Política

Golfo da Guiné : Treino operacional marítimo no âmbito do EUROMARSEC

O navio patrulha Zaire, da Marinha Portuguesa, em missão de fiscalização conjunta e de capacitação operacional marítima da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, esteve empenhado, no fim de semana de 20 a 22 de novembro, na 7ª edição do European Maritime Security 2021 (EUROMARSEC 21-7) ao largo da costa da Nigéria, com a realização de treino operacional marítimo com os navios da Marinha italiana, ITS Antonio Marceglia (F597), e da Marinha dinamarquesa, HDMS Esbern Snare (F342).

Em 17 de junho de 2020, o Conselho da União Europeia (UE) adotou uma série de conclusões, reiterando a disponibilidade para lançar o projeto-piloto no Golfo da Guiné (GdG), em conformidade com a revisão da Estratégia e Plano de Ação para a Segurança Marítima da EU, surgindo assim o conceito de Presenças Marítimas Coordenadas (PMC).

Este exercício teve o objetivo de reforçar o conceito das PMC da UE destinando-se a consolidar a abordagem integrada entre os ativos europeus que efetuam as suas respetivas missões nacionais numa área altamente instável, como é o GdG e onde o NRP Zaire cumpre missão desde janeiro de 2018.

Estas três Unidades Navais, realizaram diversas ações de treino durante o evento, incluindo reabastecimento no mar, manobras e evoluções simples e complexas, procedimentos de comunicações via rádio, comunicações por bandeiras e morse luminoso, tendo ainda reservado espaço para dar treino às várias equipas de abordagem embarcadas a bordo de cada navio, em plena conformidade com os protocolos Covid-19.

Este exercício conjunto proporcionou uma oportunidade ímpar de treino para as Unidades Navais envolvidas e permitiu que os militares santomenses, pertencentes à guarnição do NRP Zaire, tivessem pela primeira vez, contacto com um exercício desta dimensão, onde se testam as capacidades operacionais de cada meio em diferentes cenários.

O navio português, atualmente operado por uma guarnição mista, constituída por militares portugueses e santomenses, prossegue a sua missão de Capacitação da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, ilustrando a importância do treino e da cooperação com as outras marinhas, contribuindo para a segurança marítima no Golfo da Guiné.

Fonte : Adido de Defesa da Embaixada de Portugal em STP 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo