Política

ADI avança com incidente de suspeição contra Delfim Neves e os juízes do Tribunal Constitucional

Delfim Neves o pré-candidato às eleições presidenciais de 18 de Julho próximo, e apoiado pelo seu partido PCD, continua a ser Presidente da Assembleia Nacional, e consequentemente a segunda figura do Estado santomense.

Recentemente como pré-candidato às eleições presidenciais e Presidente da Assembleia Nacional, Delfim Neves, ausentou-se do país. ADI maior partido de São Tomé e Príncipe, no entanto na oposição chamou a imprensa para denunciar que o pré-candidato ao cargo de Presidente da República e ao mesmo tempo Presidente da Assembleia Nacional, tomou posição política de grande relevância em termos de política externa do país.

Segundo a ADI, o conteúdo de um artigo publicado por um jornal marroquino, dá conta que o pré candidato Delfim Neves comprometeu São Tomé e Príncipe.

«Viaja o pré-candidato actual Presidente da Assembleia Nacional à Marrocos, sem sabermos se foi em visita oficial ou não…. Mas a verdade é que senta com autoridades do Reino de Marrocos e no dia 27 de Abril diz as autoridades que Marrocos pode contar com a Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe, para defender os seus interesses em vários fóruns internacionais, e também a sua causa nacional nomeadamente no que tem a ver com a anexação do Sahara Ocidental ao reino de Marrocos…», relatou o porta voz do partido ADI, Garreth Guadalupe(na foto).

Para ADI, Delfim Neves usou São Tomé e Príncipe para tratar dos seus interesses pessoais. «Jamais um Presidente da Assembleia que emana de um órgão colegial, viaja sozinho, senta sozinho e compromete São Tomé e Príncipe, e hipoteca a política externa  de São Tomé e Príncipe..», reclamou.

ADI considera que Delfim Neves só pode fazer promessas desta envergadura ao Reino de Marrocos, por ter garantia de que vai ser Presidente da República. «Mas essa garantia só poderá ter, se tiver a intenção de ser Presidente da República na secretaria, porque nas urnas quem decide é o povo soberano», acrescentou Gareth Guadalupe.

O porta voz da ADI, concluiu que o Presidente da Assembleia Nacional «só pode fazer essa promessa com base em trocas, ou seja, vantagens que ele já terá prometido que se ganhar e chegar ao cargo de Presidente da República vai ratificar este acordo…É bom lembrarmos que o artigo 82 da Constituição da República, diz que no que toca as relações internacionais é competência do Presidente da República ratificar o acordo….», precisou.

Na comunicação à imprensa, a ADI culpabilizou o partido MLSTP por esta situação. Segundo ADI, se o MLSTP não tivesse entregado o cargo de Presidente da Assembleia Nacional, ao PCD partido que só conseguiu 3 mandatos nas eleições legislativas de 2018, a política externa do país não estaria a ser assaltada.

Para travar as acções de Delfim Neves enquanto pré-candidato as eleições presidenciais e ao mesmo tempo Presidente da Assembleia Nacional, ADI anunciou que vai avançar com uma providência cautelar junto ao Tribunal Constitucional e a Comissão Eleitoral Nacional, solicitando o incidente de impedimento.

O mesmo expediente vai ser desencadeado contra os juízes do Tribunal Constitucional. «A outra providência cautelar que vamos introduzir tem a ver com o incidente de impedimento relativamente aos juízes do Tribunal Constitucional. O incidente de impedimento vai não só para impedir os juízes conselheiros de avaliarem a candidatura do actual Presidente da Assembleia, como também impedir que os juízes avaliem a candidatura apoiada pelo ADI que é do engenheiro Carlos Vila Nova», explicou o porta voz.

ADI interroga também se Delfim Neves controla as decisões do Tribunal Constitucional.

«Recentemente, a bancada parlamentar da ADI pediu a destituição do Presidente da Assembleia, por causa de negócios vários consigo próprio no âmbito da Covid-19.. O pedido da ADI deveria ser levado a plenária. Mas, o Presidente da Assembleia não fez como exige o regimento da Assembleia, e decidiu levar o pedido para o Tribunal Constitucional. Porque será? Não será porque ele sente que no Tribunal Constitucional ele tem mais controlo sobre as decisões?», interrogou

O Presidente do Tribunal Constitucional, Pascoal Daio, também é alvo da providência cautelar que suscita incidente de suspeição. «Tem haver com o facto de o Presidente do Tribunal Constitucional ser, ou ter sido, advogado do pré-candidato e actual Presidente da Assembleia», pontuou.

Um outro juiz conselheiro do Tribunal Constitucional, também é considerado pela ADI, como suspeito. «Tem a ver com o facto de um dos juízes do Tribunal Constitucional ser cunhado do pré-candidato e Presidente da Assembleia Nacional», frisou.

ADI recorda ainda que foi Delfim Neves quem empossou os juízes do Tribunal Constitucional. Juízes que segundo a ADI foram escolhidos a dedo.

Se as providências cautelares não surtirem efeito, ADI diz que «será prova de que tanto a Comissão Eleitoral Nacional como o Tribunal Constitucional estão de facto com os candidatos da nova maioria..».

Nova Maioria é a designação dada a coligação de partidos que sustenta o actual governo liderado por Jorge Bom Jesus, que é Presidente do partido MLSTP. Os outros partidos do governo são o PCD, o MDFM, e a UDD.

Abel Veiga

    14 comentários

14 comentários

  1. Quem avisa amigo é

    3 de Maio de 2021 as 7:59

    Delfim é um perigo para São Tomé e Príncipe

  2. arroz podre

    3 de Maio de 2021 as 8:37

    As coisas estão a aquecer.
    Delfim Neves e Victor Monteiro têm duas nacionalidades.
    Meus senhores não violam as NORMAS. Assim o País não desenvolve.
    Bom dia.

    • pedro

      3 de Maio de 2021 as 11:28

      O teu candidato Vila Nova que é portuguÊs meu amigo. ele e a mulher são filhos de Colono. Delfim Neves deixou de ter 2 nacionalidade em 2011 quando vocÊs tentarão impedir a sua candidatura.

    • arroz podre

      3 de Maio de 2021 as 14:48

      Se o Vila Nova é Português, também deve ser barrado. O Delfim continua ainda Português.

  3. Sem assunto

    3 de Maio de 2021 as 10:36

    Este senhor já deveria ter sido expulso do país. É alguém de má índole, ignóbil, sigano da primeira.
    Se o mesmo for eleito pelo povo, podem crer, estaremos entregues a nossa sorte eternamente, pois se tudo não for vendido, pelo menos será hipotecado.
    Povo abram os olhos, estão a ver, o homem só é um pré candidato nem foi e nem sabe se vai ser eleito para o cargo de Presidente da República , é já comporta como tal, indo mais longe, reunindo com autoridades estrangeiras dando lhes garantias em nome do país.
    Uma afronta, devemos ter feito algo muito grave no passado para ter mos que ter que levar com figuras destas.

  4. Pedroso

    3 de Maio de 2021 as 10:48

    ADI está cheio de medo porque a sondagem que eles mandaram fazer deu vitória de Delfim Neves na primeira volta

  5. WXYZ

    3 de Maio de 2021 as 13:59

    E enquanto isso os outros candidatos ficam calados compactuando com tais falcatruas

  6. Adelia

    3 de Maio de 2021 as 14:13

    Também esses juízes d tribunal constitucional irão para casa no próximo ano. A mesma coisa que fizeram aos outros irá acontecer com eles próximo ano.

  7. Nada haver

    3 de Maio de 2021 as 18:17

    Eu até n sei porque q vcs si preocupam com este Sr, lhe deixa aproveitar a sua juventude manos.

  8. Generosa

    3 de Maio de 2021 as 21:31

    Nota-se mesmo que ADI está com muito medo do Delfim Neves. O caso Marrocos já foi uma decisão do governo. Estando Delfim Neves em Marrocos, ele não pode ter outra linguagem senão igual ao de governo. Providência cautelar? Então porquê que a oposição não fez o mesmo na contagem de votos feita pelo tribunal constitucional do ADI tendo o Dr. Bandeira na presidência? Este receio só vem justificar o papel planeado pelo governo do ADI na altura para ganhar as eleições.

  9. Seabra

    4 de Maio de 2021 as 11:53

    Garreth Guadalupe, vá mas é”PAKISPARIU” você e o seu GURU TROVOADA patrice…fdp deste ADI que instaurou em STP ódio, inveja, cobiça, CORRUPÇÃO+ DITADURA.
    Quem foi o “soit disant” homem político mais SAFADO que existiu em STP? Quem foi que utilizou STP como a sua roça/ uma herança para negociar a seu favor, por interesse pessoal e para adequerir bens individuais em nome de STP, etc? Foi o maior desgraçado de todos os tempos, na pessoa do Patrice TROVOADA.
    Por esmola, poupa-nos imbecil.
    Vagabundo que é vagabundo deve evitar de falar de outro vagabundo…por ambos não têm moral, é “kif-kif bourriko”.

  10. Zochi

    4 de Maio de 2021 as 14:27

    Isso so mostra que o Delfim ja ganhou as presidencias.
    ADI e o seu ditador ja sabem que estao acabados. vai dormir ADIstas.
    Bandos de covardes que vivem a lamber bota do patrao Trovoada.
    Homens grandes, intelectuais a serem teleguiados por um ditador.

    Medo medo e mais medo e mais nada, isso sim o ADI esta a passar.

  11. Pascoal Carvalho

    5 de Maio de 2021 as 1:42

    não deixam de ter razão, ainda que a constituição tenha lacunas que o permita tais atos, moralmente deve ter consciência da anormalidade que está a cometer.
    por outro lado, outros próprios candidatos também devem pronunciar nesses casos, para que a população possa ficar esclarecida ou pelo menos informada.

  12. Alligator

    6 de Maio de 2021 as 10:45

    Cada povo tem os dirigentes que merece.Portanto,sofram….até um dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo