Política

Príncipe dá exemplo de democracia à São Tomé

Tó Zé Cassandra, Presidente cessante do Governo Regional do Príncipe, e vencedor das eleições regionais de 7 de Outubro, recebeu os seus dois adversários políticos que foram derrotados nas urnas.

Na ilha do Príncipe com  cerca de 8 mil habitantes, todos se conhecem, a paz reina, e o diálogo é promovido entre os actores políticos na região.

A Comissão Eleitoral Nacional anunciou a vitória da UMPP de Tó Zé Cassandra, como vencedora das eleições regionais com maioria absoluta de 5 deputados ao parlamento regional, contra 2 deputados do Movimento Verde do Príncipe, de Nestor Umbelina.

A campanha eleitoral, terminou e como acontecia antigamente na ilha de São Tomé, os derrotados felicitaram o vencedor, e mais bonito ainda, é o facto de o vencedor, ter convidado os derrotados, para analisaram aspectos da ilha que pertence a todos eles.

Segundo o relato feito pelo assessor de imprensa do Governo Regional do Príncipe, o encontro «visou a prossecução do clima de harmonia pós eleitoral reinante na Região e harmonizar ideias com vista a governação da ilha do Príncipe nos próximos 4 anos».

Adversários políticos, que não abdicam do seu papel, principalmente os que estão na oposição. Tanto Nestor Umbelina do Movimento Verde, como Luís dos Prazeres candidato do MLSTP nas eleições regionais, prometeram a Tó Zé Cassandra, uma oposição firme e construtiva.

Príncipe, une Cassandra, Umbelina e Prazeres. São nomes de famílias tradicionais da ilha do Príncipe. Os três políticos que disputaram as eleições, estão empenhados em projectar o Príncipe para o futuro sustentado. « De ambas as figuras, o Presidente do Governo Regional recebeu garantias de total disponibilidade em cooperar em prol do desenvolvimento da ilha reserva da biosfera da UNESCO», anunciou o chefe de imprensa do gabinete de Tó Zé Cassandra.

O Governo Regional do Príncipe, garante que tratou-se do primeiro de muitos encontros que Tó Zé Cassandra, deverá ter com os líderes da oposição, durante os próximos 4 anos de mandato, como Presidente do Governo da Região Autónoma do Príncipe.

Um exemplo a seguir, pela ilha maior São Tomé, que desde 2016, deixou de ter paz, harmonia e espírito de união após a realização das eleições. As legislativas e autárquicas de 7 de Outubro, em São Tomé, mergulharam a ilha maior em mais uma crise pós – eleitoral, com o próprio poder a contestar o resultado das eleições por si organizadas. Aconteceram buscas de votos nulos e brancos para aumentar a vantagem eleitoral, tumultos eclodiram, carro de juíza foi incendiado, e rajadas  de metralhadoras kalashnikov, sacudiram a capital São Tomé. Coisa nunca antes vista na história da democracia no país.

Abel Veiga

    12 comentários

12 comentários

  1. pascoal carvalho

    11 de Outubro de 2018 as 20:32

    A elegância, vê-se nas pessoas de bem e, para o bem.

  2. arroz podre

    11 de Outubro de 2018 as 21:13

    O País precisa de paz. Mas o Patrice e o ADI não quer e coadjuvado com Presidente da República. Os dois malandros sabem que o ADI não tem maioria absoluta nem sustentação parlamentar, como é que o Presidente da República vai dar posse a Patrice. Querem paz? Querem avanço do pais? São amigos do povo pequeno? Estão a pensar no povo pequeno? Acho que não. O Patrice está envergonhado,mas peço para sair com cabeça levantada, por cima.

  3. arroz p

    11 de Outubro de 2018 as 21:16

    O País precisa de paz. Mas o Patrice e o ADI não quer e coadjuvado com Presidente da República. Os dois malandros sabem que o ADI não tem maioria absoluta nem sustentação parlamentar, como é que o Presidente da República vai dar posse a Patrice. Querem paz? Querem avanço do pais? São amigos do povo pequeno? Estão a pensar no povo pequeno? Acho que não. O Patrice está envergonhado,mas peço para sair com cabeça levantada, por cima.

  4. Raposo

    12 de Outubro de 2018 as 6:46

    Um bom texto. Precisamos de paz na ilha maior.

  5. Adeliana Nascimento

    12 de Outubro de 2018 as 7:47

    Mas, esta Merd do Comunicado do Comando Geral da Policia Nacional, só faz sentido e vai ser respeitado, se o Tribunal Constitucional do ADI, cumprir as leis, e não fizer batota a favor do ADI, caso contrario L-me neles.

  6. Farto de brincadeira

    12 de Outubro de 2018 as 9:02

    Que grande lição Príncipe dá nós aqui de São Tomé. Por mim Tó Zé devia vir comandar o barco STP. Como não é de ADI ou MLSTP seria mais imparcial do que PR que temos ultimamente e vai preocupar mais com o bem do país em vez do partido. Tem o meu apoio.

    • Militante

      12 de Outubro de 2018 as 11:16

      Tó ZÉ é grande bandido. Esse bandido ajudou ADI a conquistar 3 deputados no Príncipe. Tó ZÉ é nojento. Destruí o PCD ele e as suas escumalhas. Quem não o conhece é que o compra.

      Um falso, mau desgraçado

  7. Terra dos bandidos

    12 de Outubro de 2018 as 9:14

    Príncipe sim,sabe viver na Democracia,ao contrário do Pinta cabra que é um puro e original ditador.

    Deu instruções ao Comando Geral da polícia para nos intimidar.

    Só que alertamos a comunidade internacional,se houver fraude desse ditador com a ajuda do Tribunal Constitucional,o José Bandeira que se prepare.
    Este comunicado da Polícia nos dá mas força,ainda como Mé-zochianno que sou,não tenho medo de morrer ou matar.

    Quero alertar,que brincadeira tem hora,e essa brincadeira dos Trovoadas mas os seus capangas tomarem o país a força,jamais será aceite,jamais,ou morremos todos…
    Não temos medo dos polícias…
    Fica um aviso ao tirano trovoada,vulgo Pinta Cabra,ao Comando Geral da Polícia e ao Tribunal Constitucional..

  8. J Kilama

    12 de Outubro de 2018 as 10:38

    Numa ilha com oito mil pessoas (??????) Sete deputados? Um chegava e o dinheiro dispendido com os restantes servia para melhorar e desenvolver a ilha com as obras necessárias. S.Tomé, 200.000 habitantes e 55 deputados (?????) Um absurdo, todos querem viver à custa do povo e sem fazeren nada. Um país com tão poucos recursos e ninguém se preocupa com o bem estar do povo, que vive em absoluta miséria.

  9. Zani

    12 de Outubro de 2018 as 11:09

    Toda essa confusão a volta do resultado das legislativas em São Tomé tem uma raiz muito profunda que precisa ser estirpada na sociedade santomente e chama-se inimizades politicas regadas com um fel de vingança!
    Infelizmente de ambas as partes! Possivelmente mais agudizado pou uma das partes do que a outra.
    Isso tem de acabar! Pessoas estão colocando seus interesses pessoais acima dos interesses coletivos que é o pensar SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE!
    Nesse quesito dou os parabéns a região autónoma do PRÍNCIPE!

  10. Zani

    12 de Outubro de 2018 as 18:12

    Nessa guerra toda de acusações, ofensas, de parte a parte só quem perde é São Tomé e Príncipe e seu Povo!

    Seria mais interessante, se sentarem a mesa de conversações e num clima de diálogo e respeito mútuo com coração limpo e livre de extremismos para resolverem as coisas! Pois São Tomé e Príncipe está acima de todos!

    Admiro muito o povo caboverdiano e sua democracia! Não posso esquecer também que é admirável o patriotismo, nacionalismo, a união e o orgulho que demostram por Cabo verde! Eles podem nascer onde for na face da terra mas a caboverdianidade lhes corre na veia!

    Coisa que infelizmente não se vê em maioria dos santomenses!

  11. Aleluia

    15 de Outubro de 2018 as 17:34

    Esse Nestor também veste como criança, sem classe. Ninguem pra falar com gajo. Credo Dr…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo