Destaques

Eleições : PND – STP novo partido político

O novo Partido politico santomense « Plataforma Nacional para o Desenvolvimento, PNDSTP,» fez a sua primeira apresentação no último sábado no Hotel Pestana aos 150 convidados e mais de três centenas de curiosos que foram vigiar as grandes linhas da força política que se legalizou, no dia 16 de Junho.

PARTIDO - PUBO porta-voz do PNDSTP, António Quintas Aguiar, defendeu a visão do seu partido com a promoção dos valores da humanidade, o princípio da moral e da ética, conhecendo o passado para atuar no presente e preparar o futuro.

Quintas alega, ser fiel aos compromissos de interesse nacional e promoção da justiça, igualdade entre todos os povos, e condena o abuso do poder.

Garantir acesso à Saúde, Educação, Segurança Social, Habitação Condigna e a Igualdade de Oportunidade para todos. Integração imediata e urgente das pessoas da terceira idade em programas sociais que lhes garanta uma velhice feliz e exigem o fim da violência que se tem praticado contra os mesmos.

O líder da Comissão instaladora do PNDSTP, António Quintas Aguiar, não entrou em  pormenores sobre o programa e outras iniciativas que possam garantir ao partido estabilidade para concorrer as eleições. Segundo António Quintas, outros aspectos do partido serão conhecidos no Congresso que se avizinha.

bandeira pAguiar, anunciou que o seu Partido está direcionado principalmente para os
jovens como verdadeiros herdeiros e responsáveis desta nação. Um partido que defende e orienta investimento estrangeiro. «As grandes propostas do xadrez politico do PNDSTP, virá ao publico depois do nosso Congresso; nós queremos e vamos ser solução para São Tomé e Príncipe, porque apostamos nas pessoas, a sua necessidade humana, acompanhando as preocupações de cada cidadão do nosso país, somos capazes com uma equipa de toda camada social, vamos entrar nesta eleição disputando-a e vencê-la categoricamente», declarou.

A Plataforma defende ainda para o Arquipélago: a revisão da grelha salarial de forma a reduzir as injustiças salariais existentes, a criação de mecanismos legais que facilitem a responsabilidade dos titulares dos cargos executivos, políticos e legislativos, por ultimo fomenta uma politica para o desenvolvimento económico, social e cultural do país para erradicar a pobreza e a seguir desenvolver a participação jovem na construção de uma sociedade justa que garanta o futuro em harmonia e equilíbrio inter-geracional; no quadro de nova dinâmica de todos por São Tomé e Príncipe.

Inter Mamata

    24 comentários

24 comentários

  1. Poto Zamblalo

    18 de Agosto de 2014 as 12:21

    Francamente meus senhores!
    Mais um partido político? Para quê?
    Ainda mais, um partido politico liderado por Antonio Quintas Aguiar? Esse individuo nem conseguiu gerir uma casa comercial e foi a falência. Na campanha de Pinto da Costa de 2011, se calhar aranjou algum e agora já é lider partidário? Ou será que ele é apenas um pau mandado de Pinto da Costa para dar a cara?
    Todavia, verdade seja dita, a estratégia de uns e outros para enfraquecer o MLSTP de Jorge Amado está a funcionar em pleno, razão para se dizer ao Osvaldo Vaz que o melhor é livrar-se dessa armadilha que lhe foi preparado de forma muito meticulosa.
    Verdade porém é que os preparativos para as eleições vão à grande velocidade por parte dos chamados grandes partidos (os 4 que têm assento parlamentar) e o MDFM de Fradique de Menezes tem sido o partido surpresa.
    Vislumbra-se mesmo que essas eleições serão eleições supresa á escala nacional, pese embora o novo Partido de Pinto da Costa, ou melhor, de Quintas Aguiar!

  2. luisó

    18 de Agosto de 2014 as 12:37

    Depois de ler este artigo tenho que dizer abertamente que estes ideais são importantes, direi mesmo os mais importantes e de base em qualquer sociedade democrática.
    Agora conhecendo eu bem a terra acho que vai ser difícil senão mesmo impossível, mas emfim…

  3. Arnaldo (santola)

    18 de Agosto de 2014 as 12:41

    Todos os partidos políticos são bem-vindos em STP, mas a pior coisa é que no início todos prometem e no fim nada é feito esse é o problema. Vamos lá ver qual dos novos partidos têm um olhar de futuro para STP, é preciso ver para crer.

  4. Forro é Forrrro

    18 de Agosto de 2014 as 16:23

    Enfim! Espero bem que de facto as coisas melhorem.

  5. Eusebio Neto

    18 de Agosto de 2014 as 17:02

    Maldito Petróleo, “maldita democracia”! Como poderá um pais tao pequeno e com tao poucos habitantes alimentar tantos bandos cujo objectivo um e único e assaltar os magros recursos que ainda resistem em nome do povo santomense? Com tanta ambição privada e pessoal que esse tipo de iniciativa deixa transparecer, ate apetece dizer”viva regime de partido único”! A guerra atingiu um ponto que a população vai ser transformada em carne para canhão e unica vitima a ser lamentada. Todos gritam que são detentores da solução que o pais precisa e todos criam partidos para fazer avançar essa solução. Pelos vistos em muito pouco tempo vai haver mais eligiveis que eleitores, mais ministros que funcionários, mais deputados que população, enfim, os candongueiros, pedreiros, carpinteiros, caixeiros viajantes, bate-chapas, pecadores, vianteiros, taxistas, motoqueiros e agricultores vão desaparecer. Que pais teremos? Resposta: UM PAIS DE OPORTUNISTAS E BANDIDOS!

  6. Ilhas Maravilhosas

    18 de Agosto de 2014 as 18:25

    Plataforma Nacional para o Dezemvolvimento dos curruptos, malandros, desonestos, tranbiqueiros, opurtunistas e crueis de São Tomé e Princepe.

  7. arelitex

    18 de Agosto de 2014 as 18:44

    vou apenas dizer a minha opinião .o problema de STP nâo passa por novos partidos .mas sim os partidos existentes terem vontade de trabalhar honestamente e pensarem no seu povo . temos tido políticos sem nenhum valor . pessoas egoístas corruptas que saíram do mato , do meio da floresta ,nunca viram nada . incultos por dentro e por fora . pessoas sem valores . devido a este bando de políticos sem valor e que nâo gostam do seu povo , o próprio povo ganhou vícios de um país pobre . neste momento só uma democracia com leis rígidas consegue fazer alguma coisa deste país . o país está todo sem rumo . mergulhado em sérios problemas em todos os níveis . um dos primeiros alvos a abater é a corrupção , mas sem dó nem piedade . é deixar essa gente na miséria e expulsa-los do país .

  8. Justino Matos

    19 de Agosto de 2014 as 1:07

    Minha gente, acordem. Ja temos a conclusâo do DIÁLOGO NACIONAL: PEPS e PND
    Tanta palhaçada para depois nos vermos com mais 2 partidos vindos do próprio MLSTP. Será este o verdadeiro OBJECTIVO por detrás do DIÁLOGO NACIONAL? Ou só foi pra encher alguns bolsos? Diabo que vos carregue pra o inferno.
    São Tomé e Príncipe há de sobreviver. Havemos de sobreviver. Malditos.

  9. Maria silva

    19 de Agosto de 2014 as 1:48

    Pior que politicos corruptos ( ladroes à olhos nus ) é um povo desacreditado!
    As vezes ha noticias que lêmos aqui neste jornal ” tela non ” que deixanos preplexos , qualquer Santomense lucído com minino de patriotismo fica de rastos!
    Como ja disse o Senhor Eusebio Neto no comentario acima , maldita DEMOCRACIA viva regime de partido unico, tenho que concordar consigo.

  10. Aristides Torres

    19 de Agosto de 2014 as 9:33

    Mais um partido político nesta altura do campeonato?
    Para que isto meus senhores,.
    Se é verdade que Pinto da Costa está por detrás desta plataforma, então ele é mesmo um dana-casta.
    Um Antonio Quintas a ser rosto de um partido politico? Francamente meus senhores. Este senhor nunca deu provas de nada. Nunca deu provas como politico, nunca deu provas como chefe de familia, nunca deu provas como gestor e muito menos como economista que dizem ele ser.
    Se calhar como o Trovoada criou ADI, Fradique criou MDFM, o Pinto para não ficar de fora da festa decide criar a Plataforma que de certeza não vai dar em nada senão um celerio para engorda de uns e outros.
    Porq

  11. Militar

    19 de Agosto de 2014 as 11:56

    Chega, porque tanta mentira?
    A culpa não é vossa, mais sim do povo.Garantir acesso à Saúde, Educação, Segurança Social, Habitação Condigna e a Igualdade de Oportunidade para todos, é mesmo?
    O poder está a ganhar gosto e oportunidades para inrequecer.

  12. Maria Madre Deus

    19 de Agosto de 2014 as 13:42

    Não é só para obter algum apoio para te e não para o partido? Reparas-te o que passou com F. Pires, Carlos Graça, Aurelho? Também a Você e Rafael terão o mesmo destino. Revoluciona o MLSTP e outros partidos existentes. Não fazem porque preconizam ir para fazer o mesmo que eles. Que vão para os confins do inferno.

  13. MUITO PREOCUPADO

    19 de Agosto de 2014 as 15:01

    O grande mal que vem debilitando S.Tomé e Príncipe, é luta pelo poder. Todo mundo só quer estar no poder. Quando não conseguem chegar pelos partidos onde militam, geram conflitos internos para sair e depois criar outro Partido. Só querem comer dinheiro. Quem não conhece o QUINTAS AGUIAR? Foi e continua a ser um grande PIRATA. Não se entende, porquê de mais partidos! Por isso é que S.Tomé e Príncipe há cada dia que passa está mesmo mais faccionada e os S.Tomenses entendem cada vez menos entre eles. Se os Santomenses não ganhassem vício do poder e preocuparem-se mais com o trabalho, o País estaria mais próspero. Uma corja de incompetentes, que não aprenderam e nem querem aprender a trabalhar, só querem poder. Até quando os s.tomenses abrem os olhos par não se deixarem se enganar por esses mafiosos?É uma tristeza.

  14. Riboqueano

    19 de Agosto de 2014 as 16:51

    Eu acho muito bem o homem criar o partido dele. É assim mesmo. O quê que o ADI, O MLSTP, O MDFM, o PCD e outros partidos tradicionais deram a este país? Só aldrabices, corrupção, indisciplina, má gestão da coisa pública, ladroagem, etc. É assom mesmo. Eu não ia votar em nenhum destes grupos de ladrões mas agora vou ponderar se votarei em alguns destes partidos novos. Estou fartos destes ladrões e corruptos que anadam há 40 anos a enganar o povo.
    Que venham mais partidos para acabar com os outros que são maus. A democracia é assim.

  15. bintoudjalo

    19 de Agosto de 2014 as 22:30

    Ñ sei se o individuo terá “rédeas” para concretizar este programa-projeto, mas a proposta é EXCELLENT. Em vez de crítica-lo, acho +interessante e inteligente de Dar-lhe apoio(todos os partidos) , para q se ponha em prática este bem bom para a colectividade saotomense. Quando 1 pessoa faz propostas boas todos devem colaborar para que funciona, mesmo nao pertencendo à mesma ala police.

  16. bintoudjalo

    19 de Agosto de 2014 as 22:32

    Queria dizer “ala politica”.

    • Pão com Chouriço

      20 de Agosto de 2014 as 8:25

      Que venham mais partidos. Os que existem já deram o que tinham a dar. Enganaram o povo, praticaram a corrupção e enevenenaram o povo com miséria, banho, ignorância, desonestidade e corrupção. Acham normal isto que o presidente do ADI, por exemplo tem feito? Como é possível que um homem que é lider de um partido fica fora do país dois anos, no bem bom com a família dele, e agora que há eleições aparece cá em S.Tomé a dizer que quer concorrer ao cargo de 1º ministro? Isto é uma brincadeira de país. Onde já se viu uma coisa desta. O que é que o PCD, o MLSTP e os outros partidos têm feito para este país? A única coisa que eu tenho visto é que os seus dirigentes têm ficado cada vez mais ricos e o povo mais pobre.

  17. Maracujá

    20 de Agosto de 2014 as 8:55

    Quando essas pessoas não vêm seus interesses pessoais a serem atendidos noutros partidos, eles abrem outro partido.
    Não se ouve, nem se vê nada que esse povo quer.
    Francamente!

    • Lagaia

      20 de Agosto de 2014 as 18:21

      E o quê que estes partidos fizeram para o bem do povo? É a mesma coisa. Estão lá mais interessados nos seus bolsos. Uma quantidade de corruptos. Eu sou obrigado a ter de aturar estas pessoas e votar nestes partidos? Que venham outros partidos políticos para o povo experimentar.

  18. Concerto

    20 de Agosto de 2014 as 11:56

    Que seja bem vindo, em democracia caberá o povo decidir, aliás um dos ganhos da democracia é o pluralismo democrático- diversidade de partidos.

    PND/STP Tem tudo para avançar.

    Força

  19. JURISTA E DEMOCRATA

    20 de Agosto de 2014 as 12:05

    Seja bem vindo Antonio Quintas Aguiar para a nova formação politica, porque o direito de preferencia não se discute e ninguém deve ser presa mortifora quando não se sente muito bem num local. E alias não se paga multa pela nova preferencia; porque enquanto a mudança não cumpra a sua direção, ex: o ADI que quis pintar São Tomé e Príncipe de azul e falhou o ultimo artigo, praticando cumulo de atraso e de pouca vergonha.
    Como Plataforma está rodeado de muitos valores jovens com sangue fresco, possa ser uma tabua de salvação para o povo santomense, porque sabemos que a unica pessoa fiel dono da verdade é Cristo Nosso Senhor. Vamos mudar! até que o coração bater no compasso e a luta continua até a porta do Cimeterio, deserto ou fundo do mar.
    Coragem Plataforma porque quem está na terra é que conhece o sofrimento, a dor e o preço da verdade esperando pelo futuro de São Tomé e Príncipe.

  20. Revolucionista

    20 de Agosto de 2014 as 12:16

    Se for Quintas! Se for Pinto da Costa! se For jovens! é porque tem angola, tem guiné Equatorial e tem Africa de Sul! Tem preocupação sim, com o desenvolvimento deste Pais! Quero entrar de corpo alma e membro, quero oportunidade para dar meu melhor a este pais! Contem comigo, vamos acabar com este bando de corruptos e ladrões do MLSTP, PCD e ADI, portanto, sou jovem é não admito que Parlamento e Assembleia ja seja residencia pessoal, ou patrimonio de alguns, ou inves de defenderem interesse do povo , vao salvaguardar os interesses pessoais! Cadeia só funciona para poobre. Estou revoltado, nao me conformo com a forma como se tem feito politica neste pais. Portanto, força PLATAFORMA, que o POVO SANTOMENSE VOS DE UM CHANCE, e que MOSTREM SER DIGNO DA MESMA.

  21. António

    20 de Agosto de 2014 as 16:43

    Os deuses só podem estar loucos….

  22. Barão de Água Izé

    20 de Agosto de 2014 as 21:24

    Mais um Partido que não toca no essencial.
    É como não conhecessem as razões da pobreza em STP.
    O essencial é instalação do Presidencialismo e revisão da propriedade da Terra, onde o Estado
    é um latifundiário improdutivo.

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo