Sociedade

Cidadã portuguesa Mafalda Horta acusada de prática de 4 crimes

O Ministério Público deduziu acusação contra a cidadã portuguesa Mafalda Velez Mendes Horta, no âmbito de um processo de adopção de crianças. Detida por ordem por ordem do Ministério Público são-tomense em Dezembro de 2011, Mafalda Horta, foi posta em liberdade pelo Tribunal da Primeira Instância, sob título de residência e de identidade.

Por suspeitas de trafico de crianças, Mafalda Velez Mendes Horta foi detida no dia 21 de Dezembro de 2011, por ordem do Ministério Público e posta em liberdade no dia seguinte por ordem do Juiz de instrução do tribunal por alegada falta de provas suficientes. Ficou no entanto proibida de ausentar-se do país, até a conclusão das investigações.

Esta semana o Ministério Público, decidiu formalizar a acusação contra a cidadã portuguesa. Fonte do Ministério Público, indicou que Mafalda Velez foi acusada de prática de 4 crimes, nomeadamente, de falsas declarações relativas ao nascimento de um infante (criança), crime de falsificação de documentos autênticos ou que fazem prova plena, crime de subtracção fraudulenta de menor de 7 anos, e crime de exercício ilegal de profissão titulada.

Segundo o Ministério Público as acusações têm a ver com o processo de adopção de uma criança de 7 anos, em que Mafalda Velez foi a mentora, apresentando-se como advogada, quando não é reconhecida como tal pela ordem dos advogados de São Tomé e Príncipe.

A criança em causa não foi adoptada porque o processo abortou explicou, a fonte do ministério público.
Uma cidadã são-tomense de nome Ludmila Mendes Andrade, parceira de Mafalda Velez Horta no processo de adopção da criança, também foi constituída arguida sob acusação de prática de crime de Falsificação de documentos autênticos ou que fazem prova plena, e crime de falsas declarações perante a autoridade.

Abel Veiga

    35 comentários

35 comentários

  1. antonio lonbá

    23 de Março de 2012 as 10:56

    Esta pratica em s.tomé ja nao é de hoje so que a corda arebentou na parte fraca,muitos portugueses chegam em s.tomé i disem ser advogados e medicos e saotomenses acreditam logo,este povo precisa de abrir os olhos

  2. rapaz de riboque

    23 de Março de 2012 as 11:04

    pois amigo antónio lomba o mesmo acontece quando os forros chegam a qualquer parte que ninguém os conhece são todos doutotres ai e muito mais depois sabe-se que são uns parasitas, burro são os estrangeiros que perdem o tempo com voces ai porque não merecem o senhor izidro tanta merda fez ai fugiu falaram mas já se esqueceram mas se chegar ai um estrangeiro mesmo que salve vidas se tiver azar de fazer alguma coisa credo caeem todos em cima por isso sai dai e nunca mais ponho os pés ai porque isto não é gente ai ficam ai com tudo

  3. José João

    23 de Março de 2012 as 11:45

    Os tribunais e o Ministério Publico terão que funcionar plenamente não só para tratar casos desses, mas sim todos os casos, inclusive caso de stp-string, caso de doca, Apoio de Japão, hospital do Principe ect.

  4. Dra.

    23 de Março de 2012 as 11:59

    Espero que continuem a tratar não só desse tipo de situação, mas sim com outros casos pendentes relacionados com ,primeiro ministro,ministros,deputados e o resto da corja. E que a justiça seja feita a todos os corruptos, infractores de Cauê à Paguê.
    Beijos e Abaços

  5. Gamboa Costa Larga

    23 de Março de 2012 as 12:42

    Porque que nao proibiram o Adelino Izidro de ausentar do pais? O Adilino Izidro tambem foi posto em liberade a espera do julgamento, mas consiguiu ausentar do pais por ser rei de STP.

    • Argenezio Antonio Vaz

      23 de Março de 2012 as 23:50

      Meus caros, O Sr Adelino Izidro està aonde? Que nacionalidade usa actualmente? francamente, STP foi sempre o deposito de lixo para os portugueses e outros

  6. Fijaltao

    23 de Março de 2012 as 12:46

    Enquanto cá em Portugal, os nacionais dos PALOPs, mesmo credenciados e tendo como tutor local os professores portugueses, estes não têm direito a exercer a sua profissão. Enquanto os nacinais dos paises do Leste têm equivalências, direito a exercercer as suas profissões por serem brancos ” não quero extereotipar nada” mas, é a verdade crua e nua! Por isso seria bom que as autoridades santomenses começassem a despertar para este assunto que se considera a falta de consideração pela convivência dos 500 anos entre Portugal e os PALOPs.

    • Colomba

      23 de Março de 2012 as 17:08

      O senhor não está a ser correto nem verdadeiro. Segundo entendi pela sua escrita está a viver em Portugal:
      Se se está a sentir descriminado, o que é que está cá a fazer?
      Recusaram-lhe emprego por não ser (branco). Não trabalha?
      Se está a tirar algum curso, porquê em Portugal?

      • Fijaltao

        24 de Março de 2012 as 14:05

        Colomba, se és português, sabes que é pura verdade o relacionamento de Portugal para com os PALOPs. Realmente vivo em Portugal, onde todo o homem tem o direito de criticar e estar onde quer que fosse, o mesmo se passa em S.Tomé. Por outro lado ainda não saí de Portugal porque não achei tão nacionalista assim a opinião do seu primeiro ministro em mandar migrar os jovens e todos que estão desempregado. Vocês os portugueses só lidam bem com quem está bem! Hoje estão mal, já precisam dos africanos. Não se recorda nos anos 90 o que se passava nos vossos aeroportos com africanos!

      • Germano da Silveira

        26 de Março de 2012 as 8:16

        O cidadão santomense que reclama a discriminação, ele está correcto.
        Agora porque que ele está em Portugal ou porque estadar em Portugal não vem ao caso.É PRECISO

    • luisó

      23 de Março de 2012 as 23:34

      E sabes porquê
      há pouco tempo conheci uma recém licenciada em economia e descobri que ela não sabia o que era “déficit” e “superhavit” e tirou o curso em STP.
      Agora já sabes o porquê dos vossos cursos não terem grande validade…

      • Fijaltao

        24 de Março de 2012 as 14:26

        luisó, sei do que estou a falar, tanto é que você agora coloca o dedo onde eu gostaria que colocasse! Qualquer pessoa formada nesta área, sai da universidade Lusófona em S.Tomé! Agora pergunto; se isto está acontecer, a culpa não é dos docentes santomenses! A culpa é da universidade lusófona , cujos professores são portugueses! E como vê, os próprios docentes desta faculdade que são portugueses tem uma formação deficiente e muitos são alunos saídos das faculdades privadas onde se paga bem para ter um canudo. Ok…

  7. Engenheiro( LISBOA)

    23 de Março de 2012 as 13:30

    Isto é uma verdade e estou plenamente de acordo com o Comentador José João.
    Vai ao Liceu Nacional e verifique se todos os Portugueses que dão aula aí possuem uma Licenciatura. Até hoje o nosso país está como um caixote de Lixo, recebe tudo que vem de longe e PODRE.
    Isto tem que acabar e já. Quem não é Licenciado ou não possuir uma formação compatível com o cargo que exerce deve ceder lugar a quem possui melhores qualificações e muito menos um estrangeiro.
    Lembro-me perfeitamente em 1986 quando eu ainda era aluno do 10ºano( 10ª classe) em que o Professor de historia Armindo Aguiar viajou por algum tempo por questões de trabalho e foi apanhado não sei po quem um casal de portugueses que deram aula de português( 11ºano) e História ( 10º ano). A professora de história aconselhou aos alunos para que não estudassem os conteúdos dados pelo então professor Armindo Aguiar que na altura era coordenador geral de HISTÒRIA em S:Tomé e Príncipe. E muitos caíram na fita fita dela, que não percebia a patavinha da DISCIPLINA. O exame veio a ser feito pelo professor armindo Aguiar e lembro-me que na turma onde eu estudava( 10ºA haviam 35 alunos e só aprovaram 4.

    Esses portugueses eram estudantes do direito em portugal e apenas estavam de férias em portugal. E nãopercebiam nada do que andavam a ensinar.

    Portanto coisas dessa natureza tem de acabar no nosso país. Pior ainda, os desgraçados têm a mânia que são muitos inteligentes que qualquer Africano, mas não são nada, já dá para perceber onde estão colocados ao nível da Europa e do mundo. Portugal é, infelizmente, o nosso parceiro tradicional mas, é necessário que o país analise os CUSTOS -BENEFÍCIOS deste estilo de cooperação, que no meu entender enriquece os que vão e deficita a nossa balança de PAGAMENTOS.
    É TEMPO DE ABRIRMOS BEM OS OLHOS.

    • Colomba

      23 de Março de 2012 as 17:39

      Sr. engenheiro??? (será mesmo???)
      “Isto tem que acabar e já”!!! Concordo plenamente consigo que “o país analise os CUSTOS-BENEFÍCIOS deste estilo de cooperação”
      Acabem de imediato com os acordos de cooperação com Portugal, pois não há duvidas que é extremamente deficitária e onerosa para a vossa “BALANÇA DE PAGAMENTOS”…
      Acorde meu amigo!!! Abra bem os olhos!!!
      Cumprimentos

    • luisó

      23 de Março de 2012 as 23:21

      Concordo plenamente, acabe-se com esta cooperação com STP e venha o dinheiro para o País que bem necessita.
      Depois vais ver o Patrice a dizer que não tem dinheiro para acabar as estradas, a saúde para todos, que não tem vagas para estudo em Portugal, que não pode viajar na TAP porque não há crédito, não tem crédito para compras em Portugal para ajudas alimentares, que não tem professores suficientes e à altura no liceu, etc, etc.
      Mas não faz mal têm a Guiné Equatorial, a Angola, o Gabão e a china, portanto ficam muito bem.

    • Critico

      25 de Março de 2012 as 1:14

      Pais complicado. Livra.

  8. Voz da razão

    23 de Março de 2012 as 14:33

    Caro amigo José João

    O caso é STP-TRADING e não stp-string.

  9. Fernando

    23 de Março de 2012 as 17:48

    Para o Engenheiro( LISBOA):
    Neste momento, meu caro, todos os portugueses que leccionam no Liceu Nacional têm Licenciatura, todos na via ensino. O que significa que são professores certificados para leccionar em Portugal, em São Tomé e Príncipe ou na China! Que mania de confundir a bota com a perdigota!

    • Fijaltao

      24 de Março de 2012 as 14:34

      Fernando o ser licenciado não é tudo! É esta a confusão que se gere na cabeça dos ignorantes! Muitos são licenciados , mas não têm competência! Ora, vejamos: Conheço uma jovem que acabou licenciatura no politécnico de Setúbal, que não sabe calcular viabilidade económica de uma projecto! Não sabe o que é um custo fixo nem variável! Mas eu sou de S.Tomé, não sou economista e sei fazer isso!

  10. Pedro Cravid

    23 de Março de 2012 as 18:21

    Bom,trabalho feito pelo ministerio publico,mas e bom salientar que tantas coisas que já aconteceram em STP e que a justiça nunca mais chegou a resolver ou sinplementes não querem resolver,se não vejamos proprio o procurador da republica anda enrolado com tanta situações de corrupção de trafico de influência,etc…uma dela até já os meus compatriotas já aqui escreveram,por isto que vejo isto com muita naturalidade,e bom que este casos sirva de exemplo.como sabem o senhor Adelino Izidro anda desaparecido.Não esquecer este senhor…

  11. Carlos Ceita

    23 de Março de 2012 as 20:59

    Meu caro rapaz de reboque o Adelino Isidro é uma entre muitas figuras que personificam o regime de pouca vergonha num país de bobos. Com o devido respeito para com os verdadeiros que exercem com todo o profissionalismo a sua actividade. Exceptuo aqui uma vez mais a ilha irmã do Príncipe e o seu presidente To Ze Cassandra.
    Mas meu caro há expressões que não me parece adequado trazer-mos para aqui para o debate sabes a expressão a que me refiro ao qual seria despropositado reproduzi-lo. Dito isto recuso-me a comentar ao que aconteceu a cidadã portuguesa pois não tenho acompanhado o assunto e portanto falta-me elementos.
    Agora com tantos casos de corrupção e impunidade no país sem qualquer resultado na justiça. Essa acçao da justiça saotomense face a cidadã portuguesa so pode ser mesmo para “ingles ver” .
    Meu caro Fijaltao desconheço o assunto sobre as equivalências para exercício de profissões de docente de cidadãos oriundos dos PALOPs que são prejudicados face aos cidadãos de Leste da Europa. Mas se isso de facto acontece é caso para perguntar onde para a CPLP. Só existe para fazer festas e ouvir discursos do Cavaco que mal consegue viver com os rendimentos que tem? Só serve para dançar e cantar puita cudur funaná marrabenta, samba e fado? Qual a finalidade, para que serve mesmo a CPLP?
    Razão tem Miguel Sousa Tavares não serve para nada.

  12. rapaz de riboque

    23 de Março de 2012 as 21:24

    pobres e mal agradecidos que moram todos com fome e doenças

    • Fijaltao

      24 de Março de 2012 as 15:36

      rapaz de riboque, gostarias viver de baixo da fuba podre, peixe podre e xicote pela manhã na formatura? Então deixe que continuem a te fazer isto e tu te cales porque estás a receber algumas migalhas de outros tantos pobres portugueses! Acomoda-te e não te revoltes que assim estás muito bem!
      A culpa de tudo isso é de quem chegou primeiro à terra do outro e lá permaneceu 504 anos. Olha se não tivesse arrebentado a crise mundial, há quantos anos estavas a pensar que em Portugal não havia corrupções e que só os PLOPs e os pretos é que são corruptos? Aguenta-te meu irmão!

  13. Fruta Fruta

    24 de Março de 2012 as 0:11

    Hà vezes que lemos notícias que nos revoltam, exaltamo-nos e dizemos aquilo que não queremos. No meio disto tudo a tal Senhora foi acusada mas não foi julgada. Não consegui ver na notícia que se tratava de uma Cooperante. Em toda a parte do mundo lida-se todos os dias com falsos profissionais de saúde, do direito, de gestão e etc. È do domínio público o braço de ferro travado entre as universidades/Politecnicos para reconhecimento de competências. Pelo que consigo avaliar de uma maneira geralo reconhecimento de competências das Escolas dos putros países parece-me credível. Seria bom de facto que houvesse mais pessoas com habilitações e competência que quisessem trabalhar em pro do desenvolvimento / crescimento do país. Preto, branco ou mulato, venham eles. Infelizmente o nosso país subsidia a formação e eles ficam no país de formação. A proposito da afirmação de um comentador “Vai ao Liceu Nacional e verifique se todos os Portugueses que dão aula aí possuem uma Licenciatura”, não parece credível, mas lança confusão. Não se confunda cursos profissionais com Licenciaturas e cursos tecnicos. Mais, o canudo só é uma ferramenta para o passo seguinte que é das competências. Há um comentário que passou em 1986 me chocou. Não esqueçamos que existem os conteúdos programáticos a cumprir, manuais e sumários. È preciso criarmos hábitos de estudo. O aluno de 10º ano está no patamar de um curso superior. Tem que ser capaz de investigar e consultar os temas sumariados.
    Em resumo: Acho que a mentalidade transmitida neste comentário terão de ser banidos e pensemos numa formação de competência séria com valores, a bem do nosso povo que tem de despertar.

  14. HLN

    24 de Março de 2012 as 12:38

    Caro compatriotas se tem que ser acusada assim seja, porque se fosse um santomense em Portugal seria o mesmo ou quem sabe da pior maneira possível, quem não sabe que os Portugueses são burros arrumados em inteligente, é quem nunca pisou Portugal e por cima racista crónico.

    Entretanto espero que a Justiça seja feita de forma generalizada não iscluindo nem descriminando A ou B. Para quem não sabe o Adelino Isidro encontra-se em Portugal concretamente na Margem sul na Zona de Fogueteiro e para vosso esclarecimento
    anda escoltado.

  15. Odair Anjos Trovoada

    24 de Março de 2012 as 16:48

    Caros Compatriotas
    Temos que ser mais inteligentes.
    O caso de tráfico de crianças é uma questão muito seria.
    Não podemos pegar num assunto e para justificar, colocamos outras questões, muitas vezes não tem nada a ver.
    O que tem a Fuga do Adelino Isidro como a questão do Trafico de Crianças em STP?
    O que tem a questão do trafico de crianças com outros caso de Corrupção em STP?
    Não podemos justificar um caso como outro caso.
    Se há provas a portuguesa, inglesa ou qualquer outra nacionalidade deverá ser punida pelo crime cometido. E ponto final.

  16. Truki Sun Dêçú

    24 de Março de 2012 as 19:45

    Sr. Engenheiro (LISBOA):– realmente S.Tomé tem um grande déficit com Portugal. A vossa balança de pagamento é mesmo muito deficitária. Permita-me avivar-lhe a memória, sem ser muito exaustivo. Mais de metade do OE de S.Tomé, vem da Cooperação Portuguesa. Todos os anos Portugal contribui e neste ano de crise profunda em Portugal e na Europa, são só 50 milhões de euros. Os grandes “amigos”, dão bestante menos. FMI 5 milhões, Guiné Equatorial 5 mihões… mas os outros “amigos e irmãos” não dão notícias. Onde está a ajuda de Angola, África do Sul, Nigéria, países ricos em petróleo,ouro e diamantes ??. Equipas de médicos e enfermeiros Portugueses que se deslocam gratuitamente, para fazer vários tipos de exames, consultas, operações, etc,etc,. Durante mais de 30 anos, primeiro um C130 e depois um Aviocar da F.A.P. estacionado em S.Tomé, com a respectiva tripulação, para fazer a ligação com o Príncipe e evacuações para Portugal de doentes que não podiam ser tratados em S.Tomé. Doentes Santomenses tratados nos nossos Hospitais Públicos e abandonados pelo seu País e ignorados pela sua embaixada. Só o consul de S.Tomé em Coimbra, o Sr. Diogo (um Tuga) se preocupa com eles e com os estudantes que estão na Universidade de Coimbra. Não vou continuar, mas há muito mais para lembrar a quem tem memória curta. Como contribuinte e pagador de impostos, no meu País, aceito e concordo com essa cooperação, que como bem sabe não é só com S.Tomé. O mínimo que exijo é respeito por Portugal e pelos Portugueses, assim como nós respeitamos os Santomenses e os outros Povos. Nunca li nem vi neste “site”, um Tuga a falar mal de S.Tomé ou dos Sntomenses. Como está em Lisboa, dirija-se à sua Embaixada e informe-se bem, das ajudas e dos valores envolvidos nesta cooperação,antes de despejar “calinadas” como fez nos seus comentários. Cpts.

    • Fidelio Castro

      26 de Março de 2012 as 9:47

      Caro comentador, a boca calada não entra mosca nem sai besteiras. Desde quando Portugal tem contribuído com metade daquilo que é o OGE de São Tomé e Príncipe?
      Vou lhe dar um exemplo, foi assinado um acordo entre os governos de STP e o Português para formar quadros técnicos de um ministério cá da terra. Para a surpresa de todos que tiveram sorte ou azar de participarem da tal formação, num acordo de mais ou menos dois milhões de euros, o custo com hotel diário eram de 200 euros por pessoa, seguro de vida exorbitante, e ajuda de custo diário por cada técnico que deslocava à Portugal eram de 15 euros diários. E é claro, que isto traduz-se na ajuda que muitos enchem a boca para dizer que deram a STP. Já agora, penso que caro comentador já ouviu falar de Donativo e Crédito. Em que moldes é posto a disposição do país estes fundos? Tenha dó, não sou daqueles que discordo com a cooperação portuguesa, mas sou muito crítico sim, da forma em que se procede essta ajuda ou crédito. Mas a culpa de tudo isto, é da incompetência que temos conseguido demonstrar, pois minha gente já são quase 37 anos de independência e ainda não descobrimos o nosso norte. Mãos esticadas é bué da fixe, e não dá trabalho.

      • Truki Sun Dêçú

        26 de Março de 2012 as 18:52

        Sr. Fidélio Castro:– Se estiver em S.Tomé pergunte ao Ministro ou Secretário de Estado responsável pela Cooperação, com Portugal e outros Países doadores. Penso que a redacção do “Téla Non” também o poderá informar. Se estiver em Portugal, como presumo, desloque-se à sua Embaixada ou Serviços Consulares, faça perguntas e informe-se. As verbas para o OGE de S.Tomé, são (doadas,dadas,oferecidas, seja lá o que for), pelos vários países doadores, entre os quais Portugal. Continuo a dizer, pelo que li no “Téla Non”, que dos Países doadores Portugal é o que mais tem contribuído ao longo dos anos para o OGE de S.Tomé. Como não falei, apenas escrevi e comentei neste “site”, em resposta ao “déficit que supostamente S.Tomé teria com Portugal” (“na boca calada não entra moscas nem sai besteiras”). Por muito que lhe custe, esta é a realidade.

  17. eddie marhf

    24 de Março de 2012 as 20:11

    eu acrescento que o nosso país não tem vigilhança nas nossas crianças,é so um estrangeiro digo de preferencia[branco]chegar ao nosso pais pra eles poderem fazer o que quiserem.HÁ de convir que no país deles nao é assim,porque que nosso tém que ser assim?Será que nosso país nao tém lei?isso não é de hoje,sempre os estrangeiros que têm facilidade.Mas foi bom gostei da reacção do governo

  18. mosssad

    25 de Março de 2012 as 9:29

    se A senhora MAlfalda cometeu crime … metem-na na prisao depois de cumprir a sua pela a deportam para o seu pais de origem…assim seja feita a justica.

  19. gualter almeida

    25 de Março de 2012 as 18:30

    neste caso o senhor Lúcio Amado tinha sido preso em Portugal pelas maldades que lá fez mas assim é s.tomé ele anda cá na maior mas ainda vou divulgar muita coisa

    • cacau da ribeira

      26 de Março de 2012 as 19:28

      Mas diga lá homem. fale!
      Qual? O professor Lucio Amado??

  20. cacau da ribeira

    25 de Março de 2012 as 21:40

    Que saudade dos meus professores portugueses do Liceu Nacional.
    Foram eles que me ensinaram vedadeiramente aquilo que hoje sou.
    Lembro-me em 1999 da professora margarida que criou a biblioteca, da Arquiteta Manuela Gregório que ensinava geometria, do sempre amigo professor Antonio Martelo, de Historia que revi às dois anos aqui em São tomé. Para eles muito obrigado.

  21. Critico

    25 de Março de 2012 as 23:06

    E investimento para tirar o povo da miséria?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo