Sociedade

O quotidiano dos Sao-Tomenses na URAP

 “Sistema Educacional Russo”

 Na Universidade Russa de Amizade dos Povos “URAP” encontra-se estudantes de vários Países do mundo, incluindo um pequeno Estado insular  no qual muitos poetas e escritores chamam-lhe “ilha dos santos”,sendo o  nome oficial República Democrática de São Tome e Príncipe.

A quantidade dos estudantes São-Tomenses que chegam de São Tome e Príncipe para prosseguirem os seus estudos na Rússia são em média  muito menos em comparação com as outras comunidades estudantis.Por outro lado, verifica-se que a  maioria destes estudantes  encontram-se na Universidade Russa de Amizade dos Povos.

Neste momento na URAP prossseguem seus estudos cerca de quatorze São-Tomenses distribuídos  em diversas áreas de  formação acadêmica como, Matemática aplicada e Informática, Ciência de Computação, Petróleo e Gás, Economia, Publicidade e Relações Públicas, Sociologia, Psicologia, Medicina geral e Arquitectura. As faculdades com mais quantidades de  São-Tomenses são, Fisica-Matemática e o Instituto de Mediciana.

Na sequência das entrevistas realizadas com os estudantes, verifica-se pelas palavras de muitos deles que estudar na Rússia é uma caminhada  revestida de  muitas dificuldades fazendo com que muitos não conseguem chegar a terra prometida por causa de  algumas condicionantes como, as condições climáticas severas, o bom aprendizado da língua Russa e a rápida e necessária adaptação no sistema educacional da Federação da Rússia.

Além destas condicionantes, os mesmo também  deixaram  transparecer  que na URAP as faculdades que requerem um nível  mais elevado de esforços para que os mesmo possam alcançar os seus objectivos são, o Instituto de Medicina, a faculdade de Fisica-Matimatica e de Direito,onde  muitos estudantes não são suficientemente capazes de concluirem as disciplinas, o que de certa forma culmina com a  reprovação e consequente  expulsão dos mesmos.

Por outro lado,ressaltam que mesmo apesar das dificuldades, os mesmo estão felizes com o sistema educacional da Rússia, uma vez que o mesmo é forte,diversificado e dinâmico  no ponto de vista das  pesquisas cientificas,dos conteúdos ,assim como da estrutura organizacional, estando desta forma ao alto nível em comparação com os outros Países Europeus.

Aprofundando mais um pouco no quotidiano estudantil e no sistema educacional Russo , os estudantes Abdu Vilhete do Instituto de Medicina  e Osvaldo Aragão da faculdade de Humanidades e Ciências Sociais alegam que,  o ano da faculdade preparatória e o primeiro ano da formação  são considerados os anos mais complicados e crucial, uma vez que nestes anos os estudantes têm os primeiros contactos directo com  a lingua  e com o funcionamento do sistema, fazendo com que as suas competências, habilidades e apetências farão todas as diferenças durante  todo o processo de formação acadêmica.

A Rússia sendo um País que para os estudantes as dificuldades são imensas em diversas vertentes da vida social dos mesmos, constatou-se o quão os estudantes são responsáveis em todas as suas ações,uma vez que não existe na Rússia uma representatividade diplomática para defender os interesses dos  mesmos e minimizar algumas das suas  dificuldades.Segundo as palavras dos estudantes, neste momento São Tome e Príncipe não tem uma embaixada ou consulado na Rússia, e por isso recai  nos mesmos uma grande responsabilidade de representar o País em diversas áreas aqui na Universidade e em toda a Rússia perante as outras comunidades dos outros Países.

Na sequência da inexistência de um corpo  diplomático São-Tomense, foi criada a associação dos estudantes São-Tomeses liderado neste momento pelo estudante da arquitectura “Morjadino Vera Cruz da Fonseca”. A associação geralmente  uni todos os São-Tomenses que estudam na Rússia na realização de vários tipos de actividades com o objectivo de os mesmos superarem as suas  dificuldades com o qual deparam todos os dias. Através desta mesma  associação, os São-Tomenses participam activamente na vida social da Universidade e fora dela.

Vendo um pouco na vertente educacional, os estudantes têm estado a desenvolver em largas escalas as suas capacidades, habilidades e explorando muito os seus conhecimentos.Porém, a  prova disso é a criação de alguns  projectos na área de arquitectura e informática, que na opinião dos mesmos e da URAP são considerados de grande importância para a  contribuição no processo de crescimento e desenvolvimento de São Tome e Príncipe. Um desses grandes projectos que a comunidade São-Tomense desenvolveu, foi a criação de um “sat”,onde todos os estudantes e finalistas São-Tomenses na diáspora e em São Tome podem publicar os seus artigos e trabalhos científicos , assim como outros trabalhos estudantis.

Além disso,os mesmos podem também partilhar as suas experiencias em relação aos outros estudantes das outras universidades, bem como mostrar todas as actividades da vida estudantil que acontecem na diáspora.

Um sat no qual mereceu a  apreciação e a parabenização da URAP, assim como o mesmo foi  o motivo de algumas entrevistas da radio Norte Americana “Voz de América”.Como não poderia deixar de salientar,o mesmo “sat” foi criado pelo estudante do quarto ano da faculdade de Fisica-Matimatica “Edmilbe Ramos” com o objectivo principal de unir todos os  estudantes São-Tomenses na diáspora e facilitar em termos de dados e informações dos estudantes no exterior para o Estado São-Tomense. https://www.pastp.com/

Uma vez falando do quotidiano e do sistema educacional Russo, que para muitos especialistas incluem também fatores sociais como a cultura , tradição no qual este País e a URAP proporcionam aos estudantes e extrangeiros, nós não poderiamos deixar de salientar as actividades na qual os nossos estudantes representam as ilhas maravilhosas ,como actividades gastronómicas, culturais e recreactivas,desportivas, competições científicas, assim como as olimpíadas da língua Russa e os concursos de Mister e Miss URAP.

No que concerne ao desporto, a comunidade São-Tomense tem a sua selecção de futebol que com frequência participa no campeonato Africano de futebol organizado pela  Associação dos Estudantes Africanos da URAP em que a mesma selecção pela primeira vez sagrou-se campeão em 2016/2017.

No ano de 2012 e 2013,o estudante São-Tomense Osvaldo Aragão foi o vencedor da olimpíada da língua Russa, mostrando desta forma que os estudantes São-Tomenses não são só criativos, mas também inteligentes.

Em 2017, os São-Tomenses participaram no concurso de festival gastronómico organizado pela associação acima citada, mostrando as riquezas e diversidades da gastronomia das ilhas maravilhosas.

Para muitos desses estudantes tudo isso é  que constituem aquilo que é o quotidiano da são-tomensidade e um pouco do sistema Russo respeitante a educação.

Laime José

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo