Política

Navio “Zaire” realiza ação de dissuasão contra pirataria no Golfo da Guiné

O Centro de Operações Marítimas (COMAR) da Marinha Portuguesa foi informado, na última sexta-feira, pelo Centro “Maritime Domain Awareness for Trade-Gulf of Guinea (MDAT-GoG)”, de um ataque de pirataria em curso ao navio mercante “Maersk Tema”, a cerca de 220 km de São Tomé e Príncipe, na Zona de Exploração Conjunta com a Nigéria.

O Navio Patrulha “Zaire”, atualmente em missão de capacitação da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, encontrava-se na Baía de Ana Chaves, tendo sido imediatamente empenhado para prestar o apoio necessário.

Ao chegar ao local, às 02h00 de sábado, contactou o navio mercante e um navio patrulha das autoridades nigerianas, também empenhado no auxílio. O “Zaire” foi informado que a tripulação do “Maersk Tema”, ao ser confrontada com o ataque, se refugiou na cidadela do navio, mantendo constante comunicação com as autoridades no exterior. Adicionalmente, elementos da guarnição do navio patrulha nigeriano deslocaram-se a bordo, para realizar uma vistoria ao navio, não tendo encontrado atividade suspeita.

O navio foi considerado seguro às 05h00, prosseguindo viagem com destino ao Porto de Lagos na Nigéria, não havendo vítimas a registar.

O navio português realizou o acompanhamento do navio, durante um período da navegação, não tendo sido detetada atividade suspeita durante o trânsito.

O navio patrulha “Zaire”, atualmente operado por uma guarnição mista, constituída por militares portugueses e santomenses, prossegue a sua missão de Capacitação da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, contribuindo, através de um esforço conjunto, para a segurança marítima na região.

Fonte – Adido de Defesa da Embaixada de Portugal em STP 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo