Política

Governo convoca militares para reforçar as operações de luta contra Covid-19

CONSELHO DE MINISTROS

COMUNICADO

Reuniu-se ontem, dia 21 de abril, no Palácio do Governo, a 63ª sessão ordinária do Conselho de Ministros, sob a presidência do Primeiro-Ministro e Chefe do Governo, Dr. Jorge Bom Jesus, com a problemática da Pandemia do Coronavirus como matéria prioritária da ordem do dia.

Desde logo, o Conselho analisou com profunda preocupação a confirmação de três casos positivos de coronavirus no País, cujos pacientes encontravam-se internados na unidade de doenças respiratórias do Hospital Central, com sintomas associados a esta doença.

Os três casos foram confirmados depois dos referidos pacientes terem sido submetidos aos testes rápidos e os mesmos já se encontram em isolamento total, sob controlo das autoridades sanitárias.

Face a esse novo quadro epidemiológico, que vai alterar totalmente a nossa vivência coletiva, o Conselho de Ministros decidiu pela adoção de novas medidas de exceção, nomeadamente;

1º- Confinamento diário obrigatório de toda a população, a partir das 19 horas, em todo o território Nacional, salvo os casos específicos que serão regulamentados, em função da natureza de alguns serviços, sob pena dos infratores incorrerem em crime de desobediência;

2º- Reforço das patrulhas militares e policiais como forma de implementação das medidas que visam garantir o distanciamento social e evitar aglomerações.

3º – Obrigação do uso de mascaras de proteção por todos os cidadãos que circulem nas vias públicas e todos os prestadores de serviço ao Público. Neste item, convém salientar que o Governo aprovou também a subvenção da produção massiva de máscaras em tecido, por empresas e cooperativas nacionais. Essas máscaras deverão ser previamente certificadas pelo Ministério da Saúde.

4º- Criação de equipas médicas de acompanhamento exclusivo aos pacientes infetados, que por seu turno, também deverão ser isoladas dos seus lares, passando a residir em espaços criados para o efeito.

5º- Os funerais e velórios não poderão doravante ser realizados com um número superior a 20 pessoas.

6º- Instar a comissão de gestão do novo Mercado de Bobo-Forro para, em concertação com a Câmara Distrital de Água Grande, selecionar equipas de feirantes para venda em dias alternados, como forma de evitar aglomerações. Essa prática deverá ser alargada à todos os outros mercados distritais e regional e fica autorizada apenas a venda produtos essenciais nos mercados, nomeadamente, produtos alimentares, produtos naturais e produtos de limpeza e higiene, obedecendo a distância sanitária entre os vendedores e os clientes.

7ª Encerramento do mercado de fardo, que passou a funcionar temporariamente ao lado da escola Preparatória Patrice Lubumba, ficando os vendedores autorizados a venderem o produto em frente às suas residências, respeitando todas as medidas sanitárias em vigor.

8º- Fazer deslocar à São Tomé, já no próximo dia 27, um avião proveniente de Portugal para transportar os lotes de materiais sanitários adquiridos pelo Governo para fazer face a esta pandemia.

9º- Nenhum cidadão deverá deslocar-se de São Tomé para a Região Autónoma do Príncipe e vice-versa, sem a realização prévia de testes rápidos ao Covid-19.

10º- Outras medidas sanitárias, de caracter mais técnico e cientifico, serão adotadas pelo Ministério da Saúde.
Estas medidas deverão entrar em vigor a partir das 00:00h , do dia 24 de Abril de 2020, juntando-se assim a todas medidas de restrição já em vigor, desde a declaração do Estado de Emergência em Saúde Publica.

Todos os cidadãos e as entidades públicas e privadas têm o dever de colaboração no cumprimento de ordens ou instruções dos órgãos e agentes responsáveis pela segurança, proteção civil e saúde publica para a concretização das medidas de restrição.

São Tomé, 22 de abril de 2020.
O Porta-voz do Governo
Adelino Lucas
(Secretário de Estado para a Comunicação Social)

    11 comentários

11 comentários

  1. A Verdade

    22 de Abril de 2020 as 15:52

    Quero ver a miséria que vai ser.
    Um pequeno virus, vai ser o responsável pelo desaparecimento da nossa população.
    Talvez venhamos a ter finalmente uma sociedade justa no final disto tudo, onde o respeito pela pessoa humana finalmente vai surgir.
    Vírus acaba com os malandros desnecessários e desenvergonhados deste pais.

    • Zagaia

      23 de Abril de 2020 as 19:17

      A VERDADE,não seja mau ou má, porque o alvo, pode ser você ou seu familiar, já viu….. e agora?

  2. Carlos Alberto do Espirito Santo

    22 de Abril de 2020 as 17:30

    O governo fez muito bem. Quando o estado tem um orcamento muito grande com esses senhores a receberem a cima da media sem faz menhum. O governo deve utilizar maos desses militares para outros trabalho para a sociedade.

    Nao so para ajudar no covid-19, engenheiros militares devem ajudar na construcao de estradas, pontes e outros a fazer
    Nao estar sentado criando barriga, recebendo sem fazer menhum

    Aja preguica

  3. Matrusso

    22 de Abril de 2020 as 17:55

    A começar por ti, se calhar… (“A verdade” enganosa).

    • Vanglega

      23 de Abril de 2020 as 13:34

      Por ti ou por voce. Matrusso e um canalha igual aos outros canalhas que o pais conhece

  4. Generosa

    22 de Abril de 2020 as 19:22

    O caso está muito sério. Mas quero dizer-vos com toda a sinceridade que se eu pudesse mudar de nacionalidade mas esquecer completamente de que sou santomense, eu faria. Nao compreendo que tipo de país em que nao ha solidariedade por um causa tao séria.Se vamos ver bem o facebook as criticas só sao dos santomenses. Todos sao doutores todos sabem mais do que outros e só criticas nao construtivas algumas vezes por coisas banais. Nao inaginem criticas só pelo facto o governo ter referido resultado inconclusivo, termo que tem sido usado noutros países, nomeadamente Portugal. Digam-me com toda franqueza o que é que se pode aprender com a intervensao do tal Honorio Lavres residente em Londres? Um individuo que mal sabe falar portugues. Em cada frase monte de erros. Que liçao poderá esse senhor dar as pessoas. Ha gente, até muito boa gente, culta que mete na cabeça dos menos entendidos que nao ha covid 19 em STP que governo fez este anuncio para extorquir o dinheiro da comunidade internacional. Credo minha gente isto nao se faz. Que espirito de malvadez? Deixem disso santomenses. Vamos seguir o exemplo dos nossos irmaos dos PALOPs que se uniram para combater esse mal.Mas Deus nao dorme. Quem faz mal pagará pelo seu mal.Tenho dito.

  5. Pedro Costa

    22 de Abril de 2020 as 20:04

    As medidas são boas e é de enaltecer que o governo está a agir bem e de acordo com as capacidades do país. Ninguém deveria acusá-lo de atitude incorrecta, mas cada um julga como quiser e a opinião é livre. Mesmo não actuando com perfeição, deve-se ter em conta que se trata de uma pandemia e governos de muitos países com melhores condições estão actuando de acordo com ensinamentos tirados de outros. Copiando o que foi bem feito e corrigindo o que foi mal feito noutros países que tiveram os efeitos desta pandemia em primeiro lugar.
    Contar com o apoio da força armada é sempre usado em determinadas situações e nesta não foge a regra. Agora, espero que em termos de disciplinar as pessoas não andem a bater nas pessoas; infelizmente é que nos nossos países, se não for a força não se vai lá.
    Outra coisa é ter pessoal da saúde capaz de saber lidar com este problema. No entanto se for para ter a frente médicos como aquele que vi numa entrevista a TV, vai ser o caos.

  6. Martinho Pires

    22 de Abril de 2020 as 22:57

    forca governo

  7. Crisotemos Café

    23 de Abril de 2020 as 8:35

    Meus senhores, se houver desacato de alguns populares menos educados e mal intencionados? É favor de dar borracha neles.
    A a saúde e vida de um povo não se brinca.
    Tolerância ZERO(0).

  8. Matrusso

    24 de Abril de 2020 as 17:03

    Esses dizeres, desejos e acusações será demostração de são imunes e isentos da contaminação da covide19?
    Se for o caso, força senhores “A verdade enganosa e vamplega”

  9. Angel Alison

    27 de Abril de 2020 as 19:04

    Começam também a informar com verdade a população, fazendo o ponto de situação da evolução de pessoas infectadas com Covid-19 no nosso país, testando as pessoas que têm sintomas e não guardando teste para não sei o quê..
    Cópia boas praticas e não as más. Vè como os outros países estão a fazer, pois não existe uma melhor sensibilização para proteção que colocando as pessoas perante a realidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo