Política

PGR perdeu confiança do Governo

Reunido em conselho de ministros o governo de São Tomé e Príncipe, acusou o Procurador-Geral da República Kelve Nobre de Carvalho(na foto), de desrespeito acintoso do dever de informação, e de ser responsável por dificuldades de relação e disfuncionamento institucional.

Por essa e outras razões, o Governo, retirou confiança no Procurador-Geral da República.

«Em virtude da dificuldade e disfuncionamento institucional, o Governo vem desta forma veemente responsabilizar o digníssimo Procurador-Geral da República pelo acumular das violações Incorrecto, e retira a sua confiança ao mesmo», determinou o Conselho de Ministros.

Kelve Carvalho é acusado também pelo governo de violação dos Estatutos do Ministério Público. «O desrespeito acintoso do dever de informação plasmado na lei vigente pelo digníssimo Procurador Geral, disposições conjugadas dos artigos 11º e 38º da lei número 13, Estatuto do Ministério Público, ao governo e muito particularmente a ministra da Justiça põe em causa toda perspectiva de um relacionamento sustentável», pontua o Conselho de Ministros.

Governo quebrou o relacionamento considerado insustentável com o Procurador-geral da República, e chama a atenção da opinião pública nacional e internacional para a longa lista de casos de corrupção financeira, sustentados por auditorias realizadas pelas instituições competentes a diversos sectores públicos e não só, mas que segundo o governo, o Procurador-geral Kelve Carvalho e o Ministério Público, sem justificação plausível, resolveram não dar curso aos mesmos.

«Importa destacar os seguintes: Processo da construção do edifício sede do Banco Central(17 milhões de dólares), processo de queima de notas do Banco Central(Centenas de Euros), auditorias feitas as câmaras de Cantagalo(centenas de euros), Lobata(centenas de euros), Lembá(centenas de euros), Água Grande(centenas de euros). Auditoria aos Jogos da CPLP(centenas de euros), processo dos navios Catamarans(milhões de euros), processo dos 30 milhões de dólares do suposto acordo com a China Internacional Fund. Processo dos 10 milhões de dólares recebidos pelo Estado de uma outra empresa e acreditados como dívida da empresa China International Fund para desembolsar a partir de 2021 e não se sabe a quem.. Processo dos cerca de 300 mil dólares utilizados do Fundo do Kuwait que ainda não tem explicações dentre outros processos», detalha o conselho de ministros.

No entanto a recente decisão do Ministério Público em constituir a Directora da polícia judiciária como arguida num processo de roubo de drogas nas instalações da polícia, acabou por precipitar os acontecimentos.

O Governo considerou de inesperada a notícia da constituição da Directora da Polícia Judiciária como arguida, «ao arrepio das normas de procedimentos que regem a matéria». Um assunto caracterizado pelo governo como sendo de extrema complexidade e gravidade, tendo deplorado o modus operandi do Ministério Público nesta fase processual.

Em São Tomé e Príncipe o Procurador Geral da República é nomeado pelo Presidente da Republica, mas sob proposta do Governo. Actualmente Kelve Nobre de Carvalho, contará apenas com a confiança do Presidente da República Evaristo Carvalho. Poderá assim manter-se num pelouro coxo, prestes a tombar já em 2021.

Abel Veiga

    21 comentários

21 comentários

  1. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    4 de Setembro de 2020 as 16:09

    As instituições devem funcionar com imparcialidade

  2. Sem assunto

    4 de Setembro de 2020 as 16:59

    Terá que ir em casa trocar as fraldas, está suja demais, já é tempo de aprender a cuidar de si, menino Kelve.
    É por estes e outros que a juventude, por sinal maioria e mais qualificada, é queimada e detrimento dos mais velhos, tudo devido a vaidade e arrogância.

  3. Crisotemos Café

    4 de Setembro de 2020 as 17:37

    Eu acho que não é bem assim. Temos que ser humildes.
    Alguém ou os dois falharam. Esta questão devia ser resolvida, sem fazer espalha factos. A Directora da PIC, nunca devia vir a praça pública fazer o que fez, e o Ministério Público, na pessoa do Procurador deste processo e o próprio PGR devia ter mais respeito com a função da dita Directora.
    Nunca o seu segurança, devia fazer o que queria fazer. Isto é caso para detê-lo ou mesmo enfia-lo um chumbo. Há outras formas de se fazer as coisas.
    Agora, temos: i) A Directora da PJ banalizada e enxovalhada pelo MP/PGR e a sociedade, e o Governo a retira confiança no PGR, mas não sei como, enquanto Evaristo lá estiver.
    Muita Mda

  4. VAI TU

    4 de Setembro de 2020 as 18:45

    Penso que tem toda a razão, e estão no Direito de exigir ligeireza nestes Processos, mas já pensaram,
    que existem muitos outros processos pendentes anteriores a estes, que aguardam a colaboração de todos os
    Orgãos Do Estado para serem resolvidos.
    Atirem as pedras que têm razão, mas não se esqueçam de cobrir os vossos telhados com chapas de ferro bem
    grossas.
    Já não acredito na JUSTIÇA, nem nos POLITICOS

  5. Fuba cu bixo

    4 de Setembro de 2020 as 19:42

    PGR perdeu confiança do governo o que significa isto? Eu não sou jurista mas isso não existe no código penal um procurador não precisa de confiança política de um governo isto é uma clara intromissão do governo na justiça e nem disfarçam mais.
    Importa salientar também que as queixas crimes do governo é toda contra os dirigentes do ADI que demonstra que o governo quer aniquilar o ADI e o Patrice Trovoada para manter no poder isto é uma verdadeira ditadura que estamos a viver em S.tomé e Príncipe.

  6. Amílcar

    4 de Setembro de 2020 as 19:46

    Mas que aberração será esta? Alguma vez em democracia a PGR carece ou não de confiança do Governo. A única confiança a considerar neste triste episódio protagonizado por aqueles que nada percebem da separação dos poderes é a confiança que este povo coitado deu a este Governo. Façam o favor de não “faltar povo respeito”.

  7. Andorinha

    4 de Setembro de 2020 as 20:30

    Então o governo quer um Procurador da República da sua confiança querem juízes da sua confiança querem directora da PJ da sua confiança advogado de 8 mil euros da sua confiança para depois perseguir os opositores políticos ao seu belo prazer como estão a fazer com ADI.
    Importa salientar que sobre o fundo do Kuwait o governo ja não fala do roubo de 17 milhões falam agora de 300 mil do fundo do Kuwait é só palhaçadas.
    Olha o Tribunal de Contas revelou agora uma sub-faturação nas obras da ponte de água grande porque que o governo não apresenta queixa crime contra o Osvaldo Abreu? pois como é do MLSTP não da geito e não convém .
    Constata -se que a coligação encabeçada por MLSTP tem medo do ADI e do Patrice Trovoada e só com perseguição política conseguem fazer frente ao adi mas é preciso lembrar este governo que em democracia as coisas não funcionam desta forma.

  8. Pyngoleta

    4 de Setembro de 2020 as 20:57

    Neste pais nao pode existir dois pesos e duas medidas.O Governo ja tem informacoes das outras auditorias feitas as camaras a mais de 4 anos que ja estao no tribunal Supremo com data de julgamento que nunca mais e realizado e entretanto esses mesmos politicos estao no poder a integrar o XVII Governo Constitucional de Jorge Bom Jesus.A Justica deve ser feita para todos. Em condicoes normais deveriam estar afastados dos seus cargos politicos.

    • só coragem

      5 de Setembro de 2020 as 11:51

      concordo! o processo do arroz podre e outros processos jazem no supremo á espera de decisão e envolvem altas figuras do elenco governativo actual…será mera coincidência que tenham voltado a colocar nesse orgão de justiça os que podem de alguma forma travar a sua conclusão?

  9. Eugénio Paquete

    5 de Setembro de 2020 as 3:30

    O Kelve Nobre de Carvalho, foi desde o tempo que estudou em Coimbra, um indivíduo muito arrogante, excessivamente vaidoso, mentiroso, armado em “Doutor”. A sua pressa em mostrar que não é pobre nem ignorante na matéria jurídica, fez com que o mesmo, regressasse precocemente à sua terra natal para abraçar um projecto, com o qual não estava suficientemente preparado. Este rapaz foi muito mal aconselhado pelos “olheiros” do ADI. A partir deste momento, ele nunca mais terá paz,pois a sua imagem está escarnecida, à incompetência e o posicionamento ideológico vieram ao de cima. Kelve Nobre de Carvalho vai ser eclipsado em S.Tomé. Ele nunca mais encontrará emprego em lado nenhum. É para aprender a não ser burro. Os homens verdadeiramente inteligentes, devem ser prudentes e pacientes. Os homens verdadeiramente inteligentes, não se deixam inebriar pela vaidade e pela precipitação. Como é que um tipo que estudou numa das melhores Universidades do mundo, é tão burro e precipitado? A Universidade de Coimbra, para além de nos preparar para sermos bons, técnica e cientificamente, também nos ensina a arte da simplicidade,prudência,paciência.

  10. We beto

    5 de Setembro de 2020 as 9:32

    O PGR deve continuar a fazer seu trabalho inclusive mandar para cadeia os que estão envolvidos na última auditoria do tribunal de contas.
    As obras de estado estão a envolver muita corrupção, muita exibição de riqueza para um país tão pobre.

  11. só coragem

    5 de Setembro de 2020 as 11:23

    que confiança politica? PGR precisa disso para fazer quê com ele? deixem de palhaçada…diretora esqueceu de ter passado a perna no MP e no PGR quando foi caso de investigação e prender Americo Ramos?…pimenta no olho do outro . agora para pegar senhora já tem de passar por todas as formalidades? mas não é uma cidadã como qualquer outro? tem de explicar como ela só tem chave e coisa desapareceu…mais. se houvesse pingo de vergonha punha cargo á disposição e aguardava pelo resultado das investigações sem interferência mas ainda se mantem no cargo e nem a tiram de lá porquê?Para queimar arquivo ou apagar rasto?.Depois ainda vem governo defender sua dama e dar peito bala… e se as investigações provarem como certo o seu envolvimento?Como fica?Governo vai continuar a defender? Deixem a investigação seguir seu curso em interferencias e pressão politica, ou estão com medo?

  12. Pires

    5 de Setembro de 2020 as 11:39

    Este país é de doidos! Sinceramente. Este será, sem dúvidas, o pior primeiro-ministro da história deste país.

  13. Como será

    5 de Setembro de 2020 as 17:36

    Vejo que o feitiço virou se contra feiticeiro, desviam milhoes de dolares como aqui mencionados,o fundo do pais o trebunal nada faz, porque comem juntos , e agora estao de costas viradas, ummmmmm, Este pais anda numa salada russa, Deus esta a vos confundir, um dia todo esse time serao encostasdos duma forma assustadora, nao vamos nao fraquejar, tudo neste mundo tem o seu tempo.

  14. Ativo

    5 de Setembro de 2020 as 18:52

    O primeiro ministro é frouxo e não tem pulso. O presidente deve mandar ele para casa. País só de confusão e problemas.

  15. Pyngoleta

    5 de Setembro de 2020 as 21:29

    Povo de S.Tome e Principe, uma coisa e certa: Se as drogas desapareceram na Policia Judiciaria, independentemente do estatuto que a Diretora goza ela tem que se mostrar impedida enquanto decorre a investigacao. E essa investigacao ja nao pode ser conduzida pela Policia Judiciaria.Isso e um facto.A justica deve ser justa para todos.

  16. OCosta

    6 de Setembro de 2020 as 15:08

    Que País é este?!

  17. MEZEDO

    6 de Setembro de 2020 as 19:10

    Quem.devia ir a casa a muito tempo é esse PR que só sabe criar confusao,

  18. Antonio José

    7 de Setembro de 2020 as 14:46

    Prezado Abel,
    Não venho te responsabilizar, porém, apenas te chamar atenção para o fato de que esse espaço deveria ser um espaço para manifestação de liberdade pensamento (liberdade d expressão (opiniões) com responsabilidade! Sem que as pessoas se vistam de pseudónimos para desrespeitar às outras, seja governo ou seus pares! A democracia não ampara o anonimato! O sujeito precisa ser identificado porque se ele causar um dano à seu semelhante, deverá repará-lo. Vivemos em uma democracia, frágil, sim, porém, constitucional. Temos instituições públicas, mesmo deficientes, desempenham suas funções. Todos que conhecem minimamente as bases de uma democracia, entendem que o anonimato não tem amparo dessa forma! Crie um modelo exigindo criação de um perfil, com foto, para identificação dos usuários! Não é aceitável o que se vê nesse site!

  19. Falar claro

    8 de Setembro de 2020 as 11:40

    Senhor Antônio José, a democracia também é um amparo do anonimato. Coisa diferente, o discurso de ódio.O PGR não é uma pessoa ideologicame isenta. Eu conheço pessoalmente, desde o tempo de Coimbra. Como dizia outros usuários, Kelve Carvalho é de facto, tocicamente vaidoso, pouco reflexivo e fraco jurista. Ele é tão burro, ao ponto de não saber que é fundamental ter assessores especialistas em processos mentais e comportamentais, para lhe ajudar a lidar com os desafios inerentes a uma sociedade complexa e frágil.

  20. Manuel Aragão

    9 de Setembro de 2020 as 8:53

    Caro Governo
    Vocês querem o Procurador da vossa confiança para andarem a mamar a massa do povo e o procurador não dizer nada.
    A tal dita Diretora do PJ que disse que agia ao mando dos superiores e agora que chupou algumas cápsulas de drogas que estavam sob o seu poder não deve dar explicação ao povo?
    Basta ser militante do partido no poder para ser intocável?
    Vocês falam de vários processos na PGR, mas todos relacionados com o Governo anterior. Então quero vos lembrar de outros processos mais antigos.
    1- Os envelopes que circularam nos tribunais
    2-STP Trading do Delfim Neves
    3- Casos GGA
    4-sobrefacturação das Pontes da cidade de S.Tomé
    Entre vários outros.
    Porque é que não se fala neles
    O Governo que vá catar água e guardem a vossa confiança para vocês mesmo.
    O Senhor PGR Kelvi Carvalho, não se preocupe e avance com o seu trabalho.
    Bem Haja

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo