Sociedade

CAOS na marginal – Autarquia da capital denuncia

A extracção ilegal de areia nas Praias que contornam a cidade capital – São Tomé atingiu nível assustador nos últimos dias. Retro escavadoras operam nas praias retirando a pouca areia que  existe em algumas das praias.

Na Baía da Praia Emília, próximo do aeroporto internacional, a extracção ilegal de areia tem provocado erosão e conseguente degradação da estrada que liga capital São Tomé ao aeroporto internacional. Os coqueiros que davam sombra à praia tombaram um atrás do outro, por causa da extracção de areia, e do avanço do mar. Nesta baía, paulatinamente o mar tem avançado sobre a terra e ameaça engolir a estrada, assim como as unidades hoteleiras que se encontram na marginal.

O cenário de erosão total dos bairros residenciais próximos do aeroporto internacional fica mais evidente, quando do outro lado da estrada, grande extensão de terra foi transformada nos últimos anos em área de garimpo de areia. Enormes crateras provocadas pelo garimpo de areia caracterizam hoje os bairros de Praia Lagarto e Praia Nazaré localizados na marginal ao longo da Baía.

Na última quarta – feira 18 de Abril retro escavadoras entrarem na Baía da Praia Lagarto, para retirar mais areia. Uma operação que tem sido realizada ciclicamente nos últimos dias, no entanto desconhecida pelo poder local do distrito de Água Grande.

Num comunicado assinado por Ekneide Santos, a Câmara Distrital de Água Grande, que administra a capital São Tomé e seus arredores, diz que « tem havido movimentações de extracção de areia com máquinas pesadas nas Praias do Distrito de Água Grande, principalmente nas praias PM, na Marginal 12 de julho, na praia frente ao prédio do Náutico, na Praia Emília, e tem havido questionamentos dos munícipes à Câmara sobre tal prática».

No comunicado com data de 18 de Abril, o poder local de Água Grande, denuncia o roubo de areia que está a ser realizado em todas as praias da capital, e através da utilização de máquinas pesadas. «Esclarecer a população em geral e em particular a do Distrito de Água Grande que esta instituição camarária não é responsável, pelas respectivas extracções de areia e desconhece a finalidade da mesma», sublinha o comunicado da Autarquia com assinatura do Presidente Ekneide Santos.

A declaração da Autarquia confirma que o negócio de areia e a sua extracção ilegal, instituiu o Caos na marginal 12 de julho, que agora ameaçada pelas retro – escavadoras, pode deixar de ser o cartão de visitas da ilha de São Tomé.

Note-se que em Março último, o Governo de Patrice Trovoada, enviou dezenas de camiões acompanhados por retro escavadoras, para extrair mais de 120 metros cúbicos de areia nas Praias da Vila de Micoló.

O Ministro da Juventude e Desportos, Marcelino Sanches, liderou a frota de máquinas pesadas, que, no entanto foi bloqueada pela população da vila de Micoló. O ministro e as máquinas ficaram retidos porque a população local, nunca aceitou a extracção de areia nas praias da Vila que pertence ao distrito de Lobata.

Na capital São Tomé, a população e o poder local assistem de forma serena a degradação das últimas praias, que ainda garantem aos fins de semana, algum laser aos habitantes da capital e também aos turistas.

Tendo em conta que o Caos se instalou na marginal 12 de julho, por causa da extracção ilegal de areia, cujo mandante nem o poder local sabe quem é,  fica uma nota importante a reter :

Em Janeiro de 2017, Carlos Vila Nova, Ministro das Obras Públicas e Ambiente, produziu um despacho assinado também por outros dois ministros, nomeadamente Américo Ramos das Finanças e da Economia Azul, e Arlindo Ramos da Defesa e Administração Interna. O despacho inter-ministerial, proibiu a extracção e comercialização de areia em todas as zonas do interior e costeiras do território de São Tomé e Príncipe.

Téla Nón

    13 comentários

13 comentários

  1. José Tolas

    21 de Abril de 2018 as 18:55

    As máquinas pertencem à empresa de contrução de António Dolores… Ninguem reparou nisso?

  2. Pedro Costa

    21 de Abril de 2018 as 21:40

    Um país sem lei. Não se admite! Como ficará este meu país a breve prazo?

  3. C. Fonseca

    21 de Abril de 2018 as 23:38

    Boa noite,

    Realmente, é triste assistir o que se passa nas praias de S. Tomé. E ainda apregoam alguns que STP está a apostar no turismo. Ora, se for essa a intenção dos governantes, potenciar a atividade turística, não estamos no bom caminho.
    Onde é que está o governo e a sua responsabilidade de defender a coisa pública?
    O presidente da autarquia, o ministério público e até a sociedade civil?
    Onde é que está a polícia?

    Como é que um grupo de pessoas, delapidam o que é de todos e ficar impune como se estivesse tudo bem?

    Esse carro será facilmente identificado. Punam os transgressores e moralize-se e o país.

    Cumprimentos

  4. Miki

    22 de Abril de 2018 as 8:00

    Em ves de adicionar mais areia nas praias para protejer a costa, estão a continuar a remover essa areia??? Que tamanho de estupidez e corta visão!! São os nossos meninos que vão pagar as contas que nos os velhos fizemos. Sinto tanto vergonha.

  5. Miki

    22 de Abril de 2018 as 8:03

    Vergonha São Tomé e Príncipe!

  6. NUNO MIGUEL MENEZES

    22 de Abril de 2018 as 8:09

    Existe coisas que acontece,nos mesmos os Humanos falamos enfim…

    Mais o enfim…Nao ‘e o fim e nunca sera o Fim.

    Necessario,alguem com intelegencia dentro desse Pais pensar,uma infraestretura criada apenas com a areia do mar para isso acontecer necessario ‘e ter um espaco uma area GRANDE com kilos e kilos de areIa,e nesta area apenas uma casa com escritorio e computador para o funcionario receber o dinheiro da venda de area E DEPOSITAR NA CONTA DO ESTADO.

    E neste local seria uma pedreira de areia do mar,aonde as pessoas devem comprar obrigatoriamente,a educacao do Povo em causa tambem neste sentido,avisar que existe uma pedreira DE AREIA DO MAR para quem estiver interessado em comprar areia para a construcao da sua casa e etc..,e nesta area coberta chapa de zinco para areia nao apanhar chuva.

    Conclusao: Essa situacao nao pode sair por free a Populacao,quem esta a fazer isso deve Pagar a NATUREZA Mae o valor da retirada de areia e depositar na conta do Governo.
    E neste sentido o Governo nao pensa,o senhor do Governo concerteza foram de viagem para Portugal, e Portugueses de Portugal tanto pretos de Africa nas barracas eles nao fazem isso,vao comprar areia do Mar e o fornecedor leva essa mesma areia para a casa da Pessoa,e a Mae Natureza de Portugal controla Tudo e o Vendedor tem que registrar para depois pagar a TAXA IVA A GOVERNO PORTUGUES.

    O Pais nao desenvolve porque voces nao querem(…)coisas facil de resolver,se duvidam daquilo que informo faz o seguinte vao a praia de Oeiras PORTUGAL Roubam a areia assim que apresenta na imagem para eu Ver(…)

    Entrega Sao Tome and Principe a PORTUGAL voces vao ver como outra intelegencia Funciona.

    NUNO MENEZES
    LINCOLN,REINO UNIDO

  7. José Tolas

    22 de Abril de 2018 as 12:26

    E hoje dia 22 para comemorar o dia da cidade, fecham totalmente a marginar com sinais de transito para vários camiões poderem carregar areia tranquilamente. Se não fosse trágico, seria cómico…

  8. Paulo Ventura

    22 de Abril de 2018 as 19:48

    então não viram que patrice mandou reparar uma sala de aulas na escola de Desejada como sua contribuição pessoal? Então quem manda não é o chefe? Queres que o chefe compre areia na DRga? Brincadeira

  9. Alligator

    23 de Abril de 2018 as 7:24

    E agora em que ficamos?
    Quem são os autores morais do crime em epigrafe?

  10. Estrangeiro

    23 de Abril de 2018 as 9:01

    Trabalham na praia durante horas com maquinas pesadas e o que faz a polícia durante este tempo? Nada?

  11. JOAO CARLOS

    23 de Abril de 2018 as 9:27

    Estupefacto com o desnorte deste Governo e do seu chefe…. Ainda assim, andam por ai a dizer que pretendem apostar no Turismo….

  12. Antunes Azanco

    23 de Abril de 2018 as 9:58

    E assim vai o nosso S.Tomé e Principe.
    Desde a independencia que os homens não fizeram quase nada por este país, antes pelo contrario, esses tantos anos de independencia foram reservados á distruição total deste país, bastando ver para o que são hoje as nossas empresas agriocolas que no passado eran autenticos cartões de visitas e centro de produção de riqueza das ilhas.
    mas apesar de tudo, tentava-se tapar um fuiro ali, outro aqui e ia-se “tamancando” as coisas. mas de 2014 para aqui, já nem se esta a “tamancar # coisa senhuma, porque acelerou-se a distruição, justamente numa altura em que se diz que o primeiro ministro do país é um economista. Será?
    Vejamos STP de 2014 para hoje;
    – Agricultura deixou de existir, para dar lugar a um ministro que não toca nem muge ser o utilizador de uma viatura de grande cilindrada. Produção de cacau caiu, produção de pimenta já não se fala, todo tipo de pragas agricolas, horticulas e fruticulas atingiu o país todo e o ministério como não existe vai assistindo a distruição impavida e serenamente.
    – O Turismo desacelerou;
    – A pecuário deixou de existir para passar a vigorar um projecto em que o proprio primeiro ministro vai ofertar 10 galinhas aos criadores. Autentica palhaçada!
    – O sector privado nacional foi marginalizado e esta moribundo;
    – O sector das pescas deixou de figurar no mapa das prioridades ou como sector estratégico do país;
    – A comunicação social deixou de existir para passar a existir paus mandados, marionetes e incompetentes ao serviço do ADI;
    – A saude degradou-se tanto ao ponto de neste sector já não se saber quem faz o quê, quem cuida de quê, a imundice tomou conta do hospital central, baratas estão a pulular nas enfermarias e a alimentação para os pacientes parece ser das piores da historia desse secular hospital….
    – Ao nivel da educação, tem-se um ministro da educação sem educação, a qualidade de ensino degradou mas ainda assim conseguiu engolir o sindicato da classe que parece ter parado no tempo. Serão promessas? Ou falta de perfil e caracter proprio por parte do sindicato?
    – A somar a tudo isto, é a taxa de desemprego que cresceu desenfreadamente, é o parlamento que viu o seu “bolo” ficar ainda mais recheado, são os impostos que não param de crescer, enfim, na verdade nos ultimos quatro anos o país conseguiu produzir uma duzia de ricos, mas o proprio país ficou tão pobre como nunca antes. O descrédito é total.

  13. folha damina

    25 de Abril de 2018 as 14:18

    vão todos à ….ainda bem que cemitério é pra todos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo