Política

 “Bilá Kabá” de 30 milhões de dólares com o AFREXIMBANK baralhou as negociações com o FMI 

1 ano de negociações com o FMI e sem sucesso, para alcançar o acordo de facilidade de crédito alargado, ou seja, o acordo que abre as portas do país para o financiamento externo, é uma nota negativa do governo do primeiro-ministro Patrice Trovoada no ano 2023. O mais grave é que a falta de acordo com o FMI põe também em causa a sustentabilidade do orçamento geral do Estado para 2024.

O primeiro-ministro Patrice Trovoada e o Ministro das Finanças Ginésio da Mata, apresentaram o GAP Externo, como a principal causa do fracasso nas negociações com o FMI.

«O GAP reflecte-se na falta de divisas para comprar os combustíveis», explicou o Chefe do Governo. O Ministro das Finanças Ginésio da Mata decidiu na última semana explicar o que é o GAP Externo. «É a falta de recursos em divisas para suportarem a importação, e no caso concreto a importação dos combustíveis», detalhou o ministro das finanças.

No entanto, as duas explicações do GAP Externo feitas pelos dois membros do governo suscitaram uma questão por parte do Téla Nón.

Em Junho de 2023 e em consequência da maior crise de combustíveis que paralisou todo o país, o Primeiro Ministro Patrice Trovoada anunciou que o seu governo assinou um acordo de crédito financeiro com o banco AFRIXIMBANK no valor de 30 milhões de dólares apenas para garantir a importação dos combustíveis.

«Alertarmos o FMI que estávamos a chegar a uma situação difícil. Não havendo sensibilidade nem resposta do FMI, autorizamos o Banco Central a fazer uma operação de divisas, com o AFREXIMBANK, que é um banco africano, em que colocamos numa conta deles dobras, e eles colocaram no Banco Central dólares…Enquanto não tivermos as reservas cambiais reconstituídas temos esse acordo num montante total de 30 milhões de dólares para garantir a contrapartida em dólares para compra dos combustíveis», declaração do primeiro ministro em Junho de 2023.

Então. Como é que se justifica a continuidade do GAP em divisas para comprar combustíveis? O Téla Nón perguntou ao Ministro das Finanças. Será que o FMI não reconhece o acordo de crédito que o governo assinou com o AFREXIMBANK?

«No limite acedemos a este financiamento, mas ele, entretanto tem algumas particularidades que não são compagináveis com a nossa situação macroeconómica», respondeu o ministro Ginésio da Mata.

Ministro das Finanças Ginésio da Mata analisa a proposta do OGE para 2024

O Ministro das Finanças acrescentou que do bolo de 30 milhões de dólares do AFREXIMBANK o governo utilizou apenas 12 milhões de dólares para importar os combustíveis, que chegaram ao país em Junho passado.

O financiamento dos 30 milhões de dólares para combustíveis não corresponde à situação macroeconómica do país, porque segundo o ministro das finanças não é um crédito concessional.  

Os compromissos assumidos por São Tomé e Príncipe junto ao FMI obrigam que o país só aceda a créditos concessionais. Mais importante ainda, é que o FMI orientou o arquipélago a recorrer essencialmente a créditos bilaterais, ou seja, junto aos parceiros de cooperação.

«As boas práticas aconselham que devemos encontrar recursos concessionais. Esse financiamento não é concessional. Daí que estamos nesta discussão para que consigamos de forma sustentável resolver esta tendência», reforçou o Ministro das Finanças.

O governo reconhece que fugiu às boas práticas macroeconómicas, quando foi endividar-se com o AFREXIMBANK.

«Exactamente. Mas se não tivéssemos o acordo com o AFREXIMBANK a situação seria catastrófica em Junho. Fizemos o acordo porque a situação em Junho assim o exigia. Se não tivéssemos o acordo era pior», defendeu Ginésio da Mata.

FMI chumba a decisão do governo de contrair crédito de 30 milhões de dólares com o AFREXIMBANK. Um crédito financeiro que a Assembleia Nacional não debateu nem aprovou, e que até finais de Outubro o Tribunal de Contas de São Tomé e Príncipe não conhecia.

As negociações entre o governo e o FMI para acordo de facilitação de crédito ficaram mais difíceis. Para recuperar as boas práticas macroeconómicas, o governo decidiu não pôr as mãos na outra parte do dinheiro (18 milhões de dólares) que foi disponibilizado pelo AFREXIMBANK. O GAP está presente. «É uma situação que o FMI também não tem solução para resolver», avisou o ministro das Finanças.

Situação complicada, ainda mais quando o fundo de 160 milhões de dólares que o primeiro-ministro anunciou como tendo mobilizado junto aos parceiros internacionais, numa mesa-redonda realizada no mês de Novembro em Marrocos fica também retido, por causa da falta de acordo com o FMI. «Há exigências que o governo não tem como resolver neste momento», precisou Ginésio da Mata.

Em Junho passado, aquando do anúncio pelo Primeiro-ministro da linha de crédito do AFREXIMBANK, o Téla Nón tinha dito que a operação feita era um “Bilá Kabá”. Termo em crioulo fôrro que pode significar procura de caminhos alternativos, ou soluções rápidas à margem das leis. Normalmente o “Bilá Kabá” acaba por gerar problemas muito maiores.

Abel Veiga 

18 Comments

18 Comments

  1. Manifestação Pública para o Mundo Ver

    21 de Dezembro de 2023 at 15:38

    A Moção de Censura não vai dar. PT tem maioria n’Assembleia.
    O povo terá que sair à rua e manisfestar-se pacificamente.
    O Presidente da República se tiver coragem e fazer cumprir com a função pela qual lhe foi conferida – o povo lhe elegeu para executar, então, ele o Vila Nova tem o direito constitucional para fazer cair este governo enfeitado de incompetência e corrupção.

  2. Jorge Semddo

    21 de Dezembro de 2023 at 17:40

    Este patrice trovoada (pt com letras minúsculas) deve ter nascido num dia 30 de fevereiro qualquer. O homem só envolve-se com trinta milhões. Foi assim com Sam Pá (chinês) e os ditos “marribondos,” de Angola. Agora, está de novo envolvido em 30 milhões do AFREXIMBANK. Sempre envolvido em 30 milhões.Ele pensa que o ADI manda em instituições internacionais? Quando deixa o governo não entrega as pastas ao seu sucessor, faz empréstimos avultados a margem da lei e expõe o país ao descrédito internacional, não respeita as leis nem os seus pares do partido, muito menos os dos outros quadrantes partidários, usurpa os direitos e funções representativas do país pelo PR, enfim, um sem educação, e sem moral cívica. Assim não dá Sr pt. E o país que fica metido na lama, com consequências graves para o cidadão comum.
    Neste ano de 2023, no final do primeiro semestre, foi-nos dito que os 15 milhões de Euros vindos de Portugal, foram todos consumidos na compra dos combustíveis. No final do segundo semestre (agora) nos dizem que dos 30 milhões do AFRIXEMBANK, 12 milhões foram gastos na compra dos combustíveis,em junho.
    Contas feitas, só neste ano já gastamos 27 milhões só em combustíveis.
    Meus senhores 27 milhões dariam para instalarmos 27 Mega Watts de energia solar e teríamos dito adeus a aflição dos combustíveis para gerar energia. Estariamos desafogados, com energia limpa, ininterrupta e barata, pelo menos nos próximos 10 anos. A este ritmo, gastaremos mais de 270 milhões só na importação de combustíveis, nos próximos 10 anos. Isto e insustentável, para um país que vive de caridade internacional.
    Mas como este negócio e lucrativo para muitos envolvidos, a resistência em migrar para energias limpas persiste
    Repito: só com os valores gastos em compra dos combustíveis neste ano (27 milhões) teríamos instalado 27 Mega Watts de energia solar, limpa, mais barata, com quase ZERO custo de manutenção. 27 Mega Watts e uma capacidade acima das necessidades energéticas actuais de todo país, com vantagens de:
    1. Dizermos adeus aos combustíveis para geração de energia, gerando enormes poupanças na balança de pagamentos do país;
    2. Dizermos adeus a importações de novos grupos geradores, incluindo suas manutenções e peças de reposição;
    3. Termos energia limpa, ininterrupta, de baixo custo e de pouco custo de manutenção (apenas limpeza dos painéis, especialmente no cacimbo, pois no tempo chuvoso as limpezas dos painéis são feita pela natureza – as chuvas;
    Portanto energia solar combinada com mini hídricas trarão incomensuráveis vantagens (económicas, sociais e prestígio) a STP e aos seus cidadãos.
    Senhores governantes do ADI, façam um Workshop onde possam discutir as vantagens e traçar medidas e metas para transição energética em STP. E urgente declara 2024: Ano da transição energética em STP. E viável e exequível direccionar 30 milhões de dólares para instalação de 30 Mega Watts de energia solar em 2024. Se disponibilizaram 26 milhões de Euros para reabilitar a marginal para os outros (turistas), também acredito que será possível angariar 30 milhões para instalação de 30 Mega Watts para nós os cidadãos e os turistas também. E urgente.

    • João Melo

      23 de Dezembro de 2023 at 16:00

      Para quê gastar dinheiro em Energia limpa.. Era só assinarem o aditamento ao contrato assinado há mais de 2 anos com a empresa solo solar de capital Português. O investimento de 25 milhões de euros para 20 megawatts á espera que o Sr. Ministro se digne a assinar. Não vale a pena esperarem por comissões porque isso acabou. Assinem para bem do País e não de vocês próprios.

  3. vexado

    21 de Dezembro de 2023 at 19:44

    Quando os que acham que sabem e não sabem nada tomam conta dos lugares cimeiros, o resultado é este.

    Uma mão cheia de nada.

  4. Bilá Kabá com Afreximbank é Assim

    22 de Dezembro de 2023 at 3:47

    Patrice toma de impréstimo 30 Milhões de Dollares, compra combustível com 12 Milhoes, e os outros 18 Milhōes ele pōe no bolso. Fugirá
    Não dura mais de dios anos, volta de novo para roubar mais. Quando é que esse população acorda?

    AFREXIMBANK

    O Banco Africano de Exportação-Importação, também conhecido como Afreximbank ou Banque Africaine d’Import-Export, é uma instituição financeira multilateral supranacional pan-africana criada em 1993 sob os auspícios do Banco Africano de Desenvolvimento. Foi lançada oficialmente na primeira assembleia geral de acionistas em Abuja, Nigéria, em outubro de 1993. Está sediada no Cairo, Egito. O Afreximbank é um fornecedor financeiro para governos africanos e empresas privadas em apoio ao comércio africano e caribenho.

    Acionistas de Nigeria? !!!

    • Vanplega

      22 de Dezembro de 2023 at 19:08

      O governandor do BANCO CENTRAL, està metido nisto atè pescoço.

      Voçês que foram buscar este individo no aeroporto.
      Diado via leva.
      Este individo sò veio enriquecer a custa de Sao Tome e Principe.

      Aonde anda os tribunais, M. Pùblico, ñ investigam

      Os ladrões deste paìs, tenhem cobertura dos judiciarios.

      É preciso correr com todos os juízes, tanto pequenos como superiores.

  5. Francisco Ramos

    22 de Dezembro de 2023 at 6:03

    O povo de São Tomé e Príncipe não percebeu que não temos governo, mas sim um grupo de ambiciosos liderado por um Chico Esperto que estudou bem a lição de como enriquecer a custa de uma população que é dominada por falta de paciência e com uma carga forte de ” UÊXAISMO”.
    Governar exige dedicação, visão, competência, capacidade de formar e trabalhar em equipa, valorizar saber e sobretudo muito Amor ao país e ao povo. Existem BILÁ KÁBÁ que funciona como é o caso do CKADÔ,o mais recente CONTRATO COM EMAE e outros que ainda estão em baixo do tapete. Com essas organizações internacionais habilitadas como é o caso do FMI,BANCO MUNDIAL, as coisas não funcionam como em São Tomé e Príncipe. No XVI Governo, sobre orientação do Chefe deste Governo facultou-se dados estatísticos para “SAFAR”. Escapou ou FMI ficou a espera na curva seguinte. Agora aparece acordo de crédito praticamente escondido, FMI não vai deixar passar sem se vingar das batotas todas. Non sai mó tataluga,is cá piá mó a ca blagá zaô pá bilá lumá

    • HMT

      24 de Dezembro de 2023 at 15:09

      Não temos governo e NUNCA tivemos, por isso que ele (PT) volta sempre..

  6. Chicão da Mina

    22 de Dezembro de 2023 at 9:22

    É só incompetência. Eu quero ser tuga outra vez. Uma região autonoma como a Madeira ou os Açores.

    • Marcelo

      22 de Dezembro de 2023 at 11:33

      Em concórdia sobre a incompetência
      Mas, Portugal não é solução
      Açores tem problemas, eleições antecipadas
      Governo de António Costa porque que trabalhava com se meteram em encruzilhadas com as leis
      Madeirenses são mais racistas do que os Lisboetas. Todos ou uma maioria dos Tugas são racistas.
      Adesão à Portugal não irá acontecer mesmo se queiramos que aconteça.
      Os São-Tomense terão de encontrar a sua própria autonomia e procurar solução entre eles.

  7. Macalacata Tampopo

    22 de Dezembro de 2023 at 12:38

    Meus senhores, a culpa nao è do PT.
    Portanto deixa o homem governar.Ninguèm deixa cair o governo porque o governo ganhou com maioria absoluta entao vamos respeitar a constituiçao. O povo escolheu o povo aguenta.
    EU nao tenho nada contra PT e o ADI, como tambèm nao tenho nem uma simpatia por eles nem por nem um partido, mais sou da opiniao que respeitam a decisao do eleitorado.
    Porque is Santomenses gostam da musica que diz deçe bi decè bi, quintèce sa quintè d mè oh,se o homem è deserteiro quando perde, nas vèsperas homem chega e ganha facilmente com maioria entao è porque povo gosta dele. Se o povo gosta dele entao deixa povo aguentar na escoridào,no iva, e em tudo.
    Boas festas a todos.

    • Hipocrisia

      23 de Dezembro de 2023 at 20:47

      Diz o homem capitão corrupto cabecilha teimoso que tentou Moção de Censura fracassada contra governo de Patrice Trovoada para ver se MLSTP continuava roubando com o tal governo mediocra de coligação dos gatunos. É quem vem agora falar asneiras. Ladlón Cu Ladlón Sá Numigu Māssu.
      Agora gostas do Patrice e não tens nada contra ele? Sem vergonha culpa o povo. Sou mesmo um tampopopo que Deus fará justiça.

      Pôvô cêbê
      Povo acorda!

  8. Corrupção e Crime Agravante

    22 de Dezembro de 2023 at 13:12

    PT emprestou 30 milhões de dólares.
    Ou, hipotecou o País e o Povo Santomense?
    Os Acionistas Nigerianos não estão interessados em Dobras.
    São Tomé e Príncipe vai ter muitos problemas enquanto este homem Patrice Trovoada estiver na liderança do governo.
    O Tribunal de Contas está nas mãos deste corrupto. Ele tirou Artur Vera Cruz e meteu fracos no Tribunal de Contas que ele, Patrice consegue os controlar. Agora sim, compreende-se uma das razões do afastamento do Engenheiro Tomé Vera Cruz quando ele era PM.
    Patrice é um delinquente gatuno e mentalmente desestabilizado. Só gosta de pessoas como Ministra da Justiça Ilza Amado Vaz aquém não o contradiz, e ele manda e desmanda e controla.

    Patrice Trovoada deve ser detido, preso, passaportes apreendidos, e prestar as contas antes de fugir do País.

    • Al

      24 de Dezembro de 2023 at 14:39

      Da proxima vez ja sabem. Nunca escolhem governo e presidente do mesmo partido..

    • Carmén TROVOADA

      24 de Dezembro de 2023 at 21:48

      Concordo plenamente consigo, senhor corrupção. Este vagabundo e criminoso Patrice Trovoada merece ser julgado e condenado severamente. Não é a morte que se lhe deseja pois que assim ele não sofrerá de todo o mal ( crimes-assassinatos organizados, desvios de bens do Estado são-tomense, abusos de poder,fuga de capitais e tráfico de influência, de droga etc),que ele atribuiu à população e aos poucos patriotas são-tomenses, assim como ao país. Nós queremos o Patrice Trovoada preso e não morto,e também os seus comparsas.
      Estámos na boa vía…desta vez o Patrice Trovoada não poderá fugir do país, ou então teremos a cabeça dele nas mãos ( se tivermos que lá chegar…)e ele será obrigado a ficar com o corpo em STP para acompanhar a cabeça. Entenderam a mensagem ? Estámos prontos e preparados a tudo para fazer a justiça das víctimas assassinadas por este criminoso:
      – Jorge Santos “Barboy “, jovem do Riboque ( cerimônias fúnebres foram realizadas a noite no cemitério), Arlécio Costa e 4 outros cidadãos são-tomenses e mais e mais víctimas.
      O Patrice Trovoada, o Armindo a infirmeira e mais assassinos vão ter que nos explicar públicamente a razão destes atos bárbaros e atrozes. Se o Patrice Trovoada escapar a este julgamento, tenho dó do que espera aos seus rebentos…a vida tem dessas,onde toda uma família pode desaparecer em poucos anos e até mesmo meses.
      A certeza é que o que o Patrice Trovoada semeou ele vai recoltar…esta é uma confirmação.

  9. Edson Neves

    24 de Dezembro de 2023 at 3:21

    É começo da derrocada, o salvador da pátria descendo a ladeira abaixo. No FMI não há tolos, eles conhecem os indicadores de boa política económica do Estado, compreendem ações maléficas e maquiavélicas que acabam em corrupção e depois resultam em não restituição do crédito emprestado assim como já ocorreu no passado. Quer ser espertalhão tomou na cara, só lamento que essas ações prejudicam o bom nome do país e envergonham os santomenses. Esse é o gestor que durante a campanha eleitoral diziam ser o melhor para o país?

  10. Observador Atento

    24 de Dezembro de 2023 at 19:44

    Sim é mesmo o princípio do fim! Este vosso primeiro ministro não tem imagem e credibilidade Internacional para angariar fundos da FMI. Já conhecem o seu jogo. Pede avanços finge que põe alguns em STP e depois foge ao Gabão com 80 porcento do dinheiro. Está é a estratégia. Lembrem se do que aconteceu com a grande conferência em Londres para angariar fundos para transformar STP em Dubai africano? Aonde passou esse dinheiro? Ja enquanto vivia O malogrado dr Jorge Santos bem dizia antes de ser assassinado que esse Patrice trovoada tinha uma imagem de bandido no palco Internacional? E pensam que FMI vai acreditar nesse indivíduo? Força aí aos meus conterrâneos que permitiram esse corrupto ao puder

  11. Fora da lei

    25 de Dezembro de 2023 at 12:25

    Bom não sei se percebi bem, quer dizer que próximo ano, é mas um ano de frustração né,
    Só, porfavor não vem mexer com embaixada pork minhas cargas já estou prontas pra ir trabalhar meu pedreiro é.
    Punda Deçu é.
    Feliz Natal a Todos

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top