Sociedade

“ Sum Mé Xinhô” o heroi injustiçado foi homenageado como patrono do Liceu de Lobata

Os alunos, pais e professores da nova escola secundária Sebastião dos Anjos do Rosário-“Sum Mé Xinhô”, vão ter sempre em referência, uma figura são-tomense que se destacou na sociedade, mas que foi esquecida pelo tempo.

Para perpetuar a sua memória, o primeiro Liceu de Lobata, ostenta o nome do médico tradicional que salvou muitas vidas. «Foi o grande, talvez o maior médico tradicional de todos os tempos, tendo sido consultado por milhares de pessoas que acorriam ao seu consultório padecendo de lesões ortopédicas. Fez grandes milagres como referiu Carlos Bené no seu livro Almas da Elite são-tomense», explicou o Ministro da Educação Olinto Daio.

Segundo o Ministro da Educação, o país redimisse da injustiça cometida contra o mestre Sum Mé XinhÔ. «Com a escolha de Sebastião do Rosário Mé Xinhô, para patrono desta escola secundária de Lobata o país faz assim jus as palavras do escritor Albertino Bragança ao mais injustiçado dos heróis por tudo quanto fez com as suas mãos milagrosas em prol de milhares de são-tomenses», acrescentou.

O Presidente da República Evaristo Carvalho que inaugurou o novo liceu também, enalteceu a figura do patrono da escola. «Reza a história que eram os próprios médicos que recomendavam a ida ao Sum Mé Xinhô, quando cientificamente não conseguiam corrigir uma perna, um braço ou outras partes do corpo fracturado, e Sum Mé Xinhô, resolvia o problema. Desta forma pretende-se perpetuar a memória de Sum Mé Xinhô, e seus feitos às próximas gerações», declarou o Presidente da República.

O novo centro de ensino no distrito de Lobata, o terceiro mais populoso do país, contribui para a redução da sobrelotação das salas de aulas no Liceu da capital São Tomé. Tem capacidade para acolher 1600 alunos.

Acompanhe em registo audio, mais elementos sobre Mé Xinhô, relatados pelo ministro Olinto Daio :

Note-se que o primeiro liceu construído por São Tomé e Príncipe, depois da independência nacional, está localizado no distrito de Mé-Zochi, e chama-se escola Manuela Margarido. Foi construído durante a presidência de Fradique de Menezes, e foi fruto também de fundos concedidos por Taiwan.

Abel Veiga

 

    13 comentários

13 comentários

  1. António cunha dos santos

    21 de Setembro de 2018 as 10:15

    Mas o que eu não percebo é que Patrice esteve como gajo no acto, e o senhor Evaristo Carvalho atrás dele a bater Palmas. Que vergonha

    • Rapaz de reboque

      21 de Setembro de 2018 as 16:55

      Este comentário nao tem nada haver com o artigo isto demonstra que tudo serve para ataque político

  2. madredeus.depósito velho

    21 de Setembro de 2018 as 10:18

    Abel Veiga, jornalista e não político, estas duas peças tuas que acabei de ler, fizeram-me lembrar quando começastes a escrever as primeiras informações. Li, fiquei arrepiado e consegui ver o que ia na tua alma ao escrever estas informações. Grande trabalho de jornalismo, informação com isenção e rigor, sem hipocrisia, pessoalmente gostei mas sei que muitos não querem que escreves assim, querendo fazer-te político à toda força. Só faltava nestas informações, tu dizeres que “contra facto não há argumentos realmente foi uma grande Obra e uma grande homenagem ao nosso grande mestre Mé Xinhô, que veio tarde, mas merecida. Já não era sem tempo”. Este Governo e a sua liderança não páram de nos surpreender. Tenho certeza absoluta que os políticos da oposição, ficaram sem palavras com esta sentida e merecida homenagem ao nosso mestre Mé Xinhô. Que dirão agora?! Tudo isto dói, dói muito mas passa. Queremos mais surpresa, por favor não fiquem por aqui, porque queremos ir Mais Além.

  3. Martelo da Justiça

    21 de Setembro de 2018 as 12:12

    Francamente madredeus.depósito velho, quatro anos, depois de tantas promessas falhadas, de construção de porto de aguas profundas, ampliação do aeroporto e muito mais, ficar satisfeito com a construção de um Liceu, denota muita falta de ambição. Relativamente ao Abel Veiga, estou de acordo consigo. É pena que os jornalistas de TVS e Radio Nacional não têm a mesma postura de isenção no tratamento das noticias.

  4. Bem de S.Tome e Principe

    21 de Setembro de 2018 as 15:35

    Acho que o governo deveria dar o nome à um professor de Lobata mais antigo.Quando fizessem um hospital ou um posto de saude de referencia atribuiriam o nome de Me Xinho

  5. Bem de S.Tome e Principe

    21 de Setembro de 2018 as 15:39

    Ele foi grande figura notavel
    Em medicina tradicional, logo deveria ser uma instituição de saúde, e nao instituicao de educação.

  6. Francisco Ramos (Pardal)

    22 de Setembro de 2018 as 5:54

    A Téla Nón,força e coragem. Só um conselho, é sempre bom em artigos dessa natureza informar o custo da obra e mencionar a fonte de financiamento.

  7. souza

    22 de Setembro de 2018 as 6:45

    acha que eles estão se importando com a saúde pública, tudo da saúde que é inaugurado são os alargamento de quartos no postos sanitárias já existente e isso da pra dar um nome em ominagem a alguém?

    • Rapaz de reboque

      24 de Setembro de 2018 as 16:08

      E se escrevesses assim é para dar o nome em homemenagem a alguém? Em vez de teres escrito pra dar um nome emominagem a alguém? So lhe estou a chamar atenção porque a dias fiz um comentário e o senhor achou que eu tinha escrito alguma palavra errda e perguntou me se naquele dia se eu não tinha ido a escola pelos vistos o senhor é que precisa se fazer uns ditados e umas cópias

      • souza

        25 de Setembro de 2018 as 7:35

        se eu lhe explicasse o que aconteceu naquele comentário não ias entender, mas se lhe serve de consolo lhe pesso perdão pelo sucedido

        • Rapaz de reboque

          25 de Setembro de 2018 as 14:50

          Esta perdoado um abraço

  8. São de Deus Lima

    22 de Setembro de 2018 as 20:40

    A menos que esse estabelecimento de ensino estivesse ligado à Saúde…

  9. Rapaz de reboque

    23 de Setembro de 2018 as 15:07

    Foi como o governo do MLSTP pos a independência mudou o nome da roça rio do ouro para o nome do Agostinho Neto que nem são-tomense era assim como outros nomes de estrangeiros usaram, pelo menos este senhor foi um homem notável em São Tomé mas como infelizmente nesta altura tudo serve para ataque político, nao é que eu esteja a defender o governo ADI mas os governos MLSTP também pouco fizeram para o desenvolvimento do país,

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo