Política

Luta contra a corrupção é bandeira do Governo « JBJ»

Na primeira conferência de imprensa como Primeiro Ministro e Chefe do Governo, Jorge Bom Jesus, reiterou o propósito de combater a corrupção em São Tomé e Príncipe. «Combate a corrupção é a bandeira deste governo», afirmou o Primeiro Ministro no seu discurso de investidura no dia 3 de Dezembro.

Para dissuadir a corrupção, o Chefe do Governo começou por arrumar a sua própria casa. Anunciou na conferência de imprensa que todos os membros do Governo deverão apresentar a declaração dos seus bens ao Tribunal Constitucional.

Já no dia 13 de Dezembro, Jorge bom Jesus, reuniu o conselho de ministros e uma das decisões tomadas foi a de orientar todos os ministros no sentido de declarar os seus bens ao Tribunal, num espaço de uma semana.

O conselho de ministros decidiu também «avançar para a criação de um quadro legal que visa estender esta medida a todos os gestores públicos».

Jorge Bom Jesus dá o exemplo que impõe transparência no seio dos gestores da coisa pública, tendo em conta que pretende erguer bem alto a bandeira de combate a corrupção no país. Prometeu que o mais tardar dentro de 90 dias, será divulgado o Estado da nação.

Para já o primeiro ministro está a organizar inquéritos em todos os sectores da administração pública.

Para além dos inspectores das finanças e do Tribunal de Contas, Jorge Bom Jesus, garantiu que já deu início ao processo de recrutamento dos serviços de instituições internacionais competentes em matéria de auditoria, para tirar a limpo a verdadeira situação em que se encontram as diversas instituições e empresas públicas de São Tomé e Príncipe.

«O combate à corrupção será a bandeira deste governo. É um imperativo nacional que os responsáveis pela gestão danosa e pelo desvio de dinheiros e bens públicos, comecem a ser criminalmente responsabilizados», declaração de Jorge Bom Jesus na tomada de posse no dia 3 de Dezembro.

Já no conselho de ministros de 13 de Dezembro, o Governo denunciou que em menos de 2 semanas em funções analisou documentos que provam que «foram lançados vários concursos públicos nos últimos tempos e que existem vários contratos celebrados entre instituições públicas e privadas que são lesivos aos interesses do Estado e não cumpriram as formalidades legais».

Segundo o  governo, todos os ministros foram orientados pelo conselho, no sentido de com carácter de urgência realizarem uma sindicância «interna para levantamento de todos os processos e contratos irregulares e também a listagem de todas as dívidas pendentes para o subsequente apuramento das responsabilidades», refere o comunicado  do conselho de ministros.

Por outro lado, o conselho de ministros denunciou que muitas viaturas do Estado são dadas como desaparecidas, e por isso orientou os ministros a tudo fazerem para localizá-las, e em casos mais complicados recorrer a força policial para recuperá-las.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. WXYZ

    14 de Dezembro de 2018 as 19:37

    Bem bom

  2. Amar o o que é nosso

    14 de Dezembro de 2018 as 19:59

    Que bom!!!! Isso é óptimo. Jorge Bom Jesus é o cara. Parabéns São Tomé e Príncipe

  3. Amar o o que é nosso

    14 de Dezembro de 2018 as 20:00

    Deve se estender também a assembleia

  4. Metido a Besta

    14 de Dezembro de 2018 as 20:31

    Durante as campanhas e slogan eleitoral foram proferidas as linhas e orientação com que governaria caso fosse eleito.

    Prometeu e agora passou a fase da execução das promessas. Excelente.

    Acho que está na altura para o Sr Adalberto Luiz , perceber ,de uma vez por toda, que o tempo da impunidade chegou ao fim.

    Uma sociedade tem tanto quanto de valor tanto quanto o caráter dos que estão a frente de destino de uma Nação.

    Ninguem investe, concede crédito ou dão ajuda quando sabem que os responsáveis não são homens e mulheres sérias.

    Necessário moralizar e isto esta a ser feito.

    Governo deu exemplo de caminho a trilhar.

  5. Fugii Fala

    14 de Dezembro de 2018 as 21:54

    Hê BôBô; Avante o Governo de coligação.Bem haja.Apoio essas medidas.

  6. MadreDeus.igreja

    14 de Dezembro de 2018 as 22:31

    Kkkkkkkkk, se assim fôr, estou contigo e é, o 1 Ministro que o país precisa. O povo não aguenta mais ver esses senhores a enriquecer, roubando coisa pública desta maneira.

    Todos devem declarar os seus bens, arruma a casa, não deixe nenhum lixo nos cantos, todos que comeram bem público deve devolver.
    Já estou a ver meu conterrâneo, WXYZ, a dizer bem bom. Talvez, a coisa vai afeta-lo

    Como podemos aceitar, uma empresa como EMAE, ENAPOR, as ALFÂNDEGA, darem prejuízos e seus directores, com sinal de riquiza. Tb, gestores de bancos, das finanças, tribunais, do hospital central, medicamentos é roubados e vendidos na praça pública e autoridades, não atuam.
    É uma vergonha

    E os políticos. Cm Levy e 4anos, construiu um prédio e agora, um hotel.
    Quem lhe deixou tanta riqueza assim??
    Duma Pinta Cabra, que fez de avião sua residência, comendo bebendo e, passeatas pelo esse mundo fora, a custa do bem público.

    É urgente, entregar todos esses ladrões a justiça o mais rápido possível.
    Agora senhor 1 Ministro, assim que tiver tempo, olhe, para essas grandes roças, aonde destruíram toda a floresta, se o estado posso retoma-la de novo. Senão o prejuízo no futuro será maior. Desgraça e fome

    Deus é grande, olhará para seus filhos.

    • WXYZ

      15 de Dezembro de 2018 as 18:08

      MadreDeus.igreja, o WXYZ nao esta vinculado a nenhum partido politico. Ele ja votou para Alda Bandeira, Fradique de Menezes, Pinto da Costa, Patrice Trovoada e para alguns outros. O partido do WXYZ ee San Tome e Principe. Qualquer pessoa que aparentemente traga uma politica que se encaixa para o bem desse nosso pequeno arquipelago WXYZ esta com ele. Diz “aparentemente” porque quase todos eles comecam muito bem, com discursos bonitos, alguns pequenos gestos bonitos e muitas outras coisas que fazem com que uma grande parte da populacao acredite neles. Mas com o passar de tempo a propria MadreDeus.igreja ja sabe… Para lhe dizer que WXYZ ja nao sabe que tipo de experiencia politica podemos fazer mais pra esse nosso pequeno paiis. Ja fizemos todo tipo de combinacao politica possivel. Mesmo assim nao avancamos. E repare bem! Para todos novos governos que aparecem, ate a propria mae natureza tambem colabora com todo peso e pedindo apenas que tenhamos uma boa gestao das coisas, pedindo que sejamos honestos e transparentes e apenas pedindo que tenhamos UNIDADE, DISCIPLINA e que TRABALHEMOS arduamente.

  7. Patriota

    15 de Dezembro de 2018 as 6:27

    Ou vai ou racha. Mais uma coisa só sr Ministro JBJ não perca três meses apenas nisso, pois enquanto isso trabalhe de resolver nossa situação ” Problemase do Povo” até porque sabemos que existem muitas coisas erradas feitas.

  8. Gil

    15 de Dezembro de 2018 as 8:49

    Tomara que não fraquejem, deve ser assim daqui para frente. Que sirva de exemplo para futuros governantes, e para que isso aconteça é bom não desistirem pelo caminho.

  9. JOAO CARLOS

    15 de Dezembro de 2018 as 9:00

    Sinal positivo, mas importante também é não se esquecerem que a corrupção também está muito relacionada com a pobreza, para combate-la nas comunidades a economia terá de crescer e com o impacto na vida das famílias….

  10. Ze Povinho

    15 de Dezembro de 2018 as 9:21

    Essa linha traçada pelo PM começa por ser meia alaranjada e ainda a tracejado. Mas começa bem. Vamos ver se com o tempo encontra uma caneta nova com uma boa tinta vermelha vivo e com paciência e dedicação consegue uma linha continua e bem traçada. Que quem a transpor seja claramente denunciado e tratado em conformidade. Estaremos todos a vigiar essa linha junto com o PM .. parabéns pela coragem!

  11. Maria Silva

    15 de Dezembro de 2018 as 10:06

    Pois é, há que organizar sim, STP parece uma autêntica república das bananas ( um estado sem lei e sem regras ), há que se traçar planos, ter objetivos, dar um rumo às ilhas!!
    Que desta vez possamos arranca rumo à tão desejado DESENVOLVIMENTO..

  12. Barão de Água Izé

    16 de Dezembro de 2018 as 9:02

    O combate à corrupção deve ser feita de imediato e com energia na JUSTIÇA. Todo a estrutura da Justiça desde a polícia, secretaria judiciais, advogados e juízes, deve ser analisada com lupa. Haja coragem e não se respeitem amiguismos.

  13. Antonio Bondoso

    16 de Dezembro de 2018 as 9:56

    Muito bem senhor Jorge Bom Jesus. Assim e que se fala. Mas por favor da proxima vez procure um porta.voz do governo que se afirme como tal para anunciar as decisoes do conselho de ministros. Aquele individuo com que nos brindaram nos ecras da televisao parece padecer de problemas de gagueira. E nao da mesmo. Por favor credibilize o seu governo.

  14. sandra

    17 de Dezembro de 2018 as 6:37

    então sr jbj, comece ja a arrumar a casa , partindo por tribunal
    e o primeiro caso é processo rosema
    resolva ja isto
    o estado tem perdido muito dinheiro
    é o numero 1 de fuga a fisco em s.tomé
    o sector mais corrupto desde que foi lapidado
    todos os santomenses sabem
    o estado perde mais 100.000,00 euros mensais
    10 anos e gerencia criminosa
    10*12=120
    120*100.000,00= +-12.000.000,00
    que não entraram no cofre de estado

  15. OLIVIO ALMEIDA

    18 de Dezembro de 2018 as 12:05

    qualquer que seja ilha pais, pobre ou rico so pode eliminar a corrupçao com uma mudança de atitude conciencia da propria pessoa acredito que o governo tem um papel prespoderante sobre este fenomino, mais preciso dizer , que a base de corrupçao esta concentrada nos nossos politicos e governante

  16. Ralph

    19 de Dezembro de 2018 as 2:10

    Isto será um passo bom para reduzir (ou até eliminar) corrupção, mas não o suficiente. Na Austrália, temos tido um requerimento há muitos anos para os políticos declararem os seus bens num registo de interesses. É uma boa iniciativa mas nem sempre funciona para impedir toda a corrupção ou influência não querida. Por exemplo, o que acontecerá quando um político não declarar um bem até que a omissão seja descoberto pela imprensa, permitindo-lhe passar anos sem ser descoberto? Ele responderá “ufa, devo ter (convenientemente) esquecido de declarar o meu interesse naquele negócio! Desculpa, vou adicioná-lo agora.”

    Outra coisa que tende a acontecer na Austrália é que muitos políticos procuram maneiras de esconder os seus bens através de veículos financeiros como trusts e outros mecanísmos para os manter fora da visão das autoridades. Alguns políticos e funcionários públicos tomam medidas extensivas para atuar corruptamente e evitar ser descoberto porque há riquezas para ser ganhos pela corrupção. Tudo isto só quer dizer que, embora instituir um registo de bens e interesses seja indubitavelmente uma ideia ótima, terá de haver um esforço contínuo para reduzir ou eliminar a corrupção na política. E mesmo então, alguns políticos vão continuar a procurar maneiras para contornar o sistema. Para eles, talvez ir à cadeia seja o melhor castigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo