Destaques

Ministério Público pede absolvição do réu Óscar Medeiros 

Grande cambalhota no julgamento do ex-Coordenador da TVS Óscar Medeiros. Depois de várias ausências ao julgamento, o réu compareceu na sessão que a Juíz Kótia Menezes, marcou para quinta – feira, e sob aviso de que se o réu voltasse a não comparecer seria detido.

O réu foi ao julgamento com os seus próprios pés, acompanhado pelo seu advogado Agostinho Fernandes, desta vez também presente, para juntos ouvirem a representante do Ministério Público, pedir ao Tribunal a absolvição do réu, porque na perspectiva da representante do Ministério Público, não existem provas suficientes que sustentem o crime de difamação.

As provas em vídeo apresentadas pelos queixosos, por sinal um grupo de funcionários da TVS, não convenceram a representante do Ministério Público. Por parte da defesa do Réu não se poderia esperar outra declaração a não ser corroborar com o pedido do Ministério Público. Absolvição.

O Advogado de defesa Agostinho Fernandes, realçou a boa fé e a inocência do seu cliente. Não há qualquer prova de difamação cometida contra o grupo de jornalistas e técnicos da TVS. As palavras ofensivas ditas pelo réu enquanto coordenador da TVS e registadas em vídeo, não são suficientes, garante a representante do Ministério Público.

Ao advogado de acusação, só restou dizer que há dolo nas declarações do ex-coordenador, e pedir uma hipotética condenação.

No dia 5 de Junho próximo a Juíza Kótia Menezes, vai ler a sentença, ao que tudo indica a porta fechada, longe da imprensa, como aconteceu no julgamento de quinta – feira, alegadamente para a imprensa não registar o réu sentado pela primeira vez no seu banco.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. H. Borges

    9 de Maio de 2014 as 7:41

    Oh telanon. Então não andaram a dizer que o homem chamou os ditos trabalhadores de Ladrão, etc., etc. Afinal nem sequer existem provas disto. E mesmo assim telanon, ao parecer o homem é inocente e agiu de boa fe, mesmo assim vocês escrevem que afinal o banco de réu é uma pertença do homem. Por favor, não sejam maldosos… (Re)trataem está noticia tal como (re)trataram a dos famosos “rapazes”. Convenhamos “santomenses”…

  2. Benedito Costa

    9 de Maio de 2014 as 8:42

    Esse país jamais irá a parte alguma.
    Como pode o ministério publico dizer que não há provas suficientes que aquando desses acontecimentos as palavras insultuosas de Óscar Medeiros contra seus colegas foram divulgadas para o povo. Topda a gente ouviu isto. Basta mesmo recorrer as gravações de uma das edições do telejornal da TVS.
    Mas este país é mesmo um saco de fundo roto.
    Francamente senhora juiza Cotria! Agora está mesmo provado que a senhora é filha de Carlos Menezes, outro que está feito com Patrice.
    Francamente senhor/a representante do ministério publico!
    A agir assim não existe parceiro que nos dê credibilidade.
    Se quiserem absolver o réu, que seja absolvido, mas nunca dizer que não existem provas.
    Aliás, como se tem dito, esse tribunal de STP é para fazer inglês ver . Basta dizer que não é normal um tribunal sério ou uma juiza séria, agir assim…..

  3. pedro neto

    9 de Maio de 2014 as 11:00

    Caro Benedito Costa, o verdadeiro cego é aquele que não quer ver e você é um cego. Ministério Público é quem faz acusação e não encontra provas que sustentam crime de difamação, porquê o sr falta com o respeito a Juiza? Esta é a opinião que o Tela Non devia censurar porque está a ofender a Juiza. Já agora, bebam com moderação. Um bem haja.

    • Ananias pequeno

      9 de Maio de 2014 as 13:04

      Eu concordo com o Benedito Costa. Este país está entregue aos bichos. Se existe prova filmada em registo fílmico do arguido chamando nomes e difamando os jornalistas como é que o ministério público pode dizer que não existem provas? Isto é de loucos? Como é que eu posso confiar no ministério público do meu país que faz uma figura triste desta natureza? Por favor, tirem-me esta gente das instituições importantes da república e ponham lá jovens quadros com valor e imparcias. Estas pessoas estão todas comprometidas com a corrupção no nosso país.Mandem-nas fazer outras coisas, por favor. É tempo de se mudar as coisas no país. Mandem estas pessoas todas para casa. Desde o procurador da república, até as juízes corruptos como esta senhora e outros como o Amado Vaz que têm contribuído para dar cabo da imagem da Justiça no país. Tenho vergonha que esta gente dá nossa justiça neste e noutros casos.

  4. Pina piå

    9 de Maio de 2014 as 11:55

    Atè quando os saotomeneses vão julgar os filhos de tais senhores por trabalho que o pai ou mãe faz? Isso também anda errado. As pessoas não podem tomar uma decisão é porque o pai ou mãe é isso ou aquilo. Se fez mal tem que pagar sim. Mas vós digo pra quem estudou o direito sabe muito bem que a lei não é perfeita existem lacunas…é muito ódio nesse povo pra quéeeeeeeeeeééè

  5. Educabruto

    9 de Maio de 2014 as 12:14

    Enfim STP!

  6. Caboverdiano

    10 de Maio de 2014 as 11:11

    S.tome e Principe tipo um navio sem comandante entregue a bailada das ondas e ventos depois Pinto da Costa vem nos dizer k havera atolerancia zero por amor de k voces politicos do partido k ta agarrado no poder tem com o diabo matratando o o proprio vosso Patricio deixe esse povo em Paz. Com o seu Deus todo poderoso vces de Mlstp Pcd São Mais causador de retrocesso deste pais os k cometem erro São protegidos pelos juiz de meia garafas vem fazer Esse crime ca em Cabo verde irras Pra traz das grades juntamente com a propria juiza

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo