Política

PR  manifestou total disponibilidade para com o novo Governo

Evaristo Carvalho, Presidente da República, é confrontado no segundo ano do seu mandato, com a necessidade de coabitar com um governo, que não é da sua linhagem política.

Evaristo Carvalho, foi vice Presidente do partido ADI, que suportou a sua candidatura ao cargo de Presidente da República. Deixou a vice-presidência da ADI no ano 2016, para se candidatar as eleições presidenciais daquele ano. A vaga de Vice Presidência da ADI ficou aberta até o dia de hoje.

Em outubro de 2018, o povo soberano, pôs fim à hegemonia da ADI, a quem o mesmo povo concedeu um governo, uma maioria parlamentar absoluta em 2014, e em 2016 um Presidente da República.

Tudo mudou, o povo escolheu uma nova maioria, que passou a ser governo, e impôs assim a coabitação política. « O legislador constitucional consagrou o princípio de separação e de interdependência de poderes entre os órgãos de soberania. Significa dizer, que apesar de separados politicamente, uns e outros são responsáveis perante os outros, o que permite acima de tudo defender os interesses da nação. É sobre este respaldo jurídico-constitucional que devemos todos trabalhar», declarou Evaristo Carvalho, na cerimónia de investidura do novo governo do MLSTP.

O Chefe de Estado encorajou o novo governo. Chamou a atenção do executivo, «porque a tarefa que vos espera não se afigura fácil. Mas estou confiante de que sabiamente encontrarão respostas aos anseios da população», pontuou. .

A disponibilidade do Presidente da República em cooperar com o Governo de Jorge Bom Jesus, total. «Ao novo elenco governamental,  desde já a minha total e inequívoca disponibilidade de cooperação pessoal e institucional, para a defesa dos superiores interesses da nação. Mãos a obra, o povo espera por vós», concluiu Evaristo Carvalho.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. MadreDeus.igreja

    3 de Dezembro de 2018 as 20:23

    Mentira, esse Evaristo Carvalho é, falso. Como pode o homem invogar o legislador constitucional consagrou o princípio de separação e de interdependência de poderes entre os órgãos de soberania.

    Como pode? Então, esqueceu o que fizeram aos juízes?

    Esqueceu como foi criado o tribunal constitucional

    A tarefa não é fácil, senhor Evaristo Carvalho. O senhor, esqueceu que é culpado de toda está situação.

    Afinal, quem é chefe de estado?
    Eu não, só sou assina aqui

  2. Crisotemos Café

    4 de Dezembro de 2018 as 7:58

    Só agora é que o senhor Evaristo se lembrou da separação de puderes? Brincadeira

    Será Amnésia?

  3. Manuel Alberto

    4 de Dezembro de 2018 as 10:05

    Graças a de Evaristo Carvalho não estamos numa guerra ou não estamos como a Guiné-Bissau. Evaristo Carvalho ao empossar este governo já fez história em África – o primeiro presidente africano a empossar um governo de minorias, quando o seu próprio partido ganhou as eleições!
    Parabéns Sr. Presidente! Os outros povos te reconhecerão!

    • SEABRA

      4 de Dezembro de 2018 as 13:05

      Manuel Alberto, nao compare STP com a Guiné Bissau. Naquele pais houve a luta armada, a guerrilha, teve homens com o Almicar Lopes Cabral, Aristides Pereira, Pedro Pires, Pansau n’Isna, Domingos Ramos, Nino Vieira, Luis Cabral, Paulo Correia, Titina Silà, Carmen Pereira etc etc. Nao têm falta de HOMENS valentes corajosos, que sabem dizer nao, o povo e destemido, corajoso, que prefere nao ter uma estabilidade politica, mas nao deixa marmanjos como PT-ADI, usar e abusar no PODER por mais de um mês, porque é logo demitido ou preso se cometeu falhas que prejudicam o POVO. Nao se pode comparar uma ideologia politica, porque na historia da Guiné Bissau, nao se viu nunca um homem politico ocupando um cargo importantissimo no governo, de ter residência no estrangeiro, , vivendo mais no exterior do pais do que no pais,tao pouco de ir residir no estrangeiro logo que deixar “mal e porcamente” a sua pasta, sem render contas ao governo que segue, ao povo que ele governou, desonrientou, perseguiu, destruiu e roubou, como o nosso ex.pm Patrice Trovoada.
      Nao creio que os governantes guineenses sejam covardes, nada parece terem tal profil…isto é simplesmente NOSSO, e devemos admiti-lo.
      Por exemplo, se o assassinato do nosso amigo economista Jorge Santos tivesse tido lugar na Guiné Bissau, hà jà muito tempo que os criminosos tinham sido corrigidos como merecem, quer dizer à altura da atrocidade que cometeram.Eis uma das grandes diferenças,e a razao porque estimo que nao hà comparaçao.
      Tentemos ser melhores e resolver a nossa situaçao em vez que tentar julgar os alheios, que aliàs, sao mais DETERMINADOS do que “nosotros” saotomenses.

  4. a

    4 de Dezembro de 2018 as 10:48

    …este Governo, arranca com um enorme handicap, tendo ainda uma cabeça ADI, das mais mediocres,na pessoa do presidente Evaristo de Carvalho.Vai ser um combate arduo a levar à cabo para eliminar a tonelada de “bosta”, que foi acumulada pelo PT-ADI e Adeptes . Nao vai ser fàcil, mas vamos conseguir todos juntos…solidàrios e trabalhando na transparência e harmonia.
    A liberdade motiva, a juventude dà entusiasmo e força,o patriotismo comum leva ao Trabalho e Progresso.
    Estàmos juntos e nao abrimos para deixar passar o mal!

    • Andala

      4 de Dezembro de 2018 as 14:35

      Muitos aqui falam em eliminar a oposição, ADI porque são ditadores, têm saudades da ditadura do MLSTP. Africanos não mudam, não sabem ainda o que é democracia, tristeza!

  5. Seabra

    5 de Dezembro de 2018 as 0:21

    Andala, é só agora que você se manifesta para falar da DEMOCRACIA ? Sabe que está atrasado de mais de 26 anos ( data da presidência do 1o clan Trovoada )?
    O que fez você durante os últimos 4 anos, período do governo seu amigo Patrice TROVOADA ? Só agora ousou vir denunciar ?
    Por esmola…um pouco mais de prestância !

  6. original

    5 de Dezembro de 2018 as 16:25

    Este Sr.Já pode convidar os seus amigos para jogo de bisca e até montar metú na residência porque JBJ não tem tempo a perder com o mesmo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo