Destaques

Grupo de cidadãos pede ao MP o embargo da obra do Centro Comercial

Adelino Pereira antigo Procurador-Geral da República é um dos promotores da iniciativa judicial, que deu entrada no Ministério Público na segunda-feira. O Grupo de Cidadãos requer ao Ministério Público o embargo da obra, por considerar ilegal a utilização de um espaço pertence ao “Domínio Público”. «Sendo por isso, um bem inalienável, impenhorável e imprescritível», diz o documento endereçado ao Procurador-Geral da República Frederique Samba.

No documento enviado a redacção do Téla Nón sem assinatura dos alegados membros do grupo, é considerado ilegal todo o processo de concessão incluindo a aquisição do título de posse do terreno localizado no coração da cidade de São Tomé.

O grupo de cidadãos diz que preconiza o desenvolvimento sustentado de São Tomé e Príncipe. Por isso pede ao Procurador-Geral que actue no sentido de requerer o embargo da obra.

Abel Veiga

 

    12 comentários

12 comentários

  1. Homem do campo

    17 de Junho de 2014 as 7:56

    Desenvolvimento Sustentavel de S. Tomé e Príncipe?!!!

    Convenhamos meus srs.
    Esse tal Adeleino Pereira só pode estar de brincadeira com as pessoas de bem desta terra. Num país onde o Estado é o maior empregador e que precisa de forma gritante de iniciativas privadas para gerar emprego e aumentar a arrecadação de impostos esse sr. vem com essas conversas em defesa do interesse público. Gostava que ele, se tiver as duas bolinhas penduradas junto aos culhoes, viesse dizer ao povo QUAL É O SEU VERDADEIRO INTERESSE NISSO? Não será que esse sr. já foi contactado por algum interesse politico ou mesmo empresarial para fazer toda essa encenação?
    Esse cara só que distanciar as iniciativas privadas no país. Coitada da mãe dele que não merece certos adjectivos.
    Ele já tem as suas condições economica resolvidas e esta a se lixar para essa juventude que procura pelo 1º emprego.
    Creio que devo também reunir um verdadeiro grupo de cidadão para solicitar ao Ministério Público o não embargo da nada.
    Assim digo

  2. joao ninguém filho de ze quem é

    17 de Junho de 2014 as 8:07

    Malandrecos!
    Vosso dinheiro de “BANCO ISLÃMICO” é que está em JOGO.
    E não “DOMÍNIO PÚBLICO” como estão a enganar a população.
    “CENTRO COMERCIAL,SIM”.
    Espero que os Arquitectos da Obra não esqueçam de incluir no PROJECTO,balneáreos,jardins e se possivel um espaço de Internet para Laser dos JOVENS.
    Todo o resto são todos os planos deste oportunistas de ADI que estão interessados em receber a parte dos 100.000,oo Euros do BANCO ISLAMICO quer ainda não lhes caiu nas mãos,mesmo que isto venha em DETERIMENTO da população.
    MALVADOS.
    Voces são igualzinhos ao vosso chefe.
    Depois veem com TRUQUES de “POVO PEQUENO”.
    MAUS PÁ!
    Vocês serão castigados pela história.

  3. Mria Madre Deus

    17 de Junho de 2014 as 8:09

    Vão em frente. Assim demonstra que ainda existe embora pequeno, um grupinho que pensa na futura geração.

  4. Original

    17 de Junho de 2014 as 8:24

    Gostaria de saber que tipo de cidadãos estão indignados com esta obra, para isso deveriam dar cara assinando o documento.

  5. PREOCUPADO

    17 de Junho de 2014 as 9:32

    Caros Compatriotas,
    É preciso todos nos reflictamos profundamente, com certos interesses para este País. Se todos vem acompanhado GUERRAS no Norte de África e Médio Oriente, São os ISLÃOS RADICAIS que estão a fomentar muitas mortes nessa zona do Mundo. Será muito bom que fiquemos sossegadinhos aqui na nossa banda, e evitar o máximo trazer interesse ISLÃO, trazendo todas as confusões deles também para nós. Já basta as nossas lutas, sem dia de acabar, porque entre nós não nos entendemos, com a entrada de ISLÃO no nosso seio, então estaremos num CAOS e bastante CAOS.
    Se estiverem atentos todos, esse são um dos grandes interesses do PATRICE TROVOADA, em colocar o ISLAMISMO, só porque lhe cheira dinheiro.

  6. Thomás

    17 de Junho de 2014 as 9:42

    Centro Comercial SIM, emprego SIM!

  7. kuaNon

    17 de Junho de 2014 as 10:03

    Meus senhores, por favor param com essas brincadeiras.
    O centro comercial é um edifício que forma um conjunto complexo de lojas.
    As lojas estão organizadas para que as pessoas sintam necessidade de entrar e de comprar. As montras das lojas são chamativas, isto é, estão decoradas de acordo com a época e com cores vivas, para chamar a atenção dos visitantes. Coisa linda para o nosso STP, tal como tudo têm as suas vantagens e desvantagens se o vosso problema for esse. (Grande concorrência entre as lojas) o que só traz benefícios para STP.
    Na minha opinião eu não dispenso a existência de um centro comercial numa cidade, acho que é bastante útil, pois nele encontrasse todo o tipo de comércio, desde a restauração até as livrarias, balneários e o resto.

  8. Eterno Madiba

    17 de Junho de 2014 as 10:13

    Um grupo de cidadãos! Quem são eles? Se defendem intereses do povo com tanta garra devem dar a cara!

  9. CEITA

    17 de Junho de 2014 as 10:27

    Adelino pereira para cadeia central, porque ele é um criminoso publico e personagem no grata, esse Adelino vive bem tem boas condições de vida e vem ai com treta dizendo que esta defender o povo. contrariamente estas a defender o PT e dinheiro. Alguma vez vocês Procuraram interesse para esse povo. um espaço(lugar) onde pessoas só passa vida beber vinho da palma e prostituir, agora vem você dizendo que lugar é espaço verde, e porquê que senhor Adelino Pereira e Ekneide Santos não vão la plantar relva e marijuana(droga)para População,Que raio de coisas esse sempre com mesma peça e no fundo quem esta com vida encravada somos nós, pensam bem. Compara um banco e um centro comercial qual deles empregaria mais pessoa pobre com menos nível académico? Tira exemplo de GRANDE MUNDO, sabem quanto empregado esta la embora com salário médio. credo politico que vocês são credo credo credo.

  10. DA TRINDADE

    17 de Junho de 2014 as 10:52

    Vão em frente com as obras por favor esses senhores não sabem nada sobre o desenvolvimento de um pais ,temos que modernizar a nossa terra ,criando empregos aos mais novos .Esse centro comercial tera tambem tudo isso ,jardins espaço de lazer etc,etc .

  11. Iluminado

    17 de Junho de 2014 as 16:01

    O documento enviado ao Procurador foi assinado por todos de certeza, mas o mesmo documento quando foi enviado ao Téla Nón já ninguém teve coragem de assiná-lo. Isso só mostra a grande falta de transparência que gira em torno deste processo.É curioso e ao mesmo tempo lamentável como o ” desenvolvimento sustentável ” de S.Tomé e Príncipe varia em função de interesses de meia dúzia de individuos falidos moralmente perante a sociedade!

  12. Edney Barreto

    17 de Junho de 2014 as 22:16

    Assinem o documento meus senhores…mostram que não têm medo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo