Política

Presidência aberta no Príncipe acontece no momento de mais uma crise de combustíveis

Há vários anos que a ilha do Príncipe vive uma crónica crise de combustíveis. A região autónoma que nunca conseguiu construir um reservatório para armazenar combustíveis, depende exclusivamente do fornecimento irregular assegurado por empresas privadas.

A rotura do stock dos combustíveis é permanente na ilha património da Biosfera da UNESCO. Na última segunda feira, a população do Príncipe manifestou sua revolta, por causa do aumento do preço da gasolina.

Na ilha de São Tomé, o preço de cada litro de gasolina é de 30 dobras. Na ilha do Príncipe a gasolina custa 32 dobras, cerca de 1 euros e 31 cêntimos. No entanto na última segunda feira, e depois de uma rotura do stock dos combustíveis que demorou duas semanas, a gasolina começou a ser vendida com preço actualizado, ou seja, 35 dobras o litro, o mesmo que 1 euro e 43 cêntimos.

O protesto da população foi sentido na cidade de Santo António. O sentimento de revolta obrigou o governo regional a reunir-se com os operadores comerciais, em busca de uma saída para o problema.

É neste cenário de mais uma crispação social na ilha do Príncipe, por causa da rotura persistente e do aumento imprevisto do preço dos combustíveis, que o Presidente Carlos Vila Nova, aterrou no Príncipe para dar início a presidência aberta e inclusiva na região autónoma.

Pelo menos até a última quarta-feira, a imprensa da ilha do Príncipe não divulgou qualquer declaração ou comentário do Presidente da República Carlos Vila Nova, em relação a situação de crise dos combustíveis. Uma crise que inviabiliza qualquer perspectiva de progresso social e económico na ilha do Príncipe, neste momento alvo da presidência aberta e inclusiva.

Durante os protestos de segunda-feira, um dos pescadores do Príncipe, contestou a injustiça do preço dos combustíveis. «Fomos surpreendidos com o preço de combustíveis que subiu para 35 dobras. O país é São Tomé e Príncipe, como é possível que em São Tomé combustível não sobe e aqui sobe?. Sentimos revoltados por esta razão…», declarou o pescador.

Apesar da complicada situação económica e social que se vive no Príncipe, com aumento da pobreza, por causa da crise dos combustíveis, a imprensa da ilha preferiu anunciar que no primeiro dia da sua presidência aberta, o Presidente da República Carlos Vila Nova, foi visitar a Assembleia Regional do Príncipe.

Segundo a imprensa do Príncipe, durante a visita ao parlamento regional, o Chefe de Estado santomense prometeu exercer magistratura de influência para dar mais dignidade aos deputados da região autónoma.

«Hoje sei e conheço os cantos de funcionamento da Assembleia Regional. Deixa-me o sentimento de no papel de mais alto magistrado da nação vir a exercer influência… para ver se contribuímos para dar melhores condições de trabalho. Não se está a exigir algo que não se pode fazer, porque se os deputados terem melhores condições para trabalhar, é claro que os resultados dos seus trabalhos também serão melhores…», afirmou o Presidente da República em entrevista à imprensa do Príncipe.

Carlos Vila Nova vai permanecer na ilha do Príncipe durante 4 dias. Período em que ao que tudo indica deverá analisar com a população local os mais diversos problemas sociais e económicos, que anulam qualquer possibilidade de crescimento económico e de desenvolvimento na região autónoma do Príncipe.

Abel Veiga

    13 comentários

13 comentários

  1. STP é de Todo Nós

    2 de Dezembro de 2021 as 16:19

    A cada dia VN deixa me mais desiludido. Não sairei mais de casa para votar em mais ninguém em STP.

    • Fuba cu bixo

      3 de Dezembro de 2021 as 1:10

      Desiludido porque Vila Nova foi para Príncipe? Explica maze aonde estão a ir parar os contentores de medicamentos explica porque que hospital não tem luz nem água porquê que doente toma banho na varanda explica porque que os preços dos béns alimentícios dispararam no mercado etc etc.

  2. Patrice Trovoada o Barrão de Água Izé

    2 de Dezembro de 2021 as 16:22

    Enquanto PR não agradar Patrice Trovoada ele não fica quieto. Vila Nova vai distruir a sua imagem por causa de Patrice Trovoada.

    Mais uma vez votei errado.

    • Guiducha

      3 de Dezembro de 2021 as 0:35

      …quem corre por gôsto não se cansa. Quem não sabia que o VN era o capeta em missão do PT? Todos aqueles que votaram para este marmanjo VN,são os servidores do PT-ADI, e votaram com consciência da causa. Excusado é vir agora lamuriar ao público…vocês é que são os grandes colaboradores desta situação política, económica e social em STP. Todo o povo tem os dirigentes que merecem, porque sãl eles que votam e escolhem os seus dirigentes.
      Bem haja!

  3. Fuba cu bixo

    2 de Dezembro de 2021 as 19:16

    Boa Carlos Vila Nova a nossa esperança a nossa salvação.

  4. Barão+de+Água+Izé

    2 de Dezembro de 2021 as 19:38

    Sem mudança do modelo económico vigente no nosso País, entre outros, a privatização das terras, dar total prioridade ao sector privado que o único que cria riqueza. Redimensionar o Estado.

    • Guiducha

      3 de Dezembro de 2021 as 0:39

      Acrescento PATRICE TROVOADA. Porquê é que você publicou 2 vezes barão+de+água+izé ?
      Enfim!!!!

  5. 46 anos a ver mesmo filme

    3 de Dezembro de 2021 as 0:11

    Minha desilusão chama-se hoje Vila Nova gasta de dinheiro atoa mal empregado.

    Presidência aberta ou gastar dinheiro abertamente. Sinceramente não estou a gostar.

  6. Diabo leva vocês todos alma para o inferno

    3 de Dezembro de 2021 as 0:16

    Meu país enquanto não libertar de Patrice Trovoada nunca dará um passo vê-se que Presidente da República andam a procura de conflitos com governo desnecessariamente para alcançar o desejo do malfeitor Patrice Trovoada. Diabo leva vocês todos para inferno. ADI este 4 anos no poder não fez porá nenhuma agora não quer deixar outro governar.

  7. Telhado de Vidro

    3 de Dezembro de 2021 as 10:05

    Dizem que o Governo é fraco, ok até concordo. Eu pergunto a equipa que está no palácio é forte?

    Palácio está pernas ao Ar! Vila Nova primeiro olhe para dentro da sua casa só para sair a rua feito algum exemplo. Olha Sr Presidente faça Presidência aberta dentro do próprio Palácio.

  8. Cupertino Silva

    3 de Dezembro de 2021 as 10:39

    Crise de Combustivel forjada. O dito empresario é “Ladrão” Julgo que as estruturas do Governo Central, Regional e mesmo a ENCO deviam se pronunciar sobre isto.

    Primeiro o Estado subsidia o transporte por forma a que o combustivel chega na Região a preço desejado, ou seja o mesmo que em STomé;

    Segundo, é impossivel, e carece de uma pericia técnica que haja tamanha perda técnica “derrame e evaporação” durante o transporte como alega o dito revendedor de combustivel”1800 2000 litros”
    Acho que quem de direito deve investigar o assunto e trazer ao público

  9. Guilherme

    3 de Dezembro de 2021 as 17:28

    Cortem o mal pela raíz,

    O aproveitamento politico e economico causado pelo mal estar proporcionado pela falta de combustíveis na RAP será sempre uma constante enquanto os Dirigentes Regionais e o (s) Governantes em São Tomé, não concordarem nos seguintes pontos:

    1. Construção de tanques reservas na RAP com capacidade de abastecimento para pelo menos 60/90 dias consecutivos;
    2. Abastecimento regular de combustiveis a RAP para não romper o stock existente;
    3. Incentivar o empresariado regional a investir em gasolineiras e quebrar a dependência de uma única estação existente que é proriedade da ENCO alugado a um privado. A exclusividade nunca é boa para a economia; incentiva todos os males que verfica-se na Região (aproveitamento politico, corrupção, exploração, pobreza, enriquecimento fácil…e aumenta consideravelmente a dependência do Governo Regional….). No mercado livre, o equilibrio depende da procura e da oferta. Lamentávelmente, na RAP, apenas temos a procura; situação ideal para a especulação e salve-se quem puder.

  10. Vanplega

    3 de Dezembro de 2021 as 22:57

    Quem vòs falou que V.N vai fazer alguma coisa para este povo?

    Quem?

    Mais a EMAE, ñ estava sobre atutela de senhor, aquando era Ministro do governo de ADI.
    Veio ele alguma vez dar explicacões sobre compras de geradores? O ultimo custou ou os Santomenses, teram que pagar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo