Política

Estado da Nação: “O futuro do país está comprometido”

O Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus, anunciou esta quarta feira no parlamento que o futuro do país está comprometido. Foi no debate parlamentar sobre o Estado da Nação. O Primeiro Ministro fez uma radiografia preocupante da situação do país.

Os números apresentados pelo Primeiro Ministro aos deputados, espelham o actual Estado da Nação são-tomense. O crescimento económico para 2018 estava previsto para atingir 5%, mas vai ficar entre 2 e 3 %. A inflação que em 2014 situava-se nos 6%, disparou em 2018 para 9%,, quando o anterior governo, prometeu para este ano baixar a inflação, até 5,6%.

As  reservas cambiais que em 2014 garantiam 6 meses de importação, e que em nenhum outro momento estiveram abaixo do limite fixado pelos parceiros internacionais, nomeadamente o FMI; acabaram por baixar em 2018 ao ponto de por em risco os compromissos internacionais. «As reservas internacionais líquidas cobrem actualmente apenas 2 meses de importação, pondo em risco a âncora cambial da dobra face ao euro», explicou o Primeiro Ministro.

Por outro lado São Tomé e Príncipe contraiu dívidas a um nível que não consegue pagar. O Primeiro Ministro anunciou que até junho passado, o fardo da dívida era de 332 milhões de dólares. «Sendo que precisam ainda de ser confirmados muitos engajamentos que não estão registados oficialmente e que podem aumentar substancialmente», frisou.

O Ministro das Finanças, Osvaldo Vaz, interveio para actualizar os números da dívida nacional. « Em 2014 tínhamos uma dívida de 260 milhões de dólares, mais 45 milhões de dólares que é o aval que o Estado são-tomense deu a ENCO para fornecimento de combustíveis a EMAE, totalizava 306 milhões de dólares», precisou o ministro.

E agora em 2018, qual é a situação? O ministro das Finanças esclareceu. « Em novembro de 2018 a dívida do país era de 495 milhões de dólares e mais a dívida para com a ENCO, temos agora um total de 587 milhões de dólares. Mas isto sem falar das dívidas que vários ministérios e sectores autónomos têm e que não estão registadas», esclareceu Osvaldo Vaz.

A divida pública cresceu cerca de 91% entre 2014 e 2018, acrescentou o ministro.

O fardo da dívida a par da regressão económica, provocou a explosão do desemprego  e o futuro está comprometido. «O futuro do país está comprometido. Gastou-se muito em comunicações e viagens. Que benefícios concretos resultaram destas viagens? Enquanto isso o subsídio dos idosos, regista um atraso de 2 anos», afirmou o Primeiro Ministro.

Os números avançados pelo Governo, indicam que o ex-Primeiro Ministro gastou mais de 600 mil dólares em viagens, e 1 milhão de dólares em comunicações. .

A bancada da ADI reagiu através de Abnilde d´Oliveira. «A verdade senhor Primeiro Ministro é que São Tomé e Príncipe, está melhor do que estava em 2014, quando o ADI assumiu o poder através de uma maioria absoluta naquilo que sobretudo diz respeito ao desenvolvimento humano», declarou o líder da bancada parlamentar do maior partido da oposição..

No fim do debate, o Primeiro Ministro e a oposição, chegaram a conclusão de que apesar de tudo estar comprometido, continua firme a esperança do país no futuro.

Abel Veiga

    21 comentários

21 comentários

  1. Ralph

    20 de Dezembro de 2018 as 5:46

    Parece-me uma situação muito péssima. É difícil imaginar como um país iria extrair-se de um buraco financeiro tão grande sem receber muita ajuda, ou até um perdoo de dívida. Mesmo sem existir uma indústria que possa gerar muito dinheiro, será muito difícil recuperar a economia e pó-la em condições sustentáveis.

  2. Pedro Costa

    20 de Dezembro de 2018 as 6:32

    O futuro alguma vez era risonho? Infelizmente; mas também estou de acordo que o futuro deste país está comprometido. Um país com elevado nível de corrupção, desleixo, compadrio, desvios, sem controlo da coisa pública, dificilmente pode augurar algum futuro bonito.

    • Amar o o que é nosso

      20 de Dezembro de 2018 as 12:13

      Que loucura. Afinal era isto o Dubay. Era só para o patriço e os seus! Gastaram e viveram a Dubai.
      Sinceramente!!!
      Esse governo que entrou agora. Maneira que nós estamos revoltados.. É bom trabalharem com consciência sem meter um tostão furado no bolso. Pk se soubermos não iremos perdoar. Povo está cansado de tanta desigualdade e injustica. Ladrão de colarinho branco também tem que ir para cadeia.

  3. Paulo Castro

    20 de Dezembro de 2018 as 9:11

    Nesse debate sobre o estado da Naçao, que na minha opiniao deveria-se apelidar de radiografia parcial do Pais, ficou claro que na verdade o ADI delapidou este pais e deixou cada santomense mais pobre e com um futuro cada vez mais incerto.
    essa analise na casa parlamentar permitiu avaliar tambem as capacidades e conhecimentos dos membros desse Governo. Assim pode-se considerar que de facto o Jorge Bom Jesus tem conhecimentos e capacidade suficiente para pilotar os sdestinos desse pais nos proximos, 4, 8 ou mesmo 12 anos. Homem integrio, equilibrado e democrata. De igual modo ficou claro que os Ministros Oscar Sousa, Adelino Lucas, Edgar Neves e Osvaldo Vaz sao pessoas certas certas em locais certos que revelaram-se conhecedores das suas respectivas áreas, e que poderão produzir resultados satisfatórios para o governo.
    Revelaram-se fracos e muito fracos, os ministros Ivete da Justiça, Wando do Conselho de Ministros, Vinicios da Juventude e Desporto. Os outros sao considerados de valor medio ou sugeitos a mais avaliacoes. Ha inclusive um deles que nem abriu a boca, o que e de lamentar.
    Nao se pode no entanto de felicitar o governo por este exercício feito na casa dos representantes do povo, que se traduziu n uma forma clara de se dar satisfaçao a um povo havido de expectativas.

  4. Adeliana Nascimento

    20 de Dezembro de 2018 as 9:33

    Filho da Pta. Dbs 15.000.000 por dia em comunicação? Chama-me este gajo e poe-lhe no calabuço já e agora.

  5. Metido a Besta

    20 de Dezembro de 2018 as 9:39

    Acho que ninguém que estivesse atento ao que passava em São Tome com a governação de ADI ficaram surpreendido com esta radiografia.

    Porque a democracia tem regras e assistimos uma bandalhada de nao cumprimento e violação desta regras basicas.

    O anterior primeiro ministro nunca ou quase nunca esteve nos debate na Assembleia da República para responder e prestar conta a Nação através dos deputados.

    Estava sempre ausente de pais ate parece que residia fora de São Tome e para o cúmulos dos cúmulos nem Assembleia da República , nem os deputados e a Nação sabiam das razao de constante viagens de anterior primeiro ministro.

    Usou e abusou de erário público ao seu belo prazer e sem prestar a conta das suas ações ate ao ponto de não ter havido a passagem de testemunho , as pasta e dossier.

    Tela non e através dos seus leitores foram chamando atenção dos leitores para a constante viagens de anterior primeiro ministro sem uma nota de imprensa a dar conhecer a opinião pública dessas constante ausencias de pais.

    Gostaria de aproveitar, mais uma vez. esta oportunidade para solicitar ao Sr Adalberto Luiz e CECAQ de encerrar as contas com o meu irmão como havia prometido e combinado e ja la vao 1 ano.

    Gostaria de recordar o Sr Adalberto Luiz que não foi nem era da sua responsabilidade a comercialização dos produtos porém sendo que a CECAQ viu-se obrigado a fazer o desalfandegamento dos produtos a Vossa Excelência aconselhou o meu irmão que melhor seria próprio CECAQ a comercializar todos os produtos em vez da parte ou a metade e que no final das vendas acertava as contas e por isso deve cumprir a sua palavra.

    O tempo de deixar andar e da bandalhada das coisas e bens alheia chegou ao fim.

  6. Adeliana Nascimento

    20 de Dezembro de 2018 as 9:43

    Com estes gastos de comuinicação, acho que o MESSIAS Patrice Trovoada, FILHO omnipotente e omnipresente, e sabedor de tudo, só podia mesmo ter comunicado com DEUS no ceu.

  7. Barão de Água Izé

    20 de Dezembro de 2018 as 9:50

    Urgente repensar o modelo econômico vigente desde as nacionalizações.
    Haja coragem política! Sem inversão da actual realidade econômica, judicial e social, STP continuará a sofrer, vivendo o povo na pobreza e insalubridade. Chega de castigo.

  8. Arroz Substância

    20 de Dezembro de 2018 as 10:09

    Não é este os dados que as instituições internacionais tem sob a governação do ADI pelo que sabemos são positivas.

    Parece-me também que este governo entrou para fazer um um ajuste de contas e os seus seguidores estão a dar eco a isso tem que depois começarem a governar porque o povo quer resultados a campanha eleitoral ja acabou.

    • CM

      21 de Dezembro de 2018 as 8:08

      Sr. Arroz Substancia,

      Seja bem-vindo outra vez. Esteve muito activo no tempo da troika (2012-2014) a fazer o seu miserável papel de caxique de Patrície Trovoada e da sua empresa ADI, falando de tudo o que nao sabia e lançando besteira por todos os orifícios do seu corpo. De 2014 a 2018 – antes das eleiçoes, o sr. reduziu-me à sua real insignificancia e deixou “brilhar” o seu dono (PT e a sua empresa ADI). Hoje voltou, igual ao periodo anterior às desgraças PT/ADI, para voltar a dedicar-se ao exercício de lançar besteiras por todos os orifícios do seu corpo. Muitos como o sr., que perderam as enormes nebesses (só possível à custa da miséria popular), hao-de regressar para cumprir o seu papel de caxique. Moral da historia: uma vez escravo, sempre escravo. E é pena.

  9. modesto

    20 de Dezembro de 2018 as 11:02

    Tudo isso não pode passar em branco, enquanto os responsáveis por isto continuam vivendo como reis, rindo e zombando da miséria a que submeteram o país.
    Que sejam obrigados a repor todo o dinheiro roubado, pagar toda a destruição causada por gestão danosa, criminalizados pela ruina do país.
    Alguns conscientes do açambarcamento que fizeram, começam a transferir seus bens para nomes de outras pessoas, e a enviar remessas de dinheiro para exterior.
    É necessário que a justiça comece a agir com rapidez. e reencaminhar estes fundos para o cofre do estado.

  10. Luxenburg

    20 de Dezembro de 2018 as 13:54

    ” O futuro esta comprometido”… Que seja assim e grave, esta claro, mas temos que nos comprometer com fazer meilhor para desfacer o que esta mal feito e corregir a governacao para um novo rumbo. Esse “novo rumbo” e possivel e todo o que “esta mal” tem solucao. A questao e adoptar novas actitudes, assumir uma verdadeira demoacia e um capitalismo humanizado e razoavel para o nosso país. Os primeiros passos parecen francos e envolventes, concretos, ate podemos ser históricos. Muita coragem e nova atitud.

  11. Nuno Menezes

    20 de Dezembro de 2018 as 13:56

    Existe saida neste sentido,Temos que aplicar com a honestidade a situacao do Petroleo no Pais, a Nigeria tem 60% e Sao Tome and Principe tem 40%, e estamos a falar em percentagem nao se esquecam disso os responsaveis, sendo assim para abaixar a inflacao prometeu outro governo temos que abaixar ate 5,6% pegamos a calculadora e usamos assim 40%-5,6%=34.4% e começamos a usar apenas 34.4% para outras despesas como por exemplo pagar funcionarios Publicos e tambem saber dividir os 34.4% para assim pagar a Divida que assim Sao Tome and Principe tem com a FMI e nao so apenas.
    Se tivermos apenas no final apenas 1% de Lucro 0u 0,5% neste negocio de Petroleo,nao faz mal,teremos sempre a situcao de inflacao sempre equilibrada sempre a usar 40% que assim Sao Tome and Principe tem direito, nao se esquecam que o numero 40 ‘e maior do que o numero 5,6

    O numero 40 tem haver com 40% que assim Sao Tome and Principe tem direito a petroleo (e isso tem haver tamebm com Dinheiro a RECEBER)
    o numero 5,6 tem haver com 5,6% que assim Sao Tome and Principe tem que abaixar ( se pega 40% de dinheiro e paga 5,6% )

    Triste seria se nao tivemos esse bem precioso que se chama petroleo e nem 40% tinhamos, sendo assim temos que saber usar essa percentagem.

    fica a dica.

    Nuno Menezes
    Lincoln,Reino Unido,

  12. MadreDeus.igreja

    20 de Dezembro de 2018 as 14:04

    O país está comprometido! Certo, mais ainda não está morto.
    Bué naxi mole fá, eh cá tomá rabu bana mosca.

    Temos agricultura e pesca, porquê não apostar nestas áreas.

    Temos terras e fértil e um imenso mar a nossa volta.
    Temos muitos desempregados. Porque não fazer uma grande propaganda neste sentido para nossa sobrevivência. Em 1982/3 isto aconteceu

    Voltei a reunir as terras que é de estado e vais ver que dar resultado.

    Quanto ao resto, caminha todos ladrões para o tribunal e lá, aplica-se ao infractores

  13. MadreDeus.igreja

    20 de Dezembro de 2018 as 14:24

    Senhor 1 Ministro, o Pinta Cabra, gasto tudo este dinheiro em comunicação? O gajo deixou rastos

    Com um mandato do tribunal, a PJ e o Ministério Público, tenhem materiais para trabalhar.
    Vão ao antigo CST e lá, leiem todas as comunicação feita pelo homem. Talvez, encontramos o que as autoridades precisam.

    Peça também os parceiros europeus, para seguir o homem é traze-lo de volta ao país. Ele é mais outros.

    Se é que querem fazer coisas séria e não para fazer o inglês ver

  14. Amar o o que é nosso

    20 de Dezembro de 2018 as 19:46

    Pode baixar salário de diretor de Emae, enasa, enaport, Alfandega, Inac, Ager.
    Muita desigualdade salarial
    Ouvi que um diretor de Emae ganha por volta de 100 000 dobras por mês

  15. katranga figueira

    21 de Dezembro de 2018 as 8:18

    Neste momento, quanto Mai’s negro pintarem o quadro melhor. Estamos num period de caca as bruxas. Se e este o caso, quanto a divida com a ENCO que sao de 92 molhoes de dolares (587 – 495) devemos subtrair is 27.6 milhoes que correspondem aos 30% que o Estado santomense e uns gatos pingados detem na ENCO, pois a Sonangol apenas detem 70% da da ENCO. Nao vai o Primeiro Ministro pagar 27.6 milhoes de Dolares ao proprio Estado e a esses gatos pingados nacionais que se dizem patriots e defensores da anti-corrupcao. A venda da ENCO a Sonangol foi um acto de corrupcao para favorecer uns gatos pingados com accoeszinhas, mas que quando vasculhamos os numeros, chegamos a triste conclusao que eles estao a abocanhar uns milhoeszinhos de dolares do cofre do Estado ou seja, do bolso Dos Mai’s pobres. Por esta e por outras, deve-se rever Estes numerous da divida. Sera que neste Numero tambem consta a divida Dos 180 milhoes do caso Exploracao do Petroleo na zona fronteirica da Guinea Equatorial do consulado do Gaby que ninguem sabe quanto realmente foi desembolsado?

  16. ANCA

    21 de Dezembro de 2018 as 9:53

    De extrema importância fazer radiografia, da situação económica, social do País(Território/População/Administração).

    Os números valem o que valem e pode-se molda-los a conveniência de cada um.

    Arranjar culpados é sempre bom e fácil.

    Se a verdade tem de se diga e tida em conta, sim.

    Mas a verdade é São Tomé e Príncipe, nunca esteve bem, nem social, nem cultural, nem ambiental, nem desportivo, nem político, nem económico, nem a nível financeiro.

    A casa onde não há pão todos ralham e ninguém tem razão, é a fome, a miséria, a pobreza mental material a reinar. E se houver ainda alguns larápios, corrupção, gatunos,pior fica.

    Quem quer construir não destrói.

    Pegamos na realidade.Interna neste momento político.

    Um País(Território/População/Administração), pequeno, insular, com poucos recursos naturais e humanos, dependente do financiamento externo a 100%, somente 1001 km quadrados, instituições fracas.

    Nada ou quase nada produz

    Tem cinco distritos e uma região autónoma

    Tem doze ministérios e duas secretárias de Estado.

    Pergunta -se para quê? Ainda por cima um território com dupla insularidade, de que nada produz, desorganizado, com pouco rigor, a nível social, cultural, ambiental, desportivo, político, económico e financeiro.

    Começemos por fazer a radiografia das vantagens e desvantagens de um pequeno País insular, ou pelo menos pesquisamos, na internet, os desafios, de um pequeno estado insular. A estudos publicações, analisemos as estatísticas indicadores nacionais internacionais, na educação, na saúde, na justiça, na administração pública, indicadores de falta de rigor e organização.

    Pesquisemos sobre a vantagens da economia do mar, os cluster do mar

    Ao invés de blá blá blá, para daqui a quadro anos, mais do mesmo.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • ANCA

      21 de Dezembro de 2018 as 10:03

      Por outro lado, não se vê na sustentabilidade parlamentar, deste governo, gente capaz de fazer a diferença, vê se gente que já estiveram ligados ao poder, com provas de incompetência dada, estes mesmos emitem opiniões, na assembleia, falam da justiça, porque querem voltar a contornar, as situações e negócios financeiros, ao seu belo prazer e em proveito próprio.

      Sempre foi assim agora não será diferente.

      O governo começa mal, o ministro da infraestrutura, disse que Angola, iria solucionar o problema de falta de energia, com envio de geradores, o governo Angolano já desmentiu tudo.

      Tenhamos juízo, tenhamos vergonha

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

      Sejamos honestos e realistas

      Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  17. Mabemge Gunda

    21 de Dezembro de 2018 as 14:00

    Incompetentes, ladroes, e safados. Enganem aos coitados Dos pobrezinhos que marcharam a pe de Guadalupe ate ao POSSOM GLANDGE para defenderem a integridade dos votos. Como e possivel a ENCO ter sido sempre deficitaria enquanto gerida pelos ladroes nacionais, MA’s logo no primeiro ano apos ter sido vendida a SONANGOL, esta ENCO que nunca tinha apresentado lucros, apresentou lucros de 5 milhoes de dolares? Eases ladroes nem conseguem superar peixeiras e palaies em materia de gestao de negocios. LADROES, SAFADOS e IMBECIS.

  18. Cansado do Intrigas

    21 de Dezembro de 2018 as 14:37

    Espero que este exercício sirva de base para se chamar a responsabilidade a aqueles que são de direito e que sirva para o povo de referência na avaliação do desempenho do atual governo nos próximos 4 anos.
    Pouco ou nada nos adianta chorar pelo leite derramado. O que está feito… pois está! Acho que todos São-tomenses devem dar seu contributo para que juntos possamos tirar o país da situação em que se encontra e pararmos de lamentar.
    Assim sendo, o meu apelo para o novo governo é que não se desespere e torne a necessidade urgente de recursos financeiros numa oportunidade para que o país seja saqueado por alguns “doadores”, deixando-o num estado de miséria ainda mais profundo. Ha que analisar devidamente os reais interesses dos países parceiros.
    Nada tenho contra a China mas, facto é que ao longo dos anos a China tem justamente se aproveitado desses tipos de situações da seguinte forma: 1- consedem creditos avultados a título de ajuda; 2- introduzem produtos a baixo custo no mercado criando um desequilíbrio na balança comercial o que dificulta a captação de divisas. 3- o país fica com dificuldades para pagar monetariamente as dívidas contraídas, tendo que compensa-las com os recursos naturais ou com a cedência por longos anos de sectores determinantes para o desenvolvimento. 40% dos países da Africa subsaariana deixou-se levar pelo dinheiro irresistível de Pequim e atualmente se encontra a beira do desastre por causa da incapacidade de honrar com o pagamento das dívidas.
    Todos pois sabemos que nenhum país sobrevive sem dívida externa mas, é importante que seja devidamente estudada e investida em atividades que permitam dinamizar a economia e obter retornos para o futuro pagamento. Entre estas actividades destacam-se:
    1. Tirar experiência de modelos de desenvolvimento aplicados em países que apresentaram no passado um Quadro semelhante ao nosso mas que foram capazes de se recoperar.
    2. Criar um ambiente de negócio que possa persuadir investidores estrangeiros
    3. Fortalecer o sector privado nacional e promover o empreendedorismo
    4. Reformar o sector do turismo, transformando-o numa alavanca economica do país, e não numa forma de resolver problemas pessoais como temos assistido nos ultimos anos por parte da actual Direção e comparsas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo