Política

Presidente da CEN sente-se ameaçado

O Juiz de direito, José Carlos Barreiros, que Preside a Comissão Eleitoral Nacional, contestou diante da Assembleia Nacional, a acusação que tem sido alvo por parte da Juventude do partido ADI, de que é o principal responsável pela não realização do recenseamento eleitoral.

Na reunião com a Assembleia Nacional, José Carlos Barreiros, disse que a Comissão Eleitoral Nacional(CEN) é um órgão meramente técnico vocacionado para organizar os actos eleitorais. «A Comissão Eleitoral Nacional, não faz as eleições», referiu.

Por isso mesmo perguntou para a mesa da Assembleia Nacional. «Se a Comissão Eleitoral fizer ou não fizer o recenseamento eleitoral, o quê que o Presidente da Comissão Eleitoral Nacional ganha ou perde?»interrogou.
José Carlos Barreiros não entende porque «usar o nome do Presidente da CEN acusando-o de que não quer que as pessoas votem. Sejamos minimamente honestos» acrescentou.

O Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, denunciou para a Assembleia Nacional de que sente-se ameaçado.

Membros da CEN na reunião com a Assembleia Nacional

«Com esta atitude eu tenho tido receio de sair da minha casa, e frequentar alguns lugares. Porque puseram algumas pessoas contra a pessoa do Presidente da Comissão Eleitoral, dizendo que é ele que não quer que se faça o recenseamento eleitoral, que é ele que não quer que os jovens votem», pontuou.

Polémica em torno do processo eleitoral para as eleições legislativas e locais de 25 de Setembro, faz aumentar a tensão política em São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

5 Comments

5 Comments

  1. Andorinha

    15 de Julho de 2022 at 15:46

    Não vem com bôbo não ninguém esta bater nem matar ninguém,ADI não é violento quem é violento é MLSTP que queimo carro da juíza e provocou distúrbio.
    Presidente da República marcou eleições 5 meses antes do dia 25 de Setembro e todo mundo sabia que este é o ano das eleições jovens quer recenciar já.

  2. Claudia

    15 de Julho de 2022 at 19:16

    Manda os pinta cabra ir dormir.

  3. Gentino Plama

    15 de Julho de 2022 at 19:19

    Ainda me resta dúvida, ou quanto não, ando enganado.
    Desde a formação do multipartidarismo e a sua implementação, partidos afiguraram na corrida para a governação do País, embora na altura, este já se apresentasse o sinal de alguma desonestidade, com alguns feito de senhores despostos para se-dirigir o que quer que seja, bastava para ser visto. Como esse o caso não entendo: Cabe a JDI exercer pressão ao presidente da Comissão eleitoral Nacional para a realização do recenseamento eleitoral? Com base em quê? Se assim for, em que posição estarão os partidos sem acento parlamentar? Alguém que é nomeado Juiz de Direito pode acumular funções? O que faz o Senhor que aparece a frente da comissão eleitoral Nacional?

  4. José António

    16 de Julho de 2022 at 17:39

    São sempre os mesmos malabaristas a exercerem funções de decisão
    No tribunal foi um mediocre
    E agora está com medo?
    Medo de quê?
    Vai tocar lata. Quem tem medo compra cão.
    Se tem medo, peça demissão.

  5. wilson veiga

    17 de Julho de 2022 at 16:07

    Ameaçado ???

    Quem não deve não teme meu caro!

    Agora não fique é com essa cara de comedor de papa quente … senão vamos acabar por desconfiar que a papa afinal tem toucinho!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top