Destaques

Polícia Nacional vai repor ordem nas ruas da capital

O Comando da Polícia Nacional do distrito de Água Grande que envolve a capital São Tomé, decidiu repor a ordem na capital, após a invasão das ruas pelos vendedores que abandonaram os mercados.

Uma invasão das ruas que acontece sempre quando se aproxima o período eleitoral em São Tomé. Os passeios do mercado municipal se transformam em banca para venda de todo tipo de produtos, e as ruas tornam-se intransitáveis. A insalubridade passa a ser a marca da cidade de São Tomé asfixiada por tanta gente a vender nas ruas.

O poder local de Água Grande não reagiu para travar a anarquia que tomou conta da cidade capital, ao que tudo indica com receio de perder alguns votos nas eleições autárquicas do dia 12 de Outubro próximo.

A anarquia é assim imposta nas ruas da capital, nos períodos eleitorais como uma demonstração de força do eleitorado mercantil.

O Comando Geral da Polícia Nacional, em nome da lei e da ordem decidiu agir, para salvar a imagem da cidade de São Tomé, ainda mais numa altura em que o desenvolvimento do Turismo é política estratégica do Estado são-tomense. «Tem-se constatado que muitos vendedores insistem de maneira premeditada e ostensiva em vender nos passeios, abandonando as suas respectivas bancas perturbando assim a circulação de pessoas e seus bens na cidade capital», refere o comunicado do Comando da Polícia do Distrito de Água Grande.

Para a Polícia Nacional a atitude das feirantes que ocuparam as ruas da capital, é um atentado a preservação sadia do ambiente envolvente da sociedade «o que põe seriamente em causa o propósito das autoridades nacionais de promover uma propícia economia ambiental, bem como da salubridade aceite na estruturação do turismo», acrescenta o comunicado da polícia.

O Comando da Polícia do Distrito de Água Grande, adverte aos vendedores que ocuparam as ruas, e promete pôr fim a imundice que domina a capital.

Abel Veiga

    32 comentários

32 comentários

  1. Original

    24 de Julho de 2014 as 11:14

    Já ouvi isto há anos e nada mudou.

  2. Ekeneide dos Santos

    24 de Julho de 2014 as 12:55

    Gostaria de deixar algumas perguntas e recomendações ao jornalista Abel Viegas, e aguardo respostas.

    Quem tem sobre sua tutela a ordem publica?

    Quem retirou nas ruas da cidade, em volta dos mercados todos os policiais, a mais de um ano, deixando apenas alguns policiais para correr atrás das motas e viaturas para levarem resultado ao comando da policia?

    Quem ordena a policia nacional, para repor a ordem publica. A Câmara Distrital ou Ministério da tutela?

    Quem é a Câmara Distrital de Água Grande, visivelmente considerado oposição das instituições do atual governo, a ordenar sobre ordens das instituições da tutela do governo central?

    Por ultimo, quem realmente precisa de ganhar votos, com medo de tomar medidas nas ruas da cidade e deixar cada um fazer o que bem entender?

    Nesses casos, a Câmara é sempre culpado, tudo que estiver mal é da responsabilidade da Câmara, dificilemente cada instituição assume as suas responsabilidade.

    Deixo outra recomendação: Deixa sobre a tutela da Câmara a ordem publica e assim, poderão pedir responsabilidade a Câmara e assim veremos que, realmente não quer colaborar.

    • Maxibim

      25 de Julho de 2014 as 11:18

      É mesmo Eeneide dos Santos quem está a falar ? Não parece.kkkkk

    • Xavier

      27 de Julho de 2014 as 16:39

      Com certeza o ordem público doméstico da Cidade de São Tomé deveria estar às ordens da Câmara Municipal ou como mínimo tinha que ter um sistema de coordenação muito efeitivo

    • Bobuwabo

      28 de Julho de 2014 as 16:34

      Sr Ekeneide, vç nem parece pessoa q viveu dentro da cidade, na tua consciência a nosso praça esta bonita? tas a preocupar com aquelo q não te pertence, mais deixa estar já vem ai eleições.

  3. luisó

    24 de Julho de 2014 as 13:55

    Este tipo de reposição de ordem, como o téla lhe chama, não deveria ser da responsabilidade do governo ou da policia nacional, mas deveria ser da responsabilidade de uma policia municipal/camarária.
    A policia nacional tem de tratar de casos de responsabilidade superior e de segurança e não de verificar se os vendedores estão no local certo ou errado para vender e até de andar a correr atrás deles quando é o caso e até de multar os mesmos. Vendedor não precisa de borracha nas costas, precisa de informação dos locais próprios para vender e ganhar a vida e de alguém que fiscalize e controla isto. para que as ruas estejam limpas e haja fluidez das pessoas e carros.
    Dou razão ao sr. Presidente da CDAG.
    E mais a Policia nacional não está preparada para nada e muito menos para fiscalização de vendedores ambulantes e diretivas da
    CDAG.

  4. Pau Sabão

    24 de Julho de 2014 as 14:00

    Tirem mas é, os doidos da rua.
    e Deixem em paz mães de filho que desenrascam dia-a-dia para sustentar filhos abandonados de políticos.

    • Martelo da Justiça

      25 de Julho de 2014 as 11:04

      Mesmo vendendo na rua e no chão e com lixo a volta?? Acha normal isso?

    • Maxibim

      25 de Julho de 2014 as 11:25

      Ó Pau Sabão, achas o que essas mães de filho estão a fazer é bonito ? Merecem sim é uma boa chicotada para aprenderem a ser civilizadas.

      • Santomense

        4 de Outubro de 2014 as 16:06

        Maxibim, Elas fazem isso porque amam os seus filhos ao contrarios dos politicos que so aproveitaram por elas serem fracas.

    • Santomense

      4 de Outubro de 2014 as 16:02

      Entao Pau Sabao, Os politicos fazem criancas e deixam? E necessario sensiblizar as maes para porem o caso no tribunal para esses politico pagarem pelas criancas que fazem. Se nao existe leis destas tem-se que criar.
      Digo assim mas nao que eu seja santo! Temos que comecar a ser responsaveis.

      Um abraco Pau Sabao

  5. António Silva

    24 de Julho de 2014 as 14:19

    Simplesmente isto: “Esta zona da nossa cidade é uma vergonha”. Para quem a conheceu antes, como ela era e como é hoje! Infelizmente, espelha bem a nossa realidade: social, política e também a mentalidade de muita gente. É pena. Já deveriam ter pensando há mais tempo no sentido de torná-la mais atraente.

    • lupuye

      25 de Julho de 2014 as 16:49

      Tens toda a razao. Todo esse negocio sem controlo que se encontra no centro da cidade e uma vergonha autentica. Os portugueses quando fizeram o seu mercado, fizeram-no para uma duzia de vendedores. Essa ja nao e a realidade hoje. Por termos assim tanta gente a procura do pao de cada dia impedindo a circulacao das pessoas e automoveis, invadindo as ruas e os passeios, sou de opiniao que os mercados saissem do centro e que fossem la para um lucham. A nossa cidade ja nao suporta o numero elevadissimo de gente que quer fazer negocio. Ja e hora de comecarmos verdadeiramente a pensar no amanha e nao somente no hoje. O espaco ocupado pelos mercados pode muito bem ser usado para construirem coisas que dignificam a capital, edificios que trouxessem desenvolvimento, que fossem mais aceites pela populacao e pelos turistas. A NOSSA CIDADES ESTA INCRIVELMENTE SUJA E PORCA. Infelizmente parece-me que ela so denota o nosso comportamento e o que vai na nossa mente.

  6. Rubem Teixeira

    24 de Julho de 2014 as 14:50

    Ja vai tarde…Kiney tava a pensar em campanha e deixou isso acontecer…força policia

  7. Atenção!

    24 de Julho de 2014 as 15:08

    Sabe-se que a manutenção da ordem pública é da responsabilidade da Polícia Nacional, logo deve ser o governo central a gerir a situação. A Câmara deve apenas garantir o espaço e as condições necessárias aos feirantes!

  8. Arlindo Nazare

    24 de Julho de 2014 as 15:15

    ”…O Comando Geral da Polícia Nacional, em nome da lei e da ordem decidiu agir, para salvar a imagem da cidade de São Tomé…” eu só gostaria saber como os policias vão resolver isso se as pessoas encontram em volta de todo o mercado? será muita pancadaria, detenção, destruir mercadorias…etc? o comando geral deveria chamar a camara e em conjunto resolver isso. a camara é o poder mais proximo dessas pessoas e acredito se seu presidente for lá vão lhe obdecer, caso não, só aí exigia a colocação do policial

  9. luisó

    24 de Julho de 2014 as 15:23

    Á atenção do presidente da CDAG:

    quando for criada a policia municipal escreva bem as regras de atuação para depois não acontecer mais umas guerras privadas entre as policias ao estilo de policia nacional e exército, porque ninguém sabe quem manda e manda o mais forte.
    Há que definir bem os campos de ação e atuação pois no vazio da legislação ninguém sabe e é responsabilizado.

  10. olhos abertos

    24 de Julho de 2014 as 16:02

    Sr.Ekeneide dos Santos, De autarquia,o Senhor não entende nada. E da tua Cidade S.Tomé, não conhece. A culpa nã é sua. a culpa é da situação do País. Não sei se o seu PAI, conhece a realidade desta cidade S. Tomé. E se conhece, pelo menos um pouco,O Senhor devia demonstrar um pouco de humildade e consultar ao seu PAI, de algumas ou muitas questões desta cidade, que anteriormente, era uma beleza. O Sr. Ekeneide dos Santos, só está preocupado com as proximas eleições, para voltar a se candidatar. Se nem o lixo, com os meios ao seu dispor, não tem conseguido retirar da cidade, então,é melhor arrumar as malas e ir para CASA. O Senhor tem que parar de governar a nossa cidade, na base de POPULISMO. Medidas há que o Senhor deveria tomar, mesmo de forma impopular, em consonância com a policia, para pôr ORDEM nesta CIDADE. Agora vem querer refugiar-se em perguntas e recomendações. É preciso ter cara. claro, desde que o Sr. passou a ser presidente de camara de Água Grande, pareceu, que passou o estado de ENGORDA. Poder é bom! Por isso é que todos os seu comparsar do ADI, lutam, nem que para isso vos custe a vida. Claro! o senhor não conhece a cidade que Governa!

    • Ernesto Franklin

      25 de Julho de 2014 as 12:42

      Gostarias de estar no seu lugar? OLHO GROSSO e ESTUPIDO. Tanto odio porque? Ainda bem que sabes que o poder é bom.

  11. Leopardo

    24 de Julho de 2014 as 17:24

    Os Postos de venda ambulante de Telecargas da CST também precisa ser retirado da praça, tem trazido uma má imagem a nossa cidade capital.

  12. mé-zochi

    24 de Julho de 2014 as 17:39

    É no minimo ridiculo, como podemos ainda estar a discutir quem deve tomar medidas com relação a esta situação. Em caso de dúvida pergunto os feirantes pagam as câmaras ou a polícia? E não é de hoje que esta situação que impossibilita e de que maneira a ida e volta de pessoas e bens tem-se estado a verificar na nossa capital e as sucessivas autoridades camarárias que têm estado em poder realmente nada fazem para por cobro a situação, a não ser depois de ganharem as eleições. O senhor presidente da câmara distrital de Água-Grande como pessoa formada e informada que é sabe que esta responsabilidade é sim da câmara. Acredito que deveriamos ter o bom senso e deixar nossas politiquices de lado, não podemos estar continuamente nisso. Deveremos em algum momento ter que ter vergonha e assumir que estamos errados e corrigir. Se os feirantes precisam de informações devemos levar as mesmas para Eles.
    Viva STP.

  13. Filomeno Muniz

    25 de Julho de 2014 as 0:06

    Oh sr. ‘Olhos Abertos’… beba com moderação.

  14. Professor da lingua portuguesa

    25 de Julho de 2014 as 9:49

    Caros utilisadores.

    Favor deem atençao a utilizaçao correcta e a diferença entre as
    palavras: SOBRE e SOB. Pois no caso deste texto escrito pelo Sr.
    Presidente da Camara de Agua Grande a palavra SOBRE esta mal empregue e em vez, deve estar SOB.

    Muito agradecido pela vossa atençao e um bem haja a todos.

    Jorge Cravid

    • Patriótico

      25 de Julho de 2014 as 17:22

      Quem é o Professor da Língua portuguesa? O professor nem sequer sabe escrever corretamente a palavra utilizadores! Deverias preocupar com assuntos mais relevantes…Fui

    • Original

      25 de Julho de 2014 as 18:16

      Não só.Quem retirou nas ruas da cidade,em volta dos mercados todos os polícias,a mais de um ano,deveria ser (há mais de um ano).
      Quando se escreve mal,a expressão não fica atrás.

  15. arelitex

    25 de Julho de 2014 as 17:17

    seja a policia municipal ,ou a policia nacional ( até podia ser uma das policias juntamente com as finanças ) a fiscalizar esta matéria . o que é certo é que os vendedores nâo podem estar nos passeios a vender , a encher a cidade de sugidade de doenças e a destruir a nossa imagem no estrangeiro ( a imagem que estamos a dar aos visitantes é que somos um povo sem higiene e sem ordem ) . e acaba por ser uma grande falta de respeito juntamente com a polícia a deixar fazer tudo . foram construídos edifícios para fazer o quê . STP em termos de cumprimento da lei é uma brincadeira completa . a boracracia e a incompetência ( depois ainda vêm os votos )( eu pergunto o que têm os votos a ver , para o cumprimento da lei ) . começem a ser no mínimo responsáveis ,ficaremos de certeza todos a ganhar .

  16. arelitex

    27 de Julho de 2014 as 13:05

    o presidente da camara concordo que nâo é o único culpado da situação . porque existem outras instituições ,que deixam andar tudo de qualquer maneira ( nem estão aí )(eu nem sei se realmente trabalham ,porque nada se vê ) . mas o presidente da camara no meu entender é culpado em algumas situações ,porque permite que na casa dele , que é a cidade ,toda a gente faz o que quer . uma porta existe para abrir ,fechar ou bater com ela ( quando nâo há condições para se trabalhar . senhor presidente da camara exija que as outras instituições trabalhem e faça o mesmo com a sua instituição . de outra forma o seu lugar está em risco .

  17. Boca de Inferno

    28 de Julho de 2014 as 10:40

    S. Tomé de ontem não é a de hoje, vamos parar de defender teses porque aproxima eleição e começar pensar no desenvolvimento do nosso belo País, o que está a ver e acontecer na nossa capital é uma vergonha internacional e também para o senhor Presidente da Câmara,a nossa capital virou fubá com bicho parece ovelhas sem pastor cada um faz o que quer vendas incontroláveis, anarquia total água de peixe, cheiros, etc, vamos analisar isso uma vergonha e quando a Polícia decide repor a ordem de pessoas que invadem via publica para vender criando assim constrangimentos no trafego de pessoas e automóveis a política toma parte em repudiar, que pena mais pena do País que estamos até quando vamos governar com imparcialidade política.

  18. Bernardino Monteiro

    28 de Julho de 2014 as 14:46

    Os meus comprimentos

    Antes de por ordem publica, e estabelecer disciplina primeiro constrói mercado livre com condições favoráveis, so assim poderemos com rigor estabelecer ordens publica,a maioria dos vendedores sao mães e pais sem emprego a busca do sustento familiar,meus senhores sabem dizer quanto custa a vida ou seja o sustento de cada
    santomense residente no pais,pois antes de cometer arbitrariedade sentem na mesa redonda e estuda os mecanismo favoráveis,sem cometer erros democrático
    acho bem entregar gestão da cidade capital no total tutela da câmara,antes pois criticar ou seja culpar a câmara municipal,meus abraços ao povo santomense

  19. vio

    28 de Julho de 2014 as 16:44

    1-O Governo
    2- A Camara
    3- Policia

    o governo constitui uma lei
    A camara um espaco p tal
    O policia a ordem se os demais n obdecerem.

  20. Eliseu Neto Vaz

    30 de Julho de 2014 as 11:05

    diz se que quando uma casa não tem ordem ate os filhos mandam….acho que a desordem ta partindo do topo….então não sabem isto? How pain!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!o mandela disse que ninguém nasce odiando, eu diria são tome não nasceu desorganizado……….alguém desorganizou, e se desorganizou , pode muito bem organizar..mas que seja duma forma respeitosa

  21. rapaz de Riboque

    4 de Janeiro de 2017 as 10:25

    mas também deviam repor ordem dentro da Policia limpar os corruptos e os ladrões que la existem

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo