Política

“Ordem Unida” saiu a disparar após reunião com Patrice 

Célia Posser(na foto), Bastonária da Ordem dos Advogados, reuniu-se com o Primeiro Ministro Patrice Trovoada na segunda – feira, e após a reunião fez uma grande revelação. A credibilidade da justiça são-tomense está em causa, e tudo por causa das recentes denúncias de tentativa de suborno nos tribunais. «Neste momento o Estado da justiça é grave em que existem denúncias que partem do mais alto magistrado dos Tribunais, que não deixam de ser graves», afirmou.

A bastonária explicou a causa desta situação. Trata-se segundo Célia Posser de um problema que para a Ordem dos Advogados, já está encerrado, e que nunca mais se deveria tocar nele, a Cervejeira Rosema. «Temos a causa desta situação que é o caso Rosema. Sabemos ser um caso que transitou em julgado. Falando técnicamente quer dizer que é um processo imutável, ao qual não se pode mais recorrer», frisou.

Diante dos factos, a Bastonária da Ordem dos Advogados disse que na reunião com o Primeiro Ministro, a Ordem dos Advogados, posicionou-se no sentido de que «tem-se que resolver esta situação de denúncia para que a nossa justiça volte a ter credibilidade. Tem –se que responsabilizar as pessoas que estão a ser acusadas de crime, que a justiça seja agil na responsabilização dessas pessoas e também que o Estado de direito democrático seja posto em alta, uma vez que isso afecta a visão dos Tribunais a nível internacional», sublinhou.

A Bastonária da Ordem dos Advogados garantiu total e estreita colaboração com o Governo do Primeiro Ministro Patrice Trovoada, para resolver o problema que veio manchar e por em causa a justiça em São Tomé e Príncipe.

Questionado pela imprensa sobre as declarações do Primeiro Ministro, sobre necessidade de se eliminar a Máfia Instalada no país, a Bastonária deixou claro que o problema central e único da conversa foi o buraco pelo qual entrou a justiça são-tomense nesta altura, por causa do caso Rosema e os factos a sua volta. « É grave quando vemos o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça  a apresentar uma queixa crime contra alguém que foi juíz e seu assessor, depois o Presidente da Replública(Fradique) apresenta queixa crime contra o Juiz. Tudo isso não fica bonito para o país em termos de credibilidade. Vimos aqui pedir, e colaborar com o Governo como é que podemos sair deste imbróglio», reforçou Célia Posser.

A Bastonária da Ordem pede justiça urgente para o mais grave caso da justiça nacional que é de tentativa de suborno, e lançou acusações aos juízes. « Embora a justiça esteja infuncional, já no fim do ano aparecem-nos casos em que os próprios juízes estão envolvidos. Deixa transparecer alguma promiscuidade. Temos que ter um Estado em que haja regras. Temos  que descobrir a veracidade dos facos e desta vez ir até ao fim, para responsabilizar os que são culpados e puni-los», precisou a Bastonária Célia Posser.

A Ordem dos Advogados saiu do gabinete do Primeiro Ministro, com garra e determinação na defesa da Rosema. «É uma decisão que está hoje a ser contestada e que jurídicamente não deveria, a não ser que seja declarada inconstitucional. Não sendo, não se precebe porquê que vem esse alvoroço todo outra vez a volta desta decisão, e exactamente pela classe da nação que deveria dar exemplos, e não vir a praça pública de forma que veio por em casa uma decisão que saiu do próprio Tribunal», concluiu Célia Posser.

“Ordem Unida” em torno do Governo pela causa da Rosema.

Abel Veiga

    27 comentários

27 comentários

  1. João Carlos

    13 de Dezembro de 2017 as 8:37

    Só espero que a Ordem não fique por aqui na defesa da legalidade, pois os crimes de colarinho branco e outros no nosso País não se limitam a esse caso….

  2. adelino mateus

    13 de Dezembro de 2017 as 9:39

    Célia desculpe Voce a dair em defesa de Patrice Trovoada hoje. Quem te viu quem te vê?
    O mais caricato é porquê que não sai em defesa de ” Apuramento dos diversos factos de corrupção, tentstiva de assassinato dos ex-presidentes em que o proprio Peter disponibilizou em ajudar o Ministerio Publico .Isto nso importa a Ordem?
    Cuidado que aí se deve aí se paga.
    Voce que virou pra ADI assim.Quem diria?
    Por acaso estive ao teu lado naquele dia na em que voce aberta e publicamente estava metendo mãis no fogo em defesa de ADI insultando Nelson Carvalho?
    É mentira?

    • adelino mateus

      13 de Dezembro de 2017 as 13:59

      Corrijo :
      …a sair em defesa de Patrice Trovoada
      …tentativa
      … naquele dia na praia…

  3. Pedro Costa

    13 de Dezembro de 2017 as 10:18

    Não vejo por que razão a Ordem tem de se reunir com um primeiro ministro!? A ordem tem de ser uma organização independente dos órgãos do governo. Assim poderão ser mais imparciais possíveis.Não misturar a justiça com a política é o mias aconselhável, senão será impossível fazer a justiça justa, porque haverá sempre influências.
    Revolta-me quando vejo o governo em peso na cerimónia de criação da ordem dos médicos, etc, etc. Isto não faz sentido. As ordens não podem e nem devem estar coladas aos governos e a dos advogados deve manter à margem do governo; esta promiscuidade não é aceitável.

  4. Vergonha

    13 de Dezembro de 2017 as 10:39

    Não se percebe porquê, tantas falta de respeito do primeiro ministro e da senhora bastonário, em relação ao grande presidente do supremo tribunal, na minha humilde opinião, o comportamento do senhor presidente do supremo, foi muito bonita. Precisamos de pessoas honestamente nas instituições do estado. Tds aqueles que estão contra o grande presidente, são bandidos. Por favor senhor presidente não recue e mantém essa linda personalidade. Obrigado por honra o nosso país. Se o outro ex k vendeu eleições presidenciais o ADI, não disse nada. Agora que a justiça esta dar sinais de honestidade e honra, estão tdstpolíticos em pânico

    • Muandi

      13 de Dezembro de 2017 as 15:09

      Em que momento o senhor primeiro ministro e a sra bastonaria faltaram respeito ao senhor presidente do supremo tribunal? Leia, intreprete, refluta só depois comente porque nós os leitores ficaremis gratos com comentarios que prestam. Obrigado

  5. Martelo da Justiça

    13 de Dezembro de 2017 as 10:59

    Qual é a utilidade prática desse encontro da representante da Ordem dos Advogados com o Primeiro-Ministro sobretudo depois do pronunciamento deste relativamente ao caso Rosema? Para mim, faz mais sentido se o encontro fosse com o Presidente da Republica. Mas enfim, o tempo trará mais clarificação sobre determinadas opções.

  6. estudar

    13 de Dezembro de 2017 as 11:00

    a senhora tem razão em algumas coisas, mas nem em todas, tds as decisões judiciais sãos susceptiveis de recursos, quando a vícios de forma, ou seja, a nulidade de um processo pd se invocar a qualquer tempo, isto é o principio básico que se estuda no segundo ano do curso, na cadeira de teoria geral de direito, tenho a certeza que a senhora tb estudou isso….

    Trânsito em julgado é uma expressão usada para uma decisão ou acórdão judicial da qual não se pode mais recorrer, seja porque já passou por todos os recursos possíveis, seja porque o prazo para recorrer terminou ou por acordo homologado por sentença entre as partes. Daí em diante a obrigação se torna irrecorrível e certa.
    O trânsito em julgado caracteriza coisa julgada formal. No caso da sentença de mérito, há também a coisa julgada material, que consiste na imutabilidade dos efeitos da decisão, que passa a ser substituta da própria lei entre as partes.
    É importante notar que lei pode retroagir desde que não afete a coisa julgada, sendo que o trânsito em julgado é uma decisão final de uma sentença ou processo.
    Ressalte-se que mesmo o trânsito em julgado da sentença de primeira instância não pode ser alterado.
    Excepciona-se, porém, a imutabilidade da sentença, em alguns casos:
    Limites subjetivos e objetivos da coisa julgada.
    Inconstitucionalidade da sentença.
    Nulidade da citação obstaculizando a execução.
    Ação rescisória de sentença ou ação anulatória de homologação.
    Novatio Legis.

    Veja o art. 95, I, da Constituição:
    Art. 95. Os juízes gozam das seguintes garantias: I – vitaliciedade, que, no primeiro grau, só será adquirida após dois anos de exercício, dependendo a perda do cargo, nesse período, de deliberação do tribunal a que o juiz estiver vinculado, e, nos demais casos, de sentença judicial transitada em julgado;

    • sandra

      19 de Dezembro de 2017 as 14:57

      bom dia, fiquei sem entender a explanação da bastonária da ordem dos advogados, isto é uma vergonha para esta classe
      o recurso para revisão do processo da cervejeira rosema é legal ou não
      pelo que saiba tendo em conta as alegadas irregularidade cometidas neste processo, bem dizer o processo mais corrupto em s.tomé, como é possivel a celia posser dizer que este processo esta transitado em julgado

  7. Cláudia

    13 de Dezembro de 2017 as 11:26

    Por favor senhor Basto, basta de política, será que td gente que representa ordem tem bobo, vocês não devem representar a classe k tem, ou senhora vai estar um pouco, ler o artigo 668 do C.P.C.,e já agora o governo já tem advogados de defesa k é o MP, k esta durante 4 anos inapto, só sabe atacar nos pequenos.

  8. Muandi

    13 de Dezembro de 2017 as 11:31

    E porquê a bastonaria não não se pronuncia sobre o caso da compra de aviões da transportadora munçambicana LAM, em que o Sr Doutor Guilherme Posser da Costa, ex primeiro munistro e ex lider do mlstp, deve estar envolvido e que o mesmo foi ouvido na procuradoria geral? O Sr Posser, está aguardando que o caso chegue aos tribunais para correr os seus tramites. Aguardemos.
    Onde está o TELANON para postar está niticia?

  9. Paula

    13 de Dezembro de 2017 as 11:44

    Simplesmente se existe dolo ou vício, ou alguma coisa que o juiz do processo cometeu crime, prejudicando o direito das partes, e as partes podem recorrer. Sabendo por exemplo que existiu parcialidade do juiz para beneficiar o outro. E por outro lado, como é que o bem de uma pessoa, passa para outra sem compra ou documentos que lhe autorize a ser dono da coisa.

  10. Luis Paulo

    13 de Dezembro de 2017 as 14:59

    Gente o MLSTP, deixa Dra. Celia exercer a sua função. A bastonária tem o direito de representar a Ordem junto aos Órgão de soberania, será que existe algum problema em se encontrar com o PM? ou vocês é quem fazem tudo politica. Palavra doraaaaa

  11. Francisca

    13 de Dezembro de 2017 as 15:28

    Quem representa a OASTP perante os órgãos de Soberania é a Bastonária. Aqui não há dúvidas. Este frenesim é porque temos eleições a porta.

  12. Quilixe Furtado

    13 de Dezembro de 2017 as 15:45

    Sra Bastonária foi injusta.
    Pois, deveria tb falar dos seguintes casos: 1º Golpe de Estado financiado pelo Patrice; O paradeiro dos 30 milhões de USD Dólares; O destinos dos barcos; as divisas enviadas para Gabão pelo então PM Patrice Trovoada; os USD dólares do Koweit, etc e a lista é longa.
    Será q a senhora não tem conhecimentos desses casos tão badalados no País.
    Poo q razão, em nome dos advogados, vem defender o Patrice e o Nino Monteiro. Por que razão vem atacar o Silva?

  13. Angel Alison

    13 de Dezembro de 2017 as 16:23

    Muita hipocrisia mesmo!

    Como se costuma dizer:
    “A corrupção política é apenas uma consequência das escolhas do povo”.
    Ou ainda

    “Cada povo tem dirigentes que merece”!

    Infelizmente, estes adágios, mais do que nunca, estão a ser confirmados em São Tomé e Príncipe.

    Pois todos criticamos os corruptos, os corrompidos, a impunidade, os tribunais que não funcionam, a falta de ética e dignidade humana…

    No entanto, quem denuncia a corrupção, que prima pela ética é acusado de fazer jogos políticos. É tratado como se fosse o vilão da história! Enfim……

    Evidentemente, o que os políticos corruptos da nossa praça e os seus discípulos certamente queriam e acomodariam lhe mais, é ter o “rabo” do Presidente do STJ preso, pois com certeza dariam lhes mais jeito se Presidente de STJ tivesse aceitado ser corrompido. Ai sim, começaria as chantagens e o livre trânsito para os corruptos e a corrupção.

    Que Deus tem piedade de São Tomé e Príncipe!

  14. explicar sem complicar

    13 de Dezembro de 2017 as 21:37

    Informações seguras :
    Patrice Trovoada chamou Célia Posser ao Gabinete especialmente só para pronunciar e condenar. De forma a sair em defesa de Patrice Trovoada usando ela como bode expiatorio para começar a executar planos para arrumar com Silva Cravid.
    Se notarem bem no facebook o Gege Amado Vaz recebeu uma missão identica e fez uma carta aberta contra Silva Cravid : O plano é o mesmo.
    Encostarem Silva Cravid e recolocarem Bandeira.
    Célia baixou muito.

  15. Carlos Pedroso

    13 de Dezembro de 2017 as 22:38

    Coitada de Célia Pósser.
    Está querer ter dinheiro e ser rica a força.
    Só que não sabes com quem meteste.
    Patrice Trovoada?
    Diabo nunca dá nada sem receber algo em troca.
    E a tua alma, JÁ ERA.
    Aguarda quando chegar campanha vamos cruzar.

  16. xxsxx

    14 de Dezembro de 2017 as 6:06

    Coitada da Célia, PT conseguiu empobrecer toda a classe política, ao ponto de fazerem papéis humilhantes para receber um troco. Mas também Célia nunca foi exemplo. Que Deus ou quem de direito, saberá dar o destino final correto a cada artista deste filme. xxsxx. Begginer

    • Angel Alison

      15 de Dezembro de 2017 as 12:20

      Amém e que assim seja.

  17. Martelo da Justiça

    14 de Dezembro de 2017 as 22:51

    Acabei de ouvir a conferencia de imprensa do Presidente do Tribunal Supremo. Eu não compreendo porque razão ele foi assim tão atacado pela Bastonária da Ordem dos Advogados. Analisando atentamente todo o desenvolvimento dos acontecimentos desde a eleição do Dr. Silva Cravid até este momento, pode-se concluir que houve uma tentativa deliberada e bem montada para comprometer e denigrir a pessoa do Magistrado. Começou com a casca de banana dos dois envelopes e como falhou seguiu-se as estratégias de difamação através do encontro da Célia Posser com o PM, seguindo de declarações contra o Presidente do Tribunal Supremo, assim como a Carta aberta postada nas redes sociais. Tudo com objetivo bem calculados. Deus nos livre de toda essa maquiavelice.

    • fernado

      15 de Dezembro de 2017 as 10:15

      A senhora bastonária em momento algum acusou o PSTJ, a ordem o que condenou foi a situação que se vive nos tribunais a volta das queixas crimes de corrupção. Pessoana houve bem as noticias, e depois inventam….A ordem também se pronunciou com relação a forma em que foi detido o ex- ministro Justino Veiga, considerando excessiva. Disto ninguém fala, esse pai s esta a tornar a mente das pessoas insanas. Tudo ~e ataque, tudo é politica .Só com Deus

  18. Joel

    15 de Dezembro de 2017 as 8:29

    Não houve ataque nenhum ao Presidente do Supremo Tribunal. Houve sim constatação de factos que aconteçam . Ninguém disse que ele está de má fé , ninguém disse que agiu mal. O que se disse e que ele terá de apurar os factos…. são-tomense é difícil

    • Martelo da Justiça

      15 de Dezembro de 2017 as 11:42

      Não houve ataque Joel? Estas muito distraído. Estas equivocado porque quem deve apurar os factos é o Ministério publico e não o Presidente do STJ na qualidade de queixoso. É bom que nos informemos melhor antes de fazer comentários sobre algum assunto, ok.

  19. Luis Paulo

    15 de Dezembro de 2017 as 9:59

    O presidente do supremo, ao vai ser essa denuncia publica, fez muito bem, disso ninguém pode duvidar. Agora a situação que se gerou a volta dos tribunais, e de queixas e mais queixa contra Juízes ~e inadmissível. O presidente do supremo só falhou por não ter agido na hora e na altura dos factos. e ter tornado o caso noticia. Tenho dito

  20. nelito posser

    15 de Dezembro de 2017 as 12:15

    Minha prima uma grande bandidam. Nos aqui em casa tamos bem fodidos.

  21. Carlos Cravid

    15 de Dezembro de 2017 as 14:37

    Que pena a nossa terra!
    Que tipo de sociedade estamos a construir?
    Que tipo de liderança?…
    Temos muitos casos desses que devem ser esclarecidos, tais como
    – synergie vs EMAE,
    – A Autoridade de Desenvolvimento Conjunto Nigéria-São Tomé e Príncipe,
    – Acordo com a ERHC
    – A JDZ Investment que explora Gaz em São Tomé, Etc, etc…………
    Quais os verdadeiros mentores e beneficiadores?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo