Política

PR lançou desafio urgente para recenseamento de novos eleitores

O Presidente da República Carlos Vila Nova desafiou os órgãos do Estado com competência na organização das eleições, a realizarem o recenseamento de novos eleitores para as eleições legislativas e locais de 25 de Setembro.

Segundo o Presidente da República, a não realização do recenseamento eleitoral, seria uma grave violação da constituição política.

Foi no acto central das celebrações do dia da independência nacional, que Carlos Vila Nova, destacou o momento político que se vive no país.

A não realização até o momento do recenseamento de novos eleitores tanto no país como na diáspora para participarem nas as eleições legislativas, autárquicas e regionais é uma preocupação enorme do Chefe de Estado.

Presidente da República na Tribuna da Praça da Independência

«A temática da realização ou não realização do recenseamento Eleitoral, pode ditar que os jovens que há bem pouco tempo completaram idade de maioridade e demais concidadãos que mudaram de círculos eleitorais, sobretudo, aqueles que, por variadas razões, emigraram, não só verem coartados os seus direitos de eleger, mas acima de tudo o direito de serem eleitos. A concretizar-se, isto representaria uma violação grosseira e uma grave afronta à nossa constituição e das demais normas da República», afirmou o Presidente da República.

O Chefe de Estado apelou aos actores políticos a colocarem os interesses do país acima dos interesses pessoais e partidários.

«A nenhum cidadão deve ser coartado o direito constitucional de voto. Peço o empenho de todos a fim de que esse direito seja assegurado aos são-tomenses, sem hesitações e sem reservas», reforçou o Chefe de Estado.

Para Carlos Vila Nova, São Tomé e Príncipe é um país de jovens. Metade da população tem menos de 25 anos. Um país jovem e maduro com 47 anos de independência.

«Esta maturidade é merecedora de uma reflexão transversal na nossa sociedade, com espírito aberto, de forma construtiva e sem qualquer sentimento de ajuste de contas», acrescentou.

A crise provocada pela COVID_19, agudizou-se com a guerra no leste da Europa. O Presidente da República diz que o impacto sobre o arquipélago tem sido brutal.

Actividades culturais na Praça da Independência – (Acto central dos 47 anos da independência)

«Esse novo quadro obriga-nos a um empenho coletivo ainda maior a fim de nos adaptarmos às novas exigências que o palco internacional tem colocado ao nosso País», referiu o Presidente da República.

No meio das dificuldades, São Tomé e Príncipe deve reforçar o seu combate contra a pobreza.

O leitor tem acesso ao discurso do Presidente da República por ocasião do 47º da independência nacional. –

Abel Veiga

3 Comments

3 Comments

  1. WXYZ

    13 de Julho de 2022 at 1:31

    Querem brincar com presidente esquecendo eles que o mesmo é adulto munido de poderes dos decretos. Nessa jogada de xadrêz o presidente já anteviu todos os passos dos peões adversários.

    • Claudia

      14 de Julho de 2022 at 19:54

      Pinta cabra do raio. Sempre a criar caos e confusão para enganar o povo. Então quem marcou eleição não é ele²? Não deveria exigir isso antes de marcar eleições. Está claro como água do Rio papagaio k os pinta cabra e andaploco estão a bloquear Dr Jorge bom jesus. E infelizmente, o povo vai votar no pinta cabra.

  2. Andorinha

    13 de Julho de 2022 at 12:31

    Muito bem senhor Presidente aperta com estes bandidos da nova maioria que querem perpetuar no poder para continuarem a governar e mudar vida dos camaradas.
    Aperta com eles meu filho e meus sobrinhos querem recenciar para no dia 25 de Setembro votarem no Rei.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top