Política

PR de Portugal visitou São Tomé pela 3ª vez em menos de 1 ano e a 4ª está prevista para Maio

O presidente português, Marcelo Rebelo considerou que a cooperação entre os dois países, «tem conhecido uma evolução bastante positiva».

Uma cooperação positiva e com uma dinâmica independente. «É uma realidade que não tem a ver sequer com quem é, em cada momento, responsável dos vários órgãos do poder político, tem a ver com uma fraternidade entre povos», precisou.

O Chefe de Estado de Portugal fez tais declarações quando escalou São Tomé na última segunda feira. Marcelo Rebelo de Sousa, que seguiu viagem para Angola, identificou as áreas em que a cooperação bilateral, tem evoluído. «Evolução muito positiva em várias vertentes, económica, financeira, social, militar e política, mas é evidente que o nosso desejo é de sempre ir mais longe, fazendo melhor», frisou.

Em menos de 1 ano, Marcelo Rebelo de Sousa, pisou pela terceira vez consecutiva o solo são-tomense. «Para ser rigoroso é a terceira. Vim aqui em visita de Estado depois passei aqui para ir visitar as forças nacionais destacadas na República Centro Africana,agora é a terceira visita e que sempre faço com muito prazer», explicou.

Da noite de segunda para terça – feira Marcelo Rebelo de Sousa reuniu-se com o Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus, e jantou com o seu homólogo são-tomense Evaristo Carvalho.

A quarta visita a São Tomé e Príncipe já está a ser agendada. «Haverá oportunidade até para programar uma quarta vinda mais concretamente ao Príncipe por altura da celebração do centenário da comprovação da teoria de relatividade de Einstein», assegurou o Presidente de Portugal.

Em Maio Próximo a ilha do Príncipe estará no centro das atenções do mundo e o Presidente de Portugal deverá ser uma das individualidades que marcará presença na cerimónia que terá o epicentro na Roça Sundy, onde há 100 anos foi comprovada a teoria da relatividade.

Abel Veiga

 

    1 comentário

1 comentário

  1. Renato Cardodo

    6 de Março de 2019 as 12:37

    Declaração de circunstância e quanto baste.As relações sérias de cooperação é outro Rosário e à culpa é nossa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo