Destaques

MLSTP procura revitalização

COMUNICADO

 

Desde Março de 2017 corrente que alguns dirigentes, militantes, quadros e simpatizantes, preocupados com a grave crise política, económica e social que se vive em S.Tomé e Príncipe, que obriga o MLSTP/PSD ao exercício de uma oposição responsável, esclarecida, determinada e com propostas sérias e alternativas a actual situação, vêm desencadeando contactos, reflexões e debates, que possam conduzir o MLSTP/PSD à uma análise profunda da real situação do país e do partido.

Este desafio exige do MLSTP/PSD, acções enérgicas e imediatas no sentido da organização, inclusão e renovação em todas as suas estruturas.

Neste sentido, respondendo ao apelo dos militantes e da sociedade civil, foram remetidas à Direcção do MLSTP/PSD, propostas para a realização de uma série de ações, entre as quais a Conferência para a Unidade e Revitalização do MLSTP/PSD, cujos termos de referência, foram amplamente discutidos com as estruturas mandatadas para o efeito.

Pela importância deste evento e enquanto co-protagonistas, os subscritores (dirigentes, militantes, quadros e simpatizantes) declaram a sua total disponibilidade e vontade inequívoca de participar na organização e realização exitosa da Conferência para a Unidade e Revitalização do MLSTP/PSD, na esperança de  que as conclusões e recomendações extraídas da referida Conferência, reflitam, de facto, o espírito dos debates e se consubstanciem em linhas orientadoras para a implementação de um “novo” MLSTP/PSD aberto à sociedade, inclusivo, renovado, de proximidade e comprometido com o cidadão e as suas aspirações e com o futuro de S.Tomé e Príncipe.

Os subscritores reafirmam o princípio de unidade e de respeito pelos engajamentos já assumidos nos encontros de concertação e programação para a realização da Conferência para a Unidade e Revitalização do MLSTP/PSD e tornam público que, para o efeito, será realizada uma reunião de reflexão no próximo dia 25 26 de Outubro do corrente ano.

S.Tomé, 20 de Outubro de 2017.

Assinaturas

 

 

    10 comentários

10 comentários

  1. explicar sem complicar

    26 de Outubro de 2017 as 11:07

    Enquanto isto mesmo hoje o dia em que a reunião vai decorrer no Hotel Praia, Aurélio Martins improvisa uma Comissão Política de forma a sabotar o importante evento, mesmo tendo sido convidado e um do discursantes da reunião para além de Pinto da Costa.
    Aurélio Martins, Gaudêncio Costa, Nelson Mendes, Osvaldo Vaz e Vanbaster estão sabotando este grande evento com discursos de rua dizendo que querem assaltar a direcção fazendo reuniões pagando delinquentes para impedir a reunião.
    Aurelio melhor não ir por esta via.

  2. EX

    26 de Outubro de 2017 as 12:03

    Se querem ganhar alguma coisa e se querem que o Partido fique de pé, deixem o orgulho e maus hábitos, e reconduzem o Pinto da Costa para o Cargo do Presidente do Partido e o MLSTP/PSD, volta a ganhar as eleições e assim voltam a conquistar confiança dos eleitores.

  3. Pampole.....

    26 de Outubro de 2017 as 12:45

    Huummm……
    MLSTP parece estar mais para lá do que para cá.
    Os velhos comedores do partido não querem largar o osso. Deviam sim fazer como fez o MDFM e UDD. Mostraram caras novas, mostraram ao país e ao mundo que parece existir partidos a mais neste país e decidiram unir-se num só.
    O MLSTP na verdade precisa produzir um encontro de reconciliação, mas mais do que isso precisa injectar em todas as suas estruturas, em todas mesmo, sangue novo, sangue não viciado e que pode dar resposta as demandas do presente, porque aqueles senhores do tempo das maquinas de dactilografar não se comparecem com a era das novas tecnologias, isto em todos os sentidos da palavra.

  4. Toussaint L'Ouverture

    26 de Outubro de 2017 as 18:59

    A popularidade do ADI anda pelas ruas da amargura. Um dia destes, voltaremos a ter o primeiro-ministro a inaugurar lavandarias. PT foi à inauguração do parque desportivo do Vigoço ”apagar” o Kiney, sem necessidade. Mas enquanto este MLSTP continuar a ”querer revitalizar-se”,não haverá alternativa ao ADI. O ADI está fraco. Mas ninguém parece estar a beneficiar desta fraqueza.

    • Democracia

      27 de Outubro de 2017 as 9:05

      Caro Toussaint L’Ouverture!Acho que o Senhor não tem prestado atenção!Sou morador do prédio de Riboque, pertíssimo da Sede do partido MLSTP. Quem deveria realizar esta obra é o partido MLSTP/PS, ao invés da Camara Distrital sob liderança do partido do poder. Pelo contrário da sua opinião, quem ganhou popularidade nesta localidade foi o Partido ADI, na pessoa do Presidente da Camara e do Primeiro Ministro. Abre vista e deixa de emoção.
      Se o MLSTP pretende ganhar próximas eleições, terá que refundar o partido, apostando em pessoas competentes e sérias, com sangue novo. Fui…

  5. Augusto Reis.

    26 de Outubro de 2017 as 21:19

    Por mais esta brincadeira do Mlstp, daqui de Luanda grito em voz alta e em bom som viva as iniciativas do Mdfm, viva as iniciativas sa UDD. Na verdade parece que finalmente emergiu um bloco alternativo ao ADI. Que apresenrem de facto um bom programa ao eleitorado.

  6. Vungevc

    27 de Outubro de 2017 as 14:02

    Deem mais espaço aos outros e aos jovens,renovem e revitalizem o partido.Desde dos meus 7 anos até os trinta e pouco que tenho, sempre vi as mesmas caras a frente da politica do pais,Isto só por si ja diz tudo. Os grandes lideres não devem apegar se ao poder como fazem os politicos do meu lindo STP. Será que pensam mesmo em novas gerações??Será que pensam mesmo no povo??”autonomia de pensamento”

  7. Realidade

    28 de Outubro de 2017 as 7:51

    Eu ja tinha dito…
    Aurelio martins è fraco pra ser primeiro ministro de um paìs..
    Esta pobre e vive a PEDIR esmolas a alguns amigos… ele sò vê um jeito de sair da pobreza q è ser primeiro ministro ou lider do mlstp e fara de tdo pra ser lider…. atè conseguir governar pra sair da pobreza pk atraves do trabalho serio n serà possivel…
    Qual è o curriculum vitea dele?
    ZERO
    Em stp sò TEMOS atrazos pra paìs.. politicos fracos e de meia tijela pra n dzer BURROS pk n sabem o q è prioritario pra um paìs… so fazem politica enganosa… oferecendo matriais escolares… polo desportivo qdo o desporto no paìs è zero.. N têm coligaçao com nenhum club estrangeiro pra exportar…
    Fazem obras sem nexus..
    Tbem Sao politicos sem estudo adrquado pra cargo q ocupam

  8. João Carlos

    28 de Outubro de 2017 as 12:42

    Creio que a melhor maneira para esclarecer isso, é introduzir no Partido a possibilidade de realização de “diretas”, aliás como se faz noutras paragens e quem ganhar lidera o partido, assim é que deve ser. Seria muito bom para o MLSTP ser o primeiro Partido politico no nosso País a dar este exemplo….

  9. João Barbosa

    28 de Outubro de 2017 as 18:26

    Caro jornalista
    Não considero que é o país que atravessa a grande crise. Quem atravessa a crise é mesmo o MLSTP. Um país em crise não estaria a electrificar toda a ilha, dar água potável as populações mais necessitadas, dar oportunidades aos jovens de funcá funcá praticarem desporto com os novos campos desportivos etc.
    O país já esteve em crise e o senhor nunca comentou. A crise foi quando um dos Ministros do PCD enviou uma carta ao Governo camaronês pedir arroz podre porque segundo ele o povo estava faminto. A crise foi quando um Ministro do MLSTP disse que os sucessivos cortes de energia eram devido aos morcegos que estavam a cortar energia.
    Por tanto se compararmos a situação ddo país hoje com a situação do pais à 4 ou 5 anos atrás, podemos dizer que foi uma volta de 180 graus ppara não dizer 360 graus.
    Quero que o MLSTP fortifique pois uma boa oposição fortifica o país. Mas quero que fortifiquem para continuarem na oposição pelo menos mais 10 anos.
    Força MLLSSTTPP
    Bem haja
    JB

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo