Destaques

Ordem dos advogados com batata quente no caso da criança que saiu ilegalmente do país 

O gabinete de Advogados “Posser da Costa & Associados”, que tem nas mãos o processo de adopção da criança Leopoldina Vitória Domingas, denunciou o advogado José Carlos Barreiros, por sinal membro do Conselho Superior da Ordem dos Advogados, como sendo quem auxiliou a saída fraudulenta da criança do país.

Numa nota enviada ao Bastonário da Ordem dos Advogados, o gabinete de advogados que está a tratar do processo de adopção que ainda corre os seus trâmites nos tribunais, acusa também o advogado José Carlos Barreiros, de grave violação das regras constantes no Estatuto da própria Ordem dos Advogados.

Segundo a nota de denúncia que o Téla Nón teve acesso, o casal francês que levou ilegalmente a criança para o estrangeiro, vivia na casa do advogado José Carlos Barreiros.

Mais ainda,  no dia 22 de Maio quando a pedido das Caritas de São Tomé o gabinete de advogados “Posser da Costa & Associados” procurou o casal francês para prorrogar a autorização dada pela própria Caritas para estar com a criança, foi o advogado José Carlos Barreiros, quem informou ao referido gabinete de advogados que a criança já tinha saído do país e com a sua ajuda.

Segundo a nota de denúncia que foi recebida pela Ordem dos Advogado no dia 27 de Maio, a atitude de José Carlos Barreiros, «diminui a dignidade da profissão de advogados, e do conselho superior da Ordem», lê-se no documento.

A fundamentação da denúncia com elementos de provas, levou o gabinete de advogados “Posser da Costa & Associados”, a requerer a Ordem dos Advogados que seja instaurado um processo disciplinar ao advogado José Carlos Barreiros.

O leitor deve ler na íntegra a denúncia feita contra o advogado José Carlos Barreiros(faça atenção a data de nascimento da criança, não é 10 de Março de 2014, como por erro está no documento mas sim 10 de Março de 2013) CLIQUE – Denúncia contra José Carlos Barreiros

Da mesma forma deve ser consultada a declaração emitida pela Caritas de São Tomé e Príncipe, que também põe em causa o advogado José Carlos Barreiros – Declaração da Caritas

Todas as diligências feitas pelo Jornal Téla Nón nos últimos dias e até ao fecho deste artigo para ouvir o advogado José Carlos Barreiros resultaram em fracasso. As sucessivas tentativas de contacto via telefone tiveram como resposta «O número que está a tentar contactar não está disponível».

Abel Veiga

 

    1 comentário

1 comentário

  1. Olhar triste

    3 de Junho de 2014 as 9:52

    o nosso S. Tomé vai de mal á pior, se os advogados fazem esses tipos de coisa a quem podemos recorrer, caso tenhamos problemas posteriormente, com certeza que esse advogado foi subornado.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo