Política

Santomenses ansiosos pela compensação de Portugal pelos tempos da escravatura

Os são-tomenses receberam com agrado as declarações do presidente Marcelo Rebelo de Sousa segundo as quais Portugal terá que pagar por crimes de escravatura. 

A investigadora e professora universitária Natália Umbelina, aplaude as declarações do presidente português sobre a compensação às antigas colónias portuguesas, pelos tempos da escravatura.

«É natural. Não sei por que razão os partidos da direita negam este facto. Portugal esteve connosco enquanto potência colonial de dominação e controlo durante quinhentos e tal anos, houve muitos danos causados aos nossos irmãos africanos. A África ficou castrada dos seus homens no momento em que eles deviam ter desenvolvido o continente. É uma das razões pela qual ainda não encontramos o nosso Norte, porque esses homens, mulheres e crianças iam construir outros mundos. Portugal teve a sua quota parte neste tráfico e na escravatura. Não é demais que juntos possamos reconstruir a nossa relação, a nossa amizade e continuarmos a trabalhar» -disse.

Defende que o pagamento não tem de ser feito, necessariamente, de forma física.

«O pagamento poderá ser de várias maneiras, por isso, deixo isso aos estudiosos, às pessoas que vão trabalhar nesse sentido e se precisarem de nós, os investigadores, nesta tarefa estaremos de acordo para poder ajudar».

A antiga ministra dos negócios estrangeiros, cooperação e comunidades de S. Tomé e Príncipe proferiu numa palestra sobre “a abolição da escravatura em S. Tomé e Príncipe génese dos forros gregorianos”. Uma iniciativa da direção geral da cultura para assinalar o mês da cultura no arquipélago.

José Bouças

4 Comments

4 Comments

  1. santomé cu plinxipe

    30 de Abril de 2024 at 6:50

    Tudo mentira, os móladôo são os que deviam estar nas barras dos tribunais, essas famílias que destruíram e permitiram o massacre a escravatura não veio de são tomé, Portugal deveria é pedir indemnização por acolherem tanto gatunos em Portugal ainda dar de comer.

  2. Sem assunto

    30 de Abril de 2024 at 14:40

    Fato senhora professora.
    A questão mais grave, no meu ver, não é a negação dos partidos da direita, populista , racista e desnorteada, para mais o líder um deles que só sabe gritar e berrar no microfone feito um doente mental, mas sim de onde vem a iniciativa.
    O professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa é um homem a frente do seu tempo, e por assim ser, já preveu a abertura dentro em breve de dabates, palestras e outros expedientes neste sentido, daí que parte antecipadamente para análise deste tema.
    Acontece porém de que a iniciativa deveria ser nossa e não dele(s). Haveria mais peso e pressão e de repente outra abordagem, afinal somos muitos e Portugal um só.
    E quanto a isto uma crítica vai ao nosso Presidente da República que nada se viu da sua deslocação a Portugal, quem esteve atento a notícia reparou do realce que as médias deu aos discursos de outros pares, Presidentes de outros países pesentes, e do nosso nem imagem passaram, faz de conta o indivíduo não esteve ali.
    É aqui aonde pecamos, é tempo de elegermos para o mais alto cargo da nação Homens independentes e com elevado sentido de Estado e responsabilidade e não uma qualquer pessoa, o primeiro que. nós aparece a frente, que tomando conhecimento da morte de 4 cidadãos nacional, de forma bárbara, por medo ou por falta de conteúdo mental, atira de forma descontraída a seguinte aberração “ninguém vai invadir o quartel a espera de receber rebuçados”.
    Shame on you Vila Nova!

    • Sem Assunto Segundo

      1 de Maio de 2024 at 6:56

      Andas literalmente a “cagar” com os teclados para confundir os menos intelectuais. Deixa disso. É pecado, Sem Assunto. Não me enganas e nāo me convences com a tua propaganda. O Negro que defende Brancos errados é um bumbo fantoche. Não venho por este meio defender nenhum negro mau ou corruptos. Nāo é isto que a senhora diz. Mais de 500 anos de violência de Portugal contra os bumbos dos PALOPS dentro d’Africa no continente dos negros. Que abusos! Portugal tem que pagar mesmo se o André Ventura gritar como um loco no microfone em Lisboa ou presidente Vila Nova ser um pacato como tu.
      Separação parcial com Portugal e os PALOPS requere-se eminentemente!
      Democracia e antifascismo
      O movimento de libertaçāo é um processo infinito…
      Rejeito o teu comentário mediocra!

  3. ANCA

    30 de Abril de 2024 at 16:25

    Nenhum país(território/população/administração/mar e rios), na conjuntura atual pode-se se dar ao luxo dizer que tem independência total,…

    Vivemos num tempo de interdependências,…mundial, o mundo esta cada vez mais ligado, um ato ou uma ação, um contexto, num determinado país ou região, tem reflexo, influência, impacto noutro país/região, vice/versa.

    No nosso caso devemos ser mais inteligentes, na forma como nos organizamos, como sociedade, como comunidade, sobretudo nas as questões ligadas a justiça, os deveres e direitos, as garantias, responsabilização, a normalização da sociedade, nas questões ligada a segurança, da pobreza, da miséria, da fome, das alterações climáticas, do existência humana, sobrevivência humana, da paz, da saúde, da educação, da economia(diversificação econômica, criação de emprego) e finanças(poupanças, fundos de providencias) da forma como gerimos o nosso território, população, administração, mar e rios.

    Pois que jamais existira pedidos de desculpas que apagara as atrocidades cometidas,…o pior é que ainda existem nestas sociedades sinais preocupantes de mentalidades, que evoluíram pouco ou nada no contexto atual, e da Historia que os próprios escreveram, a Historia da humanidade, comprovados pelos factos científicos.

    Temos um caminho há fazer e é nestes objetivos que devemos estar concentrados, a construção de uma sociedade, uma comunidade onde jamais haja injustiças, em que haja a defesa da liberdade, paz, nem entre nos, e que nem haja subjugação, escravização do Homem pelo outro igual.

    Devemos criar todas as condições possíveis, para que jamais as nossas populações, sobretudo jovens, sejam obrigados a emigrar a procura das melhores condições de vida, estudar, formar, tratar da saúde, noutro lugar, sobretudo naquelas, sociedades, onde os antepassados já foram escravizados, abusados, torturados, onde houve violações dos direitos, extermínios, execuções e mortos,… devemos fazer todos os esforços possíveis nestas matérias.

    Há que conhecer bem a nossa Historia, Historia da nossa cultura, História de África e dos Africanos desde primórdios, as invenções as conquistas, os nossos fracassos e derrotas, vantagens e desvantagens,…

    Para que sempre tenhamos consciência individual e coletiva da nossa sociedade, comunidade, do território, mar e rios das instituições que nele existem, sua força, sua independência, valorização da nossa cultura, do nosso saber e saber fazer, na interdependência dos povos.

    Apostar na educação/formação(técnica profissional), formação media e superior interna essencial

    Se és de São Tomé e Príncipe

    Se nasceste aqui

    Acredita somos capazes

    Ajuda a construir o teu país(território/população/administração/mar e rios)

    Protege a tua família, esposa/o, filhos

    Estuda, trabalha, pesquisa, inventa, pensa, e pensa antes de fazer

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top