Política

 Novo Liceu “Sum Mé Xinhô” anima o slogan “ Mais Além” da ADI

O Estado são-tomense baptizou o primeiro liceu construído no distrito de Lobata, com o nome de Sebastião dos Anjos do Rosário que foi mais conhecido por “Sum Mé Xinhô”. Um médico tradicional, que foi expoente máximo no uso das técnicas de massagem e do poder curativo das plantas de São Tomé e Príncipe.

O novo centro de ensino foi inaugurado na quinta – feira, pelo Presidente da República Evaristo Carvalho. Com 19 salas de aulas o liceu tem capacidade para acolher 1600 alunos. Conta também com campos para prática do desporto, e laboratórios de apoio a várias disciplinas que são ministradas na escola.

Olinto Daio, ministro da Educação, Cultura, Ciência e Comunicação, foi um dos principais oradores na cerimónia de inauguração do Liceu. Indicou a caminhada de São Tomé, rumo a conquista do “mais além”. «A instalação do liceu em Lobata …demonstra claramente que São Tomé e Príncipe pode ir mais além. Sim…pode ir mais além, porque temos homens e mulheres com capacidades e potencialidades para transformação de São Tomé e Príncipe», afirmou, o ministro.

“Mais Além”, é o principal slogan de campanha do partido de Olinto Daio, a ADI, para as eleições legislativas e locais de 7 de Outubro. Olinto Daio, defendeu a caminhada do país rumo ao além, com base também nas conquistas que São Tomé e Príncipe obteve nos índices de escolarização. «De facto hoje na pré-escolar São Tomé e Príncipe acolhe 71,4% das crianças em idade pré-escolar, contra uma média de 35% dos países da África Subsariana. A cobertura do ensino secundário em São Tomé e Príncipe, é quase duas vezes superior ao observado nos países de África subsariana. 68% para o primeiro ciclo secundário e 32 para o segundo ciclo secundário. …no que toca a escolarização e ensino superior por 100 mil habitantes São Tomé e Príncipe posiciona-se muito acima da média africana. Como são-tomenses temos razões mais do que suficientes para estarmos orgulhosos das nossas conquistas», enfatizou o ministro Daio.

Olinto Daio(na foto), é também o ministro que tutela o sector da comunicação social em São Tomé e Príncipe. Os índices de liberdade de imprensa e de expressão alcançados, pelo país nos últimos 4 anos, e a promoção do contraditório na imprensa como um dos elementos que sustenta o regime democrático, deverão ser outros ganhos conquistados, e que dão orgulho a nação são-tomense, que neste ano eleitoral caminha rumo ao “mais além”.

Abel Veiga

    10 comentários

10 comentários

  1. souza

    21 de Setembro de 2018 as 8:09

    este liceu não é do ADI, mas sim do estado são Tomense, e foi construído no mandato em que o ADI lidera. se quem está no poder não construir estrada, dar energia, água, quem mais poderia fazer. poderia haver uma lei que proíbe os lançamentos das pedras e inauguração das obras 3 meses no fim do mandato, este é um erro que todos os governos (partido político) tem estado a fazer neste nosso stp

    • Z

      21 de Setembro de 2018 as 11:22

      Meu amigo não é só em São Tomé que isto se passa ass! Quase todos os países democráticos essa prática sucede assim! Se considerarmos um mandato que dura apenas 4 anos e outros constrangimentos como reduzido parque de empresas de construção civil, como é o caso de São Tomé e Príncipe então podemos considerar também alargar o mandato dos governos dos atuais 4 anos para 6 ou 8 anos!
      Não achas?

      • souza

        22 de Setembro de 2018 as 6:06

        é a sua opinião mas eu acho um pouco exagerado, em principio o nosso país é pequeno pra ter tanta gente a mandar, como tem o ditado que diz “duas mulheres não cozinha na mesma panela” (tradução livre do crioulo foro pra português) o sistema deveria se presidencialista, cabia o presidente o poder pra nomear alguns ministros e alguns secretários, aí sim é que poderia haver um mandato único de 8 anos não podendo ser reeleito, no final do mandado o tribunal constitucional autónomo pede a conta o presidente e o seu elenco

  2. Joao Carlos

    21 de Setembro de 2018 as 8:50

    Não vou votar num Partido só por ter inaugurado o Liceu. Deve-se analisar a governação do ADI na globalidade…. Ok, fizeram o Liceu, isso é tudo ????? Como estamos em relação aos outros indicadores ????

  3. Madredeus.igreja

    21 de Setembro de 2018 as 12:18

    ADI, têm alguma coisa? Povo escolheu ADI, para governar. Portanto, é a função deles trabalhar para todas a sociedade.
    Senhores do ADI, é tudo que tenham para inaugurar? Liceu, sem luz, como vai estudar?
    Em 4 anos é, o que tenham para nós oferecer, não vão dizer lhes.

    E os que nos roubaram, serão entregues?
    Fala senhores do ADI

  4. madredeus.depósito velho

    21 de Setembro de 2018 as 15:28

    Aos senhores Sousa e João Carlos, vossos comentários não têm nenhuma razão de ser. Vocês não são democratas e falta-vos uma grande qualidade que é a humildade. Quando o ADI neste caso o governo, fizer algo de bom para a nação santomense, mas que vos incomoda, pra não estar a falar porcarias é melhor ficarem calados. Se o governo, neste caso o ADI, faz boas obras para o desenvolvimento da sociedade santomense vocês criticam, imagina só se não fizesse nada! Está dito que os feitos do governo vos incomoda. Vossa vontade era que o governo não fizesse nada, mas como com pouco tem feito muito, vem vocês com esses comentários de dor de cotovelos. Politicamente falando, melhor preparar vossos corações pra o dia 07/10. Percebe-se que está a doer, mas vai passar e iremos Mais Além com S.Tomé e Príncipe sempre a subir.

    • souza

      22 de Setembro de 2018 as 5:56

      simplesmente dei o meu contributo pra a firmeza da democracia no nosso país com uma crítica construtiva, pro essa razão falei de todos os governos anterior pela manobra de inaugurar obras e lançar pedras no 3 meses do fim do mandato e período pré eleitoral e fique sabendo que na democracia não se vota pela cor da camisola

      • Rapaz de reboque

        24 de Setembro de 2018 as 16:58

        Não é pra firmeza mas sim para a firmeza. Nao é pro essa razão mas sim por esta razão. Nao é no 3 meses do fim do mandato mas sim nos ultimos 3 meses do fim do mandato. A final a dias mandaste me ir para a escola mas pelo que vejo vais para primeira classe

      • Rapaz de reboque

        24 de Setembro de 2018 as 17:04

        Nao se deve escrever dei meu contributo pra firmeza da democracia mas sim dei o meu contributo para a firme da democracia. Nao se deve escrever lançar pedras no 3 meses do fim do mandato mas sim nos ultimos 3 meses do fim do mandato. A dias o senhor mandou me para a escola mas pelo que vejo vais para a primeira classe

  5. Renato Cardoso

    21 de Setembro de 2018 as 16:05

    Mais que exibir indicadores estatísticos e projetar o mais além esta individualidade devia fazer a seguinte análise introspectiva:
    1—Estes indicadores estão tendo impacto na economia do País?
    2—O Sistema de ensino e aprendizagem actual prepara os jovens para o mercado do emprego?
    3—Existe qualidade dos formados de diferentes níveis de aprendizagem?
    4—O ensino técnico e profissional tem sido convenientemente equacionado?
    5—O ensino superior adequa—se aos objetivos e necessidades da economia?
    Talvez após responder com objetividade estas e outras questões compreenda que o Sistema de Educação e Formação tem de ser reconstruído para competir com actual Era do Conhecimento do mundo moderno.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo