Política

Modernização do aeroporto tomou forma de Acordo entre STP e a China

No passado dia 21 de Fevereiro, os Governos de São Tomé e Príncipe e da República Popular da China decidiram transformar o compromisso de modernização do aeroporto internacional de São Tomé e Príncipe, num Acordo entre os dois Estados.

O Embaixador da China em São Tomé, Wang Wei, e o Ministro das Obras Públicas Osvaldo Abreu, rubricaram o acordo que lança as bases e dissipa as dúvidas sobre a execução ainda este ano, do projecto de ampliação da pista do aeroporto internacional de São Tomé, e a modernização das demais infra-estruturas do aeroporto.
«É o resultado da excelente cooperação entre a China e São Tomé e Príncipe», afirmou o embaixador Wang Wei.

O diplomata chinês, acrescentou que o governo chinês tem levado muito sério a cooperação com São Tomé e Príncipe. «Por isso, os esforços das duas partes levaram a assinatura hoje(21 de Fevereiro) desse acordo», pontuou.

Por causa da demora que já se regista com vista a execução real do projecto, o embaixador Wang Wei,  pediu paciência à parte santomense,

A Modernização do aeroporto internacional de São Tomé e Príncipe, é encarada pelas autoridades são-tomenses, como uma das principais rampas para o desencravamento do país e para o seu desenvolvimento.

«As grandes obras têm a lógica, procedimento e trâmites», recordou o embaixador da China.

Wang Wei, reforçou o apelo pela paciência. «As obras de grande dimensão são mais complicadas, por isso precisam de tempo», precisou.

Os estudos técnicos realizados e anunciados em 2019 pela equipa chinesa, indicam que as obras de modernização do aeroporto internacional de São Tomé Príncipe, vão demorar cerca de 4 anos.

Obras que serão desenvolvidas em várias fases. A pista do aeroporto internacional, deverá estender-se por mais 600 metros, permitindo assim a aterragem de aviões de grande porte.

Após assinatura do acordo com o embaixador da China, o Ministro das Obras Públicas, começou a vislumbrar o sonho são-tomense.

«Após a conclusão das obras o aeroporto terá infraestruturas modernas e com a dimensão capaz de acolher aeronaves de grande porte que neste momento não nos é possível», declarou o ministro, Osvaldo Abreu.

A economia nacional pode galvanizar-se com uma rampa moderna. «É uma infraestrutura importantíssima para a base da nossa economia que é o turismo e os serviços aeroportuários são fundamentais», sentenciou o ministro das obras públicas.

Para já só o acordo foi assinado. Não foi anunciada a data para o arranque das obras, nem tão pouco o valor do projecto definido pelo Governo como sendo estruturante.

Abel Veiga

    12 comentários

12 comentários

  1. Pedro Costa

    24 de Fevereiro de 2020 as 21:51

    Tudo bem.
    Mas na realidade este aeroporto é um caso que vai de encontro ao nosso provérbio: ” Bô cá tlabá, bilá começá”. Nesta infraestrutura já se mexeu muito nela e se calhar já desviaram muito dinheiro dela. Quanto as infraestrutura já tiveram variadíssimas intervenções e desde há que eu disse que o mesmo não tem nada de um aeroporto internacional. Foram retoques e intervenções com ideias de quem pensa muito pouco. Espero que desta vez façam algo de jeito e digno deste nome.

  2. outro aspeto

    25 de Fevereiro de 2020 as 8:17

    Já repararam que para os Estado Santomense bem como para os sucessivos Governos tudo é prioritário e chave para o arranque rumo a desenvolvimento? Isto é no minimo sinistro.
    Se não vejamos, o porto em águas profundas também foi e provavelmente continua a ser; o Turismo idem, por uma altura falavam em transformar o país em plataforma de prestação de serviços, o eterno petróleo, para não retrospetivar e ir buscar as tentativas de implementação de cacau por parte do Búlgaros, do café por parte dos Libaneses entre muitos outros.
    A falta de definição em determinar qual é a linha mestra para o nosso desenvolvimento é a base de todos estes falsos expedientes.

    • Joni de ca

      25 de Fevereiro de 2020 as 19:15

      Bom comentário, de facto ilustra todos os projetos que Stp lançou com o dinheiro dos outros.
      Só que os outros, quando verificam que Stp só quer o dinheiro, a fonte cai e nada se realiza..
      Esta é a signa de Stp

  3. Smash

    25 de Fevereiro de 2020 as 9:18

    Tanto Blá Blá Blá… Típico da imensa falta de pragmatismo do executivo. Falam falam falam mas não fazem nada. Fretistas pah.

  4. Vanplega

    25 de Fevereiro de 2020 as 9:45

    E as contrapartidas nao sao falados PORQUE?

    Como Sao Tome e Principe, vai pagar? Deixando eles arrastar is nossos peixe.

    • Fernandes

      26 de Fevereiro de 2020 as 9:04

      A parte santomense pode deixar esta obra se não quer a medernização do aeroporto.

      Ninguem quer ajudar quem sem coração, também gosta de gastar o dinheiro à toa!

  5. Clemilson Brasileiro

    25 de Fevereiro de 2020 as 13:30

    Com tanto dinheiro aos longos dos anos doados para esse aeroporto era melhor ter construído um novinho ?

  6. Martelo da Justiça

    26 de Fevereiro de 2020 as 12:05

    Eu pergunto: Esse acordo faz algum sentido agora? Por que não o efeito surpresa? Depois dos estaleiros das obras montados é que se deveria assinar o Acordo e iniciar imediatamente as obras.
    Não gosto muito de propagandas e infelizmente aqui em São Tomé os Governos fazem muita propaganda barata. Estou a ver que mesmo este ano estas obras não vão iniciar. Espero que esteja errado.

  7. Martelo da Justiça

    26 de Fevereiro de 2020 as 12:14

    Outra pergunta: O publico não tem o direito de conhecer a maquete ou simplesmente o projeto da obra? Justifica assim tanto secretismo?

  8. Frederico Ferreira Major

    26 de Fevereiro de 2020 as 17:33

    Queremos homens sérios com visão política e económica séria,que matam a cobra e mostram o Pau. Isto de bla blá blá não nos interessa.

  9. Vergonha

    27 de Fevereiro de 2020 as 12:27

    Falam falam mas no final vem dar ao mesmo. Quero ver para crer.

  10. Toni

    28 de Fevereiro de 2020 as 19:06

    Não vai acontecer nada!!!!

    Quantos milhões Stp já recebeu ao longo de 44 anos?! E o que se fez, nada…. tudo foi sim destruído, toda a herança ficou em ruínas.

    Estes protocolos são a pedido dos governantes, e é só para encher chouriços.

    China tem mais em que se preocupar do que a expansão do aeroporto internacional de Stp.

    Temos sim um aeroporto fraco para receber turistas, nível abaixo terceiro mundo, quando Stp advoga que o turismo é fundamental para o desenvolvimento. Mas se calhar para início bastava algumas melhorias na recepção de bagagens, mais rapidez no controlo de fronteiras, ar condicionado a funcionar, rapidez nos check-in á saída, RX para não se abrir bagagem, etc. isto trata de funcionalidade, quanto á pista chega para o número irrisório de voos que tem.

    Se por acaso o turismo for uma indústria com peso aí sim é fazer um novo. Agora façam com que as coisas sejam funcionais e não atrapalhadas, que é essa a imagem do aeroporto de Stp.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo