Política

Pacote financeiro para requalificar a marginal já está completo

A notícia sobre o desbloqueamento pelo Reino dos Países Baixos(Holanda), de 14,5 milhões de euros para co-financiar as obras de requalificação de toda a marginal da cidade de São Tomé, foi dada ao Jornal Téla Nón por Pieter van Welzen, cônsul honorário de São Tomé e Príncipe na Holanda.

Na nota enviada ao Téla Nón, a diplomacia da Holanda, anuncia a assinatura esta terça feira em Luanda, capital de Angola, do contrato de doação financeira para co-financiar o projecto de requalificação da marginas costeira da capitão São Tomé.

A nota do consulado de São Tomé e Príncipe na Holanda, explica que o contrato de doação financeira foi assinado pelo embaixador de São Tomé e Príncipe em Angola, Carlos Gustavo dos Anjos, em representação do governo são-tomense, e por Anne van Leeuwen embaixador da Holanda para São Tomé e Príncipe, mas com residência em Luanda-Angola.

«A doação será feita em duas partes sendo respectivamente de 12,5 milhões de Euros para implementação estrutural do projecto e de 2 milhões de Euros para a assistência técnica», diz a nota do consulado de São Tomé e Príncipe na Holanda.

Fotografias também enviadas pelo consulado de São Tomé e Príncipe na Holanda, confirmam a assinatura do acordo entre os embaixadores dos dois países.

«Além do Governo dos Países Baixos, o projecto de requalificação da costa marginal da capital de São Tomé, avaliado em cerca de 21 milhões de Euros contará ainda com co-financiamento do Banco Europeu de Investimento», acrescenta a nota.

Note-se que no dia 13 de Novembro último o Banco Europeu de Investimentos, enviou uma nota ao Ministério das Finanças e da Economia Azul de São Tomé e Príncipe, onde anunciou ao Governo são-tomense, a aprovação e desbloqueamento pelo seu conselho de administração, do donativo financeiro de 12,5 milhões de euros, para co-financiar as obras de requalificação da marginal de São Tomé.

Com a confirmação pelo Reino dos Países Baixos, do seu co-financiamento em 14,5 milhões de euros, fica completo o pacote financeiro para modernizar a marginal de São Tomé.

Na cerimónia de assinatura do contrato de donativo financeiro, hoje em Luanda, o embaixador da Holanda para São Tomé e Príncipe, descreveu o novo cenário que vai ser edificado na marginal 12 de julho.  «O projecto vai criar condições que no futuro permitirão ainda outras alterações e inovações infraestruturais, sobretudo, de índole turística com a montagem de pistas específicas para circulação de peões, ciclistas, motociclistas bem como para a prática de desporto, representando uma significante contribuição para o desenvolvimento socioeconómico de São Tomé e Príncipe e para o bem-estar da sua população em geral», declarou o embaixador Anne van Leeuwen.

Protecção costeira contra a erosão, através da criação de quebra ondas, é uma das obras de engenharia civil que vai ser desenvolvida numa distância de 11 quilómetros,  ou seja, da Vila de Pantufo até o aeroporto internacional de São Tomé. Espaço preenchido pela marginal da cidade de São Tomé.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. Antonio Danqua

    17 de Dezembro de 2019 as 15:22

    Muito bem senhor Jorge Bom Jesus e seu elenco.
    Os investidores analisaram voces durante doze meses, e chegaram a conclusão que são uma equipa coesa, com sentido de estado sem sinais de malabarismo e sem sinais de corrupção por isso tudo agora vai andar para frente em nome do Povo de S.Tomé e Principe.
    Quem viver verá que esta país finalmente esta no rumo certo.
    Os santomenses todos, mas todos mesmo devem se envolver nesa governação para o bem de todos independentemente da xor politica de cada um. O Presidente da Republica Particularmente deve ver os novos sinais com olhos de ver e dar a sua contribuição e não obstruir.
    Todos juntos por um S.Tomé e Principe para todos.

  2. apavorado

    17 de Dezembro de 2019 as 15:47

    Eis o legado do Trovoada , que Deus lhe abençoe lá onde ele estiver, Santo Tomé e Santo António de Príncipe lhe protegerá dos maus índoles .Espero que essa obra seguirá em frente com JBJ, porque o estado é sempre a sequência do outro estado e nós o povo estamos para beneficiarmos ou sofrermos do bem e do mal quando assim acontece, fim de citação .

  3. franciscojosé

    17 de Dezembro de 2019 as 18:22

    Espero que esses financiamento sejam bem utilizados. Acho até que os financiamentos não devem ser entregues directamente ao País, mas sim os financiadores os pagarem directamente as empresas que executam as obras, uma vez não somos transparentes e não gostamos de qualidade das obras (ex. a estrada que liga boa morte a o quel rei que é muito recente, já tem fissuras no piso, a estrada da zona sul que também é recente, tem várias fissuras não podemos continuar assim).
    De resto, as pessoas devem trabalhar mais e aprender a amar o País. Cada um fazer a sua parte em relação as atitudes do dia a dia.Quanto ao governo que faça o seu papel para o bem do País e não a favor de interesses de grupos ou do partido. Sobretudo que resgate a autoridade de Estado. Não podemos viver numa sociedade que todos insultam todos, com muita poluição sonora, abuso de sexual de crianças e jovens-onde até os políticos estão envolvidos, cães e doidos na rua (neste caso de doidos o que é que o ministro da saúde tem feito para ultrapassar essa questão, de uma vez por todas, os doidos precisam de protecção não podem estar na rua a circular nus, causa arrepio ver um Estado que não se preocupa com isso).
    Bem haja a todos
    Love, peace and harmony for Sao Tome and Principe. We deserve better days.

  4. aldine silva

    17 de Dezembro de 2019 as 18:32

    Jesus está com Bom Jesus, S.Tomé Poderoso e Santo António.
    S.Tomé e Príncipe conseguirá controlar a bússola e encontrar o NORTE que nós os Santomemses há muito esperamos.
    Que Deus proteja os SANTOMENSES.
    Força, coragem e determinação Sr PM Jorge Bom Jesus.
    Frente que é caminho. Encontrar o bem estar para S.Tomé e Príncipe e seus filhos é o mais importante.
    Parabéns ao Governo pelo empenho e desempenho.

  5. Vanplega

    17 de Dezembro de 2019 as 19:57

    Agora, espero que os doadores acompanhem este valor para nao haver desvios.

    Os politicos da minha terra tenhem umas maos leve, sao muitos ligeiros.

  6. manuel rosário

    17 de Dezembro de 2019 as 20:01

    Todos juntos temos capacidade de mudar São Tome e Príncipe. Países que estiveram em situações piores, derem a volta. Vejam o exemplo de Cabo Verde. Temos é que ultrapassar as nossas atitudes, comportamentos negativos e pormos de lado as nossas diferenças. Sermos honestos em relação a função que exercemos, primarmos pelo interesse público, respeitar os outros, proteger o ambiente, trabalharmos mais, conseguir as coisas pelos nossos próprios meios, não invejar os outros, deixar de lado o ódio e mesquinhice, ter sensibilidade para trabalharmos em equipa e deixarmos de arrogância, sermos mais humildes e sobretudo amar mais o nosso País.
    Quanto aos políticos devem sobretudo além dos comportamentos acima referidos, deixarem de semear o extremismo politico que caracteriza a administração pública, com descriminações e perseguições desnecessárias, aliás que nenhum político pense que estará no poder eternamente. Hoje são uns e amanhã serão outros. Deve haver continuidade de Estado. Aliás muita coisa que hoje está a ser concretizada são projectos que já vinham do governo anterior. Não se pode ver isso como fragilidade, mas sim enquanto benefícios que se inserem no âmbito de interesse publico onde todos ganharão certamente. Nenhum de nós ganha com um país atrasado, desorganizado, poluído. Por mais que circulemos de viaturas de altas cilindradas, tenhamos boas casas, vistamos bem, quem virá cá não nos tratará diferente por isso, porque a imagem negativa ultrapassa toda e qualquer outro cenário.
    Pratiquem o bem que assim merecerão confiança do povo.

  7. Matrusso

    18 de Dezembro de 2019 as 4:42

    Apavorado, não é só beneficiar.
    É sobre tudo contribuir e dar o seu melhor.
    Faz sua parte e dá seu exemplo. A nação agradece.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo