Política

Novo Líder da oposição promete «um ADI maior…..e de combate a corrupção no país»

«ADI tem que ser maior do que cada um dos seus militantes e dirigentes. ADI no Primeiro Lugar». Declaração de Agostinho Fernandes no Congresso da ADI.

Sarar as feridas internas no partido, é a primeira missão do novo Presidente. «O Compromisso que aqui queremos assumir é que vamos tudo fazer para sarar as feridas no seio da nossa família política promovendo o incessante diálogo, com vista ao restabelecimento da Confiança, da União e da Coesão, enquanto condições necessárias para o restabelecimento da grandeza do nosso partido», afirmou.

Num discurso de 3 páginas o líder da oposição em São Tomé e Príncipe, destacou algumas causas das feridas abertas no seio do partido. Os “Lambe Botas” criados no seio do partido, provocaram estragos no seio da família Acção Democrática Independente.  «Um partido que poderia estar hoje na governação do país não fosse algumas atitudes de intriga em relação a alguns dos nossos colegas, com o intuito de diminuir e de enfraquecer o nosso partido. Nós já não queremos Lambe Botas no ADI. Nós já não queremos mais intrigas dentro do ADI». Sublinhou.

Agostinho Fernandes, tem consciência que São Tomé e Príncipe, precisa nesta altura de um ADI vivo, com um líder actuante, presente e com o pés firmes no solo pátrio. «O país precisa de um ADI coeso, capaz de fazer uma oposição cerrada, mas construtiva», pontuou.

No discurso de 3 páginas, o militante que abriu uma nova era no partido, lançou um olhar sobre o país, onde ADI tem que ser o maior. «As instituições públicas tendem a se transformar num garimpo dos políticos, e a busca cega da riqueza não gerada tornou-se uma obsessão. Aliado a este facto, não se vislumbra qualquer perspectivas realista de crescimento da nossa economia……», frisou.

Jovem de 48 anos, ex-membro de uma geração de quadros são-tomenses, que ao regressar ao país, se auto proclamou de ser “Geração Esperança”, Agostinho Fernandes, apontou o caminho que o ADI vai desbravar para dignificar São Tomé e Príncipe. «Como já dissemos o ADI  que queremos para São Tomé e Príncipe, sonha com um país onde a ordem e o respeito sejam valores centrais. Um país com um povo consciente do seu valor, e que não aceita a sua própria instrumentalização quer política quer económica. Onde os dirigentes sejam os primeiros e mais fiéis defensores do primado da lei . Um país que não descrimina os seus filhos em função da sua ideologia ou opção política e partidária», afirmou.

O mal maior que o país enfrenta, pode ser tratado com o jovem líder da ADI. «Um país que não aceita a corrupção, nem aceita conviver com corruptos na esfera do poder. Um país que aposta no trabalho e na inovação, um país que não tolera a impunidade que responsabiliza cada um pelos seus actos», realçou.

Agostinho Fernandes disse que sabe que São Tomé e Príncipe,deve despontar no azul denso que é a cor do seu partido. «Queremos um São Tomé e Príncipe que não nos envergonha perante a diáspora e a comunidade internacional». Concluiu.

ADI virou a página no último fim de semana.

Abel Veiga

    14 comentários

14 comentários

  1. Madredeus.igreja

    27 de Maio de 2019 as 21:37

    São Tomé e Príncipe, nunca nos envergonhou. Quem envergonha São Tomé e Príncipe, são os políticos de meia tigela

    Políticos, corruptos, gatunos, ladrões.
    Como foi 4 anos do ADI

    Ter um político como Pinta Cabra, envergonha-nos

    O senhor Agostinho, não pode esquecer quantas vezes entrou no tribunal para defender este mesmo Pinta Cabra, tendo o tribunal passado a pressão deste bandido.

    Senhor Agostinho, pega na vassoura, varre aqueles ladrões do bem do povo, aqueles lambe botas e dos parasitas que andam no ADI

    O país, precisa dum ADI, forte, mais também limpo

  2. Kwatela

    28 de Maio de 2019 as 5:42

    Bem haja Dr.
    Fico feliz ao ouvir e ler o seu discurso. Queremos e precisamos de vcs. Juntos somos nãos fortes.
    Abraços de um militante do MLSTP

  3. Amar o o que é nosso

    28 de Maio de 2019 as 7:59

    Apoiado! Nova dinâmica

  4. Dogmar Ayres

    28 de Maio de 2019 as 8:17

    Eis a frase que mais se destaca no brilhante discurso do Dr Agostinho Fernandes, o homem que conheço desde pequeno, proveniente de uma família humilde e honesta e trabalhadora que desde muito cedo encarou o conhecimento como arma poderosa para se afirmar na vida:

    “As instituições públicas tendem a se transformar num garimpo dos políticos, e a busca cega da riqueza não gerada tornou-se uma obsessão. Aliado a este facto, não se vislumbra qualquer perspectiva realista de crescimento da nossa economia”

    De facto, isto revela uma grande discrepância, quando num país pobre em que “os seus gestores dormem pobres e acordam ricos”, é absurdo…As pessoas que conhecemos num passado recente muito pobres, sem eira nem beira, hoje exibem tanta riqueza, em detrimento do país. São essas mesmas pessoas que assaltaram todas e as melhores Roças do país, várias casas do Estado, várias casas no campo e que quase sempre fechadas. Entretanto, para o país nada fazem, só ficam fazendo de conta, enganando o povo com palavras filosóficas, somando e seguindo e enchendo os seus bolsos.

    É o que se tem verificado na actualidade desse nosso S.Tomé, as pessoas para chegarem ao poder, fazem tanto barulho, destroem a economia do país, queimando viaturas, ameaçando cidadãos como quem tivesse o interesse de mudar o país para o melhor, mas, infelizmente não é isso que se vê, senão a euforia “LUFA-LUFA” para o enriquecimento ilícito e apressado, perseguindo tudo e todos que estiverem a sua volta.
    É preciso mudar este paradigma, S.Tomé é um país viável, tudo depende dos homens, porque temos exemplos de muitos países insulares no mundo que tiveram boa governação que são hoje países de orgulho, já que temos um potencial natural, que é apostar no turismo para isso que o povo espera de Dr Agostinho Fernandes a diferença, para um futuro muito próximo.
    Que Deus lhe guie.

    • Seabra

      28 de Maio de 2019 as 12:54

      Dogmar AYRES, nada mais a acrescentar….està tudo dito e bem dito.
      O povo saotomense agradece.Todos juntos contra o Patrice Trovoada e todos os CORRUPTOS de todo o bordo.
      UNIDOS TRIUNFAMOS E VENCEREMOS!!!

    • ONDE MESMO?

      28 de Maio de 2019 as 15:19

      Pego na sua frase “É o que se tem verificado na actualidade desse nosso S.Tomé, as pessoas para chegarem ao poder, fazem tanto barulho, destroem a economia do país” e digo é isso e apenas isso que os militantes do ADI que estiveram no poder apenas quatro anos fizeram. Destruíram tudo.Por acaso muitos deles (militantes do ADI) adormeceram pobres e acordaram ricos. Investigue.

      • Dogmar Ayres

        28 de Maio de 2019 as 16:23

        Quem queima viatura não tem nada a ver com Dr Agostinho Fernandes

    • Dogmar Ayres

      28 de Maio de 2019 as 16:21

      Quem queima viatura está bem identificado, tenhamos cautela.

  5. Windows 11

    28 de Maio de 2019 as 8:59

    O que sabemos é que estes indivíduos da geração esperança são gananciosos sem escrúpulo ligados ao MLSTP.
    Veja só como o Levy Nazaré traiu o ADI negociando com o MLSTP pára conseguir o lugar do vice-presidente da Assembleia Nacional e porque que este Agostinho Fernandes não apoio o ADI nas últimas eleições legislativas?
    Este assalto a ADI em coordenação com o MLSTP tem um porquê dividir e destruir o ADI para beneficiar o MLSTP por isso tem apoio frenético dos mlitantes do MLSTP.

  6. arroz podre

    28 de Maio de 2019 as 9:25

    A ideologia do Patrice Trovoada é implantar ódio, separação entre famílias e destruir a democracia em São Tomé e Príncipe.
    Não sei como ainda não despertaram alguns membros do ADI como: ABNILDE, IDALECIO, DOMINGOS BOA MORTE, JOSÉ DIOGO, entre outros pela cegueira absoluta ou será pelos tachos. Se for pelos tachos, então eles nunca fizeram trabalhos políticos que mereciam estes lugares.
    Todo o País, membros do ADI e nova maioria sabem que o Agostinho Fernandes tem capacidade. Lembram que em 2012 quando a Assembleia derrubou o Governo do Patrice, caiu, o Pinto da Costa recomendou que fosse o Agostinho a ser o Primeiro Ministro. O orgulho do Patrice é que levou o ADI a oposição. Ele quer que o ADI fica a dançar a moda dele, isso é marca do passado, agora não, já basta. Quem quer ficar no passado fica.

  7. Vedé

    28 de Maio de 2019 as 10:40

    Embora não fosse militante do ADI, simpatizei pelos discursos dos dirigentes democráticos do ADI.

  8. Fusoê

    28 de Maio de 2019 as 15:32

    Boa prisão com os corruptos como Américo. Mande ele detonar o P.T de um uma vez e sair da cadeia.

  9. Paulo Jorge dos Reis

    29 de Maio de 2019 as 8:48

    Fessa Pata. E como vai ficar. O Pinta Cabra vai engolir esta? Não sei não.

  10. Rapaz de reboque

    5 de Junho de 2019 as 15:07

    Nao tem perfil para ser um lider da oposição muito fraquinho

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo