Política

CEN garante que não é possível recensear novos eleitores

Cai por terra a pretensão dos cidadãos são-tomenses que completam 18 anos neste ano 2022, ou que completaram 18 anos nos finais do ano passado, e que pretendiam participar nas eleições legislativas, autárquicas e regionais de 25 de Setembro próximo.

Numa conferência de imprensa o Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, José Carlos Barreiros(na foto), garantiu que já não há tempo material para realizar o recenseamento de novos eleitores para as eleições gerais de 25 de Setembro próximo.

«As eleições estão marcadas para serem realizadas no prazo de 3 meses. Temos as eleições marcadas para 25 de Setembro e tomamos posse no dia 25 de Junho…Não há margem para outra situação», declarou o Presidente da Comissão Eleitoral Nacional.

A CEN acrescentou que «não há tempo material para a realização do recenseamento eleitoral».

José Carlos Barreiros recorreu a lei eleitoral para demonstrar que a CEN não tem margem para cumprir com os prazos e as fases exigidos pelo processo de recenseamento eleitoral.

«A própria lei determina que tendo sido marcadas as eleições com base no caderno eleitoral em vigor, então as eleições serão realizadas com base no caderno eleitoral em vigor», precisou.

Desta forma apenas os 123.302 eleitores no país e na diáspora, que estão inscritos nos cadernos eleitorais, e que participaram nas eleições presidenciais de julho do ano 2021, poderão participar nas eleições legislativas, de 25 de Setembro.

Note-se que o Presidente da República Carlos Vila Nova, marcou a data das eleições, sem que a Comissão Eleitoral Nacional estivesse em funções. Um procedimento singular na história da democracia são-tomense.

A Comissão Eleitoral Nacional, esclarece que de acordo com a lei, o recenseamento eleitoral ou a actualização dos cadernos eleitorais, deve ser feito com uma antecedência mínima de 6 meses em relação a data marcada para a ida às urnas.

Descartada a possibilidade de recensear novos eleitores para as eleições de 25 de Setembro, a Comissão Eleitoral Nacional, avisa que «só trabalhamos quando tivermos os meios necessários».

Os meios necessários, são financeiros e materiais. «Até agora não temos a nossa disposição os meios. Estamos a espera que o governo ponha a nossa disposição os meios para a realização das eleições», pontuou, o Presidente da CEN.

José Carlos Barreiros, disse na conferência de imprensa que o Governo realizou uma mesa redonda em Libreville, capital do Gabão para angariar junto aos parceiros internacionais os meios financeiros necessários para a realização das eleições.

No entanto recusou avançar o valor do orçamento para sustentar as eleições de 25 de Setembro. «Posteriormente saberão o valor do orçamento para realização das eleições», concluiu.

Abel Veiga

12 Comments

12 Comments

  1. Dá para rir

    29 de Junho de 2022 at 17:31

    Era com esses votos que a ADI estava a contar para consolidar a vitória do dia 25/09. Agora o plano está a dar para torto. Vocês são todos iguais, vira o disco e toca o mesmo. Tanto MLSTP ou a ADI, esse país não vai a lugar nenhum. Enquanto não houver novas oportunidades e novas mentalidades estamos fritos com estes corruptos. São Tomé e Príncipe precisa de uma reforma global, desde a polícia, economia, infraestruturas, defesa, etc etc… Dirigentes com cabeça oca que não tem nenhum plano estratégico e ambicioso para o desenvolvimento torna tudo estagnado.
    Um bando de gente que não vale nada.

  2. anonimo

    29 de Junho de 2022 at 17:37

    Até para as eleições precisam que lhes dêem dinheiro país de brincadeira

  3. MANOBRAS NOS BASTIDORES DA NOVA MAIORIA

    29 de Junho de 2022 at 19:30

    O presidente Vila Nova desolve a assembleia e destitue o governo
    fomando um governo de transicao
    Permitindo o renciamento ser executado em prol da democracia .
    Isso e uma falta de respeito pela pessoa do presidente
    V N como alguem que deve garantir funcionamento
    das Leis da republica
    e acaba com essa palhacada

    porque ele deu o tempo suficiente para
    trabalharem nesse sentido

  4. Todos iguais

    29 de Junho de 2022 at 20:24

    Diabo leva Vila Nova e Patrice Trovoada por vossa causa eu não vou votar.

  5. Jfernandes

    29 de Junho de 2022 at 21:47

    O presidente vila Nova tera uma palavra a dezer
    desolver a assembleia
    formar
    um governo de transicao
    recenciar os jovens
    e marcar eleicao

    ele tem por encombencia de fazer cumprir as leis da republica

    houve tempo suficiente para trabalhar nesse sentido

    Nao aceitamos trafulhas

    • Carlos Alberto do Espirito Santo

      30 de Junho de 2022 at 12:39

      Jfemandes, atençāo

      O senhor Vila Nova, ñ pode esquecer o que disse antes de ser eleito.

      Ou tem palavra ou è outro que ñ cumpre o que fala.

    • hilario Costa dias

      5 de Julho de 2022 at 17:22

      Coitado do pau mando VN. Tinha tudo para dar certo. Não tinha q marcar eleições antes de tempo.
      Toda luta do ADI sabem porquê? Patrice não foi recenseado, não possui novo cartão. Lógico não poderá votar nem ser eleito na lista de deputado. Daí o caldo e tornou e está a dar no que está à dar. Eleições 25/9 e nada de novo recenseamento e ponto final. Quem já tem é esperou ter 28 anos também pode esperar 22 e votar. Maioria absoluta CAI POR TERRA. ÊH NÁ SÉ FAÊHHHHH

  6. wilson Bonaparte

    30 de Junho de 2022 at 10:32

    Então o sistema das informáticas, computas e cumbossas para que servem ??? Gastar todos esses dinheiramas nas tecnologias só para show off ?

  7. Chico antunes

    30 de Junho de 2022 at 10:45

    Claro que não vão dizer quanto custa as eleições. Assim ninguém controla nada e sairão daí ricos.

  8. Matabala

    30 de Junho de 2022 at 11:11

    Vocês da NM continuam tratar povo como burro. Tempo mais que suficiente para actualizar cadernos eleitoral e dar posse a esse CEN. Há quanto tempo sabemos que eleições teria de ser em 2022? Que são de 4 em 4 anos? Conversa para boi dormir. Já estão a preparar coisa e a eleição desse juiz mediocre para CEN a mim disse mais que eu precisava saber para ter certeza da bandidagem que se prepara. Outrosim é cada acto eleitoral ser preciso apoio??Credo abrenuncio!! Se não temos condições há 47 anos para realizar o mais básico exercício de democracia e cidadania que soberania é esta? Devolvam ao colono branco ou proponham CV tomar conta disto! Já cansa. Vergonha

  9. Jfernandes

    30 de Junho de 2022 at 20:29

    Carlos Alberto do Espirito Santo

    Do mesmo modo que a nao entregar as contas da campanha presidencias
    na data , ele foi punido a pagar uma quantia de €15.000:00
    por incomprimento fazendo valer a lei constituicional .
    Tambem o presidente basiando nas leis democraticamente plasmada na Republica
    Defender a independencia
    cumprir e fazer cumprir as leis
    … por tanto ele tem por incombecia
    fazer cumprir as leis que defende
    eleicois livres e democraticas
    Se e que as leis sao para ser cumpridas .
    todos temos que aceitar las conforme ela foi votada por todos
    no parlamentos

    Nao se pode mais facilitar essa Nova Maioria para continuar a fazer
    o povo escravo dos seus caprichos
    Sobe pena de seguirmos as pegadas do falecido Evaristo
    que confiou nessa N M
    e agora o pais esta na lama por causa desses falsos profetas .

  10. Eusebio Neto

    4 de Julho de 2022 at 20:23

    A minha questão prende se com o deberda lei ser ou não cumprida. Sobre que informações e ou dados o PR deve marcar as eleições? Será que as eleições devem ser marcadas antes de ser concluido o recenseamento eleitoral? Não me parece. É verdade que corremos o risco de, pela primeira vez a história irmos ás urnas sem actualização dos cadernos eleitorais, mas também me parece ser a primeira vez na mesma historia que as eleições sao marcadas com tanta antecendia e antes de realizado o censo eleitoral. Conclusão, mais uma vez estamos a inventar e mal soluções para melhorar credibilizar o país. Até quando aindateremos de aturar essas trapalhadas que propositalmente os nossos criam? Enfim…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top