Política

Governo confirma a chegada de ajuda do bilionário chinês para combater o Covid-19

Reunido em conselho de ministros o Governo do Primeiro Ministro Jorge Bom jesus, anunciou a chegada ao país de ajuda humanitária concedida pela Fundação Ali-Baba, propriedade do bilionário chinês Jack Ma que na semana passada havia declarado numa mensagem no seu Twitter, a decisão de enviar ajuda a todos os países africanos para combater o Covid-19. Decisão do bilionário chinês que foi notícia na edição do Téla Nón da última semana.

O Governo santomense confirmou a recepção da ajuda nesta quarta – feira. Ajuda que será transportada por uma aeronave ao serviço da União Africana. «Nesta processo de combate ao coronavírus, o Governo aproveita para informar a população que foi autorizado a entrada hoje ao país de dois voos de carga, sendo um da União Africana, que transportará para São Tomé materiais diversos, como kits de saúde, luvas, máscaras,, testes rápidos, dentre outros, uma oferta da Fundação Ali-Baba, no quadro do apoio desta instituição aos países africanos e o outro, da DHL, que deverá trazer materiais vários de prevenção e de combate ao Covid-19, no quadro da cooperação com a OMS – Organização Mundial de Saúde», refere o comunicado do Conselho de Ministros.

O comunicado do conselho de ministros, acrescenta outras decisões tomadas pelo Governo :

«Por outro lado, o Governo decidiu também autorizar para amanha, quinta-feira, a realização de um voo da TAP-Air Portugal, de cariz humanitário, que deverá vir buscar os cidadãos europeus, sobretudo portugueses, que ficaram retidos em São Tomé após a decisão do Governo em fechar o espaço aéreo são-tomense. No quadro ainda das medidas de prevenção, o Conselho de Ministros decidiu que doravante fica proibida, por tempo indeterminado, a importação e entrada de balões de fardo ao País.

Numa análise mais profunda da situação interna do País e dos possíveis impactos negativos das medidas adotadas pelo Governo, à luz da prevenção do Covid-19, o Conselho de Ministros informa que está garantido o stok de combustíveis para os próximos meses, mas que, ainda assim, expedientes adicionais estão em curso para a concretização de novo carregamento destes produtos que chegarão ao País na primeira semana de Abril, como forma de se evitar eventuais rupturas. No que diz respeito aos produtos alimentares, o mercado está abastecido e novos carregamentos de víveres chegarão ao país nos próximos dias.

Foi também analisada nesta sessão, o plano de contingência nacional, a nível Económico e financeiro e algumas medidas de cariz social que o Governo deverá assumir para mitigar o impacto da grave crise que começa a assolar o mundo. Este plano apenas será aprovado depois do Governo ouvir os parceiros sociais, na próxima reunião do Conselho de Concertação Social, agendada para esta quinta-feira, dia 26/03/2020.», pontua o conselho de ministros.

Abel Veiga

    20 comentários

20 comentários

  1. Senhor

    25 de Março de 2020 as 17:08

    É só assim. Mão estendida. Trabalhar que é bom nada. Ministros estão a ficar só gordos. É para isso que vocês foram para o governo. Troca governo e é sempre mesma coisa. Palavra de honra. Este país tem praga.

    • Ralph

      26 de Março de 2020 as 3:24

      Normalmente, eu concordaria com essa opinião. De forma geral, todos os países devem procurar tornar-se tão sustentável quanto possível, sem ter de aceitar a ajuda de outros para sobreviver. Porém, esta é uma situação muito anormal em que países com sistemas de saúde fracos serão sobrecarregados se o vírus fosse permitido chegar. Por isso, tem-se de abrir uma exceção nesta situação e acolher qualquer ajuda que se consegue arranjar.

    • Seabra

      26 de Março de 2020 as 3:29

      Senhor da falsa identidade, pelo menos este governo é de nacionais, de patriotas que gostam e que vivem em STP em todas as circunstâncias. Não são só sãotomenses quando estão no poder, não desviam o dinheiro para os bancos estrangeiros, não esvaziam o cofre do Estado, não passam mais tempo à viajar pois que estarem no terreno /país para trabalhar.

    • Filho da terra

      26 de Março de 2020 as 12:34

      Asno. Olhe para a Itália. Olhe para a Espanha. Olhe para Portugal de onde nos costumam chegar todos os primeiros socorros. E pense um pouco. Desculpe a ofensa. Foi sem querer.

      • Manuela. Na diaspora

        26 de Março de 2020 as 14:17

        Realmente todos nos estamos acompanhar o que esta passar na europa com esta pandemia, e se Deus nao permitiu que nos ate agora nao temos nenhum caso é de louvar, temos que aprender a nos ptotejer, atraves dos conhecimentos ja visto na midia sobre esta pandemia. Governo santomense por favor protrge seu povo.

    • Manuela. Na diaspora

      26 de Março de 2020 as 13:07

      Finalmente alguem com visao neste arquiprlago

      • A a Z

        26 de Março de 2020 as 19:20

        Recebemos e agradecemos. Neste momento São Tomé e Príncipe deve receber com gratidão todas as ajudas e ir buscar as que puder lá onde puder ir buscar. Segurança para todos os são-tomenses e todos os residentes em São Tomé e Príncipe é a prioridade absoluta. O resto se se discutirá.

      • A a Z

        26 de Março de 2020 as 19:33

        Recebemos esta ajuda e agradecemos. Neste momento, São Tomé e Príncipe deve receber com gratidão e responsabilidade todas as ajudas e ir buscar as que puder. A segurança de todos os são-tomenses e de todos os residentes em São Tomé e Príncipe é a prioridade absoluta.

  2. Vem ver coisa com vosso olho

    25 de Março de 2020 as 17:15

    O Tó ZÉ abusa com razão, os ministros recebem subsídios de deslocação quando vêem em missão de serviço a Príncipe mais todos vão párar a casa de Tó ZÉ CASSANDRA a pedir abrigo. Recentemente estava o ministro da saúde alojado em casa do Tó ZÉ. Ministro mesquinhos não paga hotel regressa a s.tomé com subsídios nem devolvem a cofre do Estado. Uma salada russa. Por isso o Tó ZÉ tem eles todos sobre controlo, conhece rabo de todos.

    • Matabala

      25 de Março de 2020 as 20:43

      E eles conhecem rabo de TóZe. Fuba com bicho.

    • Santo

      26 de Março de 2020 as 10:37

      Acho que o menino comentador está sendo mesquinho.Os dirigentes quando se deslocam a Regiao antónoma levam subsídios para efeito e se o Tozé lhes oferecer estadia é amizade e solidariedade institucional, não caso para ser comentado na rede social.

  3. Vanplega

    26 de Março de 2020 as 0:17

    Vai crovid-19, remata forte para assembleia da repubblica. Marca teu gelo ai quando eles todos tiverem reunidos. Sao todos bandidos e ladroes.

  4. Gandu Blancu

    26 de Março de 2020 as 8:38

    A devolução aos cofres do Estado dos remanescentes das ajudas de custo após o regresso ao país das viagens oficiais terminaram porque? Não serviriam de ajuda ao combate ao Corino vírus. Vão ao Fundo Kuweit pedir mais 17 milhões se tem culhoes. Vão a China pedir 30 milhões ao Sam Pa se tem culhoes. Antunes. Vão ao Principe com ajuda de custo, não pagam hotéis, acomodam-se nas casas do governo regional, regressam a São Tomé e não devolvem as ajudas de custo aos cofres do estado. Ladrões. E o mesmo acontece com os que se deslocam para missões além fronteiras. Que pouca vergonha. Desta forma o cofre do Estado está a ser vandalizado pelos dirigentes
    Mais ninguém devolveu os remanescentes das ajudas de custo incluindo o primeiro ministro que tinha dado o Japão no início desta legislatura. Ladrões.

  5. sol

    26 de Março de 2020 as 9:09

    Não digo nada. Quem viver verá.-

  6. outro aspeto

    26 de Março de 2020 as 9:46

    Olhem bem para cara destes indivíduos povo!
    Uma mais sinistra do que outra. Só faltou a Senhora da Industria e Cultura para consolidar este retrato. Se perguntarem a eles, qual de vocês daria a vossa vida salvar esta terra, acreditem, nenhum deles o faria.
    Uns fazem dos seus seguranças e motoristas seus funcionários particulares, obrigados a os acompanharem nas compras pessoais, corrida matinal e até nas lavouras aos finais de semana os levam, credo!
    Escravizam os seus próximos e saem a rua para falarem da igualdade, direitos humanos e outras bagatelas.

  7. Mepoçon

    26 de Março de 2020 as 18:53

    Neste momento calamitoso é bem vindo toda ajuda, sobretudo os materiais de combate à epedimia. Depois desta fase dramática, os governantes têm que começar a trabalhar compitentemente para deixar de mãos estendidas, já é tempo de nos governarmos por nossos próprios meios, cobrando impostos, arrecadar receitas directas e indirectas, pois só assim podemos garantir autonomia

  8. Convetavirus

    26 de Março de 2020 as 21:21

    Os nigerianos que entram no pais com canoas também são colocados em quarentena? Ou já não entram?

    Não fez nenhum sentido já terem fechado as escolas quando não existe nenhum caso confirmado no pais. Bastava as quarentenas e deixar o pais funcionar normalmente…e agora ? as escolas ficam fechadas até quando?

    Com tudo fechado não vai tardar o preço do buzio vai chegar a 400 dobras

  9. Filho da terra

    26 de Março de 2020 as 21:51

    China e Cuba. Cuba e China. Os visionários que façam outras sugestões. Obrigado.

  10. Carlos Silva

    27 de Março de 2020 as 0:32

    E onde está a solidariedade institucional para com a decisao do To Zé em isolar a ilha como prevenção a uma possível catástrofe? São pouco mais de seis mil habitantes que poderão ser todos devorados pelo COVID-19 em menos de uma semana. Onde está o problema? Foi assim com.o Trovoada pai: nenhma ideia sua, reunia consenso por parte do MLSTP. Foi assim com o Fradique. Tudo que o Fradique decidisse era botada-abaixo pelo MLSTP. Foi assim com o Trovoada filho: navios gigantes, botada-abaixo, reforma da justiça: botada-abaixo; 30 milhões botada-abaixo; electricidade para o povo pequemo: botada-abaixo; 17 milhões: botada-abaixo. Tudo, tudo, tudo era botada-abaixo. E agora, até o To Zé que lhes acolhe em jeito de “solidariedade institucional” eles botam-lhe-abaixo. O mais estranho e que quando regressam a São Tomé não aplicam a tal bendita “solidariedade institucional” para com os cofre do estado, devolvendo as taís ajudas de custo. Fdp^t@! Solidariedade institucional??? Ladlon te uwe lizu!

  11. sesimba

    6 de Abril de 2020 as 14:57

    assim só.
    devia mas é matar todos os falsos e corruptos. só gostam de apresentar cara quando é dinheiro a cair.
    de certeza que cada um está pegando um pouco de tudo e esconder em sua casa para mais tarde dizer a população que ja ñ há.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo