oh mandja nao vejo qual o seu problema quando se diz do fim do reinado dos homens?Para lhe dizer,ainda que o Deus fez a morte,quando nao,estariamos refés de daqueles que pensam ser os donos do mundo.Nao tenho medo da morte,só fiz este reparo porque quando estamos nos apogeus esquecemos de tudo meu caro madja.Nao tenhas medo porque nao falo de matar quem quer que seja,porque cada um tem o direito a vida,o problema é que muitos dos seres vivos se acham que o seu reinado nao tem um fim.Repito nao falo de tirar a vida a ninguém só um reparo.Abracos a todos

  14. zeme almeida

    6 de Julho de 2014 as 15:11

    Oh mandja nao vejo qual o seu problema quando se diz do fim do reinado dos homens?Para lhe dizer,ainda bem que o Deus fez a morte,quando nao,estariamos refés de daqueles que pensam ser os donos do mundo.Nao tenho medo da morte,só fiz este reparo porque quando estamos nos apogeus esquecemos de tudo meu caro madja.Nao tenhas medo porque nao falo de matar quem quer que seja,porque cada um tem o direito a vida,o problema é que muitos dos seres vivos se acham que o seu reinado nao tem um fim.Repito nao falo de tirar a vida a ninguém só um reparo que faco.Abracos a todos

  15. mandja

    6 de Julho de 2014 as 23:13

    …talvez você ñ disse com a intenção de deseja-lo a morte, tanto melhor. Mas vale para todos aqueles q ameaçam e desejam o desaparecimento físico do Gabriel Costa. Que fique claro q só Deus é q dá e tira a vida !

  16. Ze Cangolo

    7 de Julho de 2014 as 9:03

    Cuidado ADI, cuidado Agostinho Fernandes.
    Já viram e ouviram o Presidente do MDFM a falar na nossa TV no último sabado?
    Ah pois, o Fradique praticamente já declarou que vai à corrida para a afunção de 1º Ministro.
    Ai sim, nem o patrice, nem o Rafael e seu Peps e pior ainda, nemm o dito Osvaldo Vaz vão levar alguma coisa. isto vai mesmo aquecer.
    No seio da ADI, o que deveria acontecer é o Agostinho Fernandes ocupar a função que vem ocupendo Levy Nazaré. É que assim pelo menos o ADI poderia ser visto na praça como um partido politico onde existe um pouco de educação e ordem. Perguntem ao Rafael Branco o que ele disse sobre a liderança da ADI no passado sabado!?

  17. BODÒN

    7 de Julho de 2014 as 9:22

    Caro Eusébio Neto vê-se e apercebe-se claramente que está ao serviço e é subserviente do PR. Peço-lhe desde já; desista antes que seja tarde, porque é um papel inglório.

  18. Tito

    7 de Julho de 2014 as 10:43

    O Pinto da Costa, Gabriel Costa e a troika estão tontos de medo. Já não sabem mais o que fazer para barrar a chegada de ADI e do Patrício Trovoada ao Poder. Estão desesperados e com medo, muito medo.

    Esses senhores não quiseram marcar as eleições para o mês de Agosto como deveriam faze-lo, já que as eleições devem ser realizadsa de 4 em 4 anos. Evocam a constituição que diz que as eleções dever ser realizadas entre Setembro e Outubro, no entanto fazem uma lei eleitoral que prevê período eleitoral para o mês de Julho. Então, porque não marcaram ainda as eleições?
    Estão a utilizar todo a artimanha para se perpetuarem no poder, poder que o povo não lhes deu. Quem ganhou eleições, não deixaram governar, mais eles, eles sim, o STP é deles, a independência foi tomada para eles, eles só podem ficar no poder, já não sabem, não querem fazer mais nada. E quando estão no poder o MLSTP, o PCD o que fazem? Roubar o povo, encher os bolsos e a vida é linda para eles. E o povo, cada vez mais desgraçado, alcoólatras, pobres, frustrados….

    Eu quero vos deixar um aviso, quanto mais vocês prolongarem esse mandato de inferno, maior será a vossa derrota. Se vocês pensam enfraquecer o ADI para poderem marcar as eleições, vocês estão enganados, porque este povo não é burro, ele não está a dormir. E a comunidade internacional? Pensam que vai continuar a colocar dinheiro cá para vocês não eleitos, usurpadores de poder continuarem a fazer a vossa bela vida? Pensam que Angola e a China Popular vai financiar esse vosso golpe de se perpetuarem no poder?

    Outra coisa, respondem-me. Porquê é que têm tanto medo o Patrício Trovoada? Do que temem? Quem são vocês para determinarem quem deve ou não fazer politica em STP. STP é vossa herança familial?

    Adversários políticos se enfrentam nas eleições perante a urna e a decisão do povo. A história sempre demonstrou que o adversário politico eliminada nos tribunais sobre encomenda cresce sempre e torna-se sempre um gigante.

    Força ADI, força Patrício, se têm medo de vocês não é em vão, eles sabem que ADI é capaz, é um verdadeiro adversário, que tem ideias, homens, coragem, vontade, ambições para STP e sobre tudo, que tem muitos militantes e simpatizantes.

    O Pinto da Costa, o Gabriel Costa, o MLSTP, o PCD (coitadinhos, vão desaparecer nas próximas eleições, com muita sorte terão 1 deputado)Sabem que a derrota da troika é inevitável e pior ainda sabem que uma maioria para ADI é possível, daqui o pânico, o inconcebível para eles, a morte certa de alguns senhores que se dizem rico, grandes empresários a custa do sofrimento do povo.
    Por isso, estão locos, vão usar de todas as armas.

    mais deus está com STP. Foça a Hora vai chegar, pode durar mais vai chegar, isso é inevitável.

    • mandja

      10 de Julho de 2014 as 23:54

      Gente, um vagabundo, corrupto como Patrice Trovoada nunca será dirigente ou présidente em STP. Afinal, o pais não esta no leilao. STP pertence aos saotomenses e nao aos estrangeiros P.Trovoada e Familia, aos atrasados Pinto e Cia, aos ladrões Rafael Branco e consorts. A nova geração penso e pode dar conta do recado!

  19. zeme almeida

    7 de Julho de 2014 as 13:12

    Oh mandja talvez voce nao entende muito o portugues.O nosso portugues tem muitas rasteiras e muitos custam de perceber o que horador quer dizer!Nao desejei morte a ninguem,disse que nós os seres humanos enquanto vivoS fazemos de tudo esquecendo que qualquer dia IREMOS desaparecer e deixar o mundo dos vivos.O Hitler é um exemplo, aonde está ele?Convenhamos STP nao é a pertenca de uma duzias de pessoas como o senhor pensa?Todos os emigrantes tem direito em STP,nao existe saotomenses de primeira,segunda e terceira.OK Vai traballhar e deixe de estar ali a fazer baboseiras’

    • mandja

      21 de Julho de 2014 as 21:42

      Geme, de facto não compreendi o “seu” português, mediocre(…é eufemismo). Sabe, escrever “horador” com “H”, é muito difícil de compreender. Tenho reprovado alunos com o seu perfil, quer dizer INCOMPETENTES, ou seja BURROS….Zéro à Esquerda. Enfim…não vou perder mais tempo. Bon vent , abruti!

  20. zeme almeida

    7 de Julho de 2014 as 13:15

    Oh Rui Barros o senhor está mesmo desnorteado.Chegou o periodo das eleicoes,porque haver eleicoes.Porque o Pinto da Costa nao marca eleicoes.Querem estar no poder por muito mais deque isso.Eleicoes

    • Maguita nlangi

      7 de Julho de 2014 as 16:36

      Senhor Zeme Almeida, o senhor deveria ler mais e escrever mais vezes porque ainda comete muito erro a escrever. Quem foi o teu professor de português no ensino primário?

  21. terra dos outros

    7 de Julho de 2014 as 15:34

    Srº. Agostinho Fernandes não tem vergonha de dar cara à representar o ADI, você é da Geração de Esperança, segundo a declaração do Patrice Trovoada, o Agostinho Fernandes não pertence ao Quadro do ADI, Mas sim como ele é bom Técnico profissional é por esta razão que o Patrice Trovoada não indicou o nome de Agostinho Fernandes para ser 1º. Ministro do ADI, isto quer disse que o Patrice Trovoada é muito,muito fraco e malcriado a dirigir a RDSTP. então Agostinho Fernandes o mundo é de Deus e volta para o teu Partido e segura as tuas Sociedades. fui –

  22. Mé dobô

    9 de Julho de 2014 as 20:19

    Vocês do ADI não estiveram na sessão parlamentar onde se aprovou esta lei eleitoral, só votaram contra, mas não argumentaram porquê? Capricho não é bonito agora aguenta!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo