Política

PM Jorge Bom Jesus em dúvida sobre a duração do seu mandato 

Após dois meses como Primeiro Ministro e Chefe do Governo de São Tomé e Príncipe, Jorge Bom Jesus, que ainda beneficia do período de graça, proferiu no contacto com a população do distrito de Lobata, uma declaração que despertou a atenção do Téla Nón, e de alguns cidadãos atentos. «Eu tenho dito que não estou preocupado com o número de dias que eu vou permanecer no Governo, ou a testa do Governo. Cada dia vai ser um dia de realização, seja quanto tempo for, quererei é sair disto com o sentimento do dever cumprido», afirmou o Chefe do Governo.

Jorge Bom Jesus fez tais declarações no âmbito da auscultação das populações do distrito de Lobata com vista a elaboração do orçamento geral do Estado de 2019.

De repente, para a opinião pública nacional atenta, o Chefe do Governo são-tomense, deixou entender que já não tem certeza se cumprirá os 4 anos, que a constituição política define como tempo de mandato de um governo constitucional.

Jorge Bom Jesus é Presidente do partido MLSTP, que tem 23 assentos no parlamento. O acordo de incidência parlamentar com a coligação PCD-MDFM-UDD com 5 deputados, gerou uma nova maioria de 28 mandatos que governa o país desde 3 de Dezembro de 2018. Do outro lado da barricada está o partido ADI na oposição com 25 assentos e o Movimento Caué (ligado a Cervejeira Rosema), com 2 assentos.

O Téla Nón sabe que a forma como o novo líder do MLSTP e Primeiro Ministro tem repartido os cargos ou “tachos” na administração pública, está a provocar tensão e crispação no seio do MLSTP. Muitos militantes de cúpula estão zangados com o Primeiro Ministro, por terem ficado de fora na distribuição das pastas ministeriais ou na repartição dos “tachos estratégicos” na administração pública.

O Téla Nón apurou que os militantes de cúpula do MLSTP que ficaram à margem do “bolo” Estatal, estão a agir no sentido de pressionar o Chefe do Governo, para travar uma alegada “influência exagerada” que a coligação PCD-MDFM-UDD, está a ter em alguns sectores ditos estratégicos da governação e, sobretudo na casa parlamentar.

Um clima de pressão que com o andar do tempo, poderá gerar choques entre o MLSTP e a Coligação. Um cenário de crispação que a agudizar-se nesta legislatura, inevitavelmente causará por um lado, a queda do Governo “JBJ”antes do final do mandato legal de 4 anos, e por outro lado, poderá garantir o regresso imediato do partido ADI ao poder.

Com 25 mandatos, e mais 2 do movimento Caué, sem necessidade de novas eleições, o Partido ADI pode encontrar na coligação (PCD-MDFM-UDD), que é da sua linhagem política(Família da Mudança), o apoio parlamentar alargado para voltar a governar o país, e redistribuir os “Tachos”que o MLSTP partilhou nos últimos meses.

O clima de pressão por causa de interesses pessoais em tachos e outras regalias do poder, se abate sobre a Nova Maioria(MLSTP/Coligação), e certamente tira discernimento a qualquer Primeiro Ministro, para avaliar e com exactidão, o tempo em que permanecerá no governo, ainda mais quando se trata de uma maioria muito curta, que desfaz-se com apenas a vacilação de um deputado.

O cenário político actual, em que o Chefe do Governo já não sabe o tempo em que permanecerá no governo, transforma o congresso do partido ADI marcado para 30 de Março próximo, num farol que vai pôr luz sobre cenário futuro. Se Patrice Trovoada, que acabou por ser o factor da União dos Partidos que formam a actual nova maioria, deixar a liderança da ADI, e passar o testemunho para a nova geração- Esperança da ADI, o tempo da actual nova maioria, pode ficar mais curto.

Ainda mais, quando o clima de tensão que muitos militantes de cúpula do MLSTP, estão a lançar no ambiente político, deverá aumentar de intensidade nas próximas semanas, caso o Supremo Tribunal de Justiça de São Tomé e Príncipe, avance com o processo de devolução da cervejeira Rosema, ao seu proprietário original o empresário angolano Melo Xavier.

Trata-se de um caso judicial que em 2018, quase matava o partido MLSTP. Alguns militantes de cúpula do MLSTP auferem rendimentos significativos, fruto da venda de centenas de grades de cervejas, que há vários anos a administração da cervejeira concede a tais militantes de cúpula do MLSTP.

A passagem da cervejeira para outro proprietário significará a bancarrota para tais militantes de cúpula do MLSTP, ainda mais por terem sido afastados dos “tachos estratégicos” partilhados pelo Governo. Certamente vão-se rebelar, e o MLSTP vai tremer. Resta saber se o Presidente do partido e Primeiro Ministro JBJ, conseguirá conter os abalos que em curto prazo, sacudirão o MLSTP.

Para já JBJ, pediu aos militantes do partido, sobretudo os militantes de base, que amam o MLSTP de forma incondicional, sem quaisquer interesses ou busca de dividendos, para que sejam a retaguarda segura do seu Governo. Foi na reunião do Conselho Nacional do partido realizada no último sábado.

Abel Veiga

    25 comentários

25 comentários

  1. Madredeus.igreja

    18 de Fevereiro de 2019 as 0:11

    Misericórdia.

    Este país já não vai, é nosso fim.

    Mentalidade atrasada, roubo, tacho, corrupção, distruicao da coisa pública, não vamos lá

    Vou voltar outra vez,ba obo

  2. WXYZ

    18 de Fevereiro de 2019 as 2:02

    Seja bem vindo ao mundo de politica de interresses meu caro JBJ, vulgo bana mao, boca de charoco de agua mato. Ou aos camaradas ou ao povo santomense.

  3. jorge santos

    18 de Fevereiro de 2019 as 6:44

    o governo de JBJ ja caiu.

  4. Assim só já perdeu!

    18 de Fevereiro de 2019 as 7:32

    JBJ, tamos a pedir ajuda!
    Nós compreendemos que os produtos são transportados para a nossa cidade todos os dias. Graças a Deus, nós acordáramos cedo para venderemos os nossos produtos.
    Solução: Fazemos 3 recolhas de lixo diariamente.
    Os reclusos também deveriam ajudar na limpeza da cidade.
    Vamos tirar um dia de trabalho se for necessário, todos, todos os funcionários públicos, Governo, Privados, sociedade civil e todas as pessoas de boa vontade, fazermos um trabalho voluntário para pôr cobro à crise do lixo no nosso País.
    Esse foi um dos “erros” que o ADI cometeu! Ficaram mais preocupados em resolver os problemas (que são tantos) de dentro pra fora. Nós queremos que seja de fora para dentro.
    Hoje em dia o Turismo deve ser tratado como prioridade “ factor de desenvolvimento econômico do País “e não podemos oferecer um turismo com a nossa cidade conforme se encontra.

  5. Adeliana Nascimento

    18 de Fevereiro de 2019 as 7:59

    Meus senhores, parem de se preocuparem com os tachos e vamos todos por mãos na massa, ou seja trabalhar que é melhor.

  6. Alligator

    18 de Fevereiro de 2019 as 9:02

    Os tachos são “o cancro”, do nosso sistema politico, estes que se dizem politicos so estão interessados a resolver os seus problemas e pouco se lixando para o pais.

  7. ANCA

    18 de Fevereiro de 2019 as 9:48

    Sempre assim foi no MLSTP.

    Estavam a espera de quê?

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  8. Original

    18 de Fevereiro de 2019 as 10:00

    Meu Caro JB,faça o que tem a fazer e não se preocupa com aqueles sanguessugas,oportunistas que estão no MLSTP para sobreviverem. Sou do MLSTP mas estou farto de todos aqueles que vivem à custa dos Partidos porque não querem fazer outra coisa.Digo-lhe que comerciantes ligados ao partido são gentes de pior espécie porque o que lhes interessa é apenas o lucro e sem ver o meio ou via para atingirem estes objectivos.O Fradique não fica de fora tendo em conta as suas mudanças de opinião quase constante que para mim conforme as coisas estão não lhe satisfaz e quer virar os seus elementos contra Governo.Deus agiu desta vez de forma pacífica mas também sabe dar castigo quando necessário acham que este povo vai aceitar voltar à situação anterior? Nunca mais,quem fizer teimosia fica pelo caminho.

  9. Homem Grande

    18 de Fevereiro de 2019 as 10:01

    Custe o que custar… Todos os tacheiros devem ser expulsos desse MLSTP… Porque quem estave a controlar é reivindicar sobre a possível fraude do ADI foi o povo…que elegeu JBJ como seu representante.
    Não vi nenhum político de manga punha e gravata lá debaixo de chuva… O sr. JBJ tem que ter força para mudar essa moda que há muito perdura em S. Tomé.
    As pessoas devem ocupar os lugares mediante o seu mérito e capacidade para estar nos referidos lugares.
    Os concursos públicos existem para esses efeitos.
    Cervejaria Rosema é para devolver ao seu dono… Os tacheiros devem ir para campo ou Roça ir trabalhar… Querem ganhar dinheiro sem esforço para estarem a aliciar as mulheres dos outros.. Rua com esses gajos… JBJ é PM do Povo é uma pena ele pertencer à um Partido Político.

  10. Grupo Me-Zedo

    18 de Fevereiro de 2019 as 10:39

    Mada disso, nada disso e nada disso!
    Esta é simplesmente uma noticia ou melhor ainda um comentário tendencioso do Tela-Non. Ou melhor, uma opinião m do senhor Abel veiga produzida a partir de uma simples declaração do primeiro ministro. Liberdade de imprensa sim, liberdade de expressao sim, mas tudo se confunde quando precipitadamente as pessoas fazem seus juízos de valores e publica da forma como publicam. É verdade que o Tela-Non tem sido um excelente vector de dilgaçao de informações, mas não é por isso que no quadro das liberdade se levam informações a confundir a população, ou ainda levar a populaçao a beber do seu ponto de vista.
    Pelo quem o meu grupo de amigos sabe é que o governo esta de boa saúde,os deputados estao numa perspectiva de unir forças e vontades para se erguer STP.
    o Primeiro Ministro JBJ é uma figura limpa, de imagem com dignidade, de caracter, pessoa de politica inclusiva e vai governar 4 anos sim.
    O ADI de certeza que pelas suas experiências na governação dos anos preferira ficar mesmo na oposição como uma força de oposição, porque a oposição parlamentar também é um poder.
    Viva STP e Unidos venceremos

  11. Metido a Besta

    18 de Fevereiro de 2019 as 11:59

    Esta postura de Sr primeiro ministro so venha dar reforcar a razao as varias criticas de Isabel Santiago.

    MLSTP esta a dar sinal que nada aprenderam e nao estao disposto a mudar.

    Vao ter que ler e perceber o verdadeiro sentido da palavra vai ou racha.

    Sr J B jesus , a vossa excelencia nao deve vacilar porque desta vez o povo cuidara dos parasitas de MLSTP.

    MLSTP, MPLA e o FRELIMO tem sido piores do que o colonialismo.Porque ate a dita liberdade que apregoam sao falsas.

    Hoje em dia ,os respectivos povos vivem numa falsa liberdade e privado de tudo o resto.

    A unica condicao permanente sao estado de degradacao que continuam com as dividas publica que nao para de crescer sem que na pratica haja justificacao resultado da melhoria da vida das respectivas populacao, infraestrutura, saude , educacao e emprego.

    Apenas um punhado dos individos que abonderam de tudo e vivem a grande e francesa viajando sempre tratando de si e o povo que se amanha.

    Estao a cultivar uma revolta e terao ja que nenhum povo aceita perder tudo ate a sua propia dignidade

    Continuar a viver morrendo de miseria ou defendendo a degnidade nao hesitarao a fazer a escolha.

  12. santomensse

    18 de Fevereiro de 2019 as 12:37

    meus sr. cadê o arroz de 13 dobras que não se ve a venda no mercado sacos muito menos nas lojas do pais.. é pra isto que voces entraram no poder para resolver o problema da vossa falencia foi isto que vcs prometeram na campanha, lembrensse que o povo esta atento a td isto e que depois iram vos cobrar por isto .. cerca de 20 e tal contentores de arroz entra e não se ve a venda quase nada.. vcs estão no bom caminho vou ver até quando isto ira continuar mal entraram no poder já estão a fazer isto.. o que sera do povo durante 4 anos .. conseguimos a liberdade de espressar e algumas coisas meus parabens mas algo que envolve o dinhero esta tendo muito doelo entre vcs kikikiki tão cedo……

  13. De Longe

    18 de Fevereiro de 2019 as 13:16

    Sou de STP.
    Na cultura da minha terra havia coisas interessantes de se analisar e que marcam o rumo de um povo.
    Quando eu deixasse um brinquedo na rua, os meus colegas apoderavam-se dele. Se eu pedisse a devolução eles diziam que o que estava no chão era para cão e gato se eu me dirigisse às mães dos mesmos elas respondiam com mesmas palavras que os filhos. A minha mãe dizia: deixa. Quando em mesmas circunstâncias eu apoderasse de algo eles pediam-me de volta se eu insistisse em não dar, as suas mães vinham ter comigo a dizer: dá móçu cuá dê. A minha gritava secamente: entrega!
    Aquelas mães ensinavam o princípio de falta de coerência e lealdade aos seus filhos o que tende a se prolongar infelizmente por gerações. Os filhos da minha mãe tinham princípios de coerência mas não eram coerentes por falta de coragem para exigir coerência aos outros em vez de ceder ao que é mau. Isto poderá ou não ter influência no futuro de um país governado por filhos com essas marcas culturais? Quereremos corrigir? Está nas nossas mãos. Atenção ao que é de facto nosso e ao que nos deve pertencer por direito. Atenção à falta de clarividência e coragem para exigirmos o que deve ser nosso.
    Verifico uma grande falta de discernimento dos políticos ao esperaram o que não lhes é devido e do povo que para além de não saber colher o respeito dos políticos tentam aproximar-se de quem lhes possa dar migalhas indevidas ou simplesmente dizer: não me meto nisso. Construiremos algo assim?

  14. Amar o o que é nosso

    18 de Fevereiro de 2019 as 13:24

    Melhor MLSTP e coligação acalmar se não querem sofrer na mão de Patrice outra vez. Calma pk Vocês só ganharam por causa da cara limpa de Dr Jorge Bom Jesus, homem do bem! Sossega!!! Quer tacho tem que estudar, trabalhar, ajudar. Estamos no século XXI, vão trabalhar maze!!!

  15. Luxemburgue

    18 de Fevereiro de 2019 as 15:07

    Liberdade de opiniao ou de interpretacao ao lado, nem sempre um titulo resume o que alguem falou, no meio jurnalistico é um dos erros frecuentes. Sera que Telanom interpretou bem o que JBJ falou? Nao falou e ninguem ouviu dizer a JBJ: “Duvido sobre a duracao do meu mandato” Quer dizer que o jurnalista podía se ter interrogado e nao afirmado que JBJ duvida qualquer coisa que seja. Será que o jurnalista confirmó esa sua opiniao preguntando a JBJ si tinha esa duvida que o jormalista livremente opina? Nao faz mal. Nao é o caso.

    Eu entendí algo mais simples: JBJ explicaba que ele pensa e trabalha todos os días preocupandose mais das cosas que di tempo. Verdade. Outra coisa sao os que dormem a acordam na caída de JBJ, esses sim devem ter pensado que falta pouco para voltar aos enganos e gincanas, aos roubos, as mordomias de aquele poder que parecía eterno e ate de 40 anos falabam. Esses dormem e acordam com esa obsesiao porque nao se acostumam a outra cosa. Com tempo tem que chegar a acostumase.

  16. Carlos Manuel

    18 de Fevereiro de 2019 as 16:48

    Se conseguirem fazer pelo menos 1/3 daquilo que ADI fez nos quatro anos, estaríamos de parabéns.
    No entanto, passam a vida a tentar sujar outros, a falarem barato e até agora nem uma palha foi feita.
    Conseguiram arrancar as peças dos motores de energia na altura da campanha, e depois da campanha foram buscar as peças nos caixotes escondidos e colocaram, mas a energia continua a conta gotas. O Governo de ADI distribuiu energias para todo o país e cabe a este Governo produzir energias. Mas estão a tentar entreter o povo com um tal de búfalo bandido que já deveria estar preso por ter dado o golpe de Estado e agora aparece como alguém que fez uma grande obra para o país.
    Façam o que prometeram e nada mais. Emprego jovem onde está. Baixas de impostos onde está. Água e energia para todos onde está. Já estamos em Fevereiro, onde está o orçamento. Andam aí no terreno a entreter ao povo. Onde está o arroz do Japão. Agora são os deputados é que comercializam o arroz. O deputado desenvergonhado do Príncipe é o grande comerciante de arroz na Região Autónoma do Príncipe. Os comerciantes de Príncipe já não têm direito ao arroz tem que ser o deputado. O dinheiro de Angola que Melo Xavier deu ao Manuel Martins já está no fim e a única forma de compensá-lo é descarregar arroz na sua casa.
    Que pouca vergonha.
    Assim vai o nosso STP.

  17. STP

    18 de Fevereiro de 2019 as 19:00

    Vai correr tudo bem nosso Primeiro Ministro, Deus no comando.

  18. Barão de Água Izé

    18 de Fevereiro de 2019 as 21:31

    Não estará STP a precisar de um novo Partido? Partido formado com ideologia liberal; jovens que queiram romper com o passado de corrupção, clientelismo, e podridão moral na política e justiça. Jovens que abertamente coloquem em causa as nacionalizações que criaram tanta pobreza e abandono . Jovens que rompam com a dependência do Estado e das “ajudas” externas. Jovens com coragem para enfrentar as “vacas sagradas” do passado. O povo de STP anseia por uma vida digna.

    • PUMBU

      19 de Fevereiro de 2019 as 13:25

      O nosso Pais esta precisando de homens como Patrice Trovoada. Com o Patrice, enquanto ele presesente, ninguem do seu partido se atrevia a reivindicar cargos ao ponto de ele se duvidar da conclusao do seu mandato. precisamos de lideranca com PUNHO FORTE contra os parasitas e oportunistas da nossa praca politica.

    • ONDE MESMO?

      19 de Fevereiro de 2019 as 16:59

      Meu caro Barão de Água Izé, não será com a criação de um novo partido é se vai resolver os problemas de STP. Um país tão pequeno não terá mercado para mais um partido sabendo já existem cerca de ou mais de vinte partidos para um território com pouco mais de 1.000 km2 e uma população aproximada de 200 mil pessoas.
      Temos sim que mudar a nossa mentalidade e os chamados camaradas da cúpula do MLSTP devem e têm o dever de entender isso.Devem deixar de se alimentar do partido e alimentarem o partido.
      Enquanto estiverem preocupados apenas a se alimentar do partido nada mudará em STP.
      O Sr. Jorge Bom Jesus até prova em contrário é pessoa simples e dentre poucos no seio do MLSTP é honesto e merece sim governar STP. Deixem o homem governar e vão sim trabalhar.
      Que fique bem assente, esta é a última oportunidade que o povo deu ao MLSTP de governar pelo que espero que não façam nada que possa destruir essa oportunidade por jamais terão. Espero que os militantes de base do MLSTP saibam e possam afastar esses sanguessuga para o bem do país.
      Como está agora na moda e herdada dos americanos, que Deus abençoes S. Tomé e Príncipe.

  19. Púmbú

    18 de Fevereiro de 2019 as 21:50

    Caros compatriotas, gostaria de compartilhar convosco a ideia de, que o MLSTP está disperdiçando a última oportunidade de governar o nosso País… Devido o oportunismo, a concorrência desonesta e soberba dalguns camaradas dentro deste próprio partido.
    O ADI voltará brevemente para terminar a lição… Será muito bem feito – os camaradas irão contar navios…

  20. Gerardo costa

    19 de Fevereiro de 2019 as 11:37

    O diabo fugiu da Cruz popular e foi para o mais além. Se Jesus fugir para o Céu por não ter tachos para distribuir a todos os famintos da República, então copiamos a Venezuela e idolatramos os dois.

  21. Renato Cardodo

    20 de Fevereiro de 2019 as 18:16

    A durabilidade desta Nova Maioria custa fazer vaticínio mas não deverá ser duradoura:
    Para o ser o Primeiro Ministro terá de agradar os radicai do pcd,os ditos libersis,mdfm e udd que é a união dos doidos.
    É impossível alguém tet estômago para digerir este melaço agridoce e inviável.
    Ver a figura que está na Assembleia Nacional é mau presságio.Os outros aranjos deixam amargo de boca.
    Enfim é o delírio e loucuras cujo desfecho é uma incógnita…

  22. Gerardo Costa

    21 de Fevereiro de 2019 as 10:23

    É de louvar, gostei, estou gostado, e que o VXII Governo Constitucional não para por aí, e que continue implementando medidas pertinentes e inteligentes como por exemplo, a medida que remete os membros do governo, entre outros, para as viagens na classe económica, para contenção de despesas e sacar o país do fosso em que se encontra…
    Um país que depende da ajuda externa para cerca de 90% do seu orçamento, não pode ter dirigentes a viajar na executiva, nem estar a pagar salários milionários, em empresas tecnicamente falidas, e com disparidades salariais com empregadas de limpezas a ganharem mais que diretores e doutores que com o salário mensal, podem pagar salários de 20 quadros superiores, enquanto a maioria dos trabalhadores recebem entre 1.000 e 3.500 dobras, valor que não dá para sobreviver…
    Se o Primeiro Ministro, continuar a implementar medidas que resolvam os graves desigualdades sociais, que o povo trabalhador enfrenta, nomeadamente o apoio aos mais desfavorecidos e a regularização dos salários que reinam na República, então não poderá ter duvidas que o povo lhe dará não só quatro anos, mas sim o tempo suficiente para lhe louvar, ficar gostado, e que fique por lá no poder ….

  23. T

    23 de Fevereiro de 2019 as 15:46

    Senhor PM seja sensato, para de banar mão.., sou santomense, não tenho partido, o senhor parece ser boa pessoa, mas precisa livrar se desses corruptos, como é possivel criar um governo apenas com pessoas corruptas? A onde iriam levar o nosso bom país? Como é possível que tenham escolhido Delfim Neves para presidente da assembléia nacional, pessoa que todos sabem o quanto não presta…acham mesmo que esse governo não vai cair? Opa sejam espertos o povo já não esta de olhos fechados!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo