Política

Governo entregou  programa ao parlamento e deu primeira chicotada na administração pública

Com 4 eixos fundamentais, o Programa do XVII Governo Constitucional, foi depositado na quinta – feira no parlamento. O Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus, que entregou a proposta do programa de governo ao Presidente da Assembleia Nacional, Delfim Neves, considerou que o documento contem a terapia que o país precisa para os próximos 4 anos.

Segundo o chefe do Governo o programa pretende repor o país nos trilhos do desenvolvimento, tendo 4 alavancas. A primeira alavanca versa-se sobre o reforço e aprofundamento do Estado de direito democrático e da justiça, assim como a coesão social e nacional.

Para os próximos 4 anos, o executivo diz que aposta no crescimento económico robusto e perene para criar riqueza e emprego, sobretudo para a camada jovem. A infra-estruturação do país é um dos pontos da segunda alavanca.

A terceira tem a ver com a devolução da dignidade ao povo são-tomense através da melhoria dos servços sociais e no investimento no capital humano.

A quarta alavanca para repor o país no trilho do desenvolvimento, é a política externa. Jorge Bom Jesus reconheceu que São Tomé e Príncipe, é um país devedor do mundo. «Precisamos de uma política externa ao serviço do desenvolvimento», afirmou.

As representações diplomáticas no estrangeiro são chamadas a serem mais interventivas na atracção de investimentos e parcerias para o país, a par da potencialização das capacidades dos emigrantes. «As embaixadas devem acarinhar e proteger os são-tomenses na diáspora e ajudar a reforçar os nossos valores identitários. Lá onde o são-tomense estiver que ele seja o nosso melhor embaixador», frisou.

O Chefe do Governo precisou também que o programa de governação, consubstancia-se nos objectivos de desenvolvimento do milénio, e na visão 2030.

Prometeu inaugurar uma nova forma de fazer política em São Tomé e Príncipe. Indicou verdade, transparência e prestação de contas. O Primeiro Ministro, afirmou que propôs ao parlamento a realização de dois em dois meses de debates com o governo para a prestação de contas.

A proposta do programa do Governo deverá ser debatida pelos deputados no início de 2019.

Ainda na quinta feira, o governo deu a primeira chicotada psicológica na administração pública, com destaque para as empresas e organismos, tutelados pelo ministério das obras públicas e infraestruturas.

Reunido em conselho de ministros o governo demitiu os directores, das empresas ENASA(Empresa de Administração dos Aeroportos), ENAPORT(Empresa de administração dos portos), EMAE(Empresa de água e electricidade), IMAP(Instituto Marítimo e Portuário), e a AGER(Autoridade Geral de Regulação), e o INAE(Institufo Nacional de Estradas). .

Todos os directores e presidentes do conselho de administração, que ascenderam aos respectivos cargos por serem militantes do partido ADI, acabaram por ser demitidos, enquanto decorre a sindicância mandada realizar nos respectivos sectores.

O executivo nomeou novos directores e Presidente de conselho de administração para tais empresas e organismos. Todos os nomeados são também militantes do partido MLSTP e da Coligação PCDMDFM-UDD.

Celestino Andrade, economista de profissão militante do MLSTP, é o novo Director Geral da EMAE.  Membro da direcção da União MDFM-UDD, Manuel Diogo do Nascimento, é o novo Director Geral da ENAPORT. Um cargo de Manuel Diogo exerceu no passado recente.

Gaudêncio Costa militante do MLSTP é o novo Director Geral da ENASA. O IMAP foi entregue ao jovem Aleris Frank, militante do MLSTP. Gabdul Quaresma, jovem e militante do MLSTP, é o novo Director do Instituto Nacional de Estradas.

AGER saiu das mãos de Frota, um antigo militante do MLSTP que se migrou para a ADI. Maria Neto militante da nova maioria é a nova Presidente do Conselho de Administração da AGER.

Abel Veiga

 

    20 comentários

20 comentários

  1. Amar o o que é nosso

    21 de Dezembro de 2018 as 15:58

    Tem de colocar pessoas competentes. Se é do partido A ou B não interessa. Estes novos diretores também devem declarar já os seus bens. Transparência

  2. Lopes

    21 de Dezembro de 2018 as 16:11

    Bom começo, agora resta fazer uma limpeza no Banco Central. O Governador,Hélio Almeida,pedófilo e “gastoso” com as meninas/crianças, que trocou o MLSTP/PSD pelo ADI e andou a fazer campanha suja contra o partido que o projectou, escrevendo panfletos e distribuindo dinheiro para as pessoas votarem no ADI, deve ser demitido, assim como os demais militantes do ADI de qualidades técnicas duvidosas, que passaram a mandar no Banco Central. O dinheiro que andaram a gastar com crianças irá fazer-lhes falta.

  3. JOAO CARLOS

    21 de Dezembro de 2018 as 17:49

    Só espero que o Gaudêncio não arruíne em definitivo com a ENASA… Definitivamente, o caminho deve ser a privatização dessas empresas públicas para acabarmos de uma vez com os “jobs for the boys”….

  4. Metido a Besta

    21 de Dezembro de 2018 as 19:21

    ENAPORT(Empresa de administração dos portos.

    De todas estas empresas e seus respectivos directores so posso e devo falar da ENAPORT.

    Nunca houve portos que ao receberem mercadoria evitam dar despacho ate que o governo e o parlamento passa uma nova lei para taxar mais uma mercadoria que ja esta nas alfandegas.

    Fazer passar a lei em cima de joelho para prejudicar alguém so pode ser próprio de um governo de gângster sem nenhuma noção da democracia e lei.

    Falo de 4 paletes de vinho que importado de Portugal para Sao Tome.

    O ADI e seus gangster estiveram a brincar com a convivência democrática esquecendo que o povo quem mais ordena.

    Finalmente alguém recordou de diásporas como assets e merecem atenção.

    Mais uma vez ,quero solicitar este novo executivo no sentido de ajudar a desbloquear o diferendo entre o meu irmão e Sr Adalberto Luiz , director de CECAQ relativamente a 4 paletes de vinho ja vendido por este senhor que no entanto tem ignorado o meu irmão nos acertos das contas de modo a fazer transferencia.

    Um ano perdido e tudo devido este senhor que tem retido o capital usando a seu belo prazer.

    Espero nao ter a necessidade de viajar a Sao Tome ao fim de ajustar as contas com este Senhor.

  5. Observador

    22 de Dezembro de 2018 as 14:31

    Osvaldo Abreu deve ser demitido do governo. Um grande bandido, não é normal, Osvaldo Abreu só está a nomear os seus primos e amigos para cargos de director. Como é possível primos de Osvaldo Abreu que andaram a fazer campanha para ADI são os que ele nomea… Quero Osvaldo Abreu fora do governo.

    • Almeida s.

      23 de Dezembro de 2018 as 16:38

      É caso de AGER que ele assaltou lugar de MLSTP traiu o partido e presidente Bom Jesus e entregou a um bandido corrupto como ele da máfia.
      Militantes do MLSTP ou voces ou este bandido de Osvaldo Abreuu

  6. MIGBAI

    22 de Dezembro de 2018 as 15:15

    Minha gente.
    Tal como eu previa aí estão as moscas pousadas na mesma merda.
    Substituir as pessoas pelas que se identificam com os partidos do governo.
    Já a ADI o fez e agora faz o MLSTP e os palhaços que estão no governo.
    Vem agora o nosso 1o.ministro falar em quatro eixos para dinamizar a economia e programa de governo.
    Que 4 eixos são esses?
    Leiam minha gente sobre a demagogia imposta ou vertida nesses eixos.
    Tanta demagogia e palavras sem qualquer sentido que só servem para deixar boi dormir.
    Como já disse e que quase todos sabem. Vamos ter um governo igual ao anterior.
    Voltou de novo a ditadura do MLSTP.

    • MadreDeus.igreja

      22 de Dezembro de 2018 as 21:05

      WIGBI, você nunca falou da mosca que estava pousado no governo do ADI. Manteste quieto, foste comendo a merda que nem restou para fazer estrume.

      Agora, fica calado e vai observando trabalhos dos homem. Ficaram 4 anos. Agora, rua e outros lá estão. Cadê teu chefe, fugiu, fugiu, fugiu.
      Vai dar banho a Patrice não, melhor o Pinta Cabra

      • MIGBAI

        23 de Dezembro de 2018 as 23:44

        Não falei?????
        Raios deves ou melhor tens de ler um pouco mais as minhas modestas intervenções do tempo do ditador Júnior da ADI.
        Vai ler e verás a minha coerência de escrita.

  7. ANCA

    22 de Dezembro de 2018 as 17:45

    Para quem ainda se lembra.

    Quando a ADI, ganhou a maioria a esperança do povo, era a mesma que agora há, com caças a bruxas, tachos compartilhados e distribuídos, entre amigos e caciques.

    viajar numa tal aventura sem ter conta, os desafios e a realidade do País é de todos, assim julgar que tudo vai se compor e melhorar nesta legislatura, pois que até o primeiro ministro Bom Jesus, deveria estar ciente disto.

    Para um País(Território/População/administração), pequeno, insular, com insuficiência de recursos, tanto natural, como humanos capacitados, que nada produz, pobre, que depende de ajudas externas a 100%, tem mais de 70% da população desempregada, instituições fracas, trupe de gananciosos dos que dizem ou se consideram elites politicas, ansiosos por enriquecerem rápido facilmente, que roubam a torta e direita, mantendo o povo na miséria, fome e pobreza, nesta questão já estamos fartos de os conhecer, ter ambições sem arrumar a casa, em termos de organização, rigor e honestidade, pontualidade, produtividade,trabalho, luta serrada contra a corrupção, por as instituições a funcionar, sem valorizar e priorizar, as vantagens e potencialidades de que o País(Território/População/administração), a nível do mar, das novas tecnologias de informação e comunicação, na formação de recursos humanos internamente, sobretudo, nas áreas como ambiente, turismo, saúde , educação, justiça, etc, etc.. formação profissional de excelência, em concertação com os parceiros internacionais, é somente uma aventura e populismo.

    O País está distante dos grande centros de poder económico e politico, quer em relação a África, quer em direcção a Europa ou América, detém dupla insularidade, e que faz depender ainda mais do exterior e aumenta o custo de comunicação e produção

    Pois que daqui a quatro anos a montanha volta a parir ratos…

    Hoje e agora há muito barulho dentro da montanha…

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

  8. adalberto silva

    22 de Dezembro de 2018 as 18:30

    Um recado para o ministro Osvaldo Abreu ?: SE dois lugares são pra mlstp e Um pra coligação de onde aparece este tal de Antonio lomba que não é de MLSTP.
    assim que vocês começam a arranjar confusão vocês com vocês mesmo. É como já está grande guerra lá dentro

    • Metido a Besta

      22 de Dezembro de 2018 as 21:10

      As pessoas não deveriam ser colocado nas funções simplesmente pela cor dos partidos que representam mais sim pela competência e conhecimento ou grau académico.

      A cor dos partidos não são nem foram competência para exercer funções excepto quando tais cargos de lugar sao surfragado nas urnas.

    • Almeida s.

      23 de Dezembro de 2018 as 16:31

      Já agora tela non por favor eu quero perguntar Sr Osvaldo Abreu se esse lugar pertencia a Coligação ele teria coragem de pôr quem ele quer? IsO ta ir dar confusão lá no mlstp.
      Ainda mais esse Osvaldo Abreu que tá metido na máfia de corrupção do governo de Gabriel Costa?
      Coitado de Jorge Bom Jesus que virou pau mandado de Osvaldo Abreu e Elsa Pinto.
      Alguém vai publicar em breve dossiês de Osvaldo ABREU.NOS SABEMOS.Elsa e Osvaldo Abreu mandam no coitado de Jorge Bom Jesus.

  9. Militante QUE NÃO ACEITA TRAIÇÃO

    23 de Dezembro de 2018 as 0:57

    Osvaldo Abreu deve colocar o seu lugar a deposição, mentiu ao país com a história de gerador que supostamente vinha de Angola, também só está a promover os seus familiares e amigos que não são militantes do MLSTP para cargos. Osvaldo Abreu fora. JBJ tem demitir esse arrogante e complexado. Osvaldo Abreu fora.. Saí já antes que seja tarde

  10. Riboque

    23 de Dezembro de 2018 as 1:00

    Osvaldo Abreu está a dar Cabo do governo de JBJ… Bandido fora, sai, rua…

  11. José Carlos Moreno Ribeiro

    23 de Dezembro de 2018 as 11:53

    Deixmos período de graça se realizara ver se as promessas e as normas se cumprem!
    Para já pergunto se acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) seria ou não melhor garantia de gestão da tentativa de uma Joint Development Authority com o mar da Nigégia, devidamente mais proveitosa para o Tesouro Público (Reservas Líquidas) do que para as espectativas até agora defraudadas de alguns cidadãos de direito. Coragem executivo! para energia a longo prazo julgo interessante um acordo de cooperação com o Japão para testar as suas micro-turbinas nas zonas periurbanas (escolas e hospitas precisam de uma aposta séria, além das PME semi-industriais). Que Deus abençõe o novo Parlamento (todos os deputados, claro!)…

  12. Revoltado

    23 de Dezembro de 2018 as 13:37

    Osvaldo Abreu tem que ser demito do Governo urgentemente… Não está a defender o interesse dos militantes do MLSTP. Osvaldo Abreu fora já!!!

  13. Catenguel Corrando

    24 de Dezembro de 2018 as 0:30

    Segundo o 1o. Ministro, CITO: “As representações diplomáticas no estrangeiro são chamadas a serem mais interventivas na atracção de investimentos e parcerias para o país, a par da potencialização das capacidades dos emigrantes. «As embaixadas devem acarinhar e proteger os são-tomenses na diáspora e ajudar a reforçar os nossos valores identitários. Lá onde o são-tomense estiver que ele seja o nosso melhor embaixador», FIM DE CITACAO
    Ora isto nao pode ser verdade. O cidadao santomense no estrangeiro nao esta a ser potencializado por este governo.
    Tenho recebido e confirmado informacoes de amigos em Angola que uma equipa deslocou-se a Angola para facilitar a troca de Passaportes antigos pelos novos por parte santomenses la residents. A moeda Nacional e official de Angola e KWANZA. A lei angolana nao permite o uso de DOLARES Americanos para pagamentos nas transacoes no Mercado interno. Por isso os bancos comerciais nao permitem a compra de dolares para uso interno. No entanto, a referida equipa que se deslocou a Angola so permitiu a troca do Passaporte antigo pelo novo mediante o pagamento de 100 dollars em cash por cada Passaporte. Mediante esta situacao os cidadaos santomenses foram obrigados a comprarem os dolares no Mercado negro para adquirirem os respectivos Passaportes novos e com agravante que o processo ocorreu na Embaixada da RDSTP em Angola. As autoridades santomenses incorreram numa transgressao financeira, pois sendo o Kwanza a moeda official de Angola, mesmo tendo sido os Passaportes mandados produzir com moeda estrangeira, os passaportes deveriam ser comercializados em moeda de cada pais de troca (em STP em dobras, Angola: Kwanzas, Gabao: CFA, Portugal: Euros, Reino Unido: Libras, etc, etc). Valeu a intencao de deslocar-se aos paises irmaos e ajudar as comunidades mas no caso de Angola por causa da dificuldade de acquisicao dos dolares muitos cidadaos ficaram arredados do referido passapote e consequentemente a rendimento da equipa ficou aquem do desejado com perdas para o pais e para os cidadaos ali residents.
    Na minha opiniao os Passaportes poderiam ser transasionados em Kwanzas, os valores deposidaos na Embaixada para salaries e gastos correntes da Embaixada e os valores seriam deduzidos nas tranches que o STP transfereria para Embaixada em Angola para os mesmos efeitos. Desta forma todos ficariam a ganhar. Sugestao para melhorar. Sejamos mais competentes e proactivos.

  14. Renato Cardoso

    27 de Dezembro de 2018 as 9:38

    Seria judicioso q o Programa contextualizasse realmente as prioridades centrais e realizáveis.
    Q ñ seja mero reproduzir de belas intenções e mais de menos.
    Vamos ver após 100 dias q sinais serão repassados à Sociedade…

  15. T

    23 de Fevereiro de 2019 as 16:07

    Muito sinceramente não vi nada de novo nesse programa…parece mais um copiar e colar…já nem dá para saber qual é o melhor ADI/MLSTP
    O actual governo com esses corruptos todos MAL DELE, se JBJ não mudar de estratégia esse governo esta lixado, e com isso todos santomenses…
    JBJ abra os olhos pá

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo