Política

São Tomé e Príncipe destacado como “exemplo a seguir” em sessão do Conselho de Segurança

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Reunião serviu para apresentar conclusões de um relatório do secretário-geral sobre a África Central; representante especial para a região também mencionou “esforços sem descanso” para a paz feitos pelos são-tomenses.

São Tomé e Príncipe foi dado como um “exemplo a seguir” em África durante um encontro do Conselho de Segurança realizado esta quinta-feira em Nova Iorque.

A afirmação foi do chefe do Escritório Regional das Nações Unidas para a África Central, Unoca, François Louncény Fall, que apresentava o relatório bianual do secretário-geral sobre a região.

Chefe do Escritório Regional das Nações Unidas para a África Central, Unoca, François Louncény Fall, no Conselho de Segurança, by ONU

Eleições

Fall, que também é representante especial do secretário-geral para a África Central, lembrou que o país lusófono inaugurou a sua nova Assembleia Nacional a 22 de novembro e que o líder da oposição, Delfim Santiago das Neves, foi eleito presidente da instituição.

A 29 de novembro, o presidente do país, Evaristo Carvalho, nomeou Jorge Bom Jesus como novo primeiro-ministro. Dias depois, a 3 de dezembro, deu posse ao seu governo, composto por 12 ministros, incluindo três mulheres.

Elogio

O representante especial disse que tinha de “elogiar todas as partes interessadas em São Tomé e Príncipe pelo seu compromisso em resolver as suas diferenças através de mecanismos constitucionais”.

Segundo Fall, essa escolha permitiu “dissolver as tensões que surgiram no período que se seguiu às eleições legislativas de 7 de outubro.”

O responsável também “parabenizou o povo de São Tomé e Príncipe pelos seus esforços sem descanso para manter a paz e estabilidade.”

CAR

O representante também expressou preocupação com a crescente violência na República Centro-Africana, dizendo que representa um risco para a região.

Segundo Fall, “uma grande parte da população ainda está deslocada internamente e precisa de ajuda humanitária.”

O responsável disse que continua a ser importante o envolvimento dos países vizinhos e que vai “continuar a mobilizar o apoio necessário para a iniciativa africana”, em coordenação com o representante especial para a República Centro-Africana, Perfect Onanga-Anyanga.

Boko Haram e LRA

Louncény Fall também fez um balanço sobre a aplicação da Estratégia Regional da ONU para Combater o Exército de Resistência do Senhor, LRA, na sigla em inglês.

O representante disse que a União Africana deve adotar uma abordagem abrangente e cautelosa na substituição da Iniciativa de Cooperação Regional para a Construção da Paz, para evitar criar um vácuo de segurança que pode ser explorado pelo grupo.

Para terminar, o chefe da Unoca mencionou ações do grupo terrorista Boko Haram, que ameaça a segurança e o desenvolvimento da região.

O representante especial informou que o grupo continua realizando ataques indiscriminados contra forças de segurança e contra civis. Para ele, é preciso que os países afetados desenvolvam estratégias que abordem as causas profundas desta insurgência.

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE|CONSELHO DE SEGURANÇA|ÁFRICA CENTRAL|UNOCA|ONU|ONU NEWS

    7 comentários

7 comentários

  1. Crisotemos Café

    14 de Dezembro de 2018 as 9:21

    Este tipo, François Fall, não vale nada. Estava feito com PT. Agora vem com elogios.

    • Seabra

      15 de Dezembro de 2018 as 17:36

      O monsieur Fall, representa uma ala característica de uma parte da mentalidade francofona africana, a dos CORRUPTOS, oportunistas e “faux types ” que se poêm do lado que ganha, do mais forte do momento. A posição desses individus tem prejudicado à muitos outros africanos junto das organisations internationales, como por exemplo nas Naçöes Unidas.
      Só se posicionam por interesse pessoal. Não são pessoas CREDÍVEIS.

  2. ANCA

    14 de Dezembro de 2018 as 13:02

    Só temos que ter orgulho em nós como Sãotomenses, por notícias como está.

    Acredita em ti

    Tu és de São Tomé e Príncipe

    Tu és capaz

    Todos juntos somos mais

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    Bem haja

  3. ANCA

    14 de Dezembro de 2018 as 13:03

    O importante é que continuemos a fazer diferença.

  4. Patriota

    14 de Dezembro de 2018 as 13:28

    Algo de bom dos são tomenses que Patrice queria macular.

  5. Nuno Menezes

    17 de Dezembro de 2018 as 0:51

    São Tomé e Príncipe destacado como “exemplo a seguir” em sessão do Conselho de Segurança

    Dar Miminhos dar mimos a Nosso Povo de Sao Tome and Principe os mesmos adormecem…nada fazem os mesmos para DESENVOLVER O SEU PAIS E TER MINIMAS CONDICOES,apenas ficam a espera que a velhice venha e com a esperanca de renascer no outro Pais mais desenvolvidos como Por exemplo: Portugal,Estados Unidos,Franca,china.
    Sao Tome and Principe necessita fazer com urgencia a sua reforma na lei,adotar uma estrategia competitiva – Gestao,adotar uma estrategia de Inbound Marketing para aumentar as oportunidades de vendas,ADOTAR UMA ESTRATEGIA PARA CONCURSOS PUBLICOS,E Tambem ADOTAR UMA ESTRATEGIA DE NUVEM BEM-SUCEDIDA

    Nuno Menezes
    Lincoln,Reino Unido

  6. Ralph

    19 de Dezembro de 2018 as 1:10

    Concordo completamente. Não é suficiente realizar eleições e haver uma transição mais ou menos ordeira (mesmo que eu já li noutros artigos que o ex-primeiro ministro reteve algumas informações necessárias da equipa do novo governo, impedindo que a nova administração começasse a trabalhar imediatamente). Embora isso claramente seja importante. O que é também importante é que os governos eleitos sirvam as pessoas que os elegem, avançando e promovendo os interesses do povo em vez dos seus próprios interesses. São os países que consigam atingir essa meta que verdadeiramente merecem elogios.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo