Política

Parabéns PCD

Faz hoje(4 de Novembro)vinte e sete anos que, fruto da decisão de um grupo de obstinados lutadores pela democracia e liberdade de S. Tomé e Príncipe, surgiu na cena política nacional o Partido de Convergência Democrática, legítimo herdeiro do Grupo de Reflexão, que durante meses ousou fazer ouvir a sua voz, ultrapassando barreiras até aí supostamente intransponíveis.

Foram vinte e sete anos de luta e de assinaláveis conquistas, num percurso eivado de incompreensões, em que o PCD, movido pela fidelidade aos princípios da responsabilidade, da verdade, da justiça, da democracia e da defesa intransigente dos interesses do povo de S. Tomé e Príncipe econsciente da difícil situação política, económica e social por que na altura passava o país, assumiu a governação e porfiou na mudança de um país encurralado por obstáculos financeiros de grande monta e um clima social marcado pelo descontentamento popular epor um ritmo inflacionário sem precedentes na sua história de séculos.

A forma determinada como o fez é cabalmente demonstrada pelo acerto das medidas então adoptadas com vista à reestruturação da difícil situação económica prevalecente na década anterior, atitude que deixou em profundo sobressalto os seus adversários na época, alertados dos frutos eleitorais presumivelmente a colher em consequência dos resultados previstos dos projectos então em evidência.

Perdeu o PCD, mas perdeu ainda mais S. Tomé e Príncipe, que prescindiu de uma grande oportunidade para enfrentar o desafio que se lhe apresentava pela frente, pois se em lugar da crispação e da intolerância que então levaram quase a rubro o país, forjadas por forças diversas em defesa dos seus inconfessáveis interesses, tivesse reinado o consenso tão aturadamente ambicionado pelo Partido.

Passou o tempo, mas a história nunca se perde, antes nos deve trazer à memória quem somos e o que fizemos, como forma de nos ajudar a conformar o presente ao passado ainda próximo e, nessa acção meditativa, apoiar-nos na actual disputa pelo vislumbrar dasrotas do futuro.

Para tal, ultrapassando com fervor patriótico e democrático todas e quaisquer barreiras que ora se nos apresentarem pela frente.

VIVA O PCD!

VIVA A DEMOCRACIA!

VIVA A LIBERDADE!

VIVA O POVO DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE!

 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo