Política

Crise energética : EMAE aponta solução para Junho próximo

São Tomé e Príncipe está confrontado com mais um ciclo de crise no fornecimento de energia eléctrica à população. As consequências são negativas para a economia, e para a sociedade. Prejuízos incalculáveis fazem o dia-a-dia das famílias santomenses.

Celestino Andrade, Director Geral da Empresa de Água e Electricidade(EMAE), descreveu a situação da empresa estatal como sendo precária, no capítulo de fornecimento de energia à população.

« Situação é precária….A EMAE tem um parque de geradores velhos, e precisam de manutenção..», afirmou o director geral da EMAE, após reunião de emergência com o Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus.

Segundo Celestino Andrade do parque de geradores obsoletos, a EMAE tem pelo menos 8 grupos em serviço de manutenção.

A direcção da EMAE aproveitou para dar notícias sobre os 5 grupos de geradores que chegaram ao país em Dezembro do ano 2019, fornecidos pelas empresas petrolíferas BP e Kosmos.

«Os geradores Caterpilar, que ainda estão no período de garantia, também entraram em serviço de manutenção, pelo menos 4 grupos», destacou o director geral da EMAE.

A paralisação dos geradores de marca Caterpilar para efeitos de manutenção, retirou a EMAE  9 mega watts de potência.

A crise de energia persiste e a Direcção da EMAE aponta para Junho, a retoma do fornecimento regular à população.

Abel Veiga

    15 comentários

15 comentários

  1. Original

    17 de Maio de 2021 as 8:56

    Acho que EMAE deveria ser privatizado porque Estado tem muitos assuntos pendentes sem resposta e não tem capacidade de gestão em de recursos humanos nem financeira para lidar com um problema de tamanha envergadura. Deixa privados produzir energia e vender à população depois cobrar obrigações fiscais sem dores de cabeça. Se comunicações estivesse nas mãos do Estado já era.

  2. Sem assunto

    17 de Maio de 2021 as 10:51

    É para isto que o senhor serve? Vir nos dizer de que a situação é precária…. blá blá blá e no fundo nada de novo, solução zero. Mas há ninguém dizes de que o Estado gasta com este seu expediente, fantasma e vexatorio, acima de Cem mil dobras mensais que é o seu salário,tão alto é para: RESOLVER PROBLEMAS, APONTAR SOLUÇÕES, INOVAR, REENVENTAR se for possível BILA CABÁ para o bom funcionamento da empresa e a boa distribuição de elétrica.
    É uma miragem tido isto acima descrito até porque a seleção de indivíduos com calibre, é know how é posta de lado para dar lugar a mercenários políticos que hipotecam direções e ministérios por sustentarem o partido.
    Ainda bem, o mundo está conhencendo uma revolução de modo que estas agremiações políticas independentistas, que há meio século empobrecem as nações, irão sucumbir, MLSTP /PCD/ ADI entre outros pelo dinamismo global têm dias contados. Deus é Grande!

  3. Rita

    17 de Maio de 2021 as 11:51

    Interessante como os engenheiros burros da emae que recebem milhões ficam sempre a aprender com os brancos.
    Enquanto isso osvaldo abreu distrai o povo com promessa de 3 barragens.
    Esse osvaldo abreu nem mentir sabe.
    Cambada de bandidos.

  4. Matabala

    17 de Maio de 2021 as 12:14

    Continuamos a apanhar agua com cesto. Problema de fundo nunca se resolve. Privatizem EMAE e acabem com esse negócio de combustível e geradores.

  5. Cesar

    17 de Maio de 2021 as 13:01

    Porque é que os tais engenheiros da emae recebem tanto dinheiro se quando as avarias acontecem não sabem reparar os geradores e ainda assim o país tem que mandar vir estrangeiros lhes pagar um balúrdio para reparar os tais geradores.
    Mais valia apenas despedir esses ditos engenheiros porque são um fardo para o país.

  6. Martelo da Justiça

    17 de Maio de 2021 as 13:55

    Esse diagnóstico não foi feito antes por quê?? Isto revela muita falta de incompetência??

  7. Emanuel da Silva

    17 de Maio de 2021 as 15:52

    Esta situação lastimável, era ou não evitável?

    Penso ser esta a questão que o Diretor Geral da EMAE deveria responder e esclarecer cabalmente.

  8. Andorinha

    17 de Maio de 2021 as 16:10

    Quando ouve crise energética no anterior governo prenderam o antigo diretor Mário Sousa, agora quero saber se vão prender também o atual diretor.
    Vocês queimaram carro da juíza para virem fazer isso? Disfarçados de uma figa.

  9. Fuba cu bixo

    17 de Maio de 2021 as 16:52

    Correção:
    Em 2022 o governo de Jorge bom Jesus vai gostar.

  10. Docas09

    17 de Maio de 2021 as 21:32

    Tristeza.

  11. Jorge D'Alva

    17 de Maio de 2021 as 21:43

    EMAE está em crise, mas os mediocres gestores da EMAE, não estão em crise.
    O Director para além do salários milionários, tem um carro seu alugado para a empresa onde recebe 100 euros diários. O Governo tem o conhecimento, mas não faz nada, porque parte deste dinheiro é dividido com os camaradas. Um tal abubé de Guadalupe, é Direcor Comercial e não entende nada disto. É um incompetente, e não sabe fazer nada. Já meteu na empresa, filhas, irmãs, cunhada. O Director Geral já meteu também filha, prima e cunhada. Todos os dias entram caras novas para a empresa. Os camaradas que fizeram a campanha, estão a encher EMAE como novos funcionários, estando a empresa saturada.
    Os ditos engenheiros da EMAE, não sabem fazer nada. Só vão ao gabinete jogar carta no computador e a espera do fim do mês para levarem salários balurdes para casa. O roubo de gasóleo não para.
    O Governo é cumplice disto tudo. Um palerma que esteve na ENAPORT e fez uma má gestão naquela empresa, é que está a gerir EMAE. O que é que vocês esperavam desta gestão. Este Governo tem estado a tirar os competentes e a colocar os incompetentes apenas por terem participado na campanha e na queima da viatura.
    Assim vai o país

  12. antono martins

    17 de Maio de 2021 as 23:22

    boa noite
    se a emae tem uns poucos geradores porque não e feito a revisão um de cada vez, e não deixar que tudo avarie para ser difícil o abastecimento de energia a população.
    isto e considerado preguiça mental falta de conhecimento e interesses escuros
    não e por se tirar doutoramentos ou licenciaturas torna as pessoas mais espertas
    e necessário ter em conta o que se precisa fazer para manter o sistema a funcionar dentro dos parâmetros garantidos de segurança
    infelizmente em são tome e só quando varia e que se repara.
    isto e da responsabilidade do corpo técnico, que tem falta de visão, não por falta de conhecimento estao a muitos anos no mesmo trabalho, ou sao burros.
    ou estao dormir no trabalho, nao precisam de chatear tem ordenado ao fim do mes.
    o povo esse sim paga e nao discute

  13. Felisberto

    18 de Maio de 2021 as 8:33

    Esse director da emae devia estar na cadeia como fizeram com o Mário.
    Estão a abusar com o povo e ainda recebem mais de 100.000 dobras de salários.

  14. Buzio

    18 de Maio de 2021 as 10:25

    Alguém me consegue explicar sem complicar como é que um pais cheio de sol, cheio de lixo, rodeado por mar, com bons rios vive anos a fio com problemas de energia e é um dos grandes poluidores deste planeta.

    Alguns dizem que muitos no pais têm interesse que a EMAE continue como está por causa do negócio de combustível, fonte de dinheiro de muitos dirigentes, negociatas com empresas de reparação etc. Se não houver um grupo de pessoas para dizer um basta nesta destruição ambiental STP vai viver eternamente nesta situação e a destruir o ambiente, negócios, famílias…

  15. Vanplega

    19 de Maio de 2021 as 12:17

    Num pais serio, todos tiveram participações na compra de geradores que o director da EMAE, chama-se de VELHO,devia a instância JUDICIAIS, entrar em cena.

    Nāo hà investigaçāo?
    Podem os senhores desgraçar o paìs desta maneira?
    Quem vais assumir os PREJUIZO da populaçāo?
    No plane secure 21 estar a acontecer uma pouca vergonha desta. Os senhores que dizem DOUTORES, estudaram pra quê?

    È uma uma revolta muito grande. Deus tomarà conta desses Senhor, porque DIABO leva eles ñ chega

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo