Política

Militares da Guarda Costeira condecorados e distinguidos

CERIMÓNIA DE ENTREGA DE DIPLOMAS E IMPOSIÇÃO DE CONDECORAÇÕES AOS MILITARES DA GUARDA COSTEIRA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

No âmbito da missão de Capacitação da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, ocorreu hoje a bordo do NRP Zaire, uma cerimónia de entrega de diplomas e imposição de condecorações à antiga guarnição santomense que prestou serviço a bordo do navio patrulha da Marinha Portuguesa.

Em vésperas de completar mil dias de missão em São Tomé e Príncipe, que decorre de forma ininterrupta desde janeiro de 2018, o navio conta com mais de 2560 horas de navegação, tendo percorrido cerca de 22500 milhas náuticas. No mar, esta unidade naval realizou 13 ações de busca e salvamento, 24 missões de fiscalização conjunta, 4 ações de segurança marítima no âmbito da pirataria e 7 vistorias a navios, tendo identificado duas presumíveis infrações. Acrescentam-se ainda, a participação em 8 exercícios internacionais, de promoção da Segurança Marítima no Golfo da Guiné, ao longo de todo este período.

A cerimónia ocorreu a bordo do NRP Zaire, atracado no cais do Porto de São Tomé, e contou com a presença de S. Exa. o Ministro da Defesa e Ordem Interna de São Tomé e Príncipe, Coronel Óscar Sousa, de S. Exa. o Embaixador de Portugal em São Tomé e Príncipe, Dr. Luís Gaspar da Silva, do Exmo. Sr. Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe, Brigadeiro Idalécio Pachire e do Coordenador do Comando Naval para o Projeto Zaire e Comandante da Força Naval Portuguesa para a Realização de Missões no âmbito da Segurança Marítima, Capitão-de-Mar-e-Guerra Rodrigues Campos, além de outras entidades civis e militares portuguesas e santomenses.

Em quase três anos de missão em águas santomenses, este projeto tem vindo a formar militares e marinheiros capazes de desenvolver, com proficiência e rigor, as tarefas necessárias para desempenhar funções em diversas áreas a bordo dos navios. Os diplomas hoje atribuídos são o reconhecimento formal destas aptidões técnico-militares adquiridas a bordo do NRP Zaire, indispensáveis ao desempenho de funções no mar.

Nesta cerimónia, foram ainda distinguidos dois militares santomenses, o Segundo-sargento Sanches de Sousa, exercendo as funções de Mestre do navio, e o Primeiro-cabo Barroso Félix, exercendo funções de cozinheiro, onde num quadro de intensa atividade operacional, demonstraram possuir qualidades profissionais e pessoais que em muito contribuíram para a missão do navio, destacando-se em termos de liderança, lealdade, desempenho e camaradagem.

A medalha de Cruz Naval de 4ª Classe, com que foram distinguidos estes militares, destina-se a galardoar os militares e civis, nacionais ou estrangeiros, que, no âmbito técnico-profissional, revelem elevada competência, extraordinário desempenho e relevantes qualidades pessoais, contribuindo significativamente para a eficiência, prestígio e cumprimento da missão da Marinha Portuguesa.

Por fim, o Capitão-de-Mar-e-Guerra Rodrigues Campos, proferiu uma alocução, enaltecendo a importância da presença do navio português no Golfo da Guiné e do trabalho desenvolvido em estreita cooperação com São Tomé e Príncipe.

O navio português, atualmente operado por uma guarnição mista, constituída por militares portugueses e santomenses, prossegue a sua missão de Capacitação da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, ilustrando a importância da cooperação bilateral entre estes dois países lusófonos, contribuindo, através de um esforço conjunto, para a segurança marítima da região e dos navegantes.

Fonte : Adido da Embaixada de Portugal em São Tomé e Príncipe 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo