Sociedade

Mensagem da Directora do Escritório Regional da OMS para África – Dia Internacional da Diabetes

Mensagem da Directora do Escritório Regional da OMS para África, Dr. Matshidiso Moeti sobre o Dia Internacional da Diabetes 2018.

Hoje, 14 de Novembro, a Organização Mundial de Saúde junta-se à comunidade internacional nas celebrações o Dia Internacional da  Diabetes  de 2018, que este ano se comemora com o tema “a família e a diabetes”. Este tema realça o impacto do diabetes nos indivíduos e famílias, e o importante papel que desempenham na prevenção e controle da doença.

A Diabetes é uma doença grave, persistente, onde o  açúcar no sangue está elevado. Pode ser causado pela produção insuficiente de insulina ao nível do pâncreas  (diabetes tipo 1), ou quando o corpo é incapaz de usar a insulina produzida com eficácia (diabetes tipo 2). Mais de 90% de diabetes é do tipo 2. Se não for bem controlada, a diabetes pode causar cegueira, insuficiência renal, amputações e outras complicações. 

oms Desde 1980, a ocorrência de diabetes tipo 2 aumentou drasticamente em todos os países, de todos os níveis de rendimento. A Região Africana tem registado um aumento na ordem dos 600%, passando de 4 milhões de afectados, em 1980, para 25 milhões em 2014. Isto é devido ao envelhecimento da população e as mudanças no estilo de vida, incluindo dietas pouco saudáveis e a falta de actividade física. O sobrepeso e a obesidade são os principais factores de risco para a diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e outras doenças não transmissíveis.

Lembro-me de Pascale, do Benim, a diabetes é parte da sua família – seus pais, um irmão e 6 tias com excesso de peso, foram todos diagnosticados com a doença. Faleceram por não fazer nada para mudar a situação.  Pascale ficou chocada quando foi diagnosticada com diabetes tipo 2, mas decidiu que a diabete não iria matar outra pessoa da família.  Ela aprendeu o tudo o que pôde sobre a doença, e mudou o seu estilo de vida, escolhendo alimentos saudáveis e fazer caminhadas regularmente. Passou a controlar a doença ao invés da doença a controlar.

 

Embora os genes familiares podem ser a causa da doença, o apoio familiar pode ser um benefício importante para os doentes. Por exemplo, as famílias podem optar por comprar e servir uma dieta saudável e equilibrada, incentivar a participação em actividades físicas e promover ambientes e vidas saudáveis. Prevenção da diabetes tipo 2 e outras doenças não transmissíveis deve começar cedo na infância e continuam ao longo da vida.

Infelizmente, em vários pontos de África, metade das pessoas que vivem com diabetes tipo 2 não têm noção da doença e nem recebem o devido tratamento. O diagnóstico e tratamento precoces são importantes para prevenir as complicações da diabetes. Como as diabetes podem afetar qualquer família, a perceção dos sinais, sintomas e factores de risco são importantes para ajudar no seu diagnóstico precoce.

Ter a diabetes também pode delapidar as economias da família, quando os doentes têm de pagar o tratamento do seu próprio bolso. A invalidez ou morte prematura causadas pela diabetes pode conduzir as famílias para situação de pobreza. A diabetes é também um grande fardo aos sistemas de cuidados de saúde e economia nacional.

 

Mas há esperança. Recentemente, os líderes mundiais comprometeram-se em assumir a sua responsabilidade para com os esforços dos seus países na prevenção e tratamento de doenças não transmissíveis, incluindo a diabetes. Comprometeram a implementar campanhas de educação e sensibilização do público para capacitar indivíduos e famílias com a informação e a educação sobre a prevenção de doenças como diabetes tipo 2, e assegurar que as pessoas tenham acesso a detecção precoce, diagnóstico e tratamento. Os governos devem acelerar o acesso a esses serviços a todos, através de  serviços cuidados de saúde primários e cobertura universal  dos cuidados de saúde centrados nas pessoas.

 

A OMS irá continuar a apoiar os Governos nos esforços de melhoria na prevenção e o controlo da diabetes e outras doenças não transmissíveis. Insto a todos a se alimentarem de forma saudável, a estarem activos e evitarem o excesso de peso.  As famílias podem ajudar a reduzir o diabetes através da promoção de estilos de vida saudáveis e apoio aos familiares com diabetes. Todos temos um papel a desempenhar.

 

Dra. Matshidiso Moeti

Directora Regional: Escritório Regional da OMS para África

 

 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo