Eleições presidenciais

Segunda volta das eleições presidenciais, ainda sem data

Ainda não há uma data legal e oficial para a realização da segunda volta das eleições presidenciais.

Por lei, a data proposta pela Comissão Eleitoral Nacional, 29 de Agosto deve ser aprovada pela Assembleia Nacional, como um projecto de lei, que fixa excepcionalmente a data da segunda volta das eleições presidenciais.

Inicialmente marcada para quinta – feira 12 de Agosto, a sessão plenária da Assembleia Nacional que iria analisar o projecto de lei acabou por ser adiada para o dia 13 de Agosto, sexta feira.

No entanto, na tarde de quinta feira, o secretário da mesa da Assembleia Nacional, emitiu uma nota de caracter urgente, dando conta que a reunião plenária convocada para sexta feira 13 de Agosto ficou adiada, até que sejam resolvidos processos internos na Assembleia Nacional, nomeadamente a produção de uma deliberação pela Comissão Permanente do parlamento.

O leitor tem acesso à nota da mesa da Assembleia Nacional :

 

Ainda sem data para a realização da segunda volta das eleições presidenciais, São Tomé e Príncipe, se prepara para viver um momento inédito da sua história em democracia.

Tudo porque no dia 3 de Setembro próximo termina o mandato do actual Presidente da República Evaristo Carvalho.

Grande expectativa no país para conhecer, quem presidirá o seu destino, a partir de 3 de Setembro, sabendo de antemão que até este momento ainda não há data para o povo eleger um novo Presidente da República.

Democracia santomense em fase de desafios determinantes e decisivos.

Abel Veiga

    6 comentários

6 comentários

  1. Tropa de Ruanda

    12 de Agosto de 2021 as 23:24

    Esse verme do governo esta a brincar, O Evaristo deveria dissolver esse governo agora é já.

    Estão a brincar com a constituição para assaltar o poder. Dessa vez o Patrice Trovoada vai mandar vir força armada estrangeiros para tomar quarter e vos tirar a força no poder. Ou vai por democracia ou por força estrangeiros. Povo nao vos quer la, nao quero mesmo.

  2. Fuba cu bixo

    12 de Agosto de 2021 as 23:25

    Isso são tudo manobra dos partidos da nova maioria encabeçada pelo MLSTP para perpetuarem no poder mas o povo não vai aceitar.
    O Posser foi a segunda volta com votos roubado e o MLSTP ja sabem que o Posser vai perder e estão a criar conflito no país, o povo ja não vos quer mais podem arrumar todo truke.

  3. Andorinha

    12 de Agosto de 2021 as 23:47

    Cada vez tenho mais a certeza que o povo tem que votar em massa no Carlos Vila Nova, o MLSTP não sabe viver em democracia o MLSTP convive mal com a democracia.
    Mas o MLSTP precisa saber que S.tomé e Príncipe não lhes pertence, S.tomé e Príncipe pertence ao povo.

  4. Sem+assunto

    13 de Agosto de 2021 as 6:32

    Até bem pouco tempo, se não melhor há uns anos atrás, acreditava no bom senso dos políticos vindo da ala independentista.
    Porém hoje com toda está impreitada a única conclusão que chego é de que não passam de mercenários e chulos que amam o poder devido os benefícios do mesmo.
    Senhor Presidente da República, o senhor ainda tem umas semanas legais no poder, não admite que estes sanguessugas que não sabem quanto custou a nossa liberdade brinquem com a nação, dissolva tudo isto e escreva seu nomes como marterie deste nação.
    Cuidado povo, o Delfim Neves é tão astuto como o Satanás, na sua cabeça o mesmo está pensando, perdido por um perdido por mil, uma vez que na aceitaram a recontagem dos votos, enquanto presidente da Assembleia irei impossibilitar o andamento do processo.
    Hão de desaparecer sem serem lembrados, desgraçados!

  5. Vítor Almeida

    13 de Agosto de 2021 as 7:38

    Custe o que custar o presidente da República deve se manter no cargo até à eleição e tomada de posse do próximo. É assim que está a acontecer com as câmaras distritais onde os presidentes já esgotaram os mandatos.

  6. Toni

    13 de Agosto de 2021 as 16:11

    Estamos a falar de um país com 200mil habitantes….. tipo uma freguesia portuguesa de Lisboa ou Porto, aliás nas autárquicas de Portugal existem candidatos de origem santomense que se calhar terão mais votos que qualquer político em Stp.

    Esta situação é simplesmente ridícula, típica de um país que jamais deveria ser um país….devíamos sim ser uma região autónoma!!

    Os governantes de Stp nada fizeram, nada irão fazer, porque é que o povo é que tem de pagar a incompetência dos seus governantes!!

    Vivemos isto há 45 anos, e nem assim aprendem!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo