Política

União Europeia alarmada com o atraso de 1 ano nas obras de construção de uma estrada na ilha do Príncipe

Cecile Abadie, embaixadora da União Europeia em São Tomé e Príncipe lançou um ultimato à empresa de construção civil que está a construir uma estrada de 3 quilómetros na ilha do Príncipe. A obra está atrasada há 1 ano. A diplomata da União Europeia exigiu que o troço de estrada que liga as comunidades de Gaspar e da Terra prometida seja concluída o mais rápido possível.

Embaixadora da União Europeia em visita a estrada do Príncipe

Cecile Abadie que visitou o troço de estrada, não acreditou no que viu. A obra que deveria ser inaugurada há 1 ano praticamente ainda não começou. «Pedimos que os trabalhos avancem e terminem o mais rápido possível», referiu a embaixadora da União Europeia.

As comunidades agrícolas de Gaspar e da Terra Prometida, aguardam pela estrada calcetada, que deverá fomentar as trocas comerciais na ilha do Príncipe.

A ilha do Príncipe se confronta com uma crise nas obras públicas. As empresas de construção civil recebem boa parte do valor das obras, mas não terminam os trabalhos no prazo previsto.

Em dezembro de 2023, o Téla Nón deu a notícia das obras de reabilitação da escola emblemática da ilha do Príncipe, Paula Lavres. Deveria estar concluída em setembro de 2023. Mas, até hoje 21 de maio de 2024 a obra nem sequer começou.

No entanto, segundo a Ministra da Educação Isabel de Abreu que visitou a escola Paula Lavres, a empresa de Construção Civil “Sol Maior” a que foi adjudicada a obra, recebeu desde 2023 cerca de 50% do valor de 491 mil euros, disponibilizado pela petrolífera francesa Total, para reabilitar a escola de referência do Príncipe.

Ministra da Educação Isabel de Abreu constrangida na escola Paula Lavres – Dezembro de 2023

Autoridades nacionais e estrangeiras em visita ao território da região autónoma manifestam-se incrédulas e denunciam a situação das obras públicas na ilha do Príncipe.

O governo da Região Autónoma parece não ter poder para exigir as empresas de construção civil, o cumprimento do prazo para a conclusão das infraestruturas sociais, que tanta falta fazem a população local.

Abel Veiga

11 Comments

11 Comments

  1. Outra vez

    21 de Maio de 2024 at 6:35

    Pronto começou campanha contra príncipe. Quantas obras estão fora de prazo em S. Tomé?

    • Maria de Lourdes Ananias

      21 de Maio de 2024 at 9:12

      Argumento infundado.Pessoas como você é que contribuem para que a ilha do Príncipe se encontra a retroceder-se. Paço de Conselhos, sede do governo regional está em agonia, sede de Sporting clube de Príncipe está prestes a desabar, estradas em péssimas condições, custo de vida elevadíssimo, numa ilha de 7000 pessoas com muita despesa e sem receita.

    • JuvencioAO

      21 de Maio de 2024 at 11:01

      Caro amigo ou amiga! Não pode ser que pelo facto de que em S. Tomé as obras atrasam que não se deve falar do atraso verificado também das obras no Príncipe, se é que elas existem!

  2. Santo António

    21 de Maio de 2024 at 9:11

    Quem está a fazer Campanha? Ou há pouco controlo e acompanhamento das obras no Príncipe? Talvez deve-se a falta de Capacidade instalada na Região.

  3. Paulo Francisco

    21 de Maio de 2024 at 9:12

    Vá lá acabar as obras, em vez de fazer-se de vítima….

  4. Elton Lin Santo

    21 de Maio de 2024 at 10:51

    Outra vez.. nao devemos usar um erro p justificar outro..cada um deve assumir os Seus erros..

  5. original

    21 de Maio de 2024 at 10:53

    Pelo menos é um ponto de partida e uma mensagem para aqueles que mamam guita e desaparecem.

  6. Fernando Simão

    21 de Maio de 2024 at 10:59

    Este Pais é uma desgraça. Tudo funciona mal!!!

    A pergunta que se coloca é a seguinte: Até quando???

  7. Renato Cardoso

    21 de Maio de 2024 at 14:38

    Somos Soberanos; mas é triste e doloroso e a fome dói!

  8. Lance

    21 de Maio de 2024 at 18:53

    Interesting!

  9. Clemilson

    21 de Maio de 2024 at 19:45

    Políticos com o bolso cheio de dinheiro

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top