Política

Patrice : A Frustração de Carlos Neves

Carlos Neves, membro fundador do partido ADI, tendo sido o primeiro Secretário Geral da força política que nasceu na década de 90, reagiu às acusações proferidas pelo Primeiro Ministro Patrice Trovoada. Numa conversa recente na nos órgãos de comunicação social do Governo, Patrice Trovoada atirou-se contra Carlos Neves, que é actualmente coordenador da União entre os Partidos MDFM e UDD. «Está frustrado porque o seu “business plan de vida” ….” falhou», declarou Patrice Trovoada.

Carlos Neves terminou no ano 2017 a sua missão como embaixador de São Tomé e Príncipe, junto ao Governo dos Estados Unidos de América e também junto as Nações Unidas em Nova Iorque.  O diplomata de carreira, e historiador de profissão, enviou para a redacção do Téla Nón, o texto da sua reacção ao Primeiro Ministro Patrice Trovoada. Uma reacção que está a circular pelo país através do boletim informativo da União Partidária que Carlos Neves coordena.

UNIÃO MDFM – UDD

BOLETIM INFORMATIVO

A FRUSTRAÇÃO DE CARLOS NEVES

Entrevista com o Dr. Carlos Neves, coordenador da

 UNIÃO MDFM-UDD

 

BI – Quer comentar as declarações de Patrice Trovoada proferidas na entrevista na TVS, no dia …,, em que se referiu  à  sua pessoa dizendo “… que está frustrado porque o seu “business plan de vida” ….” falhou?

 

CN – Agradeço ao BI da UNIÃO MDFM-UUD, por me dar a oportunidade de esclarecer alguns equívocos sobre a minha pessoa e sobre o nosso País, proferidos pelo Sr. Patrice Trovoada, durante o seu monólogo, o que aliás, faz recordar, para minha infelicidade, os tempos da odiosa ditadura colonial-fascista que tanto nos ultrajou.

A minha primeira reação ao ouvir os comentários proferidos por Patrice Trovoada, reagindo às minhas declarações, enquanto um dos principais fundadores do partido ADI e seu líder durante quase uma década, em que mencionei que me sentia triste e envergonhado por assistir o partido ADI e o seu atual líder a enveredarem por uma via de destruição dos alicerces da democracia e do Estado de Direito, que tanto nos custaram a implantar, foi a de ignorar e banalizar tais comentários tão pouco dignos de alguém que exerce as funções de Primeiro-ministro.

No entanto, achei por bem prestar alguns esclarecimentos, ao Sr. Patrice Trovoada, Primeiro-ministro, nomeadamente quanto ao meu “business plan de vidaª.

Parece que o Primeiro-ministro ficou constrangido e tocado com as minhas críticas ao atual comportamento político do ADI, que, está a ultrajar os princípios que nos levaram à criação desse partido, que havia sido constituído justamente para ajudar a concretizar a instalação e a consolidação do processo democrático em S. Tomé e Príncipe.

O Primeiro-ministro que deve, acima de tudo, respeito aos seus concidadãos, decide passar ao plano de ataques pessoais, acusando-me de estar frustrado por o meu “business plan de vida” ter falhado. Ora bem, pensou ele que me ofendeu com a sua expressão ridícula e caricata. Enganou-se redondamente, como tem sido sua prática constante.

Não tenho a mentalidade mercantilista de Patrice Trovoada, tal como este bem sabe. E é, precisamente, este sentimento que o leva a misturar de forma grosseira, agressiva e insensata os seus interesses privados com os interesses públicos, tal como ficou demonstrado na atuação do Governo no caso da Cervejeira “ROSEMA”, ao ter adoptado atitudes irrefletidas, tais como, enviar forças policiais fortemente armadas para impedir o cumprimento de uma decisão judicial, num Estado que se supõe de direito e que pretende atrair investimentos privados, nacionais e estrangeiros.

O Primeiro-ministro, Patrice Trovoada, teve a oportunidade de se relacionar comigo ao longo de vários anos, quando este passava por S. Tomé, em curtas estadias. E nesses momentos, ainda que curtos, sabe, claramente, que eu e outros companheiros decidimos lutar pela mudança do regime monopartidário instalado no nosso País, abrindo espaço a um regime de liberdade e pluralismo, fundando o ADI.

A criação do ADI, como o Primeiro-ministro bem saberá, ou deveria saber, foi motivada, apenas, por convicções relacionadas com a defesa dos valores da liberdade e da democracia, nada tendo a ver com bens materiais.

No que respeita ao meu plano de vida e às minhas ambições pessoais, relembro ao cidadão Patrice Trovoada, o que já é do seu conhecimento, que os meus objetivos de vida, se prendiam com a obtenção de uma sólida formação académica, o que ocupou parte da minha vida, pois obtive diplomas e graduações em três das melhores Universidades Portuguesas (Universidade Clássica de Lisboa, Universidade Nova de Lisboa e Universidade Técnica de Lisboa). Publiquei obras e trabalhos em revistas de especialidade, o que pode ser facilmente confirmado. Ambições de enriquecimento monetário à custa dos outros ou da política nunca estiveram nos meus planos, mas sim, trabalhar honestamente e desempenhar com dedicação e sentido de responsabilidade as funções que fui exercendo pelo País ao longo de mais de 40 anos de vida pública.

Mas, o Primeiro-ministro Patrice Trovoada não errou totalmente ao falar da minha frustração.

Estou, a bem da verdade, imensamente frustrado com o estado de miséria instalada em S. Tomé e Príncipe, com a completa degradação dos valores morais e éticos, com o estado de funcionamento, ou a falta dele no sistema de saúde e da administração pública, a falta de uma orientação económica e a falência acelerada das empresas públicas e privadas, com a decapitação do aparelho judicial, o desrespeito pela Constituição e, sobretudo, com a ação deliberada do ADI em destruir o regime democrático.

Não poderia deixar de referir que a minha frustração aumentou quando, no 14 de Maio de 2018, li as declarações do ilustre constitucionalista português, Prof. Doutor Jorge Miranda, publicadas pela Agencia de Noticias Lusa, onde a respeito da destituição dos Juízes Conselheiros do Supremo Tribunal de Justiça de S. Tomé e Príncipe afirma: “Esta exoneração é claramente inconstitucional, por violar os princípios do Estado de Direito Democrático da Constituição de São Tomé e Príncipe (art.º 6º) e as garantias dos juízes, os quais só podem ser demitidos nos casos previstos na lei (art.º 125), declarou à Lusa Jorge Miranda.” Acrescenta o ilustre Professor “… Lamentável, lamentável. Fiquei triste por isso acontecer, mas também contente por os juízes reagirem …”

Que patriota, que democrata, qual o cidadão santomense não fica frustrado com a situação atual do País?

Como posso aceitar passivamente e assistir de braços cruzados ao triste espetáculo, que chega a ser trágico, que o partido ADI e o respetivo chefe têm vindo a dar na Assembleia Nacional e na governação do País em geral, quando fazendo uso da sua maioria absoluta, confundindo-a com poder absoluto, não respeitam a Constituição da República e menosprezam as Leis do País?

Que cidadão santomense na plenitude da sua consciência cívica, política e moral, pode ficar indiferente, ao ver o País regredir nas suas conquistas democráticas alcançadas desde 1991, com o fim do regime de partido único, ao ver vilipendiados os direitos básicos dos cidadãos de ter uma imprensa livre, ao assistir todos os dias a manipulações de informação grotescas e absurdas que passam na Televisão pública santomense?

A minha frustração por este estado calamitoso do País, dá-me, felizmente, força para apelar aos meus concidadãos, a todas as mulheres e homens de boa vontade, a todos os cidadãos conscientes, aos estudantes, às palaiês, aos agricultores, aos pescadores, aos comerciantes e a todo o povo em geral que nos unamos na defesa da democracia e da liberdade, a fim de barrarmos esta deriva totalitária e antidemocrática que o partido ADI capitaneado pelo respetivo chefe pretende instalar em S. Tomé e Príncipe, pois juntos seremos capazes!

Não é minha intenção, por ora, alongar-me no meu direito de resposta à infeliz expressão de Patrice Trovoada, e mais do que isso, do meu direito à indignação com o que se tem vindo a passar em S. Tomé e Príncipe, pois tenho a certeza, esta indignação é extensiva à maioria dos meus compatriotas.

Deixo, porém, um desafio ao Primeiro-ministro Patrice Trovoada, para um debate público em directo na Televisão Santomense, sobre as grandes questões nacionais e as propostas de solução para as mesmas.

    15 comentários

15 comentários

  1. Maria Silva

    19 de Maio de 2018 as 16:54

    E eu.. tenho um ÓDIO enorme de pessoas como o Dr Carlos Neves, pessoas estas, que sabiam que os trovoadas não sao nem nunca foram boas gentes, não são de CONFIANÇA , porém, ainda assim juntou-se a eles para fundarem o ADI, e hoje estamos todos a pagar pelo vossos erros!
    Pior que patrice trovoada são estes “ são-Tomenses” que dizem ser patriotas.. mt triste ver filhos de São-Tomé, gentes que nasceram cresceram estudaram em stp, filhos legítimos a unir-se a um estrangeiro para acabar com o seu próprio povo ( exemplo: de um filho que se junta a estranho para assaltar e matar seu próprio pai )!
    Desejo de fundo de coração que um dia este patrice trovoada vai e não volta mais, que caminho de STP torne escuro para ele, que SAN BOM DESPACHO, despacha este pinta cabras e leve para longe!!

    • Seabra

      19 de Maio de 2018 as 22:16

      É mesmo verdade, Maria Silva. Eu concordo plenamente com o seu propôsito sobre estes individus que sabendo muito bem que são os Trovoada (pai , filho e mãe ), o perigo que são quanto a ambição desmedida que têm para obterem fama,dinheiro,celebredade etc,são capazes de matar para conseguirem tal (lembrar o atentado criminoso do Miguel Trovoada nos anos 70 para assassinar o presidente Manuel Pinto da Costa,o que valeu aos Trovoada e exilo político durante anos em França – Pantin ). A situação actualités de STP é devido aos traiçoeiros do MLSTP, JOTA da 1a hora,os senhores Gabriel da Costa ,(Afonso da Graça Varela é o mais recente junto do PT,mas não participou na campanha do regresso da família para STP), com o apoio do Pascoal Daio, que foram eles os que fizeram “a ponte FRANÇA – STP ” para o regresso dos corruptos Trovoada, cujo objectivo é : vingar, enriquecer rapidemente,destruir STP e o seu povo.
      Sabendo o senhor Carlos Neves, assim como o Gabriel da Costa,como são os Trovoada, porque razão abriram -lhes a porta de STP e confiaram-lhe à governança deste povo humilde, que està pouco à pouco a se destruir na miséria e no sofrimento atroz. …enquanto o PT e os seus capangas estão enchendo os bolsos,comprando casas e outros bens,com o dinheiro do Estado de STP E do Povo, pois que nunca herdaram de seja o que fôr.
      Levantemos e denunciemos este procedimento corrupto do PT e os seus acólitos descarados.

  2. explicar sem complicar

    19 de Maio de 2018 as 17:02

    Falou e disse.
    MUITO bem Carlos Neves.
    Patrice Trovoada é sim, um bandido.

  3. Metido a Besta

    19 de Maio de 2018 as 20:57

    Qual o verdadeiro democrata que nao haveria de repodiar tais aberracao, afronta e abuso de poder de um governo , deputado e presidente estupidos e mediocre.

    Nenhum politico, governante e policia de boa sanidade mental tem audacia de agir contra acordao de um STJ.

    D Trump. com toda a sua trapalhada nao chegou tao longe e se ADI e esta assembleia pensam manietar o povo e nossa democracia eles que esperam.

    O E Carvalho que nao observou os 8 dias antes promolgar tem a cara de pau mandado de ler um discurso feito querendo enviar os sao Tomense barrete de autonomia ,uma coisa foi agir estupidamente e outra seria fazer de Sao Tomenses de estupido.

    Sr E Carvalho que faz de estupido seus pais e seus groupos de amigos e chegados que lhe aconselhou a meter a Constituicao no bolso e nao ao povo de sao Tome e muito meno o mundo academico e a comunidade internacional.

    A CR sendo semelhante ao de Portugal ficou claro a vista de um constitucionalista a inconstitucionalidade de vosso diploma,

    Ser deputado nunca segnificou senhor todo o poderoso e conhecedor de todas as materias e existem leis basicas que nao devem ser alterada a mera vontade de um Partido,

    Na estupidez de ideias tudo sao concebido mas repodiado por sanidade mental dos verdadeiros democraticos .

    Durante os 500 anos o colonialismo Portugues tambem pensou assim e passaram a historia e vos tambem haverao de passar e mais rapido do que o colonialismo.

    Vieram a este mundo sem nada e haveram de volta a baixo da terra sem nada enem haverao de deixar algo a familia porque haverao de serem espoliado antes de deixarem esta vida,

    A procedencia de espoliar a Fabrica Rosema recai sobre vos incluindo a vossa geracao vindoras e havera de irem de espolio em espolio ate que seja repelido com o ventoem face desta terra.

    Nao havera de encontrar o paradeiro nem sustento ou um lugar digno de descanso.

    Aclamacao a minha frustracao e angustia ao de Sr Dto Carlos Neves,

    Apresentado ao Senhor Deus criador dos Ceus e Terra em nome de seu filho ,Jesus Cristo

    Amen.

    • Seabra

      21 de Maio de 2018 as 21:50

      Bem dito. Bem exprimido e serà bem merecido para os usurpadores do PODER e dos bens do ESTADO São Tomense …PT, AV, Diogo Baluba, Levi….

  4. Justiça Castro

    20 de Maio de 2018 as 7:42

    Apesar de o ADI ter sido criado na base de uma grande crise e instabilidade que desenrolou e perpectuou até aos dias de hoje com consequências catastróficas para o STP, parabenizo as declarações do Doutor carlos Neves, nestas circunstâncias. É o momento cimeiro que apela à união de todos os Santomenses no sentido de expulsar nas urnas e responsabilizar o Déspota do Patrice Trovoada perante todas as ilegalidades e irregularidades que tem cometido contra STP e o seu povo. O Doutor Neves disse e disse bem, quando frisou que Trovoada confunde as acções da esfera política e pública com os seus actos puramente mercantilistas. A evidência é claramente vista no que se passou com o seu envolvimento na caso ROSEMA. É incrivel como alguns santomenses, ditos nacionalistas ainda são capazes de apoiar esse gabonês, pessoa que por falta de afinidade cultural são-Tomense e comprometimento com o seu enriquecimento e dos seus, à custa de empobrecimento, desorganização e caos total instalado em STP, que a semelhança do seu pai, só quer o poder para perseguir e vingar todos os que defendem ideias contraditórias. Paroxalmente, são estes que se assumem como fundadores da democracia. Mas, ainda acredito que os seus dias estão contados na governação de STP. Esta ilha tem um nome santo. por isso pessoa maquivélica como senhor será expulsa com a força do espírito santo e a união de todos santomenses que preferem o bem da nação em detrimento de todos os seus proveitos políticos.

  5. Metido a Besta

    20 de Maio de 2018 as 9:43

    Analizem o que diz a Biblia Sagrada

    Provérbios 23:9-19

    9 Não fales aos ouvidos do tolo; porque desprezará a sabedoria das tuas palavras.

    Por esta passagem Biblia fica claro que tipo de governo, da assembleia e presidente temos porque sao claras as palavvras de Deus ao homens

  6. zani

    20 de Maio de 2018 as 13:06

    São Tomé livre de corruptos é o que queremos!

  7. JOAO CARLOS

    21 de Maio de 2018 as 8:40

    Muito bem Dr. Carlos Neves, apesar de achar que o Patrice Trovoada não merecesse que se perdesse tanto tempo com ele, acho que fez bem ao reagir…
    Unamos as nossas forças em prol da democracia em S. Tomé e Principe que está a deriva por causa do comportamento do senhor Patrice Trovoada e dos seus seguidores… S. Tomé e Principe é maior !

  8. King

    21 de Maio de 2018 as 9:09

    Que chapada deu este Senhor ao PT.

    Arma-se em muito intelectual e depois comporta-se como arruaceiro, achando-se o dono de todo saber.

    Boa resposta, e sem baixar ao nível ( 0 ) do senhor todo poderoso e dono de STP.

    Muito bem Dr. Carlos Neves

  9. Armenio santos

    21 de Maio de 2018 as 10:40

    Muito bem…..
    É a politica em movimento, é o Patrice Trovoada a peder pontos, é o Dr.carlos Neves a dar as cartas e a ganhar pontos, é a União MDFM-UDD a somar pontos, é o ADI em queda livre.
    Enquanto isso, no Riboque se vão assistindo reuniões e mais reuniões quando somam notas de abandono de militantes do MLSTP. Face a tudo isto, o futuro politico de STP poderá de factor vir a ser uma grande surpresa para todos, sobretudo para o ADI e para o MLSTP.

  10. Democrático

    21 de Maio de 2018 as 11:07

    Subscrevo na íntegra Dr. Carlos Neves. Patrice Trovoada e os seus bajuladores são corruptos ao ponto de lapidar os bens públicos e rasgar a constituição. Ladrões e desgraçados

  11. Zani

    21 de Maio de 2018 as 17:42

    Existe um provérbio popular muito simples embasando esclarecedor pra o povo de são Tomé ficar atento:
    ” Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és!”
    É basta ver com quem nos últimos meses o Dr. C.N tem sido visto!
    Gente temos de analisar as profundidades das intenções e não ficar só no raso!

  12. Quilixe Furtado

    23 de Maio de 2018 as 2:10

    Depois das eleicoes deste ano, o futuro Ministerio Publico tera que esclarecer a nacao sobre os seguintes processos: os 30 milhoes de USD, os barcos desaparecidos, a lavagem de dinheiro com intermediacao do BGFI Bank, o Golpe de Estado de 2003, o processo viciado da introducao da Nova Dobra e muitos outros processos congelados na (in) Justica.

  13. Antonio Nilson

    3 de Junho de 2018 as 1:16

    O Sr. Carlos Neves tem um caracter melhor do que Patrice Trovoada. Patrice e’ um ladrão e aldrabão. O povo Santomense cometeu um erro muito grave por não valorizar a sabedoria do Sr. Dr. Manuel Pinto da Costa. Comem o pão que o diabo amacou–voces merecem sofrer para aprenderem a licao. A situacao actual de STP (povo e a nossa bela terra) nao sera permanente. A participacao politica necessita informacao sobre as consequencias dos votos. Mas vai levar muito tempo para STP melhorar.

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo