Política

Futuro governo da ADI estará a ser negociado a partir de Lisboa

No dia 16 de Outubro, o Tribunal Constitucional pôs água na fervura em São Tomé e Príncipe. Divulgou os resultados definitivos das eleições legislativas de 7 de Outubro, que não alteraram a vontade popular expressa nas urnas.

ADI partido no poder, que não aceitou os resultados provisórios divulgados pela Comissão Eleitoral no dia 8 de Outubro, decidiu aceitar os resultados definitivos do Tribunal Constitucional, que no fundo confirmaram os resultados provisórios.

ADI que protestou junto ao Tribunal Constitucional, em busca da validação dos votos nulos, que segundo a direcção do partido, deveriam aumentar a sua vantagem de 25 mandatos para pelo menos 27 mandatos, acabou por engolir o sapo, mas com resmungo. «O processo de apuramento não foi justo, livre e transparente, uma vez que os magistrados foram pressionados e coagidos, e foi alterado o critério de analise dos votos considerados nulos», afirmou Levy Nazaré, secretário geral da ADI.

Desde 12 de Outubro, que Patrice Trovoada, Chefe da ADI, e do XVI Governo Constitucional, abandonou São Tomé num voo privado. Só no último fim de semana, é que se ficou a saber de que afinal de contas, depois de uma escala técnica no Gabão, o Chefe da ADI, regressou ao seu lar em Lisboa – Portugal.

Dado pelos são-tomenses como tendo fugido do país, Patrice Trovoada, reapareceu ao público europeu, numa entrevista dada a agência de notícias de Portugal. Anunciou na entrevista que admite a possibilidade de não ser mais primeiro ministro, mesmo se o seu ADI, formar o próximo Governo.

O Secretário Geral, Levy Nazaré que coordena a ADI, sob orientações do Chefe “em fuga”, anunciou no dia 19 de Outubro, que o partido que conquistou 25 mandatos, no parlamento de 55 assentos, iria iniciar negociações com as outras forças, nomeadamente o MLSTP que conquistou 23 mandatos, e a coligação PCD-MDFM-UDD com 5 mandatos.

ADI, através de Levy Nazaré e Patrice Trovoada, sempre deixou claro que tem 27 mandatos no parlamento, ou seja, os 2 mandatos alcançados pelo Movimento Independente de Caué, sempre foram considerados pela ADI, como sendo seus, ou então como garantia sua para governar com sustentabilidade parlamentar.

Mesmo assim e de acordo aos resultados definitivos, a oposição composta pelo MLSTP e a Coligação PCD-MDFM-UDD continua a representar a maioria no parlamento com 28 mandatos.

Ao contrário do anúncio de Levy Nazaré, com vista ao arranque das negociações para garantir a sustentabilidade parlamentar do próximo Governo, o Téla Nón apurou que até o momento a ADI não contactou nenhuma força política da oposição no sentido de dialogar sobre a formação do próximo governo. Tanto a direcção do MLSTP como da coligação, garantiu ao Téla Nón que não houve qualquer iniciativa de diálogo por parte da ADI.

No entanto, tendo o Chefe do partido, regressado ao seu lar em Lisboa no dia 12 de Outubro, o Téla Nón apurou que três dias depois, António Monteiro, o Presidente do Movimento Independente de Caué, cujos 2 mandatos conquistados são reclamados pela ADI, para sustentar o próximo governo, também deixou São Tomé rumo a Lisboa.

Coincidentemente logo após o seu discurso de abertura de diálogo para formação do próximo governo, Levy Nazaré secretário geral da ADI, deixou São Tomé rumo à Guiné Bissau. O voo de Levy Nazaré faz escala técnica em Lisboa, tanto na ida como na vinda da Guiné Bissau. O Téla Nón tem registo de outras individualidades políticas e membros do Governo cessante que nos últimos dias seguiram viagem rumo a Lisboa. Outros estão em vias de apanhar o voo da TAP ou da STP-Airways, para se juntarem em Lisboa.

Como aconteceu em 2014, parece que o grupo de Lisboa está a renascer, para projectar mais um governo da ADI, para os próximos 4 anos em São Tomé e Príncipe.

O Téla Nón sabe que não existe até agora nenhum diálogo inter-partidário, para sustentar um próximo governo estável da ADI. No entanto a estratégia de diálogo anunciado na última semana, pela ADI, pode não passar pelas direcções dos partidos da oposição.

Há fortes suspeitas de que as negociações que decorrem a partir do comando central baseado em Lisboa, podem ser directas, ou seja, entre o comando que se transferiu de São Tomé para Lisboa, e alguns deputados eleitos na lista do MLSTP ou da Coligação.

O Presidente da República já avisou que só começa a tratar da formação do próximo governo, após a tomada de posse dos novos deputados à Assembleia Nacional. Cerimónia que deverá acontecer no final do mês de Outubro ou no início do mês de Novembro.

Até lá, tudo indica que as negociações directas do comando da ADI em Lisboa, com os alvos previamente definidos, deverão ser intensificadas. Se o trabalho do comando de Lisboa, não surtir efeito, e se o Presidente da República nomear o Governo de minoria, ADI com 25 + o Movimento dos Irmãos Monteiros da Cervejeira Rosema com 2 mandatos, pouco tempo depois, Evaristo de Carvalho, terá que lidar com uma geringonça a maneira são-tomense.

Abel Veiga

    22 comentários

22 comentários

  1. Candido Oliveira

    23 de Outubro de 2018 as 9:52

    Tudo ainda muito confuso para o proprio ADI, cujo lider- Patrice Trovoada teria dito em Lisboa a agencia Lusa que provavelmente não vai liderar o proximo governo caso ASI venha a ser chamado para formar o governo. E se formar , esse mesmo governo da ADI não terá mais de um mês de vida, pois carirá imediatamente por causa daquilo que o proprio ADI plantou ao longo dos ultimos quatro anos. ADI hostilizou tudo e todos, ao ponto de chamar de defunto a todos os partidos que hoje fazem parte da coligação, mas que agora, na hora do aperto querem negociar justamente com o PCD, com o MDFM e com UDD. É preciso muita cara de pau.
    A grande verdade é que ainda bem que se discubriu as manobras que haviam entre ADI e a antiga direcção do MLSTP de Aurelio Martins.
    A oportunidade que se me apresenta é também para fazer um alerta a direcção do meu partido MLSTP, é que caso seja chamado a formar o governo, evitar a nomeação de pessoas com rótulos de nódia como Agostinho Rita, Rafael Branco, Guilherme Posser, Alcino Pinto, Arzemiro Prazeres, Maria de Cristo, Manuel Deus Lima e uns tantos outros que estão ultrapassados no tempo.
    De resto, o facto do ADI transferir a sua base de negociações de S.Tomé para Lisboa, demostra claramente que o ADI não é um partido nacionalista por um lado e por outro estão a aproveitar este periodo de governo de gestão para sacaram tudo dos cofres do Estado. Deveria o Presidente da república agir já!

  2. JOAO CARLOS

    23 de Outubro de 2018 as 9:59

    O homem decide o destino do País a partir de Portugal, isso só pode ser considerado de;
    Desprezo pelos Partidos da oposição
    Desprezo pelo povo são-tomense
    Desprezo pelos militantes do ADI e de muitos que votaram nele
    Desprezo pelo País – São Tomé e Príncipe
    Desprezo pelo Presidente da República
    Desprezo por tudo e todos… O homem não quer outra coisa, o homem só se preocupa com o seu ego….
    O grave é ver tanta gente a correr atrás desse homem….
    Espero que o seu fim esteja para breve…. São Tomé e Príncipe é maior do que tudo isso…

    • WXYZ

      23 de Outubro de 2018 as 21:19

      Os destinos de STP foram sempre decididos nas diásporas. SE NÃO ÉS TÃO JOVEM.

  3. Arroz substância

    23 de Outubro de 2018 as 10:59

    Meus senhores nos não podemos passar todo tempo todo ano na campanha eleitoral,ja saíram o resultados final das eleições do 7 de Outubro é tempo de cada partido começar a projectar um projeto para S.tome e Príncipe porque eu acredito que os políticos são eleitos para fazer política e não para passar todo tempo na feira de malingua vamos elevar a nossa política deixa de fofocas.

  4. Seabra

    23 de Outubro de 2018 as 11:20

    A nível exterior, diremos, Internacional, é sabido e conhecida a posição OPORTUNISTA do PT quanto a sua insensata atitude e comportamento na política, como sendo um CORRUPTO, malfeitor, cambalacheiro, LARÁPIO, mafioso e mentiroso que ele é.
    Que consideração pode se ter a um individuo com tal perfil, de DITADOR ? E que mais é, instala -se sistemáticamente no estrangeiro,em ocurrência, em Portugal ,assim que deixar o PODER?
    Quando é que já se viu no mundo, um homem político que tenha ocupado um cargo importante, abandonar o seu país cada vez que perdeu uma eleição, ou que tenha sido destituído ? É ridículo, é uma vergonha para STP ….é uma IMPOSTURA, é do nunca visto.
    A questão é : porquê é que o Patrice TROVOADA parte precipitadamente de STP?
    É porque ele sabe que tem muito que responder ao povo , pelas suas inúmeras viagens (passa mais tempo no exterior de STP como 1o ministro ), ás custas do povo,para levar os DESVIOS de Estado São -Tomense ,para pôr na sua conta privada nos bancos estrangeiros .
    Ninguém, nenhum bom cidadão , nenhuma pessoa normalmente constituída, pode caucionar tal CONDUTA INDIGNA de um homem que pretende dirigir o país e o povo de STP. É um INSULTO, é de um ABUSO e indisciplina que não têm nome.
    Sabemos que o PT e toda a TROVOARIA são pessoas que decidiram destruir STP e o seu povo todo,eís o plano desta tribu malfeitora que regressaram para STP com objectivos bem determinados :
    – VINGAR Pinto da Costa , MLSTP e o povo ,
    – PODER + RIQUEZA rápidas
    – FAMA + Celebridade , porque vivem de aparência (basofaria,frimeurs. …).
    Temos que manter esta DETERMINAÇÃO de afastar definitivamente a família Trovoada fora do poder em STP.Se êtes gostam do país,porque razão não se instalam de maneira estável no país?!
    A grande decepção são os acólitos dele,todos diplomados (contráriamente ao PT que se tem dúvidas se ele tem o 12o ano) ,que se deixam manipular por um VAGABUNDO, que nenhum sentimento tem por eles, tão pouco pelo país e muito menos pelo povo cujo o adjectivo “pequeno “diz tudo.
    Não e NÃO , o povo já mostrou e demonstrou em VOZ ALTA que nada quer com este homem PT nem de perto, nem de longe.
    Creio que o PT o sabe bem, ao passo que os seus comparsas insistem. Vocês estão a levar o vosso MESTRE PT à FORCA.
    Continuêm e verão as consequências do vosso FORCING. …de quererem impôr o que o povo rejeitou , por uma questão de vida, de salvação e sem banho de sangue.
    Quanto a possível ida do Lévy à Guiné Bissau, só pode ser de escala. Pois que este corajoso povo, não tem simpatia pelos sãotomenses, devido as más relações existentes outrora cujo Miguel Trovoada foi reforçar no sentido NEGATIVO…ele fugiu da GB sem terminar a missão que lhe foi atribuída.
    Acabámos de nos libertarmos da DITADURA TROVOADA, custou, levou anos. ST

    • Seabra

      23 de Outubro de 2018 as 11:36

      STP livre, STP independente.
      O PODER pertence, doravante, ao POVO GRANDE.
      Queremos e esperámos ter no governo à presença da JUVENTUDE em MARCHA.
      Esquecer os caducos, os OPORTUNISTAS, os traiçoeiros. Hoje,é o momento de confiar à direção de STP sangue novo, gente capaz, carismática e competente.
      Evitar todos aqueles que já foram outrora ministros e que nada mudaram. …a EVITAR !
      ERRAR uma vez, talvez 2 e BASTA!

    • WXYZ

      23 de Outubro de 2018 as 21:25

      Tens provas de tudo isto que acabaste de escrever? DEIXA DE ESPECULAÇÕES!

  5. Nuno Menezes

    23 de Outubro de 2018 as 12:05

    Futuro governo da ADI estará a ser negociado a partir de Lisboa: ‘E aproveitar os mesmos trazer o Peixe Bacalhau, para a Populacao de Sao Tome and Principe Porque estamos quase na epoca Natalicia (Natal). E quanto mais GRELOS PORTUGUESES em Sao Tome and Principe ‘e melhor, plantamos colhemos esse mesmo GRELOS PORTUGUESES para a epoca Natacia.

    Colhemos o que Plantamos:

    Nuno Menezes
    Reino Unido, Lincoln

  6. SAMPONHA

    23 de Outubro de 2018 as 12:24

    Enquanto se decorre no quartel general do ADI em Lisboa para a formação do possível novo Governo do ADI, os senhores Ayres Major do Partido MDFM/PL e o Deolindo da Mata do Partido MLSTP/PSD já foram contactados pelo ADI de modo a se juntarem ao ADI para a viabilidade do Novo Governo do ADI. Talvez por isso não é necessário haver conversações entre as Direcções quer do ADI, MLSTP/PSD e a coligação PCD MDFM/PL e UDD que seria impossível e impensável estes Partidos de Oposição aceitarem um Governo liderado pelo Patrice Trovoada apoiado pelo Partido ADI. Daí que o MLSTP/PSD se afundaria de vez sem pernas para andar. Mesmo que para tal se volte de novo para a Oposição e os traidores serem aniquilados ou queimados vivos Haver vamosNão compreendo tanta insistência do senhor Patrice Trovoada quere a todo custo perpetuar no poder, uma vez que o mesmo sempre disse que não governaria sem maioria absoluta. O povo quiz assim e as autoridades devem aceitar e acatar A semelhança de Portugal, quem ganhou as eleições legislativas para formar Governo foi o PSD. Como não tem maioria no Parlamento, o Presidente da República que é por sinal do Partido PSD de Portugal, deu posse ao PS para formar Governo mesmo não tendo ganho as eleições por ter a sustentabilidade Parlamentar, sendo ainda a segunda força política mais votada É o que passa entre o ADI e o MLSTP/PSD que se juntou a coligação PCD,MDFM e UDD para ter a sustentabilidade na Assembleia.

  7. Truquim

    23 de Outubro de 2018 as 13:48

    Isso já indica fracasso de qualquer governo que vem do ADI

  8. arroz podre

    23 de Outubro de 2018 as 13:53

    O Patrice pode fazer o quer. o ADI não tem maioria e vai a oposição. O Senhor Presidente da República é que não deve cair no seu jogo. Senhor Evaristo o bem que o Patrice lhe fez já foi pago com assina só durante esses dois anos. Toma medida, o senhor é um homem aposentado, já não tem nada a perder. Dá ao MLSTP posse e não arranja tensão para a sua vida.Come a parte que falta do seu mandato tranquilo.

  9. Arlecio Prazeres

    23 de Outubro de 2018 as 14:01

    Aonde para o Senhor Evaristo Carvalho!? na ausência deste, pergunta-se onde para o Presidente da República!?

  10. Adeliana Nascimento

    23 de Outubro de 2018 as 14:40

    Eu não entendo nada. O ADI queria fazer mesmo falcatrua?Como é que diz que o processo não foi justo? Com todos os seus juizes entre outros?
    Santa Paciência

  11. ONDE MESMO?

    23 de Outubro de 2018 as 14:47

    Estou em crer que nenhum elemento da oposição que foi eleito para ser deputado vacilará em ceder as proposta indecentes do pinta cabra e sua corja. Sim é muito estranho que até ao momento as direcções dos partidos da oposição não tenham sido contactados pelos mafiosos da ADI. Se estão preparando conseguir apoio por portas travessas, isto só irá confirmar o quão ignóbil e corrupto é Patrice Trovoada e seus acólitos. É por isso que devemos continuar vigilantes em relação as manobras macabras desse inimigo do povo que só sabe corromper as pessoas ao invés de se sentar a mesa e olhos nos olhos conversarem uns com os outros.

  12. Amar o o que é nosso

    23 de Outubro de 2018 as 20:50

    TvS tejornal não informa nada aos cidadãos. Televisão pública paga por nós. Estão calados e mudos. O Povo não tem informação. Pk ainda não há governo? País está estagnado.

  13. WXYZ

    23 de Outubro de 2018 as 21:43

    E vocês ainda estão se esquecendo do enginheiro JORGE AMADO que é uma peça muito importante aqui neste Xadrez. Essa figura viajou para europa bem antes das eleições descontraidamente e sem lançar suspeitas algumas.

    • Seabra

      25 de Outubro de 2018 as 4:00

      🙆😡😡😡😡😡😡😡😡🙆🙆🙆!!!!

  14. competência

    23 de Outubro de 2018 as 23:17

    Para o bem de são Tomé o governo deverá ser constituído pelos partidos da oposição, e esses deverão chamar as pessoas mais idóneas e sensatas com provas dadas que o nosso país já conheceu, essa é a minha sugestão;

    Composição do futuro Governo:

    1º Ministro: Drº Jorge Bom Jesus(MLSTP)
    Vice Primeiro Ministro:DRº Acácio Elba Bonfim(MLSTP)
    Ministro das Finanças: Dialô (MLSTP) /DRª Ângela Viegas
    Ministro dos Negócios estrangeiros: Embaixador Luís Viegas (Sociedade Civil)/ DrºPaulo Jorge(Pajó)(MLSTP)
    Ministro da Saúde: Arlindo Carvalho(Coligação)
    Ministro da Defesa e Ordem Interna: Coronel João Bexigas(Sociedade civil)/ Coronel Victor Monteiro
    Ministro da Agricultura: António Dias(Coligação)
    Ministro da Justiça: DRª Edite Ten-Jua(MLSTP)/Drº Olegário Tiny(Coligação)
    Ministro da Juventude e Desporto:Osvaldo Abreu(MLSTP)/Wuando Castro (MLSTP)/Vinício Pina(MLSTP)
    Ministro das Obras Públicas e Infra-estruturas:Osvaldo Vaz(MLSTP)
    Ministério da Educação e Cultura: Fernanda Pontífice(Coligação)/
    Ministro dos Assuntos socias:(alguma individualidade da Sociedade civil)

  15. Mengão

    24 de Outubro de 2018 as 4:52

    Qlqr deputado q se atrevir em negociar com adi por detras dos seus partidos no qual foram listados, será uma traição a seu partido e ao seu próprio eleitorado, apelo a comunidade santomense a estar atento para casos desta natureza e deve ser apedrejado até sucumbir na praça publica pelo povo traido.
    Se não, não faz sentido a demogracia.

  16. Quilixe Furtado

    24 de Outubro de 2018 as 6:27

    E nesta leva se foi também Alberto Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral Nacional. Todos vão formar o governo em Portugal. Mas já lá está o Dr. António Costa e o seu elenco!

  17. Adeliana Nascimento

    24 de Outubro de 2018 as 10:25

    ADI, vocês têm que deixar deste vicio de querer comprar as consciências das pessoas. O vosso chefe disse que pode ser que se encontre um deputado pouco seguro lá onde ele está. O que quer isto dizer? Pouco seguro, um individuo anda durante anos nas fileiras de uma força politica, após uma eleição e que ele é eleito ele se sente pouco seguro lá onde está? Tenha juizo Patrice e seu bando. A corrupção é um crime, e tanto o corruptor como o corrupto devem ser condenado.
    Mas ainda bem que o povo escolheu a sua forma de fazer justiça, é recorrendo as técnicas do dia 09 de Outubro.
    Isto é justo, uma vez que o povo não recebeu remuneração para eleger os deputados. Por isso os deputados não devem fazer negocios com o voto do povo.
    Chora lá, ADI. A vida é mesmo assim.

  18. Rui Martins

    27 de Outubro de 2018 as 23:11

    A liberdade dos POVOS só é possível através da criação condições capazes de garantir uma efectiva QUALIDADE DE VIDA.
    No mundo de hoje, tais objectivos só serão possíveis através de alguma partilha de soberania sem que a identidade nacional seja colocada em causa.
    Há que saber fazer ALIANÇAS, há que fazer opções!…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo