Política

Combustíveis ? : “A Sonangol não tem neste momento navios…”

Foi a justificação dada pelo Director Geral e das Operações da ENCO, para mais esta rotura no stock de combustíveis em São Tomé e Príncipe. «Eles têm tido problemas com os navios petroleiros. A Sonangol não tem neste momento navios…», afirmou José Barbosa.

José Barbosa(na foto à esquerda), director das Operações da ENCO, participou numa conferência de imprensa, convocada pelo Ministro das Obras Públicas e Recursos Naturais, Osvaldo Abreu(na foto ao centro).

O Director da ENCO, garantiu que foi feita uma encomenda de combustíveis para chegar ao país nesta semana.  No entanto a encomenda foi bloqueada pela empresa mãe, ou seja, pela Sonangol que é proprietária da ENCO. «Estava previsto para esta semana a entrega dos combustíveis. Infelizmente os carregamentos previstos foram todos adiados», precisou, o director das operações da ENCO.

Falta de transporte, está segundo a ENCO na base da crise de combustíveis em São Tomé e Príncipe. Uma crise de consequências económicas, sociais e políticas incalculáveis. «A Sonangol não tem neste momento navios, e para o carregamento que deverá chegar ainda num dia destes, eles foram obrigados a alugar um navio à terceiros. Por tudo isso não tivemos combustível, a altura para fornecer ao mercado, e a consequência foi a rotura do stock da gasolina», frisou José Barbosa.

Nos últimos meses a rotura do stock de combustíveis passou a ser uma rotina em São Tomé e Príncipe. Angola cortou na quantidade de combustíveis que fornecia ao arquipélago. O Ministro das Obras Públicas e Recursos Naturais, Osvaldo Abreu, reconheceu a redução substancial de combustíveis fornecidos pela Sonangol. Apenas 1/3 da quantidade que antes fornecia ao arquipélago.

O povo está na rua e descontente. Os motoqueiros, manifestam-se nas ruas criticando o governo e o Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus.
Mas a ENCO empresa de capital angolano, que tem monopólio na comercialização de combustíveis em São Tomé e Príncipe, acredita que a situação deve melhorar na próxima semana.

O Governo através do ministro das obras públicas e recursos naturais, diz que a situação é preocupante. No entanto segundo Osvaldo Abreu, o assunto tem que ser tratado com calma. «O nosso país tem vindo a ser abastecido pela Sonangol, há décadas, e temos acumulado dívidas e recebemos estes produtos por crédito», desabafou o ministro.

Em 44 anos como Estado independente, é a primeira vez, que São Tomé e Príncipe regista sucessivas roturas no stock de combustíveis, e mais importante ainda, foi o corte no fornecimento decidido por Luanda.

Facto que levou o Ministro das obras públicas e recursos naturais, a reconhecer que o país, São Tomé e Príncipe vive uma « conjuntura única», na sua história como comprador de combustíveis de um e único fornecedor desde 1975, Angola.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. Smash

    12 de Outubro de 2019 as 0:53

    Tudo por culpa da BIOS. Continuem a comer gelados com a testa. A culpa é das dívidas ocultas?. Porque é esta única forma de governação pautada neste governo de culpar anterior governação em vez de assumir as responsabilidades. A culpa é sempre do outro. Ser um servidor público não é só vestir fato e gravata e andar de SUV. É preciso ter Skills e saber ser LIDER. O PIOR GOVERNO DE TODOS OS TEMPOS EM STP. tenho dito.

  2. Baba

    12 de Outubro de 2019 as 2:12

    Não há um país 100% dependente do outro naquilo que é poder, que é estratégico.
    Os dirigentes Santomense, repetidamente cometem os mesmos erros. E deveriam ser julgados por isso.
    Uma situação desta deveria culminar com demissão de alguém.

  3. Carlos Sousa

    12 de Outubro de 2019 as 8:13

    O Melo Xavier que alugue um petroleiro para ir buscar combustível para sua menina de olhos azuis ROSEMA. São Tomé nunca deveria entrar na contenda de duas empresas angolanas (RIDUX e JAR). Agora, depois de STP inclinar para uma das partes a nível Judicial, a outra parte está a dar o troco a STP. E muita coincidência. Já alguém dizia: na confusão de marido e mulher, ninguém se mete. Agora a outra parte está a tirar a banga ao Melo com a sua ROSEMA. Sem combustível a fábrica para. E os MANGOPES são matreiros nesta matéria.
    1. Na compra da ENCO de 30 milhões de dolares,
    só pagaram 21 milhões. Os outros 9 milhões tinham sumido de repentemente. Perguntem ao heróico Sr. Dr. Fortunato Pires.
    2. Angola tem 29 milhões de habitantes, mas defendiam que o mercado angolano nao suportava uma terceira operadora de telefonia Movel. Mas em São Tomé, com apenas 200,000 habitantes fizeram finca-pe para instalarem uma 2a. Operadora de telefonia móvel. E os cípaios em STP aceitaram só para receberem migalhas.
    3. O barco do português foi libertado no Zaire. Tinha bandeira Santomense. Este barco após ter sido libertado deveria ser conduzido a STP. Não foi, até que o desentendimento da sua comprae/venda seguido de recompra/revenda , em Angola, acabou por desembocar em São Tomé, com guerras judiciais entre irmãos durante 10 anos.
    4. A dívida de STP para com a ENCO era de aproximadamente acima de Oitenta milhões de dólares. De repentemente a dívida subiu para 150 milhões de dólares em menos de um ano. De repentemente!
    5. Agora o Governo só tem para pagar quinhentos mil dólares por mes, A dívida será amortizada em quantas gerações? Ora porque reduziram o fornecimento. Ora porque o barco atrasou. Ora porque não há barcos!

    Meter-se com trafulheiros dá nisso.
    Todos negócios tinham que ser apenas com Angola! Tropas no território de STP, só angolanas! Ruandezas? Quidaleoooo!!!! Telecomunicacoes, só Angolanas! Francesas? Quidaleoooo!!!!. Terreno para isnstacao hoteleira, só Angolanas! Líbia? Quidaleoooo!!!! Gestão de pousada? Só Angola. Outras nações? Quidaleoooooo!!!!! Prestação de serviços de reparação de navios na ilha do Príncipe! Guiné Equatorial? Quidaleoooooo!!! Venda de gás com butijas gigantes já instaladas na cidade de Neves! Só a Sonangol. África do Sul? Quidaleoooooo!!!!.
    Agora toma. Acabou a irmandade. Angola se preparou muito bem para o fim desta irmandade. STP andou a dormir na sombra da bananeira, jogando bisca 61 e comendo buzius que nem dáo trabalho na sua produção! Agora toma. Por tudo isso, STP não aprende. O povo Guadalupense merece isso. Agora os Guadalupenses devem marchar até a sede da ENCO e produzir uma mega manifestação de apoio a ENCO. Agora toma. E pa você sasssasssabeeee! Quadrados, ladroes, e cheios de banga.

    • Generosa

      14 de Outubro de 2019 as 14:41

      Carlos Sousa quem és tu. Se calhar um desgraçado e frustrado que perdeu o mimo dos trovoadas. Trabalha para saber o que é a vida.

  4. WXYZ

    12 de Outubro de 2019 as 8:29

    E diziam que estavam prontos para assumir a governação de San Tome e Principe. Tudo mentira. E quando tudo começa com mentira da nisso que estamos vivendo agora. E ate então continuam mentindo a população.

  5. Antonio Danqua

    12 de Outubro de 2019 as 13:40

    Pois é….
    Isto é o resultado de qualquer pais do mundo dependente do outro. Felizmente no acso de STP trata-se apenas de rotura de com bustivel ao contrario do qur se esta a passar no Equador e das Ilhas Fidgi onde os preços de todos os combustíveis duplicaram.
    Verdade porém é que o povo de STO precisa se consciencializar que o que é do outro é do oyro e ainda que sejamos compradores, quem dita as regras do jogo é o “dono da loja”. Dono da Loja neste caso é Angola que também conhece os mesmos problemas internamente.
    S.Tomé e Principie neste momento para ter combustivel tem que pagar. Sei disso porque estou cá, vivo em Luanda e sei dessa decisão da nova direção de Angola, pois que nem mesmo STP fica fora do processo.
    STP precisa sim de produzir mais para ter divisas e encontrar mercados alternativos. Em resumo nao vale a pena reclamar se não decidirem em trabalhar a serio para produzir riquezas e consequentemente divisas.
    Um povo inteligente não precisa apenas reclamar, mas sim entender também.

    • Generosa

      14 de Outubro de 2019 as 14:36

      Concordo perfeitamente com Antonio Danqua. Agora aturar o que escreve esses atrasados deixa-me nervoso. Tanbem nao conhecem a mao direita nem esquerda. Tristeza do País.

  6. Observador

    12 de Outubro de 2019 as 15:08

    Gostava de ser mosca para estar no gabinete do concelho de ministros deste país. Deve ser o melhor espetáculo de trági-comédia jamais produzido. As personagens tal como este ministro devem ser garantia de gargalhada da boa!

    • Jacinto Novaes

      14 de Outubro de 2019 as 12:59

      Nem mais. Governo de faz de conta. Andaram a deriva durante 4 anos e tinham que voltar ao poder a qualquer custo. Pensavam que era chegar e com um toque mágico, tudo se resolveria. Hoje, deparando com a realidade, estão preocupados em resolver os seus problemas, adiando os do país. Um governo sem ideias, sem norte. Enfim.

    • Generosa

      14 de Outubro de 2019 as 14:39

      Quem te ouve pensa que és muito inteligente. Uma ova. Ja estanos habituados com isto.

  7. Urubu

    12 de Outubro de 2019 as 19:40

    Não há guito ou kumbu não há combustível, Angola mudou se calhar é melhor Stp começar a mudar, e isto é pagar dívidas e deixar de viver de donativos.

    Conclusão tornar-se finalmente independente

  8. Martins

    13 de Outubro de 2019 as 16:21

    Boa tarde
    Mentiroso como sempre
    dia 10 vem o barco a caminho com gasolina
    Dia 12 não existe barco
    Ninguém vê em São Tomé que este ministro não presta e só mentir

    • Jacinto Novaes

      14 de Outubro de 2019 as 13:11

      Este ministro e o seu chefe só sabem mentir.

      Alguém por favor faça lembrar o Silvério Amorim que nós não estamos em campanha para eleições e que ele é Diretor de uma Rádio pública. Este Silvério como diretor da Rádio Nacional é uma fraude.

      • Generosa

        14 de Outubro de 2019 as 14:45

        Agora Silverio Amorim é tudo. E o tempodo Brasana!.. Nao te lembras?

  9. antonio joão

    14 de Outubro de 2019 as 7:48

    Ó Osvaldo. Sinceramente. Agora vens pedir calma? Esqueceste que tu e os teus camaradas quando houve corte de electricidade no ano passado, bloquearam as estradas fizeram manifestações que levaram a queda do governo. E agora? Para mim mostra a incompetência de vocês em governar. Vai fazer outra coisa rapaz….Como se diz na nossa gíria o feitiço volta contra o feiticeiro…

    • Generosa

      14 de Outubro de 2019 as 14:48

      Entao aguenta. Chegou a vez deles. Nao ha que chorar. Canalhas. Acabou a mama. Vai cavar batata.

      • Tony Lacerda

        15 de Outubro de 2019 as 16:34

        O problema está nestes dois comentários!

        Stp tem um problema crônico desde que foi independente, todos querem roubar para ficar ricos, e outro problema é que nem isso conseguiram, porque os governantes continuam a ficar na quinta do mocho e na Jamaica quando vêem a Portugal, enquanto os Angolanos, moçambicano ficam em hotéis de Lisboa

        Após análise dos dois últimos comentários entendo o porquê!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo