Política

Crise na ligação inter-ilhas bloqueou autoridades, cidadãos e turistas

As ilhas de São Tomé e do Príncipe ficaram mais uma vez isoladas uma da outra, durante quase uma semana. Tudo por causa de mais uma crise na ligação marítima e aérea entre as duas ilhas.

Desta vez o corte da ligação aérea e marítima aconteceu numa altura em que o Presidente do Governo da região autónoma do Príncipe Filipe Nascimento e o Presidente da Assembleia Regional João Paulo Cassandra, se encontravam na capital São Tomé, em missão de trabalho. Ambos ficaram retidos em São Tomé.

«As autoridades regionais, tanto o Presidente do Governo regional como o Presidente da Assembleia Regional foram convidados pela Assembleia Nacional, a participar no processo de revisão ao Estatuto político e administrativo do Príncipe. ….E é com a nossa estadia em São Tomé que acontece esta paralisia de voos.   E estamos já alguns dias com necessidade de regressar a ilha do Príncipe, mas sem possibilidades», explicou Filipe Nascimento.

Também a nível marítimo Príncipe e São Tomé ficaram desligados. «Não há navios com capacidade de transportar combustíveis e mercadorias para a ilha do Príncipe», confirmou o Presidente do Governo da Região Autónoma do Príncipe.

Toda actividade comercial e turística na ilha do Príncipe ficou condicionada na última semana. Sem ligação aérea e marítima, a vida económica e social ficou bloqueada. Uma situação ciclicamente repetitiva.

«Tratando-se de um país arquipelágico a questão de transporte para diminuir as desigualdades deve merecer uma atenção mais robusta do Estado no seu todo. Até aqui temos estado a lidar com paliativos de resolução pontual de problemas…» reclamou o Presidente do Governo do Príncipe.

Filipe Nascimento recordou que o bilhete de passagem aérea para Príncipe custa cerca de 7mildobras. Mais de 200 euros para uma viagem que demora 30 minutos, numa distância de 150 quilómetros.

«Valor muito superior a média de rendimento das famílias do Príncipe e de São Tomé. Todos precisamos debruçar sobre este problema. Tem que haver concorrência e transportes seguros e preços acessíveis entre as duas ilhas…» pontuou.

O Presidente do Governo do Príncipe, alertou mais uma vez ao país de que sem transportes as ilhas ficarão isoladas. Príncipe em particular não conseguirá ter economia. «Particularmente o turismo que vive do transporte aéreo está a ser afectado neste momento…», concluiu.

O presidente do Governo Regional do Príncipe e o Presidente da Assembleia Regional regressaram à ilha do Príncipe na tarde de quarta-feira 30 de Março, numa aeronave de bandeira angolana contratada pela companhia STP-Airways para assegurar a ligação inter-ilhas.

O aparelho oriundo de Luanda-Angola transportou para o Príncipe dezenas de pessoas que estavam retidas em São Tomé. Da mesma forma trouxe do Príncipe para São Tomé outras dezenas de pessoas principalmente turistas que tinham ficado retidos no Príncipe.

Note-se que a aeronave ucraniana que prestava o serviço de transporte aéreo entre as duas ilhas suspendeu as suas operações, por causa de dificuldades técnicas, provocadas pela crise político-militar que se regista na Ucrânia.

Abel Veiga

6 Comments

6 Comments

  1. Ana

    31 de Março de 2022 at 21:17

    Nosso país tem que decidir o que quer. É obrigação do governo resolver situação de ligação e abastecimento. País é um só. Até quando?

  2. Rui Conceição

    31 de Março de 2022 at 22:20

    Sempre o mesmo problema de ligações entre as ilhas. Estou cansado disso tudo.
    Pelo menos imitam Cabo Verde. Tem várias ilhas e as pessoas movimentam se.
    Somado a falta de ligação para Gabão e Camarões estamos isolados.
    País de brincadeira com governo de palhaços.

  3. Andorinha

    31 de Março de 2022 at 23:53

    O Jorge bom Jesus no seu discurso no congresso do MLSTP disse que 2018 até agora ele governou para mudar a vida dos camaradas e que a vida dos camaradas mudaram realmente estão todos gordos, portanto o povo ficou entregue a sua sorte o Príncipe esta sem barcos sem avião as pontes em lemba continuão partidos o país não tem falhas de luz uma porcaria.
    Cadê as promessas que o Osvaldo Abreu fez que ele iria por barco a disposição do Príncipe a quando do naufrágio do navio? Uma tristeza.

    • Fuba cu bixo

      1 de Abril de 2022 at 0:10

      Pena muito dor muito onde esta todas promessas feitas pelo Jorge bom e Osvaldo Abreu Jesus.
      Onde esta barco para Príncipe
      Onde esta 20 mil casas sociais
      Onde esta projecto de malanza
      Onde esta porto de águas profundas? Dia 25 de Setembro vocês da nova maioria vão gostar desgraçados.

  4. Lucas

    1 de Abril de 2022 at 15:03

    Esses doutor não sabe nadar?
    Se doutor não quer nadar pantufo tem canoa.Mete fruta pão dentro mais banana e vinho da palma e linha de pesca pelo caminho
    Tanto drama pra ke
    O turista procura destino exotico se possivel selvagem
    Mais uma vez pantufo…

    • Joaquina

      2 de Abril de 2022 at 18:11

      Filipe é fraco, to Zé tem praga, to Zé mal dita a hora que votei ti… Filipe é miúdo não sabe nada. Nunca mais… a 16 anos que vejo vocês a pôr culpa no governo central! Isso não me convence, inventa outra… Fracos bandidos

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top