Política

CPLP prossegue debate do projeto Acordo sobre Mobilidade

As delegações dos Estados-membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) reúnem-se para continuar as discussões sobre a proposta de projeto de Acordo sobre Mobilidade na CPLP, de 29 a 31 de janeiro de 2020, em Lisboa.

Esta Reunião Técnica Conjunta tem como objetivo prosseguir o debate realizado a 29 e 30 de outubro de 2019, em Lisboa, de acordo com o mandatado pelo XXIV Conselho de Ministros da CPLP, decorrido em julho de 2019, no Mindelo. 

Recordemo-nos, a XII Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, decorrida nos dias 17 e 18 de julho de 2018, em Santa Maria, em Cabo Verde, reafirmou que “a mobilidade e a circulação no espaço da CPLP constituem um instrumento essencial para o aprofundamento da Comunidade e a progressiva construção de uma Cidadania da CPLP”. 

Na “Declaração sobre as Pessoas e a Mobilidade na CPLP”, os líderes dos Estados-membros sublinharam a “premência da criação progressiva de condições que visem a facilitação da mobilidade entre os países que compõem a CPLP, tendo em atenção as especificidades de cada país, nos seus mais variados domínios, nomeadamente, normativos, institucionais e de inserção regional, de sorte a garantir que as soluções adotadas sejam sólidas, seguras e factíveis”.

 Mais Informação….

CPLP avança no projeto de mobilidade_ https://www.cplp.org/id-4447.aspx?Action=1&NewsId=8564&currentPage=2&M=NewsV2&PID=10872

Resolução sobre a Mobilidade na CPLP – XXIV Conselho de Ministros – https://www.cplp.org/Admin/Public/DWSDownload.aspx?File=%2fFiles%2fFiler%2f1_CPLP%2fXXIV-CM%2fR2_Mobilidade_APROVADO.pdf

Fonte : Assessoria de Comunicação e Imagem do Secretariado Executivo da CPLP

    3 comentários

3 comentários

  1. Sem assunto

    27 de Janeiro de 2020 as 15:40

    CPLP, ou sei lá como se chama esta organização, é a maior palhaçada que existe, um atraso ao desenvolvimento dos países integrantes, nem a devida mobilidade conseguem garantir aos cidadãos pertencentes a ela. Que perca de tempo!

    • Valdermar Modesto

      28 de Janeiro de 2020 as 4:59

      Tratam-se de questões complexas, com realidades muito diferentes em cada um dos países e como tal não é tarefa fácil harmonizar todas as posições. Mas não devemos ir pelo lado mais fatalista e dizer que a “organização” não presta. Num mundo em que já não é fácil acreditar em nada, não podemos deixar de esforçar-nos por acreditar em qualquer coisa, por difícil que nos pareça ser.

  2. Ralph

    29 de Janeiro de 2020 as 5:39

    Gosto da ideia deste projeto. Afinal, qual é a razão de até existir uma organização como a CPLP se não seja a promoção de circulação livre de cidadãos entre os membros? Porém, tal iniciativa tem de ser estruturada de forma cuidadosa que não dê demasiadas vantagens aos cidadãos de alguns países. A solução tem de funcionar de tal modo que todos os países obtenham benefícios. Se seja demasiado fácil mudar-se de nações mais pobres para nações mais ricas, isso iria causar, mais cedo ou mais tarde, algum sentido de ressentimento entre as pessoas dos países ricos porque se sentiriam que estão a ser enganadas pelo sistema. Isso criaria uma situação na qual os países pobres perderiam muitos dos seus cidadãos mais valiosos à medida que procuram outro país mais rico a que poderão mudar-se e ter uma vida melhor, deixando os menos afortunados a permanecerem nos países mais pobres, sem meios para melhorar as suas vidas. A solução tem de incluir incentivos para os cidadãos dos países mais ricos mudarem-se para os países menos afortunados para que as nações pobres tenham uma oportunidade para crescer e desenvolver-se. É um projeto merecido mas complexo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo