Política

70 anos da RPC celebrados em STP com garantia de aliança política internacional

No dia 25 de Setembro, a República Popular da China, celebrou 70 anos sobre sua fundação. Pelas mãos da revolução comunista, ocorrida no ano de 1949, nasceu a República Popular da China.

O céu da Baía da Praia Lagarto, em São Tomé, encheu de cor, e de palavras anunciando os 70 anos do país asiático, que venceu a pobreza, abriu-se para o mundo, e conquistou o mundo. São Tomé e Príncipe, manifestou-se como aliado fiel da República Popular da China na defesa do multilateralismo, e da paz mundial.

«Dois países dois continentes, mas uma vontade inabalável de reforçar os laços históricos de cooperação fraterna e de amizade, na base do respeito mútuo, e afirmação dos valores da paz, do entendimento, do diálogo e solidariedade internacional, e do multilateralismo», afirmou o Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus.

Alguns dias antes da celebração dos 70 anos da República Popular da China, em Nova York e no palco da Assembleia Geral das Nações Unidas, o Presidente dos Estados Unidos de América, pos em causa alguns princípios do multilateralismo, imposto pelo processo da globalização.

«Os desafios globais estão a aumentar. O unilateralismo, proteccionismo e políticas de poder, estão novamente a mostrar a sua cara feia», afirmou o embaixador da China Wang Wei.

O diplomata chinês garantiu que o unilateralismo e as políticas proteccionistas, ameaçam «a estabilidade e o desenvolvimento do mundo. A China vai continuar a defender a paz, o desenvolvimento, opondo-se a qualquer forma de hegemonia, e políticas de poder», pontuou Wsang Wei.

O embaixador da China manifestou-se seguro de que o renascimento do unilateralismo, «não vai conseguir impedir o progresso da China».

Segundo os dados divulgados pelo embaixador Wang Wei, a China que era um dos países mais pobres da Ásia, é hoje responsável por mais de 30% da economia mundial. Um crescimento económico, que acelerou com a globalização, e gerou o multilateralismo no palco da política do mundo.

«Aquando da formação da República Popular da China em 1949. A china foi um dos países mais pobres e atrasados do mundo. Em 1952 o PIB per capita não atingia os 70 dólares. A reserva de divisas era de 108 milhões de dólares norte americanos. 70 anos depois a China de hoje é cada vez mais aberta e desenvolvida, se transformando na segunda maior economia mundial», sublinhou o diplomata chinês.

A segunda maior economia do Mundo, registou no ano 2018, um crescimento do PIB Per Capita na ordem de 9732 dolares. «E a reserva de divisas ultrapassou os 3,7 triliões de dólares sendo o maior do mundo por 3 anos consecutivos», frisou.

O gigante asiático cresceu e conquista o mundo. O Governo são-tomense, diz que se trata de um parceiro privilegiado que está presente em todos os sectores sociais do arquipélago. «Enfatizar o excelente trabalho que a República Popular da China tem feito com particular incidência no domínio da luta contra o paludismo», destacou o Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus.

Os Presidentes dos Tribunais judicial e Constitucional marcaram presença na festa da República Popular da China. O Governo chefiado pelo Primeiro Ministro e acompanhado pela maioria dos seus ministros sentou-se a volta do embaixador Wang Wei. O Presidente da Assembleia Nacional, Delfim Neves, juntou-se a festa dos 70 anos da República Popular da China, assim como o ex-presidente da República Manuel Pinto da Costa.

Abel Veiga

    10 comentários

10 comentários

  1. Lucas

    26 de Setembro de 2019 as 21:10

    O colono já foi branco virou preto agora é amarelo

    • Antonio Rodrigues

      27 de Setembro de 2019 as 19:26

      Sem o minimo de dúvida o Snr tem toda a razão para falar e pensar assim
      Os chineses não interessam mesmo mas mesmo nada a ninguem
      Vão limpar o pouco que existe em S.Tomé
      Eles só podem interessar a alguns santomenses que se deixam iludir por uns miseraveis milhões de dolares E um povo que não come para não gastar dinheiro em papel para irem á casa de banho

      • Lucas

        28 de Setembro de 2019 as 7:35

        SrAntonio viu bem as fotos do evento?O poder deste pais pondo-se a geito aos amarelos
        Dizem,eu não vi, que os brancos colonizaram este pais 500 anos e que fizeram destas ilhas as mais ricas de africa (pelas ainda fantasticas ruinas que por aí se vêem acredito que assim foi).Depois,isso fui testemunha,deu a *alguma* desta gente uma diarreia mental e trocaram o colono branco pelo preto.Apoio o direito à independência mas não desta independência O colono preto esteve por cá cerca de 40 anos O resultado está à vista.Destruição total da economia primária,levando a maioria da povo à mais absoluta pobreza,morte e por fim aos que sobram a ideia fixa de fuga .É neste cenario que chegam os actuais colonos.O perigo amarelo está aí.Alguem que me explique,mas sem complicar,porque é que nos pomos sempre a geito para sermos colonizados? AGRADECIA

  2. Francisca Sobata

    27 de Setembro de 2019 as 5:59

    Obrigado “Pinta Cabra”, pois gracas a tua coragem em descobrir o caminho marítimo para a China”, foi possível este repasto a todos nós nesta festança. Muitos foram escolhidos para o poder em STP, mas só tu foste capaz. Reataste as relações entre STP e a mama China. Foi uma grande proeza, cujos resultados estamos todos a colher. Está festança e a prova de que estiveste no caminho certo, pese embora a tua ausência nela. E nem sequer uma palavra de agradecimento ao “Pinta Cabra” peio reatamento das relacoes com a mama CHINA. Ingratos. Deus abençoe os bem aventurados. Todos “Quadrados” ladroes, incompetentes e cheios de banga.

  3. luisó

    27 de Setembro de 2019 as 7:34

    Quando abrirem os olhos e a ter em conta o País pequeno que é STP já nada nos pertencerá e venha quem vier só terá que dizer…sim senhor chinês…….
    Vejam quantos países africanos e muito maiores já têm vastas regiões, portos e aeroportos que são só chineses porque foram eles que fizeram e não se consegue pagar…..
    Novo colonialismo em ação…..

  4. Hendriksson

    27 de Setembro de 2019 as 15:01

    Puxa!!!!
    Apenas nas fotos consegue-se ver que quase todo o país institucional esteve no evento. Porque será? Para mostrar ao embaixador que “eu também sou amigo… portanto quando estiver a distribuir os apoios, não esquece da minha instituição”
    Chissa!!!!!! Ninguém para dizer ao Governo que para uma coisa destas não é necessário levar varios ministros ( Oscar Sousa, Julieta Isidro, Graça Lavres e Ivete Correia) e o Primeiro Ministro?????? Por estas e por outras é que não seremos nunca respeitados como um país, mas vistos como um conglomerado de coitados pedintes.

  5. Descamizado

    27 de Setembro de 2019 as 16:17

    O reatar das relações com a China Popular foi na Presidência do Manuel Pinto da Costa, quando anunciava a criação de uma Nova Cidade que ligaria a localidade de Gongá a Cidade de Guadalupe em que o senhor Patrice Emery Trovoada na altura Primeiro Ministro deixou caír o Projecto, alegando não ser Prioridade do seu Governo. O mesmo Patrice Trovoada foi contra a Loja Continental Chinês. Mesmo com a China Taywan já existia a cooperação com a China Popular cujo o Centro foi a actual Embaixada da China defronte ao Banco Afriland. Já existia acordo Comercial. O cidadão Pinto da Costa efectuou uma visita Privada a convite do seu homólogo Chinês Quem não se lembra.

  6. Francisca Sobata

    28 de Setembro de 2019 as 1:14

    Oficialmente, foi o “Pinta Cabra”! Com o Pinto foi tudo privado, ou seja lavagem, sem cunho oficial, sem Troca de embaixadores. Tanto e assim que não havia estás festanças todas Confundir privado com oficial e mesmo a vontade desmedida de ganhar protagonismo. De a Deus o que e de Deus e ao César o que e seu para que este país avance, senão …..Compreendemos que a Constituição forjada pelos escumalhas do MLSTP, na “gula” de esvaziar os poderes ao ex-presidente Fradique, acabou sobrando para o Pinto e ao Evaristo. O Pinto tentou mas não podia por culpa do MLSTP que em conluio com os “MUTCHATCHOS DO SUL”. Tudo que o Pinto fizesse com a China seria apenas oficioso/lavagem e nunca oficial por culpa da Constituição do MLSTP. O feitiço virou-se contra o feiticeiro! Lamentavelmente!

  7. Vugu cu ubuê

    28 de Setembro de 2019 as 21:16

    Os chineses constroem portos, aeroportos, etc e esperam a mudança de governos para virem cobranças de dobro ou triplo do valor e hipotecar os países
    Abram os olhos

  8. Barão de Água Izé

    30 de Setembro de 2019 as 11:26

    STP faz parte do plano geoestratégico e
    Geopolítico de dominio mundial do governo comunista da China.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo