Eleições presidenciais

Uma Nação à beira do precipício

A constatação é do Presidente da República Evaristo Carvalho. A luz da crise eleitoral que marcou a realidade do país nos últimos dias, o Chefe de Estado santomense viu a sua residência oficial no Morro da Trindade cercada por populares que ameaçavam assaltar o Palácio do morro para exigir que tomasse medidas urgentes para resolver o impasse eleitoral.

«Se me dirijo hoje a nação é porque ela corre o risco de estar a beira do precipício. Ninguém tem direito de nos conduzir a este precipício, que podendo servir os interesses de alguns não servirá os interesses do povo e da grande maioria», reagiu o Presidente da República.

Evaristo Carvalho constatou que a nação está a beira do precipício, e convocou mais uma reunião de emergência com os demais titulares de órgãos de soberania, para encontrar uma saída para a crise eleitoral.

A sua mensagem à Nação, foi lida logo depois da reunião de emergência que decorreu desta vez no Morro da Trindade.

Segundo o Presidente, a crise eleitoral instalada no país, com epicentro no Tribunal Constitucional, mostra que os alicerces do Estado de direito, estão arruinados.

«A imparcialidade da justiça e dos magistrados perderam todo seu sentido e viraram letra morta. A situação é mais grave quando o local dessa revelação é o Tribunal Constitucional, a nossa única escapatória, o nosso último recurso quando os nossos direitos não foram reconhecidos, ou por outro foram rejeitados por todos os outros órgãos», precisou.

O Presidente recordou à nação que as eleições presidenciais tinham tudo para ser um sucesso. No entanto, acabou por semear sentimentos de inimizade entre os santomenses. Um sentimento que segundo Evaristo Carvalho, não pode ganhar raízes num Estado Democrático.

Para o Presidente da República apesar da crise perigosa, a paz tem que prevalecer.

«Mantermos a paz social, é um luxo que em momento algum devemos menosprezar. Podemos ser um país pobre em recursos, mas conquistamos e temos conseguido manter a mais difícil, a mais valiosa riqueza que qualquer nação pode ambicionar,  a paz», sublinhou.

A Nação santomense foi convocada a adoptar comportamentos que possam desviar os seus passos do precipício.

«Aproveitemos este momento de crise para fazer dele um momento de ressurreição, renovação, refundação, e referência para o futuro», afirmou o Presidente da República.

Na declaração à nação a partir do Morro da Trindade, Evaristo carvalho, prometeu continuar a trabalhar para o país ultrapassar a crise eleitoral.

Abel Veiga

    13 comentários

13 comentários

  1. Cara de lupuie

    3 de Agosto de 2021 as 8:53

    Todos nós sabemos quem está a provocar o precipício. É o Delfim Neves.
    Esse homem acusa as eleições de serem fraude. Por mim a fraude é o próprio Delfim que quis comprar a presidência da República e plantar cannabis. Como o povo não é parvo comeu seu dinheiro e votou noutro candidato.
    Quanto a Hamilton Vaz deve ir enganar os outros.
    Não haverá recontagem e pronto. Foram vocês que defenderam isso em 2018 quando queimaram a viatura da juíza.

  2. Chicão+da+Mina

    3 de Agosto de 2021 as 9:32

    Ainda Presidente Evaristo Carvalho: eu avisei que se não resolvesse o problema iria dar encrenca. O povo está farto de ver corrupção entre os dirigentes políticos e depois não há castigo. O povo finalmente acordou com a golpada que esses dois juizecos do Constitucional queriam fazer. Evaristo Carvalho ainda vai a tempo de deixar herança para o futuro. Corra com essa gente e depressa. Vai ver que ficaremos gratos.

  3. João josé da costa

    3 de Agosto de 2021 as 9:55

    Cara de Lupuie, e que bem deve parecer.

    Lembre-se que em 2018, foram vocês do ADI que defendiam o contrario. Não se esqueçam.

  4. Fuba cu bixo

    3 de Agosto de 2021 as 14:34

    Isso esta acabar, o povo abriu os olhos e esta a mandar esses cão da nova maioria para lixo, o Delfim ja esta arrumado cumeu-se no 12 e votou-se no 11, agora vamos pisar nhóno com sapato de Boika.
    46 anos a fazer falcatruas, acabou.

    • Sangazuza

      4 de Agosto de 2021 as 7:10

      Sai demônio e entra demônio, o problema sempre vai continuar.
      Nenhum deles prestam, é melhor chamar algum país nórdico para vir gerir esse grão no meio do oceano, já demonstramos que não somos capazes, que somos miseráveis, somos comprados por gorgetas. Triste realidade.

  5. Manuel Aragão

    3 de Agosto de 2021 as 16:54

    O Delfim Canabis, Daio Caloteiro, Garrido que parece um pequeno Gugú, devem ir todos para o emio da rua. Um tal dito advogado Hamilton que mais parece um doido na psiquiatria e perdão aos doidos, fumou tanto canabis do Delfim, mamou tanta massa do Delfim e que se transformou num verdadeiro maluco gritando para a comunicação social como um louco.
    O Delfim fez-se acompanhar dos maiores batoteiros da nossa praça, nomeadamente, Neves e Silva do Codo, Rolim do dito PTS, Berlindo de Pantufo, Um tal cabeça grande que era da Camara do Água Grande, O próprio Hamilton etc. que andaram a lhe mamar toda a massa e ele com a febre do poder nem se deu conta.
    E agora. O Povo comeu e até agora não vi ninguém com giba.
    O Jorge Bom Jesus é que anda cheiinho de medo para Delfim não lhe puxar toalha. Se Delfim chatear, adeus Jorge. Vais para a tralha.
    A ver vamos o que vai passar nos próximos dias.
    No entanto, concordo também, que nem o Daio, nem o Delfim têm condições para assumirem as funções que têm.
    Vão a casa catar o vosso lixo
    Viva S.Tomé e Príncipe

  6. Célio+Afonso

    4 de Agosto de 2021 as 7:25

    Adorei o penúltimo parágrafo do texto.
    “…momento de ressurreição, renovação, refundação, e referencia para o fururo”.
    Muito bem dito. É preciso refundar novo estado em STP. É preciso banir esses corruptos, bandidos, traficantes, instalados em diversos aparelhos do estado para defenderem interesses seus interesses, dos seus familiares, ignorando por completo os interesses coletivos. Cade a isenção e imparcialidade pelas quais as decisões judiciais devem primar??? STP é verdadeiramente um estado de direito???? É, sim, uma vergonha internacional. Um presidente da Assembleia Nacional e seu ministro de agricultura mais o presidente do tribunal que recebem dinheiro de traficantes para introduzir plantio de canabis em STP e acabar de vez com a nossa juventude ja sem rumo nem direção, merecem estar nos cargos que ocupam????? O povo deve combater esses bandidos nem que seja por força das armas.

  7. Manuel Alexandrino

    4 de Agosto de 2021 as 8:03

    Ó Meu Caro Amigo Delfim
    Eu trabalhei muito para ti, distribui toda a massa que me deste para o povo, distribui todo o cabaz para o povo e não fiquei com nenhum para a minha própria família, pois eu era o teu fan, quando dizias que irias para a presidência para unir os santomenses.
    Mas eu também como democrata que te estava a apoiar, sabia que qualquer coisa podia passar. Sabia que podias ficar no primeiro, segundo, terceiro ou quarto lugar, ou mesmo no décimo nono, pois eram 19 candidatos, e um destes lugares qualquer candidato podia ficar. Mas nunca pensei nem sonhei, que se não ficasses no primeiro ou no segundo, de que irias esquecer a tua promessa de unir os santomenses, e transformasse num verdadeiro mercenário para o país.
    Unir os santomenses, faz-se tanto na presidência, como na oposição. Sobretudo, quando foste um sortudo e ter te caído de céu o cargo de Presidente da Assembleia. Tu podias dar um grande exemplo de união dos santomenses lá na Assembleia onde presides.
    Mas mal perdes as eleições, tu transformas numa leoa parida e queres comer tudo e todos? Esta é a união que querias?
    Como teu apoiante, deixei de o fazer, e agora digo, que tu nem sequer mereces ser um simples deputado da nação. Não tens a mínima condição para o ser. Deixaste tudo perder, então, Good By my Friend

  8. Fala Cetu

    4 de Agosto de 2021 as 8:24

    A eleição do Senhor Presidente em 2016, igualmente a esta, foi fraudulenta e batoteira. Todos nós sabemos disto…. e o Senhor Presidente também sabe. A Sra. Maria das Neves foi a clara vendedora das eleições presidenciais de 2016. Portanto, fica quieto e vai pra casa de mansinho gozar a sua reforma vitalicia paga com os nossos impostos. Tê-lo na presidência foi atirar 5 anos da nossa RDSTP ao lixo. Igualmente acontecerá nos próximos 5 anos.

  9. FCL

    4 de Agosto de 2021 as 10:59

    Uma nação à beira do precipício, e com o regresso do PT passando pela estrada da Vila Nova vai dar os passos que faltam em frente.

  10. FCL

    4 de Agosto de 2021 as 14:44

    Só com o regresso tropas ruandesas o pais concerta. Votemos em Carlos Vila Nova

  11. Cansado

    4 de Agosto de 2021 as 21:10

    Um país a beira do precipício, com um presidente a beira da cova.

  12. SEMPRE AMIGO

    6 de Agosto de 2021 as 12:02

    STP-“UMA NAÇÃO Á BEIRA DO PRECIPICIO”!Foi esse o anúncio do sr. Presidente da República á Nação,na sua mensagem no dia 2-3 de Agosto de 2021. Dito pelo primeiro magistrado que a NAÇÃO santomense está á beira do precipício,é muito preocupante.Então como é que fica? Com a adequada vénia,sr.Presidente,se o senhor ,com as informações de que disponhe,alerta a população que a Nação está á beira do precipício,e quando os cidadãos,dopois de alertados, aguardavam as orientações de VEXA,tiveram que se contentar com mais um apelo:”Aprovritemos este momento de crise para fazer dele um momento de ressurreição,renovação,refundação,e referencia para o futuro….”Até aqui,…palmas.Mas senhor Presidentete,dos discursos bonitos temos as despensas cheias.Para salvar o país da queda ao precipício,o senhor Presidente tem que agir e agir com a rapidez que a situação exige, liderando o país.Parece-me,no entanto, que,como as coisas estão,o sr. Presidente,sózinho. não estará em condições de “ressuscitar,ronovar ou refundar “nada.Há décadas que STP vem estando mergulhado em sucessivas crises:crise de regime, crise de sistema partidário,crise de confiança nas instituições do Estado.A crise com que o país se confronta neste momento resulta da não-solução das anteriores crises. MALDITA CRISE…(bendita crise?)!….Será que é desta vez é que vamos poder ultrapassar, como dizia o Presidente OBAMA,”o fosso entre a magnitude dos desafios que temos pela frente e a pequenez das nossas políticas,a facilidade com que nos distrairmos com mesquinhices e rivalidades,a forma crónica como evitamos decisões difíceis,a aparente incapacidade que temos para construir consenso funcional que enfrente qualquer grande desafio”?Chega,minha gente,chega!!!!!!Perante uma tão grave situação em que STP está mergulhado, nenhum santomense patriota pode continuar a assistir passivamente a marcha fúnebre rumo ao precipício.Aa elites dirigentes da sociedade e do Estado santomenses ,os partidos políticos, os dirigentes da sociedade civil e das comunidades, e a diáspora quantas vezes esquecidas, têm de ser associados ao esforço nacional sob a liderança do COMANDANTE EM CHEFE,para salvar a Nação da queda anunciada pelo próprio Chefe de Estado.O sr.Presidente da República, na sua mensagem,ao anunciar que a Nação está á beira do precipício,e para acalmar a preocupação dos santomences, prometeu “continuar a trabalhar para o país ultrapassar a crise”.Confesso que não consegui entender bem a que crise se refere.Será a crise eleitoral? A crise eleitoral não é, do meu ponto de vista, senão a consequência(o efeito) da não-resolução das acumuladas crises que já há décadas assola a RDSTP.Há décadas que o ESTADO santomense vem agindo e reagindo únicamente sobre os efeito e não sobre as causas dos problemas.Perante a actual situação,medidas cirúrgicas pontuais não garantem a cura completa do doente.Está claro que se se continuar a forçar a caminhada,sem PARAR,para em conjunto(orgãos de soberania, forças políticas,representantes das comunidades no interior do país e no exterior) se forjar consensualidades absolutamente necessárias para a elaboração de uma estratégia que nos liberte de improvisações e conduza STP para um NOVO RUMO,a queda no precipício anunciada pelo sr.Presidente não tardará.Se entendi correctamente a mensagem do sr.Presidente da República,a PRIORIDADE das prioridades, neste momento em que o país “está á beira do precipício,”não são as já conturbadas eleições presidenciais,mas,sim,SALVAR A NAÇÃO,do precipício anunciado pelo primeiro Magistrado.Por tudo isso, parece-me que o 3 de Setembro de 2021…..já era!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo