Política

Deputados querem casa nova e mais conforto

Os 55 deputados que formam a Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe,  liderados por Delfim Neves, Presidente do órgão de poder legislativo, pretendem ter uma nova sede. A futura casa parlamentar, deverá ter 6 pisos e 75 gabinetes.

A visita na última semana de Gaudêncio Mesu, Presidente da Câmara dos Deputados da Guiné Equatorial à São Tomé e Príncipe, pôs luz sobre o desejo dos deputados de São Tomé e Príncipe, em desfrutar de mais conforto nesta ou na próxima legislatura.

Após 4 dias de visita parlamentar, o Presidente da Câmara dos Deputados da Guiné Equatorial, garantiu toda colaboração do parlamento do país vizinho no sentido de apoiar o seu homólogo Delfim Neves, na realização dos projectos parlamentares.

O Jornal Vitrina de Manuel Barros,  anunciou com base em fontes parlamentares, que a vizinha Guiné Equatorial, vai garantir cerca de 70% do orçamento para a construção de raiz do novo edifício da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe. No entanto o valor da obra de construção até agora não foi revelado.

Os dois parlamentos, lançaram as bases para uma nova cooperação bilateral, que destaca a amizade e a irmandade entre os dois povos. Desde o ano 2014 que a Guiné Equatorial tornou-se membro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

São Tomé e Príncipe à semelhança de outros países africanos de expressão portuguesa jogaram papel importante papel político e diplomático, que permitiu o reconhecimento do país vizinho como membro de pleno direito da CPLP.

O Presidente da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe Delfim Neves, prometeu desenvolver uma diplomacia económica para apoiar o governo na atracção de investimentos para o país. Delfim Neves que há alguns meses participou num fórum parlamentar na Ásia, garantiu que o evento permitiu contactos com os seus homólogos da Guiné Equatorial e da República da China. Palco onde foram feitos os convites a estas individualidades para visitar São Tomé e Príncipe.

China enviou o vice-Presidente do seu parlamento, que visitou São Tomé e reuniu-se com o Presidente do parlamento nacional. Uma semana depois, Gaudêncio Mesu da Guiné Equatorial chegou a São Tomé, para aprofundar relação parlamentar entre os dois países.

A diplomacia do líder do parlamento de São Tomé e Príncipe(na foto) , já está a dar frutos. A Guiné Equatorial deverá financiar o novo edifício de 6 pisos e 75 gabinetes, para o parlamento são-tomense que até hoje funciona e bem, no edifício do Palácio dos Congressos. Um edifício construído pela República Popular da China nos anos 80 do século passado.

No entanto, a crise financeira anunciada pelo Governo indica que o povo de São Tomé e Príncipe enfrenta graves dificuldades económicas e sociais. Com estradas esburacadas, e hospitais sem medicamentos, e sem reagentes reagentes, o povo deverá nos próximos anos, ver os seus 55 representantes escolhidos, nas eleições legislativas de outubro do ano passado, a desfrutarem do conforto oferecido pelo prédio de 6 pisos e 75 gabinetes.

Note-se que entre os meses de Fevereiro e Março passados, os deputados da nação pretendiam através de uma proposta de orçamento da Assembleia Nacional aumentar os seus ordenados. Queriam ter um ordenado mínimo de 1000 euros. Resta saber se o plano de resgate que o governo está a negociar com o FMI, conseguirá dar resposta a esta pretensão dos deputados da nação são-tomense.

Abel Veiga

    31 comentários

31 comentários

  1. raposao

    25 de Junho de 2019 as 12:49

    Sinceramente, qdo se e governado por corruptos nao se pode esperar outra coisa.Deputados que nada fazem, e ainda se sentem no direito de viver a grande e a francesa.Muda-se os tempos, novo governo, e so nao muda e essa mentalidade mediocre de gente corrupta sem amor a esta terra de nomme santo. Nas eleicoes eram os salvadores da patria, agora sao os carrascos daqueles que os elegeram. Ate quando teremos gente que ame este povo de verdade a nos governar? Ate quando teremos orgulho dos nossos governantes?

    • Revoltado

      26 de Junho de 2019 as 20:42

      Concordo consigo. Mas há uma ressalva: não se trata somente de deputados do actual poder. Todos 55 subscreveram isso. Ouviu alguma voz opondo se a esta decisão?

  2. Souza

    25 de Junho de 2019 as 12:58

    Tudo de bom e melhor que esses desgraçados têm ainda não chega, hoje vem dizer que querem mais conforto, conforto pra quê, pra cometer crimes e ser cubertado com a imunidade? Tantos problemas sociais pra resolver,(estradas, água, luz, subsídio da segurança social et-al). Querem casa nova. Trabalha pra povo porque pra isso foram eleitos.

  3. MIGBAI

    25 de Junho de 2019 as 14:23

    Pois é minha gente, os nossos deputados merecem instalações mais acolhedoras e confortáveis, bem como, um aumento salarial de forma a que passem a ter um salário de 1000 euros.
    Coitados dos nossos deputados como eles sofrem por amor a STP.
    Somente com elevado amor ao país e elevado espírito de sacrifício é possível continuarem a ser deputados, coitadinhos.
    Vão trabalhar mas é seus grandes gatunos e parasitas!!!!!!
    Todos os deputados sem exceção merecem é borracha nas costa!!!!!
    Cães sarnosos é o que são essa escumalha de deputados.

  4. jordão fernandes

    25 de Junho de 2019 as 14:38

    Estes deputadinhos são mesmo bestas.
    Não digo que não se faça um novo edifício para o Parlamento. No entanto em vez de fazer um edifício com 6 pisos e 75 gabinetes, façam com dois pisos e 20 gabinetes e os outros 4 pisos e 55 gabinetes restantes sejam transformados em um hospital na área do Ayres Menezes para reforçar aqueles esqueletos que temos ai desde a era colonial. Não sejam egoístas e ladrões senhores deputados. De certeza absoluta já estão a pensar na possível empresa do senhor Delfim Neves que irá construir o edifício. Ele tem os olhos demasiado abertos para tolice.
    Bem Haja STP
    JF

  5. de melo

    25 de Junho de 2019 as 14:38

    vocês são todos uns…,porque não dizem queremos um novo hospital , um aeroporto com condições ,um porto com condições ,um barco com condições de fazer travessia entre duas ilhas ,melhor educação ,energia.
    vocês só querem saber de vocês.

  6. Povo pequeno

    25 de Junho de 2019 as 15:28

    Para quê?
    Porquê?
    STP não precisa disso, que beneficio o povo tem com o trabalho dos deputados na AN?

  7. MEA

    25 de Junho de 2019 as 17:11

    Com tanto por fazer em STP, os deputados pretendem um novo edifico parlamentar? Que falta de decoro.

  8. Sotavento

    25 de Junho de 2019 as 17:27

    E para quando um hospital de verdade , de referencia , digno para o povo pé descalco?
    Francamente parece que esses senhores vivem em um outro pais, parece que nao conhecem a realidade de STP.O nosso problema é a mania de grandeza , isto nos mata.Um pais que nao produz nada ,que para ter um orcamento é necesario mendigar, agora veem estes que nao fazem nada com exigencias…

  9. Tony

    25 de Junho de 2019 as 17:44

    Não sei se acredito nesta notícia, deve ser brincadeira…

    Então:
    Novo edifício, para quê? Fica o palácio dos congressos vazio sem qualquer utilidade?
    Porque não pedir apoio para remodelar ou construir hospital digno?
    Estamos a falar de 55 deputados, que por acaso são uns incompetentes… mais conforto!!!!!!!!!!! É mais negócio de cimento para o Sr Delfim Neves.

    Ordenado mínimo para deputado de 1000€, é mesmo brincadeira, este ordenado dá 25 vezes mais do que o ordenado mínimo do povo (40€). Para exemplo o ordenado mínimo de deputados em Portugal é cerca de 6,5 vezes o ordenado mínimo nacional. Tudo isto sem ajudas de custo.

    Assim os incompetentes só podem estar a brincar….

    O resultado do estado em que Stp está é o seguimento destas políticas de roubalheira que está implantando desde a Independência.

    Vergonha

  10. luisó

    25 de Junho de 2019 as 17:46

    Com tantos problemas que o Pais tem logo vem este tipo que a prioridade dele é um novo edifício para a AN.
    Tenham vergonha na cara, há gente que vive como na idade média em casa de madeira em cima de estacas e com água parada em volta, e não são centenas são milhares de pessoas.
    O problema é que esta gente só quer disto, porque será ?

  11. Windows 11

    25 de Junho de 2019 as 17:50

    Sim senhor ca potó com um pais a faltar tudo deveriam dar prioridade a outras coisas que faz falta ao povo como por exemplo barcos em condições para transportar pessoas para Príncipe.

  12. VAI TU

    25 de Junho de 2019 as 18:17

    Perguntar não ofende.
    Como sendo um País, pobre, sempre a pedir, se pode dar ao luxo de
    gastar milhões em novos edifícios para;
    Assembleia
    Tribunal de Contas
    Banco Central
    e, nem uma Dobra, para Infraestruturas PRIORITÁRIAS,como
    Educação
    Saúdes
    Saneamento
    Estradas
    Proteção do Meio Ambiente (Av 12 de Julho)
    Estas são Obras que justificam todo o Investimento possível, as primeiras
    são um insulto a um povo na pobreza

  13. badiu di stp

    25 de Junho de 2019 as 18:43

    Essa é boa! Porque não construir casas sociais, escolas, centros de saúde, estradas, manutenção dos caminhos rurais e etc. Que contribuição na arrecadação das receitas os deputados dão para esta Nação? Este povo deve manter vigilante e atento.

  14. Vanplega

    25 de Junho de 2019 as 19:36

    Hospital chora chora com faltas de melhoramentos. Falta quase tudo para um bom atendimento

    Centro da cidade capital, pede socorro. É uma lástima

    O pais em se, pede socorro. Os que não fazem nada e ganham o que ganham, agora, querem casa nova.

    Porquê? E para quê?

    Num país, que não produz nada. Anda sempre de braço estendido à pedir vida toda. Agora, esse marmajos, preguiçosos, comedores do bem público, quer casa nova e vida boa.

    Vão trabalhar, senhores maladros. 41 anos nesta brincadeiras.

    Políticos safados, preguiçosos, querem casa nova para esconderem seus crimes.

    O país têm outra prioridades mais urgentes.

    Os senhores deputados, já tenhem casa, não precisam de nova habitação

    É vergonhoso, não tenhem vergonha

  15. Diníksse Barreto

    25 de Junho de 2019 as 20:34

    E triste,a bem pouco tempo o primeiro ministro foi a italia,argumentar que o País ñ tem dinheiro para alimentar as criãnças do País.Agora querem uma segunda casa parlamentar?Acho que temus outra prioridades.No meu ver,deviaõ prestar mas atensaõ no Hospital Aires Mineses.

  16. Alberto de morais

    25 de Junho de 2019 as 21:05

    Isto só pode ser brincadeira
    É brincadeira de mau gosto
    Vamos todos rir da anedota
    É uma mentirinha de crianças
    Seria demasiado trágico para ser verdade

  17. Vedé

    26 de Junho de 2019 as 9:07

    Acho que os elementos do actual governo ao lerem as opiniões dos comentadores podem tirar uma conclusão que um edifício novo com o maior conforto para os deputados não é e nunca foi prioridade para o bem social do povo santomense, tendo em conta que temos mais necessidade nos hospitais quanto ao medicamento e requalificação das infraestruturas, reabilitação de todas as estradas, o saneamento dos esgotos da cidade capital, a construção de WC na cidade capital e arredores, a reabilitação mercado de Coco-Coco, construção de uma fábrica de transformação do cacau em chocolate, etc, etc. Pensem bem no que o povo está precisando, porque será daí que o povo vos julgará.

  18. Dogmar Ayres

    26 de Junho de 2019 as 10:08

    O certo é que está legitimado para representar o povo á este nível deve ter boas condições de trabalho dignos, um salário compatível, mas, à medida das condições económicas de S.Tomé e Príncipe, entretanto, é bom que se tenha em conta que S.Tomé e Príncipe é um país pobre que vive de mãos estendidas, onde se produz um Orçamento Geral do Estado e que o país nem sequer tem condição de suportar, ficando este a espera de boa vontade dos países doadores e que aproveitam as nossas fraquezas para fazerem das suas.
    Os Deputados já gozam de um salário bom, subsídios para comunicações, combustíveis, alguns com viaturas do Estado distribuídas, uma boa parte deles lecciona nas Universidades, enfim, têm um nível de vida bastante aceitável para se viver em S.Tomé e Principe.
    Segundo o ditado popular,” Cavalo dado, não se olha para os dentes”, entretanto, o apoio de financiamento oferecido pelo Governo da Guiné Equatorial, deveria ser usado para outros fins, tendo em conta a necessidade que o país enfrenta.
    Temos um Hospital que temos, onde tudo se concentra onde os técnicos trabalham fazendo um autêntico milagre, com falta de medicamentos, e demais consumíveis, não temos uma Central de EMODIÁLISE a funcionar e que tanta falta faz ao país.
    Temos um Hospital em construção no Distrito de Canta galo no estado de abandono em que as obras estão paradas à Dezenas de anos, não seriam uma forma de descentralizar os serviços hospitalares em S.Tomé?
    Tenham DÓ deste povo, Santana não tem água potável, temos o nosso Liceu Nacional lotado de alunos, a falta de saneamento de meios no centro da nossa cidade, é só uma chuva de 12horas para que a cidade fique intransitável.
    Países ricos como a INGLA TERRA tem uma casa parlamentar sem luxo nenhum, vejam as imagens:

    Porquê que os Deputados não têm o orgulho de copiar o que é bom? Só querem é exibir mostrando o que o país nem tem a condição de dar, convenhamos minha gente; Até quando este povo começará a sancionar os nossos representantes que só querem viver de aparência…

  19. EMIDIO LIMA MONTEIRO FORTES

    26 de Junho de 2019 as 11:06

    Meus caros deputados devemos ser honestos. Para quê um novo edifício, mesmo se for oferta devemos ver para o futuro de São Tomé e Príncipe. A prioridade de São Tomé e PRíncipe é a criação de emprego, deixa as empresas entrarem no país para termos um salário mensal. Esquece um pouco daquilo daquilo que vamos gastar muito e não ganhar nada. Eu pergunto nessa situação em que estamos conseguimos cobrar e pagar impostos?Meus amigos esquece o gabinete e vamos andar para vermos a realidade da sociedade civil. Estive muito com esperança nesse governo, mas vos digo assim nós não vamos dar passo que tanto esperamos.

  20. Dogmar Ayres

    26 de Junho de 2019 as 11:21

    Quem não tem não pode dar, os nossos Deputados estão desprovidos de boa educação, são autênticos emergentes que tiveram berço duvidoso, e daí que ao terem as oportunidades que estão tendo assim de repente, agem de forma inconsequente, daí que não se esqueçam de quem boa cama faz, nela se deitará. Se não priorizam o que de facto merece ser priorizado, um dia hão-de-pagar, hoje têm dinheiro para fazer consultas e tratamento no estrangeiro em abrir e fechar dos olhos, mas não se esqueçam que isso não vai só. Tudo na vida tem prazo de validade, mesmo que façam tudo hoje em prejuízo do povo, um dia hão-de-pagar.

  21. Pequeno

    26 de Junho de 2019 as 11:27

    Todos bandidos…
    Povo um dia vai cansar…
    Não falta muito para vossa mascara cair…
    Fingem ser políticos para fazerem as vossas vidas enquanto povo esta na miséria…
    Se esse projecto for adiante acreditem que haverá a maior revolta popular já mais vista em STP…

  22. Alligator

    26 de Junho de 2019 as 12:15

    Tenho tantas coisas, tantos nomes, para chamar os politicos e dirigentes Santomenses, mas não estamos em forum proprio, por isso eu so digo:Tenham mais e vergonha na cara, seus….

  23. Amar o o que é nosso

    26 de Junho de 2019 as 13:00

    Este edifício é capaz de ficar pronto e os do bairro Saton estarão ainda a arder, ou emigrados em qq lugar embutidos

    • Vava

      27 de Junho de 2019 as 8:45

      Isso so pode ser brincadeira com tanta coisa para fazer nesse, estrada da capital toda com buracos etc

  24. Samponha

    26 de Junho de 2019 as 15:48

    O Governo quando anunciou a construção de 200 casas sociais, estes mesmos que estão comentando gritaram, que as casas vão benefiociar a quem já tem . Há pouco mais de uma semana, o governo através do senhor Ministro do Planeamento, Finanças e de Economia Azul inumerou a recuperação das infraestrutura, mesmo assim não é nada. O Governo está procurando nova parceria no campo de aviação, mesmo assim não é nada. O governo está negociando um navio com segurança para transporte de pessoas e bens que fazem ligação entre as duas ilhas. Mesmo assim não está fazendo nada. Afinal de onde viemos nós?

    • Tony

      27 de Junho de 2019 as 17:55

      Desculpe mas não consigo conter-me…

      O Sr por acaso acredita que vão ser construídas 200 casas para serem atribuidas a famílias desprotegidas, por acaso acha que o possível acordo com a Ceiba é benéfico para quem necessita de viajar para Europa, não iremos ficar mais isolados e sem o tal turismo que pretendem desenvolver, por acaso acredita que um “barco “ da Guiné equatorial é tecnicamente o indicado para o uso pretendido.

      Acredita após mais de 40 anos, e com o estilo de governantes, que estes negócios são sérios e visam o bem para o povo.

      Eu não acredito, desde a Independência, estes senhores, todos eles roubaram o País, todos eles destruíram o País, mas o mais engraçado disto tudo é que quando vêem a Portugal ficam na quinta do mocho ou Jamaica, enfim, roubaram, destruíram, não desenvolveram nada, aí são ricos na Europa são pelintras.

      Por isso é que quando estão em Portugal nenhuma comunicação social lhes dá cobertura, porque não valem nada.

      Vergonha!!

  25. Fugii Fala

    27 de Junho de 2019 as 9:46

    Senhores representantes do povo de São Tomé e Príncipe, pretendem a confortabilidade, bom salário e outras regalias. Querem construir um novo palácio parlamentar. Será que no decorrer da campanha foi esta a vossa bandeira? Temos vários de jardins de infância sem condições higiénicas, em que as crianças são obrigadas a fazer as necessidades fisiológicas ao ar livre. Que noção de higiene terão essas crianças? Se puserem a memória a funcionar com espírito patriótico e nacionalista, que até ao momento não revelaram, verão que a construção deste palácio não é prioridade neste momento. A cidade capital está praticamente moribunda, bem como a marginal que necessita de requalificação, a situação do único hospital de referência do país está num caos.A pobreza está arrebentando pela costura, maus vícios tomaram conta do nosso país. Senhores deputados não façam do país a vossa propriedade privada.

  26. Barão de Água Izé

    27 de Junho de 2019 as 20:48

    Estão a brincar com a miséria do povo!

  27. Púmbú

    28 de Junho de 2019 as 1:27

    A nova sede parlamentar devia ser no mercado municipal de Sao Tomé.

    • Barão de Água Izé

      28 de Junho de 2019 as 16:53

      Melhor, no mercado côcô.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo